logo

Telefone: (11) 3024-9500

Tóquio: destaques e curiosidades da capital do Japão | Qual Viagem Logo

View of Tokyo skyline  at sunset in Japan.

Tóquio: destaques e curiosidades da capital do Japão

13 de julho de 2021

Considerada a maior cidade do mundo de acordo com as Nações Unidas, Tóquio concentra mais de 37 milhões de habitantes em sua área metropolitana e possui uma infinidade de atrações turísticas. Cada distrito oferece uma experiência diferente e a megalópole se destaca por unir o que há de mais moderno com a tradição e a cultura milenar japonesas. Hoje, andar por Tóquio permite explorar a história do Japão e conferir o que o país tem de mais tecnológico e cosmopolita.

A Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) apresenta cinco curiosidades e os principais cartões-postais da capital do país. Destinos e atrações para colocar na lista de desejos e inspirar uma futura viagem, quando todos estiverem seguros para se aventurar pelo mundo novamente:

  • Curiosidades

Tóquio nem sempre foi a capital do Japão

A cidade de Tóquio foi fundada em 1457 e batizada de Edo. Na ocasião, a capital do Japão era Kyoto. Apenas pouco mais de 200 anos após sua fundação, em 1868, a hoje megalópole se tornou a capital do país e recebeu o nome atual. A cidade, ao longo de sua história, enfrentou desastres naturais, incêndios e consequências de bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial e foi reconstruída ao longo dos anos. Hoje, andar pela metrópole é mergulhar na história e no progresso do Japão. A capital é lar de modernos arranha-céus, templos budistas, santuários xintoístas e distritos que preservam a antiga arquitetura japonesa.

A melhor época para visitar Tóquio: o ano todo

Foto por iStock / kuremo

Foto por iStock / kuremo

Tóquio é vibrante e animada durante os doze meses do ano. Durante a primavera (de março a junho), com temperaturas amenas, a capital fica colorida com as flores de ameixa e as cerejeiras que estão por toda a parte. Os parques da cidade, como o Yoyogi e Ueno, são destaques nesse período e também os festivais de primavera.

No verão (de julho a setembro), as altas temperaturas e a umidade predominam. Chove bastante, o que favorece visitas a alguns dos mais de 150 museus da cidade. Destaque para o Museu Nacional de Tóquio, que conta a história do país, e para o MORI Building DIGITAL ART MUSEUM: teamLab Borderless. O local, um dos mais “instagramáveis” do mundo, proporciona experiência imersiva e high tech em obras de arte 3D com muita iluminação. À noite as atrações são os shows de fogos de artifício. O rio Sumida é famoso por seu espetáculo.

Foto por iStock / show999

Foto por iStock / show999

No outono (de outubro a dezembro), a temperatura começa a esfriar e as folhas das árvores ficam amarelas e vermelhas, proporcionando um clima especial à capital. O entorno dos milhares de templos e santuários é destaque nesta época do ano, assim como os jardins tradicionais japoneses, como o Jardim Rikugien. Já no inverno (de dezembro a fevereiro), o frio toma conta da cidade que acende com o show das iluminações e decorações de inverno. Há pistas de patinação no gelo para quem deseja aproveitar atividades ao ar livre e casas de banho (sentôs e onsens) para se aquecer.

É destino ideal para os foodies

Foto por iStock / Phurinee

Foto por iStock / Phurinee

A capital japonesa se destaca pela qualidade da gastronomia. A metrópole tem mais de 200 restaurantes estrelados e uma grande variedade de comidas típicas. O Sushi Edomae, o estilo de sushi mais conhecido em todo o mundo, é proveniente da cidade. Outros pratos típicos são o Fukagawa-Meshi, uma sopa de mariscos, missô, arroz e alho-poró, e o Monjayaki, uma panqueca feita com repolho, farinha, ovo e dashi, que pode ser complementada com carne de porco, camarão e polvo.

Para se aprofundar na culinária, o Tsukiji Fish Market é o local ideal. Seus restaurantes servem as mais frescas iguarias japonesas. Além disso, vale explorar as barracas de comida de rua, casas de lamen e as lojas de conveniência (Konbini), onde é possível encontrar obento (a marmita típica japonesa), onigiri, (bolinho de arroz com alga), nikuman (pãozinho recheado) e outras delícias locais.

Um dos melhores destinos para compras

Foto por iStock / SeanPavonePhoto

Foto por iStock / SeanPavonePhoto

Em Tóquio, os estrangeiros podem fazer compras e não precisam pagar impostos. As compras acima de 5.000 ienes estão qualificadas para reembolso de imposto e, para conseguir o benefício, basta apresentar o passaporte no momento da compra. Tóquio oferece uma infinidade de opções de lojas. Os distritos Shibuya, Harajuku e Ginza são os bairros ideais para compras em lojas de departamento, de moda e marcas famosas. Já Akihabara é o paraíso da tecnologia e dos eletrônicos e também o melhor lugar para mergulhar na cultura geek japonesa, também conhecida como cultura otaku, e comprar produtos relacionados à cultura pop e aos animes e mangás.

Tóquio é também para quem curte a noite

Não é só durante o dia que a capital japonesa é agitada. Quando a noite cai, as ruas ficam vibrantes e iluminadas. Tóquio tem mais placas neon do que qualquer outra cidade do mundo. Há muitas opções de restaurantes, bares, izakayas (bares típicos japoneses), karaokês e casas noturnas pela cidade, opções para todos os gostos. Shinjuku é o bairro para fazer um circuito dos botecos japoneses, enquanto Roppongi oferece as baladas mais famosas. Os bairros Shibuya e Shimokitazawa também têm opções de locais com todos os tipos de música para dançar, em qualquer noite da semana.

  • Os principais cartões-postais de Tóquio

Estação de Tóquio

Foto por iStock / kuremo

Foto por iStock / kuremo

A estação localizada em Chiyoda, região central da cidade, é a principal porta de entrada para Tóquio e um dos mais importantes centros ferroviários do país. A partir do prédio, com fachada de 1900, partem trens e linhas de metrô para todas as áreas da cidade e do entorno, enquanto os trens-bala vão para as principais cidades do país. O design de tijolos vermelhos e brancos do edifício original da estação foi inspirado na Estação Central de Amsterdã. No subsolo, está a “Cidade da Estação de Tóquio”, com dezenas de passagens subterrâneas, ruas comerciais, áreas de refeições e galerias.

Palácio Imperial

Foto por iStock / golaizola

Foto por iStock / golaizola

A casa oficial da família imperial do Japão também está localizada na região central de Tóquio. O palácio é composto por construções tradicionais e está rodeado por fossos profundos, muros de pedra e jardins tradicionais muito bem cuidados. Há excursões para visitar a área interna, que devem ser agendadas com antecedência. Na área externa, os destaques são os pinheiros negros, a estátua do guerreiro samurai Kusunoki Masahige e a Ponte Nijubashi.

Templo Sensoji

Foto por iStock / CHENG FENG CHIANG

Foto por iStock / CHENG FENG CHIANG

O templo budista é o mais antigo de Tóquio. Fundado em 628, o local sagrado é cercado por grandes portões e guarda a estátua sagrada de Kannon (deusa da misericórdia). No centro, há um enorme queimador de incenso e um pagode de cinco andares. O templo foi bombardeado e destruído durante a Segunda Guerra Mundial e doações de pessoas de todo o Japão ajudaram em sua reconstrução. Hoje, é um símbolo de renascimento e paz para a capital. O templo está no distrito de Asakusa, próximo à Rua Nakamise-dori, uma das mais antigas ruas comerciais do Japão (século XVII) que mantém os ares antigos do país. Nela, é possível comprar artesanatos tradicionais, quimonos estampados, espadas samurais e doces japoneses.

Skytree de Tóquio

Foto por iStock / dreamnikon

Foto por iStock / dreamnikon

Contrastando com a arquitetura tradicional de Asakusa, próximo ao distrito, está a moderna Tokyo Skytree, a estrutura mais alta do Japão. A torre com 634 metros de altura, no bairro de Sumida, pode ser vista de praticamente toda a cidade. Seus dois espaços abertos ao público, um a 350 metros e outro a 450 metros de altura, proporcionam vistas panorâmicas incríveis de Tóquio e, em dias claros, pode-se ver até o Monte Fuji. Nas redondezas da torre, estão o Aquário Sumida, o Planetário Tenku e o Parque Sumida, conhecido por suas cerejeiras durante a primavera.

Cruzamento de Shibuya

Foto por iStock / Sean Pavone

Foto por iStock / Sean Pavone

O distrito Shibuya é o coração jovem e a alma da cidade. O bairro é onde está localizado o cruzamento mais famoso e mais movimentado do mundo. O cruzamento de Shibuya está localizado na saída da estação principal do distrito e reúne cinco ruas e faixas de pedestres, oito semáforos e milhares de transeuntes diariamente.

Tokyo Tower

Foto por iStock / NanoStockk

Foto por iStock / NanoStockk

Um dos mais famosos cartões-postais do Japão, a Tokyo Tower tem 333 metros de altura e sua arquitetura foi inspirada na Torre Eiffel. Sendo uma torre de transmissão, foi construída em 1958 e hoje tem em seu interior, além das áreas de observação (a 150 metros e a 250 metros de altura), uma área de restaurantes e souvenirs, o Foot Town, que fica na base, e um um parque temático de mangás e animes famosos, chamado de One Piece Tower. Aos pés da Tokyo Tower está o Parque Shiba e o Templo de Zojoji, um local sagrado que tem extrema importância histórica.

Mais informações em: japan.travel

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / f11photo

Comentários