logo

Telefone: (11) 3024-9500

Conheça a cidade colonial de Cuenca, no Equador | Qual Viagem Logo

View of the city of Cuenca, Ecuador, with it's many churches and rooftops, on a cloudy day

Conheça a cidade colonial de Cuenca, no Equador

12 de setembro de 2018

Quito não é a única cidade equatoriana que impressiona pelo belo e bem preservado patrimônio histórico. Terceira maior cidade do país, Cuenca é outra joia do período colonial na América do Sul. Localizada no sul do Equador, a 200 km de Guayaquil e a 480 km da capital, Cuenca é charmosa, tranquila e toda cercada por um impressionante panorama de montanhas andinas.

Foto por iStock / nok6716

Foto por iStock / nok6716

Mesmo situada em um vale, a cidade fica a 2.500 metros acima do nível do mar. Seu nome completo é Santa Ana de los Rios de Cuenca e sua fundação data de 1577. Famosa pela produção dos clássicos chapéus Panamá, tem atraído nos últimos anos muitos europeus e americanos aposentados em busca de um lugar tranquilo e de baixo custo de vida para morar.

Foto por iStock / DC_Colombia

Foto por iStock / DC_Colombia

O que mais chama a atenção em Cuenca é seu centro histórico, declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO pela arquitetura original dos séculos XVIII e XIX e um traçado urbano conservado há 400 anos. Ali estão um belo conjunto de parques, praças, igrejas e prédios públicos, principalmente no entorno da Plaza Mayor (ou Parque Calderón) – onde estão localizadas as duas catedrais da cidade (a velha e a nova).

Foto por iStock / diegograndi

Foto por iStock / diegograndi

Esse parque é um bom ponto de partida para um passeio pelo centro histórico, com suas com ruas de paralelepípedos. Limpo, organizado e seguro, é um local perfeito para conhecer a pé. Há ainda vários restaurantes, cafés, lojas, mercados de rua e hotéis nessa região.

Foto por iStock / DC_Colombia

Foto por iStock / DC_Colombia

A poucos metros do centro histórico, Cuenca guarda um sítio arqueológico: as ruínas incas de Pumapungo. Ao lado, está o Museu Pumapungo, para quem quiser descobrir mais sobre a história e a cultura locais.

Texto por: Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / AlanFalcony

Comentários