logo

Telefone: (11) 3024-9500

Santa Marta: o destino mais natural da Colômbia | Qual Viagem Logo

Breathtaking landscape aerial view of the bay of Taganga, a famous caribbean watering place of Colombia, South America.

Santa Marta: o destino mais natural da Colômbia

21 de setembro de 2018

Ainda pouco conhecido por turistas brasilei­ros, o Estado de Magdalena, que fica na parte norte da Colômbia, abriga uma enor­me diversidade de atrações turísticas, históricas e naturais. A capital desse estado colombiano é a surpreendente Santa Marta, que é rasgada pelo mar do Caribe e por um conjunto de enormes montanhas chamadas de Serra Nevada, que se en­contram e se completam para tornar a cidade em um destino inesquecível, repleto de atrações e bas­tante diversificado em termos de ofertas turísticas.

Localizada junto à baía de mesmo nome e cor­tada pelo enorme Mar do Caribe, nos contrafortes da Serra Nevada, cujos picos podem ser vistos em dias ensolarados pela praia, a capital do estado de Magdalena foi fundada no ano de 1525 e é uma das cidades mais antigas da América do Sul. A região da Serra Nevada tem enormes montanhas nevadas, as maiores de toda a Colômbia. Lá é a terra de quatro importantes povos indígenas em­blemáticos da América – Koguis, Wiwas, Arhuacos e Kankuamos – cuja cultura, tradições e profundo conhecimento ancestral constituem um valioso pa­trimônio para a humanidade.

A enorme região de montanhas nevadas abriga o Parque Nacional de Tairona, que guarda em suas terras um conjunto de baías de águas cristalinas com areias brancas. As que merecem mais des­taques são: Cinto, Neguanje, Chengue, Arrecife, Gaiaraca, Bahia Concha e Cañaveral. Os enormes maciços guardam restos arqueológicos da antiga cultura Tairona, expressados em inúmeras trilhas, monumentais conjuntos de pedras, com destaque para a Cidade Perdida e Publito.

TERRA DE POETAS E ESPORTES DE AVENTURA

Foto via iStock por DC_Colombia

Foto via iStock por DC_Colombia

Perto de onde nasceu Gabriel García Márquez, o pai do realismo mágico, Santa Marta fascina com as suas belas praias, majestosas montanhas e a sua rica cultura. Sempre há bons motivos para os visitantes explorarem a capital do estado de Magdalena: mer­gulhar, praticar esportes de aventura e visitar praias onde a selva se mistura com o mar; também obser­var aves, percorrer os pontos históricos da cidade e visitar o centro da cultura dessas antigas civilizações indígenas com grande destaque para os Taironas.

A cidade de Santa Marta foi a última residência do Libertador Simón Bolívar e é o ponto de partida para visitar diversas praias e os vestígios arqueo­lógicos da cultura Tairona. Santa Marta foi uma das primeiras cidades fundadas pelos espanhóis na América e oferece amanheceres e entardeceres úni­cos. Também, a oportunidade de vivenciar expe­riências inesquecíveis como nadar com golfinhos, mergulhar para explorar toda a riqueza da fauna e flora aquática e praticar snorkel nos arrecifes.

As pessoas que ali chegam podem ver um resumo da história da América ao visitar a quinta de San Pe­dro Alejandrino, a fazenda onde faleceu o Liberta­dor Simón Bolívar no dia 17 de dezembro de 1830. Este lugar, que está cercado por árvores centená­rias, conserva parte dos móveis da época e funciona como sede do Museu Bolivariano de Arte Contem­porânea. Sempre há boas exposições de arte, além de mostras variadas de todo o tipo de arte, como pinturas, esculturas e instalações artísticas variadas.

Foto via iStockl por DC_Colombia

Foto via iStockl por DC_Colombia

Entre os programas imperdíveis para os turistas está a visita ao centro histórico para ver a Catedral – conhecida também como Basílica Menor-, cuja construção foi concluída durante a guerra da In­dependência. A riqueza arquitetônica deste templo se une ao fato de que abriga os restos mortais de Rodrigo de Bastidas, o conquistador espanhol que fundou a cidade no ano de 1525. O centro históri­co oferece ainda um rico conjunto de casas da épo­ca, bons restaurantes, várias lojas que comerciali­zam de artesanatos a alguns produtos importados, como roupas, perfumes e bebidas. Nas andanças pela área central, evite comprar produtos eletrôni­cos, pois a maioria deles é de procedência duvidosa e com grande probabilidade de ser falsa.

CULINÁRIA RICA E DIVERSIFICADA

A boa mesa tem tomado conta de Santa Marta durante os últimos anos, e em especial em sua área central que foi recentemente renovada. Existem vários restaurantes que oferecem opções de alta gastronomia para os paladares com diversas exigências. Destaque para os peixes, que podem ser fritos, ensopados ou servidos ao molho, como: pargo, safia, carapau e serra. Não pode faltar a carne, o arroz, a mandioca, a banana da terra e a farinha. A cidade e a região vivem uma invasão de novos hotéis. Redes hoteleiras como Accor, Radisson e Hilton têm inaugurações prometidas ainda para esse ano. A hotelaria local que era servida por bandeiras de hotéis regionais e nacionais, vê crescer as opções de preços e serviços, democratizando ainda mais as opções aos turistas de todo o mundo. Principalmente nos bairros de Rodadero e Poço Colorado, oferece mais de duas dezenas de excelentes resorts que vendem o conceito All Inclusive, com foco nas atrações praia, sol e mar. Tarifas especiais e bons programas de recreação, mas que limitam o conhecimento completo do destino.

Para quem está com a família, vale conhecer o Aquário e o Museu do Mar no bairro de Rodadero. O espaço além de ser uma atração turística guarda em suas instalações 900 exemplares de 100 espécies que podem ser vistas em 13 tanques e 15 aquários, mas também oferece aos visitantes a oportunidade de nadar com golfinhos. Neste lugar, também é possível alimentar os tubarões, tartarugas e peixes carapau. Outra maneira de dar uma olhada na vida marinha é visitar o Aquário Mundo Marinho. O local também realiza pesquisa sobre a fauna e a flora marinha e realiza um trabalho profundo de conscientização e preservação, por meio de palestras educativas para escolas, população local e visitantes de todo mundo.

A região de Poços Colorados fica a poucos minutos de carro do aeroporto internacional Simón Bolívar e é um conjunto de praias de areia branca que, por ser uma zona franca turística de Santa Marta, tem experimentado um grande crescimento na construção de hotéis e resorts que oferecem seus serviços aos visitantes. Neste lugar, é possível conseguir programas “tudo incluído” para as pessoas que viajam em família. A partir do famoso e sofisticado bairro de Rodadero, outra atração imperdível é dar um pulo na famosa e bem preservada Praia Branca, que fica ao norte da baía de Santa Marta. É possível chegar por lá a partir das praias do Rodadero numa viagem de 20 minutos em lancha. Nesta praia, os visitantes podem praticar esportes aquáticos e encontram diversas opções de comida, e também serviços de hospedagem, aos finais de semana podem participar de festas a beira da praia, luaus e uma dezena de baladas tendo a montanha e o mar do caribe como cenário.

MONTANHAS, FLORESTAS E CULTURA INDÍGENA

Mas o destino do norte da Colômbia não se limita somente à praia e sol. Montanhas, cachoeiras, matas nativas e pequenas fazendas que produzem cacau e café tornam a região um mosaico de cores e sabores infinitos a serem explorados. Um exemplo disso é visitar Mamancana, uma reserva biológica e natural que preserva 600 hectares de floresta tropical seca, que fica situada na estrada entre a cidade e o aeroporto Simón Bolívar. O local é ideal para quem adora estar em contato com a natureza. Neste lugar, além de realizar cavalgadas, os visitantes podem observar aves e praticar o Birding Wattng – somente na região norte da Colômbia, onde está Santa Marta, existem mais de 650 espécies de pássaros catalogados, sendo mais de 27 deles endêmicos – esportes de aventura entre os quais estão a escalada em rocha, o “canopy” (esporte praticada na copa das árvores) e o parapente. Outra atração imperdível é explorar a reserva natural de Taironaka, situada no quilômetro 58 da estrada que conduz à cidade de Riohacha, onde é possível reparar na importância cultural e histórica da cultura Tayrona. Neste lugar, se conservam terraços restaurados onde os indígenas construíam suas casas e um museu arqueológico com objetos

Foto via iStock por Rudimencial

Foto via iStock por Rudimencial

A praia de Rodadeiro, ao lado, é o ponto de partida para outra faixa de areia famosa, a praia Branca.

A praia de Cañaveral, localizada no Parque Nacional Natural Tayrona, caracteriza-se pela sua vegetação abundante, em especial de coqueiros. Possui uma área reservada para acampar, um restaurante e conta com uma área de hospedagem cujas unidades habitacionais chamadas “ecohabs” imitam a típica moradia indígena e desenvolvem um sistema funcional de ventilação natural.

BANHOS TERMAIS:  UMA TERAPIA NATURAL

A uma distância aproximada de meia hora do centro de Santa Marta, no município de Ciénaga, há uma área para banhos termais onde chegam centenas de turistas para receber as propriedades medicinais do sedimento, tonificar o corpo, relaxar as tensões e esfoliar a pele.

Este ponto é um respiradouro do vulcão Totu­mo, que está entre os departamentos do Atlânti­co e Bolívar. A cratera foi criada pelos gases que emanavam da terra, repleta de lama para oferecer propriedades naturais para a saúde da pele. Neste local turístico, há pessoas treinadas e qualificadas para prestar serviços complementares ao banho de lama como esfoliação, massagens e limpeza de pele. Recomendam-se três imersões na água por 10 minutos, depois banha-se em água fria. Os ba­nhos na lagoa têm temperaturas que variam entre 30 a 45 graus. Há opção de banhos e máscaras de lama, que são pagos a parte. A lagoa é, na verdade, uma enorme fonte de água quente de enxofre e ainda um lugar sagrado onde os habi­tantes da Serra Nevada fizeram seus ritos contra o mal; águas medicinais para relaxar e renovar com elementos e minerais rejuvenescedores.

Foto via iStock por MarcPo

Foto via iStock por MarcPo

É importante que os turistas tenham em conta que as águas do local são uma fonte natural sem intervenção de obras físicas, com a presença de flo­restas secas tropicais em todo o seu redor. Para este passeio, é essencial levar uma toalha, repelente de insetos, roupa de banho e roupas confortáveis.

ARACATACA É A TERRA DE GABRIEL GARCIA MARQUEZ

Aracataca é o pequeno povoado onde nasceu Gabriel Garcia Márquez, Nobel de Literatura em 1982. Num passeio pela cidade, é possível conferir todo o legado que o poeta deixou. A estação de trem local está conservada, um dos lugares em que se inspirou para criar a fantástica e premiada obra “Cem anos de solidão”; e a casa onde morou, a qual atualmente funciona como museu onde estão objetos que pertenciam ao escritor e são realizadas atividades culturais. Mostras artísticas, palestras, curso de especialização e oficinas de arte e literatu­ra fazem parte da programação mensal do espaço.

Outro lugar especial é a comunidade de Bonda, uma pequena aldeia de origem indígena localizada nas proximidades do rio Manzanares, cujas águas servem para divertir os visitantes. Uma atração deste lugar é a pedra Donama, um monólito que mede 2,5 metros de altura, e em sua superfície se conservam vários hieróglifos em baixo relevo. Bon­da fica a menos de 40 minutos da área central de Santa Marta, pode-se também visitar várias peque­nas fazendas que produzem o cacau.

Foto por Viceministerio de Turismo de Colombia via www.colombia.travel

Foto por Viceministerio de Turismo de Colombia via www.colombia.travel

Muitas dessas propriedades rurais oferecem tam­bém uma máscara facial de chocolate, que pro­mete deixar a pele suave, retirando o excesso de acnes e gorduras. O passeio é bastante interessan­te, onde os visitantes podem participar da colhei­ta do fruto, que termina com uma degustação de chocolate quente natural servido com bolo, uma experiência sensacional. Outras fazendas mostram a colheita e o cultivo do café, também permitin­do que os turistas em visitas interajam de maneira participativa de todo o processo.

É importante ressaltar que, há menos de 10 anos, toda essa região era dominada por grupos de guerri­lhas como as Farc que utilizavam as terras altas, frias e sinuosas para guardarem seus presos políticos.

Atualmente, a região voltou para seus proprie­tários e nelas mais de 100 estabelecimentos de turismo rural, chamadas por ali de FINCAS – uma espécie de pousada rural – chegam a empregar di­retamente mais de 2500 pessoas.

Uma das pousadas que indicamos é a Finca Sier­ra SanJuan Ecolodge – que oferece um verdadeiro reencontro com a natureza. O local é cercado de cachoeiras para banhos e oferece uma culinária baseada nas frutas, legumes e verduras produzi­das ali mesmo, sem uso de agrotóxicos. A base das refeições é totalmente natural. Desde o mel, os queijos a manteiga e os pães são produzidos ali mesmo pela família.

NEVES ETERNAS NUM PAÍS TROPICAL

Por mais incrível que possa parecer, a Colômbia possui áreas de montanhas que guardam maciços com neve eterna. Os picos “Colón” (de Cristóvão Colombo) e Bolívar fazem parte da área mais alta da Serra Nevada de Santa Marta (com 5.775 e 5.560 metros acima do nível do mar, respectivamente) e são considerados lugares sagrados pela cultura an­cestral Tayrona, cujos descendentes são responsá­veis por cuidar do equilíbrio ambiental desta área. Este destino é reconhecido como reserva da Biosfera.

Você acha que acabou? Não, se enganou!

Indo rumo ao sul, o turista vai encontrar uma das regiões mais belas e únicas das Américas. Rodando pouco mais de uma hora em carro, e quase duas em barco rápido a Ciénaga Grande de Santa Mar­ta, é um dos maiores estuários do mundo.

Foto via iStock por snapshotdave

Foto via iStock por snapshotdave

Fazem parte desse ecossistema o Parque Nacio­nal da Ilha de Salamanca e o Santuário da Flora e Fauna, declarados Reserva Natural da Biosfera. Bem no interior da Ciénada Grande, o visitante se depara com um insólito espetáculo dos povoados de palafitas – um conjunto de pequenas casas en­cravadas nas águas do estuário que os pescadores construíram para pernoitar durante suas pequenas e rápidas viagens de pesca no princípio do séc. XX.

De lá pra cá, surgiu a colorida cidadezinha de Nova Veneza, conhecida mundialmente como “Green Fire”, graças ao filme protagonizado, no ano de 1954, por Gracy Kelly e Stewatrt Granger. Num labirinto de estreitas estradas náuticas, em­barcações cruzam mais de quatro dezenas de la­birintos para chegar ao ancoradouro central, que abriga uma igreja, uma escola, uma quadra de es­portes e um comércio com pouco mais de meia dúzia de pequeninos armazéns, que vendem de bolachas a água mineral, de gás de cozinha a óleo de soja, além de alguns cereais para o abasteci­mento da população local.

Foto via iStock por Martin Korn

Foto via iStock por Martin Korn

Aqui, podemos dizer que se formou a primeira população de homem anfíbio do mundo. A cidade de Nova Veneza foi declarada patrimônio da hu­manidade e hoje, além da pesca, o pequeno vila­rejo lacustre vive recebendo grupos de turistas que tentam entender e estudar a adaptação de uma po­pulação de cerca de 2.500 pessoas, e pouco mais de 350 famílias que adotaram esse modo de vida.

Isolados, sem água potável e com um pequeno gerador que funciona das 18 horas às 5 da manhã, fazem quase tudo. Em suas casas criam galinhas e porcos, cultivam pequenas hortas e criam seus filhos para um dia, quem sabe, crescerem em terra firme!

Essa é Santa Marta, a capital de Magdalena, um paraíso colombiano que tem praias, serras, popu­lação indígena, florestas e até o homem anfíbio que aguarda por sua visita. Realmente um destino diferente único e exclusivo que dignifica uma ex­pressão: Sabrosura.

A Sabrosura não tem um significado único, é uma expressão que define alegria, paixão, paisa­gens irresistíveis, cultura, sabores intensos. Na ver­dade, é a vontade de cantar, respirar fundo, dan­çar e sentir o coração bater cada vez mais forte. Sabrosura é Colômbia!

Como chegar

Não há voos diretos saindo do Brasil para Santa Marta, porém, diversas companhias aéreas realizam o trecho com uma parada em cidades como Bogotá, Cidade do Panamá ou Lima. Latam, Avianca e Copa Airlines são alguns exemplos.

Onde comer

O milho e o feijão, junto com carnes e peixes, são importantes na culinária do estado de Magdalena. Podemos destacar o peixe como o rei da culiná­ria, principalmente em Santa Marta. O pargo com arroz de coco, mais arepa –

uma espécie de tapioca – são os pratos mais populares. A banana e a banana da terra também sempre estão nos cardápios.

Alguns restaurantes que merecem uma visita:

Burukuka – burukuka.com

La Gran Muralla – restaurantelagranmuralla.com

Ombu Steak House – ombusteakhouse.com

BONDA sierrasaujuanecolodge.com

SANTA MARTA

Novotel – accor.com

Decameron Galeon – decameron.com

Hotel Estelar – hotelesestelar.com

Texto por Cláudio Lacerda Oliva

Imagem Destacada via iStock por Rudimencial

Comentários