logo

Telefone: (11) 3024-9500

Vale do Loire reúne castelos e vilarejos renascentistas no norte da França | Qual Viagem Logo

Chenonceaux, France- April 6, 2014: Two red hot air balloons fly above the Chenonceau Castle spanning the river Cher in the Loire Valley ,France.

Vale do Loire reúne castelos e vilarejos renascentistas no norte da França

13 de junho de 2019

A combinação do maior rio da França com vilarejos, castelos, igrejas românicas e paisagens verdes faz do Vale do Loire uma viagem de sonho. O conjunto que se estende por 280 quilômetros entre Sully-sur-Loire e Chalonnes é Patrimônio Mundial reconhecido pela Unesco. Não apenas pela herança cultural e arquitetônica, mas por seu valor histórico. O destino exibe a esplendor de uma França renascentista.

Foto via iStock por Nick Kontostavlakis

Foto via iStock por Nick Kontostavlakis

A partir da metade do século 15, Leonardo Da Vinci e outros tantos artistas foram levados da Itália para o Vale do Loire por reis franceses. O italiano passou os últimos anos de vida no Château de Clos Lucé — em 2019, eventos no Loire e em Paris relembram os 500 anos da morte de Da Vinci. Clos Lucé é um solar próximo ao Château d’Amboise, imponente castelo real datado de 1495, onde vivia o rei Francisco I, responsável pelo convite ao gênio para morar na região.

No Château de Villandry — último dos castelos da região a ser erguido durante o Renascimento francês, em 1536 —, os jardins são um aspecto marcante diante da construção, por sua estética e simetria. Entre os castelos do Vale do Loire, destaca-se ainda o Château de Chambord, o maior da região, com 60 quartos abertos ao público e acervo de 4.500 objetos de arte. A escadaria da “revolução dupla”, engenhosa criação de Da Vinci em espiral, permite que duas pessoas subam por lados diferentes, sem se cruzar.

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

Pelas terras que o Rio Loire atravessa há em torno de 20 castelos para se visitar. Um dos roteiros da Françatur percorre o Loire de barco e, em uma de suas paradas, a embarcação passa sob os arcos da ponte do Château de Chenonceau, antes de atracar em Chisseaux. Datado de 1513, este castelo foi a residência favorita da rainha Catarina de Médici, masdiferentes figuras femininas marcaram a sua história, o que o levou a ser chamado também de “Castelo das Damas”. Lá, o programa da Françatur que combina Loire com Mont Saint-Michel e Normandia ainda inclui uma degustação de vinho na Cave des Dômes.

Foto via iStock por SOMATUSCANI

Foto via iStock por SOMATUSCANI

A Champanhe também está entre as bebidas apreciadas em outro pacote da operadora, que inclui visitas à Paris e Champagne, além dos castelos de Chenonceau, Amboise e Chambord. Estes dois últimos, inclusive, estão incluídos em um roteiro por santuários e capitais europeias.

Mais Informações: www.francatur.com.br

Texto por Agência com edição de Carolina Berlato

Imagem Destacada via iStock por Razvan

Comentários