logo

Telefone: (11) 3024-9500

Rota Romântica: um roteiro de carro entre flores e montanhas na Serra Gaúcha | Qual Viagem Logo

Foto por Leonid Streliaev

Rota Romântica: um roteiro de carro entre flores e montanhas na Serra Gaúcha

4 de setembro de 2019

A Serra Gaúcha, já velha conhecida dos aman­tes do frio, ganha novos ares em outras épo­cas do ano, mas mantém uma característica: o charme. No outono, as folhas de plátano amare­ladas enfeitam as ruas, enquanto na primavera, as hortênsias ganham vida colorindo as estradas da região. Ou seja, formam o panorama perfeito para uma encantadora viagem de carro.

A seguir, apresentamos a emocionante Rota Ro­mântica, inspirada no circuito homônimo da Ale­manha, e que parece saída de um filme.

Composta por quatorze cidades gaúchas que têm em comum belas paisagens serranas e influência ger­mânica, a Rota Romântica é um dos principais circui­tos turísticos do Sul do país, oferecendo tanto atra­tivos naturais, quanto culturais aos seus visitantes.

São Leopoldo, Novo Hamburgo, Estância Velha, Ivoti, Dois Irmãos, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Presidente Lucena, Linha Nova, Picada Café, Nova Petrópolis, Gramado, Canela e São Francisco de Paula são os municípios integrantes do roteiro. Além dos fortes valores culturais, as cidades contam com exuberante natureza, gastronomia que flui en­tre o colonial e o refinado e hotéis que vão dos mais sofisticados às hospedarias familiares. Ou seja, com diferentes belezas e particularidades, cada pedaci­nho desse roteiro merece ser explorado com calma.

Com mais de 200 quilômetros de estradas cheias de curvas sinuosas e paisagens de tirar o fôlego entre o Vale dos Sinos e o Planalto da Serra Gaú­cha, a rota pode sair tanto de São Leopoldo, a 40 quilômetros de Porto Alegre, quanto de Nova Pe­trópolis, a 35 quilômetros de Caxias do Sul. Esse último circuito, que passa pela RS 235 é, inclusi­ve, considerado o mais turístico da região, já que abriga as badaladas cidades de Gramado e Canela, além de São Francisco de Paula.

E é justamente essa parte do itinerário que apre­sentamos a seguir. Como são muitas cidades, a dica é alugar um carro, traçar seu percurso preferido, seja com uma ou mais estradas inclusas, e partir para uma road trip em terras gaúchas cheia de cenários românticos e atrações dignas de um conto de fadas.

Confira o que fazer nas quatro cidades mais co­nhecidas da tradicional Rota Romântica:

NOVA PETRÓPOLIS

Chamada de “Jardim da Serra Gaúcha”, a cidade de Nova Petrópolis é o grande cartão-postal que representa o clima florido da região. Há quem diga, também, que é o lugar mais alemão da Serra, graças à constante presença da arquitetura enxai­mel, da farta gastronomia servida nos típicos cafés coloniais e no idioma, bastante ouvido por lá.

Títulos à parte, o destino exala charme por cada canto. A começar pela Praça da República, cari­nhosamente apelidada de Praça das Flores, que fica no coração da cidade e abriga outras duas paradas obrigatórias do destino: o Labirinto Ver­de, formado por ciprestes plantados em círculos dando passagem para chegar-se ao centro e crian­do uma cerca viva; e o monumento Portal Verde da Imigração, que homenageia os colonizadores e batalhadores da Emancipação de Nova Petrópolis.

Foto por Anelise Pimentel

Foto por Anelise Pimentel

A história da cidade e seus representantes tam­bém são lembrados no Parque Aldeia do Imigran­te, criado para resgatar e preservar o passado lo­cal. O Parque está dividido em dois espaços, sendo o primeiro a Aldeia Bávara, composta por lojas de malhas, artesanato e produtos coloniais, salão de baile, quiosque para apresentação do rico folclo­re da região e o Biergarten (Jardim da Cerveja), e o segundo a Aldeia Histórica, na qual há a repre­sentação da história dos primeiros imigrantes em forma de Museu Vivo.

Foto por Sabrina Schuster

Foto por Sabrina Schuster

No coração do Parque, a reconstrução de antigos prédios históricos com técnica “enxaimel”, removi­dos de diversas localidades do interior, constituem a “Aldeia Histórica”, demonstrando a estrutura e fun­cionamento de uma aldeia de Imigrantes, entre os anos de 1870 e 1910. Nesta Aldeia encontram-se as seguintes construções, algumas com aproxima­damente 100 anos: Capela do Imigrante, cemitério, venda com salão de baile, réplica da primeira sede da cooperativa de crédito mais antiga da América Latina, casa com cantina, ferraria, escola comunitá­ria, casa do professor, casa do sapateiro, casa paro­quial, estúdio fotográfico de foto à moda antiga, de Germano Schüür, e o Museu Histórico Municipal.

Nova Petrópolis também tem seu lado radical. E é no chamado Ninho das Águias que a adrenalina dos visitantes se eleva. Situado a 684 metros de alti­tude, o lugar é ideal para a prática de voo livre, con­tando com voos constantes principalmente entre os meses de março e outubro, quando os aventureiros podem chegar aos 3 mil metros de altitude.

Foto por IStock/ diegograndi

Foto por IStock/ diegograndi

Mesmo para os não tão corajosos, o lugar é um excelente ponto para ter uma vista panorâmica do Vale do Caí, protegido por morros e superfícies aradas, e de toda a região.

Completam o roteiro o Moinho Rasche, que fun­ciona como um museu, a Galeria de Arte Casa Amarela, que expõe obras de artistas regionais, o “Jardim Mais Alto da Serra Gaúcha” e o Mirante do Menino Jesus de Praga, destinados principal­mente ao turismo religioso e de contemplação, e as Esculturas Parque Pedras do Silêncio.

GRAMADO

Destino presente na travel list de dez em cada dez brasileiros, Gramado é a queridinha dos amantes do frio, mas cada vez mais recebe mais visitantes durante o ano inteiro. Seu combo de arquitetura charmosa, hospitalidade elevada, gastronomia de ponta e atrações para toda a família chama a aten­ção dos viajantes.

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Como é o caso do Snowland. Inaugurado em 2013, o primeiro parque de neve das Américas oferece diversas atrações em neve de verdade pro­movendo uma experiência divertida, inesquecível e emocionante. O parque tem atividades como esqui, snowboard, patinação e snowplay. Outros desta­ques ficam por conta do Museu de Cera e das fábri­cas de chocolate.

Enfim, com uma ampla gama de atrativos, Grama­do é destino para todo tipo de turistas, desde casais em lua de mel até amigos e pais com crianças. Não por acaso é a cidade com a melhor estrutura turís­tica do Estado.

O lugar inspira romance, não a toa está incluso nes­sa Rota Romântica, e nesse período entre o inverno e a primavera, sua paisagem ganha um toque ainda mais especial: as flores colorindo todos os cantos.

Foto por Renato Soares/ Mtur

Foto por Renato Soares/ Mtur

E é também nessa temporada que acontecem dois de seus mais importantes eventos: o Festival de Cinema e o Festival de Cultura e Gastronomia.

O primeiro, reconhecido internacionalmente, está em sua 47ª edição e ocorre entre os dias 16 e 24 de agosto. O evento tem extensa grade de progra­mação, que inclui curtas em competição, sessões especiais, mostras paralelas, debates, entre outros. Além da mostra gaúcha de longas-metragens, que este ano passa a ser competitiva, e também tem entrada gratuita.

Já o segundo, que vai de 5 a 22 de setembro, está em sua 11ª edição e dessa vez homenageia o Chi­le. A programação reúne comida de rua, oficinas e workshops gratuitos, além de concursos gastronô­micos e os tradicionais festins – jantares harmoni­zados com chefs convidados.

Foto por Istock/ diegograndi

Foto por Istock/ diegograndi

Além de todos os típicos passeios da cidade, como o Lago Negro, a Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, a Fonte do Eterno Amor e o Mini Mun­do, que são parada obrigatória em um roteiro pela região, Gramado é um lugar que está sempre se reinventando e ganhando novos atrativos.

Como é o caso do Bier Park, um parque temático dedicado à cultura cervejeira. Localizado na Rua Co­berta, um dos principais pontos comerciais de Gra­mado, e inaugurado em 2017, o empreendimento, que fica dentro do complexo cervejeiro da Rasen Bier, tornou-se rapidamente uma atração imperdível para turistas e comunidade local que buscam gas­tronomia e entretenimento no coração da cidade.

Foto por Par Fotografia

Foto por Par Fotografia

O Bier Park é o parque mais tecnológico de Gra­mado e oferece uma visita guiada contando a his­tória da cerveja. Desde os primórdios da fabrica­ção e sua descoberta pelos sumérios e babilônicos, passando pelo Egito, Império Romano, abordando como os Bárbaros difundiram o ‘líquido precio­so’ pela Europa e finalizando com a participação dos monges na Idade Média. Ao final, o visitante é conduzido ao Rasen Platz para as degustações de cerveja, de acordo com o ingresso adquirido e apenas para maiores de 18 anos.

Outra atração ainda pouco conhecida do público geral é o Parque Olivas de Gramado, o primeiro fo­cado em olivocultura do Rio Grande do Sul, situado em meio à área rural da cidade. Cercado pela mata nativa acima do cânion da Pedra Branca e a apenas 14 km do centro da cidade, o espaço reúne, em um mesmo empreendimento, turismo rural, fazen­dinha, pomar, horta orgânica, bistrô, loja com gri­fe exclusiva e uma experiência completa em torno da olivocultura com visita à plantação das oliveiras, degustação e tour pela fábrica de azeite.

Foto por Edison Vara/ Pressphoto

Foto por Edison Vara/ Pressphoto

É difícil falar sobre tudo o que o destino tem a oferecer aos seus visitantes, mas o roteiro tem que continuar e, dessa vez, os caminhos da Rota Ro­mântica nos levam até a uma vizinha tão encan­tadora e desejada quanto a parada atual: Canela.

CANELA

Cercada por uma natureza de tirar o fôlego e com diversas opções de entretenimento, Canela também está mais do que preparada para receber os turistas e é um ponto de parada emocionante desse roteiro.

Foto por Istock/ Roberto Palmer

Foto por Istock/ Roberto Palmer

Isso porque não há como não se fascinar pelas belezas naturais de seus 25 parques naturais e te­máticos, com destaque para o Caracol – onde fica a icônica cascata de mesmo nome – e o da Ferradu­ra, assim como suas paisagens deslumbrantes for­madas por vales, morros, trilhas e quedas d’água.

Foto por Renato Soares/Mtur

Foto por Renato Soares/Mtur

Já entre as atividades de diversão, a cidade tam­bém se torna inesquecível com opções para toda a família como o Terra Mágica Florybal, o Mundo a Vapor, o Vale dos Dinossauros, o Alpen park, o Mundo Gelado – que conta, inclusive, com o Ice bar, o maior da América latina e único Bar de Gelo que oferece uma temperatura que pode chegar até -25º -, e muito mais.

Foto por IStock/ stefanofiorentino

Foto por IStock/ stefanofiorentino

Tranquilo e bucólico, o destino conta ainda com um centrinho charmoso, que inclui a imponente Catedral de Pedra – eleita uma das sete maravi­lhas do Brasil em 2010 -, com 65 metros de al­tura e construção em estilo gótico, assim como propriedades históricas e importantes a exemplo do Castelinho Caracol, uma das primeiras casas da cidade, que tem arquitetura germânica e funciona hoje como local de preservação dos costumes dos imigrantes alemães da região.

Foto por Renato Soares/ Mtur

Foto por Renato Soares/ Mtur

E neste ano, Canela conta com o retorno de um tradicional atrativo que promete deleitar seus visi­tantes. Depois de 40 anos, a velha locomotiva Le Meuse foi recuperada e transformada em um com­plexo cultural e comercial, a Estação Campos de Canella – onde operou por quase 50 anos.

SÃO FRANCISCO DE PAULA

São Francisco de Paula é considerado o maior município da Rota Romântica em extensão e abri­ga diversas belezas naturais, além de um povo serrano acolhedor. São Chico, para os íntimos, é uma cidadezinha apaixonante e acolhedora, com atrativos que integram seus visitantes à natureza.

Um dos destaques é o Lago São Bernardo, com 1900 metros de extensão e cinco de profundida­de. O lugar oferece uma paisagem tranquila para caminhadas, passeio de bike e contemplação dos entornos tomados por árvores multicoloridas.

Foto por Istock/ Thiago Santos

Foto por Istock/ Thiago Santos

Ainda para os amantes do ecoturismo, o destino conta com: o Parque da Cachoeira, situado entre o município e a vizinha Canela, com trilhas dentro da mata que passam por quedas d’água e mirantes, além de atividades como rapel e tirolesa; o Parque 8 Cachoeiras, que, como o próprio nome já diz, conta com oito cascatas: Remanso, Escondida, Ne­blina, Pilões, Ravina, Quatrilho, Gêmeas Gigantes e Ronda, sendo essa última o grande destaque, com mais de cem metros de queda; e a Floresta Nacional São Francisco de Paula, uma unidade de conservação administrada pelo ICMBIO que guar­da diversas trilhas ecológicas onde é possível ob­servar sua rica flora e fauna, com inclusive algumas espécies ameaçadas de extinção, como o leão-baio e o bugio-ruivo.

Foto por Aquiles Naressi/Wikiparques

Foto por Aquiles Naressi/Wikiparques

Para completar o roteiro em contato com a natureza, a dica é fazer um dos passeios a cavalo tra­jando as tradicionais vestimentas gaúchas. Percorrendo rebanhos de ovelhas e búfalos, por entre as matas nativas e campos, há uma parada para lan­che típico à beira do rio Santa Cruz.

De volta à bucólica cidadezinha, ao longo da Avenida Júlio de Castilhos, o visitante se depara com diversos monumentos que retratam a cultu­ra e a tradição Serrana, como a Cuia e o Gaúcho Carreteiro. E é também neste centrinho que fica a Igreja Matriz, construída em 1964, que tem, bem em frente, uma imagem do santo padroeiro, São Francisco de Paula, feita em material reciclável.

Graças a sua localização, a cidade também é des­tino para quem visita a região dos cânions, como o Itaimbezinho. Mas isso é história para outra hora…

De volta à estrada das hortênsias, São Francisco de Paula encerra esse roteiro cheio de surpresas, além das já famosas cidades, garantindo que o vi­sitante tenha conhecido alguns dos cenários mais bonitos do país, além de ter se integrado à uma rica cultura que, muito além de germânica, hoje já é brasileiríssima!

Como chegar

Saindo de São Paulo, há duas opções para chegar até a região da Rota Romântica, no Rio Grande do Sul. A primeira, voando até Porto Alegre e, de lá, alugando um carro para dar início ao roteiro das hortênsias a partir de São Leopoldo – a 40 quilômetros da capital gaúcha. Já a outra opção começa em Caxias do Sul, que também recebe voos diretos da capital paulista, e está distante 35 quilômetros de Nova Petró­polis. Para fazer a parte mais turística do circui­to, que também passa por Gramado, Canela e São Francisco de Paula, basta pegar a RS 235.

Onde ficar

NOVA PETRÓPOLIS

Villa Flor Ecoresort

Hotel Petrópolis

GRAMADO

Hotel Master Gramado

Hotel Casa da Montanha

Hotel Alpestre

CANELA

Pousada Encantos da Terra

Hotel Laghetto Vivace Canela

SÃO FRANCISCO DE PAULA

Pousada do Engenho

Hotel Village da Serra

Onde comer

NOVA PETRÓPOLIS

Wazlawick- Armazém Gastronomia Cultura

Colina Verde

GRAMADO

Trattoria Boniatto

Amis Restaurant

CANELA

Abbiamo Fatto Pizza Napoletana – (54) 3282-8170

SÃO FRANCISCO DE PAULA

Capitão Chaves Cervejas Especiais e Café

Castelli Resto PUB

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque por Leonid Streliaev

Comentários