logo

Telefone: (11) 3024-9500

Você sabe o que fazer quando tem um voo cancelado? | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ encrier

Você sabe o que fazer quando tem um voo cancelado?

12 de março de 2019

Viajantes frequentes de avião sabem que nem tudo são flores, mesmo em viagens de pequena duração. Cerca de 10% dos voos, segundo a ANAC, podem trazer muitas dores de cabeça. Quem viaja muito sabe que acontece com certa frequência, você programar uma viagem, seja profissional ou a trabalho, e em cima da hora, descobrir que seu voo sofreu cancelamento ou foi atrasado em mais de 4 horas. Ou, quem sabe, ser informado que teve suas bagagens extraviadas.

Muitas vezes, o passageiro além de passar por um constrangimento, pode perder diária de hotel, perder passeios ou compromissos importantes. Entretanto, é possível entrar com uma ação judicial contra a companhia aérea e ser indenizado pelos danos sofridos. É aí que entra uma startup, criada em 2017, que tem atuado nessa missão: a NãoVoei.com.

A empresa já auxiliou mais de 1.500 passageiros a correrem atrás desses direitos. Tudo de forma gratuita, sem custos iniciais.

O site ainda possui uma funcionalidade que permite que o passageiro saiba, na hora, se o seu caso é indenizável. Caso seja, o site conecta os passageiros com uma rede especializada de advogados que fazem todo o trabalho burocrático para seus clientes.

O mais bacana é que o passageiro apenas envia os documentos e eles cuidam de todo o processo. Caso não exista indenização, o startup não cobra nada. Caso exista indenização, uma porcentagem é cobrada sob o valor da compensação.

O valor médio da indenização é de R$ 6 mil reais e, hoje, a taxa de sucesso dos casos de passageiros que foram indenizados gira em torno de 99,5%.  A empresa consegue ajudar os passageiros em diversas situações, que envolvem danos morais e materiais:

  • Voos atrasados

  • Voos cancelados

  • Overbooking

  • Extravio de bagagem

Se você passou por uma das situações acima nos últimos 2 anos, acesse o site naovoei.com e fique por dentro dos seus direitos como passageiro.

Foto: Istock/ encrier

Comentários