logo

Telefone: (11) 3024-9500

Uruguai: três cidades para te surpreender! | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/Kseniya Ragozina

Uruguai: três cidades para te surpreender!

8 de julho de 2016

Destino turístico internacional famoso pela qualidade de vida e segurança de suas cidades, o Uruguai também consta na lista 2016 da Ethicaltraveler como um dos 10 destinos mais éticos do mundo em desenvolvimento. O país oferece intensa vida cultural e muitas belezas naturais. Com uma população de 3,6 milhões de habitantes, seu território é bastante diversificado, possui belas praias, destinos rurais, cidades históricas e estâncias hidrominerais.

UM POUCO DE HISTÓRIA 

Os charruas formaram a etnia indígena predominante no Uruguai. Formados por um conjunto de povos como os yaros, os chanás, e os guenoas-minuanos, habitaram os territórios do atual Uruguai antes da chegada dos primeiros europeus. Segundo o censo oficial de 2011, cerca de 160 mil uruguaios declararam ter ascendência indígena. Isso representa quase 5% da população do país.

A cultura charrua ficou invisível por muito tempo em razão da perseguição e extermínio deliberado da população indígena pelo governo uruguaio no século 19. No entanto, muitas das tradições atribuídas aos gaúchos derivariam dos indígenas, como o churrasco de carne na grelha ou o chá de erva-mate, cujo consumo era um ritual dos charruas, e o uso de boleadeiras para caçar. A cultura gaúcha, multiétnica sobreviveu por não explicitar seu passado indígena, do contrário seria perseguida.

FOTO ISTOCK.COM / VALE_T

FOTO ISTOCK.COM / VALE_T

Os primeiros europeus a estabelecerem uma colônia na região foram os espanhóis, em 1624, e os portugueses, em 1680, após várias tentativas anteriores que não obtiveram êxito. O Uruguai foi um território em permanente disputa entre Portugal e Espanha, por conta da polêmica imprecisão do Tratado de Tordesilhas. Chegou a ser anexado ao Brasil em 1821, na época em que D. João VI vivia no Rio de Janeiro, e foi denominado Província Cisplatina. Sua independência foi reconhecida em 1828, quando o Uruguai conseguiu, com a ajuda da Argentina, expulsar os brasileiros, após três anos de guerra.

ROTEIRO 

O turista que escolher viajar pra lá pode começar o seu roteiro pela capital, Montevidéu. Uma cidade aconchegante diferente das capitais agitadas. Montevidéu possui diversas praças arborizadas e monumentos centenários. É ótima para ser conhecida a pé ou de bicicleta.

A Cidade Velha é o bairro mais antigo da capital uruguaia e suas ruas possuem diversos prédios históricos, museus, praças e monumentos interessantes. Caminhar nessa área é um passeio agradável que permite conhecer algumas das principais atrações turísticas da cidade.

O teatro Sólis é a principal e mais antiga casa de espetáculos do Uruguai e está situado num edifício imponente, que chama atenção pela arquitetura e charme nos detalhes. Após a visita, a dica é pegar o ônibus turístico e conhecer outros pontos da região, tais como o Estádio Centenário.

Foto por Istock/ Javier Tuana

Foto por Istock/ Javier Tuana

BODEGAS VINÍCOLAS: para os apaixonados por vinho 

Outro lugar imperdível para um agradável passeio é visitar as Bodegas de vinhos. Grande parte delas está localizada na região rural da cidade, onde é possível realizar um tour guiado pelas plantações, conhecer os processos de fabricação, armazenagem e degustação de vinhos, acompanhada de pães e antepastos. Ao final, é possível comprar os rótulos da preferência do visitante. Não deixe de experimentar os vinhos da uva Tannat, especialidade Uruguaia.

MERCADO DO PORTO: centro gastronômico

Outra atração interessante, também na cidade velha é o Mercado do Porto, conhecido como centro gastronômico de qualidade, que proporciona aos turistas a oportunidade de conhecer uma enorme va-qual a parrilla (grande travessa com todos os tipos de carnes possíveis) é o carro- chefe. Para os apaixonados por gastronomia, no local também é possível encontrar lojas de doces, artesanato e cerveja.

FEIRA TRISTÁN NARVAJA: para quem gosta de objetos diferentes e antiguidades 

Para os que gostam de colecionar diferentes objetos e antiguidades, uma visita a Feira Tristán Narvaja é outra imperdível atração em Montevidéu. Realizada sempre aos domingos, a feira se estende por quarteirões. Parte deles é ocupada por plantas, frutas, legumes, sobretudo nas primeiras quadras, próximas à Avenida 18 de Júlio. A área de antiguidades e de itens de colecionadores é localizada entre as quadras Uruguai e a Paysandu. Nesta área também é possível visitar sebos e três grandes antiquários.

Partindo de Montevidéu, duas outras cidades uruguaias merecem uma visita:

PUNTA DEL ESTE

Punta del Este é famosa pelas suas belas praias, clubes noturnos fabulosos e resorts sofisticados. A cidade fica a 134 quilômetros de Montevidéu e atrai muitos turistas brasileiros. Bastante visitada por artistas e milionários, durante a temporada de verão, fica sempre lotada.

A Casapueblo, em Punta Ballena, antiga casa do artista plástico Carlos Paéz Vilaró – falecido em 2014-, sem dúvida deve ser conhecida, pois se trata de uma construção peculiar que começou a ser modelada em 1958, com cômodos diferenciados e feitos pelo próprio artista, e expandiu-se continuamente ao longo dos anos. O local abriga um hotel, um restaurante, um museu e a galeria com diversas obras de Vilaró; muitas delas evidenciam a influência africana sobre sua arte. A pintura branca da construção contrasta evidentemente com o azul do céu e do mar. Vilaró enveredou por diversas vertentes da arte, inclusive música, cinema, pintura mural, escultura, arquitetura, tapeçaria e denominou sua obra mais famosa, a Casapueblo, de “escultura habitável”.

FOTO: MINISTÉRIO DO TURISMO DO URUGUAI

FOTO: MINISTÉRIO DO TURISMO DO URUGUAI

Já o Museu Ralli abriga obras de artistas contemporâneos e dos grandes mestres do surrealismo, dentre eles Salvador Dali. A fundação responsável pelo museu tem outros quatro museus em outras cidades do mundo, abrigando e preservando importante acervo artístico. O de Punta del Este foi aberto em 1988. A entrada é gratuita. O museu fica no charmoso bairro de Bervely Hills, e muitas de suas esculturas estão a céu aberto, em lindos jardins, para deleite dos seus visitantes.

A variedade de praias de Punta Del Este está na geografia da cidade, parte banhada pelo oceano, parte pelo rio da Prata. O lado conhecido como Playa Mansa, no rio, tem as águas mais escuras e tranquilas, e o lado voltado para o oceano, a Playa Brava conta com as águas mais claras e agitadas, muitas delas apropriadas para a prática do surf, e geralmente a areia é escura. Em qualquer das praias que se pretende visitar e curtir, a temperatura das águas é quase sempre muito gelada, mesmo no verão. Muito famosa é a escultura de Mario Irarrázabal, de 1982, “Los Dedos” ou “Hombre emergiendo a la Vida”, fica na Parada 4 da Playa Brava, e vale o passeio.

FOTO: ISTOCK.COM / VALENTINA GABUSI

FOTO: ISTOCK.COM / VALENTINA GABUSI

O porto de Nossa Senhora da Candelária, muito movimentado durante o verão, recebe as embarcações principalmente da Argentina, e é possível conhecer bons restaurantes, comprar peixes frescos e partir para conhecer as ilhas de Gorriti e de Lobos. Fica no final da Playa Mansa.

O Museu do Mar é um museu de história natural e fica em La Barra. Conta com cerca de 10 mil exemplares da fauna do Uruguai e do mundo, objetos antigos relacionados à navegação, fotografias antigas de Punta del Este e um aquário, fruto do trabalho de um colecionador particular. Outras atrações recomendadas são: o Splash Aqua Park, e a Fundacion Pablo Atchugarry.

COLÔNIA DEL SACRAMENTO 

Colonia del Sacramento era um importante centro comercial e militar. Hoje, é a cidade uruguaia com maior influência portuguesa, por isso possui um estilo diferente de todas as outras. Passear pelo seu centro histórico é como fazer uma viagem ao passado, já que as ruas e casas foram preservadas para manter seu aspecto original.

A cidade está localizada a cerca de 180 quilômetros de Montevidéu, numa viagem de pouco mais de duas horas. Colônia é a cidade uruguaia mais próxima de Buenos Aires e há várias ligações diárias entre as duas cidades através do Buquebus, uma grande balsa que faz o transporte de pessoas e veículos pelo Rio de la Plata.

O ponto de partida do nosso passeio pela parte histórica de Colônia del Sacramento é a Plaza Mayor . Ao seu redor, há vários estabelecimentos, como restaurantes, museus, casa de câmbio e hotel. O bacana é caminhar sem rumo pelas ruas antigas de pedras, observando os casarões históricos e as ruínas da cidade. O ponto de partida pode ser o Portón de Campo, porta de entrada da antiga cidade e uma ponte levadiça, construídas no século XVII pelos portugueses para defender a cidade. Junto ao portão há um centro de informações turísticas, bom para pegar um mapa turístico do local, que apresenta a localização e explicações breves de cada atração.

Uma das importantes ruas é a Calle de los Suspiros, a mais antiga de Colonia del Sacramento. Tem um estilo tipicamente português e ainda conserva as pedras de seu pavimento original. As casas antigas pertencem à época do primeiro período colonial. A rua é fechada para carros, assim os pedestres podem circular à vontade por ela.

Colonia foi fundada em janeiro de 1680 pelo português Manoel Lobo. Em agosto do mesmo ano, a cidade foi tomada pelos espanhóis. Esta foi a primeira de sete trocas do poder, em que os portugueses e espanhóis se alternavam no comando do local. Sua localização estratégica era fundamental para controlar o acesso das embarcações aos rios Uruguai, Paraná e Paraguai. Em 1778, ela passou à Espanha em definitivo.

FOTO: ISTOCK.COM / DIEGOCARDINI

FOTO: ISTOCK.COM / DIEGOCARDINI

Em 1995, a cidade de Colonia del Sacramento recebeu o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial pela UNESCO. Quem visita a cidade tem a impressão de que ela parou no tempo, pois as ruas de pedra e os casarões ainda preservam o aspecto original. Dizem que Colonia lembra a cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, que também possui ruas de pedra e casas antigas de estilo português.

Vale a pena realizar uma caminhada até o farol, finalizado em 1857 que está junto às ruínas do Convento de San Francisco, nos arredores da Plaza Mayor, e é possível subir nele. Lá do alto, é possível observar todo o centro histórico de Colonia e também a movimentação dos barcos no rio.

Há vários pequenos museus no centro histórico da cidade, a maioria deles ao redor da Plaza Mayor. O Museo Portugués exibe réplicas de móveis e uniformes utilizados pelos portugueses. O Museo Municipal tem um acervo com objetos, artefatos e documentos de diferentes períodos da colônia. O Museo del Azulejo mostra diferentes tipos de azulejos de países como Portugal, Espanha e França, além dos primeiros utilizados no Uruguai. E o Museo Naval conta a história dos conflitos marítimos que fizeram parte da história da cidade.

O Uruguai é assim, pequeno em geografia, mas que oferece grandes atrações turísticas. Beber um bom vinho, provar a melhor carne da América do Sul, experimentar os famosos doces de leite La Pataia ou simplesmente provar uma parrilada nos restaurantes bucólicos do Mercado, são apenas algumas das delícias que podem ser desfrutadas em um pacote de quatro dias. Tendo mais tempo, não deixe de conhecer Piriápolis, um balneário pra lá de charmoso; Caminhar pelas ruas de Maldonado e explorar as dezenas de fazendas produtoras do vinho Tanat, um dos sabores mais intensos das uvas.

Boa hotelaria, ótimos restaurantes, excelentes centros de compras e um povo pra lá de acolhedor. Experimente o Uruguai, você irá se surpreender!

Onde ficar

Montevidéu 

Alma Historica Boutique Hotel

Don Boutique Hotel

Sofitel Montevideo Casino Carrasco & Spa

Smart Hotel Montevideo

Colonia del Sacramento 

Charco Hotel

Radisson Hotel Colonia del Sacramento 

Don Antonio Posada

Punta del Este 

Il Belvedere

Hotel L’Auberge

The Grand Hotel

Onde comer

Montevidéu

Pellegrin Boutique Gourmet

Primuseum

La Fonda

Colonia del Sacramento

Bocadesanto

Charco

Don Joaquin

Punta del Este

L’Auberge

Lo de Tere

La Bourgogne

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por IStock/ Kseniya Ragozina

Comentários