logo

Telefone: (11) 3024-9500

Rishikesh: o destino aventureiro e zen da Índia | Qual Viagem Logo

RISHIKESH, INDIA - NOVEMBER 12, 2015: Trayambakeshwar temple in Rishikesh, India. Trayambakeshwar is believed to be one of the twelve Jyotirlingas of Lord Shiva.

Rishikesh: o destino aventureiro e zen da Índia

15 de março de 2019

Situado às margens do sagrado rio Ganges e em meio às belíssimas montanhas dos Himalaias está Rishikesh. Considerada Capital Mundial do Ioga, o destino é ideal para aqueles que procuram um lugar para descansar a mente e relaxar, no entanto, surpreende a quem deseja praticar esportes radicais e curtir boas aventuras.

A cidade espiritual conta com diversos atrativos diferentes que conseguem atrair diferentes tipos de turistas. Entre maravilhas da natureza e locais sagrados, Rishikesh é uma surpresa a cada visita.

Foto via iStock por Vivek_Renukaprasad

Foto via iStock por Vivek_Renukaprasad

Uma de suas maiores atrações turísticas é a Lakshman Jhula, a ponte suspensa que fica a 70 metros de altura acima do nível do rio Ganges. Além de ser uma das principais rotas de chegada até Rishikesh, a ponte é um símbolo religioso para os hindus, que acreditam ser o local onde Lakshamana atravessou o Ganges pendurado em uma corda de juta.

Foto via iStock por Elena Odareeva

Foto via iStock por Elena Odareeva

Apesar de balançar muito e dar aquele friozinho na barriga enquanto se atravessa, a ponte é o marco da cidade e ponto de parada indispensável. Aproveite para apreciar a paisagem natural que cerca a região.

Ao lado de Lakshman Jhula fica o Bharat Mandir, o templo mais antigo de Rishkesh. O santuário foi construído pelo famoso teólogo Shânkara, principal fundamentalista da doutrina Advaita Vedânta. Anualmente, milhares de peregrinos realizam uma procissão sagrada até as margens do Ghant para celebrar o Basant Panchami, início da primavera na Índia e época quando é comemorado o nascimento da deusa Saraswathy.

Foto via iStock por Diy13

Foto via iStock por Diy13

Entre a confluência dos sagrados rios Ganges, Yamuna e Saraswathy, está o Triveni Ghat. Acredita-se que quem mergulha nas águas terá todos os pecados lavados da alma, alcançando a salvação. Diariamente centenas de pessoas tomam banho ali.

Rajaji é conhecido como o “Santuário dos Tigres”, um parque nacional que engloba três distritos e fica no sopé do Himalaia. O local conta com uma grande quantidade de animais, entre eles javalis, antílopes, macacos, e claro, os tigres. A melhor opção de aproveitar o Rajaji é fazendo um safári de jipe aberto, onde o visitante pode explorar toda a área com um guia.

Os “ashrams” são outro ponto de parada imperdível na região, conhecidos por serem centros de meditação a céu aberto e local de ensinamento para crianças sobre os “Vedas” – compilação de livros que são considerados os primeiros textos religiosos da história. O Parmath Niketan é o maior da região, fundado em 1942 por Swami Shukdevanandji Maharaj. Atualmente, o Parmath tem como um dos principais objetivos proteger e preservar o rio Ganges.

Foto via iStock por Elena Odareeva

Foto via iStock por Elena Odareeva

Rishikesh foi considerada a Capital Mundial da Ioga, e é dentro dos ahsrams que acontecem uma série de meditações e aulas. O Parmath é o maior ashram que fica aberto ao público geral e desperta a curiosidade daqueles que querem dar um mergulho nas águas sagradas do templo.

Apesar de ser uma cidade zen, Rishikesh conta com um amplo leque de atrativos turísticos carregados de adrenalina e muita aventura. Os entusiastas de rafting podem se divertir com as fortes corredeiras do rio Ganges que são classificadas de média a difícil; ainda há o Giant Swing, uma estrutura religiosa onde os visitantes podem fazer uma tirolesa, fazer cliff jumping a partir de algum dos penhascos do Himalaia, ou pular de um bungee jumping.

Foto via iStock por rajatk

Foto via iStock por rajatk

A gastronomia local é um atrativo a parte. As iguarias indianas e a culinária vegana são o grande marco do país, que aproveita a riqueza das ervas locais e esbanja nos sabores e contrastes. Não deixe de experimentar o “Vada Pav”, paõzinho recheado com batata, o “Gulab jamun”, doce feito à base de ricota om calda doce e o “Lassi”, bebida feita a partir de iogurte com frutas e especiarias.

Mais Informações: http://www.rishikeshtourism.in/   

Texto por Carolina Berlato

Imagem Destacada via iStock por saiko3p

Comentários