logo

Telefone: (11) 3024-9500

Rio de Janeiro: sede do mundo esportivo | Qual Viagem Logo

Aerial view of Rio De Janeiro. Corcovado mountain with statue of Christ the Redeemer, urban areas of Botafogo, Flamengo and Centro, Sugarloaf mountain.

Rio de Janeiro: sede do mundo esportivo

11 de julho de 2016

Dentro de poucos dias, o Rio de Janeiro terá a honra de receber o maior evento do mundo. São os Jogos Olímpicos 2016, os primeiros realizados na América do Sul. Entre 5 e 21 de agosto, a capital do esporte mundial será o Rio de Janeiro, que já finaliza os últimos preparativos para os Jogos.

Dezenove dias, 42 modalidades esportivas, 306 provas, 37 arenas, 206 países, mais de 10 mil atletas, 2.102 medalhas e 7,5 milhões de ingressos colocados à venda. Esses são alguns dos números impressionantes dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Durante o período de competições, toda a cidade vai se envolver no clima olímpico e vai receber milhões de turistas do Brasil e do mundo. As arenas estão divididas em quatro polos espalhados pelo Rio de Janeiro: Barra da Tijuca, Copacabana, Deodoro e Maracanã. Além das 32 arenas na capital fluminense, cinco estádios nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo vão receber jogos de futebol.

2016.04.04 Aerea Parque Olímpico-1_Renato Sette Camara_Prefeitura do Rio

Foto por Renato Sette Camara / Prefeitura do Rio

O Parque Olímpico da Barra será o grande palco dos Jogos, já que vai receber o maior número de modalidades. A área possui 1,18 milhão m² e aproveitou parte das construções feitas para o Pan 2007. Das nove instalações, sete serão mantidas, como o Centro Aquático Maria Lenk. A região da Barra compreende ainda o Riocentro, o Pontal e o Campo Olímpico de Golfe, que depois será aberto à população.

No Complexo de Deodoro, o Parque Radical também será aberto para uso dos cariocas no pós-Olimpíadas. O Complexo do Maracanã terá a importante missão de sediar as cerimônias de abertura e de encerramento e importantes competições, com destaque para o atletismo e o vôlei. Já o complexo de Copacabana vai receber os jogos de vôlei de praia em suas areias, além de outras disputas ao ar livre que serão abertas ao público, sem a necessidade de adquirir ingressos, como as competições de vela, triatlo e maratona aquática.

Alguns espaços que serão usados nos Jogos Olímpicos já existiam e foram reformados. É o caso do Sambódromo, que receberá as competições de tiro com arco e será um dos trechos da maratona. Sua estrutura passou por reparos e o local ganhou novas arquibancadas. No Estádio Olímpico, a pista de atletismo foi modernizada.

Rio de Janeiro, Brazil - December 19, 2015: People visiting the Museum of Tomorrow (Museu do Amanha), designed by Spanish architect Santiago Calatrava, in Rio de Janeiro, Brazil.

Foto por iStock / rmnunes

Muitas das estruturas construídas especialmente para as Olimpíadas serão alguns dos principais legados que o evento deixará para o Rio de Janeiro. Depois das competições, a Arena do Futuro será transformada em quatro escolas públicas e o Estádio Aquático, em dois ginásios. A Arena Carioca 1, com mais de 38 mil m², funcionará como Centro Olímpico de Treinamento, com estrutura para 12 modalidades. Já o Velódromo Olímpico será usado como local de treinamento para atletas de alto rendimento. A Arena Carioca 3 será transformada no Ginásio Experimental Olímpico (GEO), escola municipal voltada para o esporte com capacidade para 850 alunos.

Na Barra da Tijuca, a Vila dos Atletas será a casa de quase 18 mil atletas e outros membros das delegações em 31 prédios de alto padrão durante os Jogos. Os apartamentos, construídos com investimento privado, já têm sido vendidos e serão ocupados por novos moradores em 2017. Com um plano ousado de obras, o Rio de Janeiro pretende deixar um importante legado a seus moradores no pós-Olimpíadas, principalmente na mobilidade urbana e revitalização de algumas regiões.

Para reduzir o tempo de viagens no transporte público, foram construídos os corredores do BRS (Bus Rapid System), onde os ônibus trafegam em faixas exclusivas, e do BRT (Bus Rapid Transit), para ônibus articulados e que ligam as pontas da cidade. No centro, foi inaugurado o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), uma espécie de bonde moderno ou metrô de superfície, que terá conexão direta com ônibus, trens, metrô, barcas, Teleférico da Providência e o Aeroporto Santos Dumont.

Obras têm realizado a recuperação da Bacia de Jacarepaguá. Já a Zona Portuária foi revitalizada e hoje atrai vários investimentos, como o AquaRio, que será o maior aquário marinho da América do Sul. O Píer Mauá recebeu o novo cartão-postal da Cidade Maravilhosa. Trata-se do Museu do Amanhã, que retrata o possível futuro da humanidade em um conteúdo interativo e instalações tecnológicas. Inaugurado no final do ano passado, o museu já é sucesso de público. O Parque Madureira, na Zona Norte, está em expansão e ganhará uma pista de esqui artificial, muros de escalada, pista para skatistas e mais.

Rio de Janeiro, Brazil - January 8, 2016: Museum of Tomorrow in the newly rebuilt Maua Square is the latest attraction of the city.

Foto por iStock / dabldy

O Brasil tem muito a ganhar com os Jogos. Mais turistas visitarão o país e várias cidades já ganharam centros de treinamento esportivo, como o Centro Paralímpico, em São Paulo. Além disso, nossos atletas terão a vantagem de jogar em casa, com a forte e animada torcida do público brasileiro, que deve comparecer aos Jogos em peso. A expectativa é que o Time Brasil faça a melhor campanha olímpica de sua história e fique entre os 10 primeiros países no ranking de medalhas, fato ainda inédito para o nosso país.

A delegação brasileira terá cerca de 400 atletas, que realizarão o sonho de competir nas Olimpíadas em seu próprio país. As maiores expectativas de medalhas para o Brasil estão em esportes como ginástica artística, handebol, judô, vela, vôlei e vôlei de praia, além do que pode ser um inédito ouro no futebol.

Quem estiver no Rio de Janeiro durante os Jogos vai poder curtir o ambiente olímpico em vários pontos da cidade. Nos chamados Live Sites será possível assistir às disputas em telões. Em diversos endereços, as Casas dos Países contam com festas e exposições de culturas diferentes. Nesses locais, muitos atletas costumam ir para comemorar suas conquistas. Pelas ruas do Rio, haverá um verdadeiro festival cultural, chamado de Celebra, com intervenções artísticas que representam a diversidade do Brasil. Sua programação inclui exposições, shows, espetáculos de teatro e mais.

O espírito olímpico no Rio de Janeiro continua no mês de setembro, entre os dias 7 e 18, quando a cidade vai sediar os Jogos Paralímpicos. Mais de 150 delegações participarão de 528 provas em 23 modalidades esportivas. Vale estender a estadia na Cidade Maravilhosa para prestigiar esses importantes atletas.

O que ver e fazer depois dos Jogos

O Rio de Janeiro é uma mistura de beleza natural, cultura, histórica e atrações incríveis que pouca gente conhece. Um exemplo é o bairro de Santa Tereza, recheado de atrações históricas como o Castelo Valentim, Parque das Ruínas, Museu Chácara do Céu, Hotel Santa Teresa e o icônico bondinho. O charmoso bairro nasceu ao redor da Igreja Nossa Senhora do Desterro, em 1629, e se desenvolveu a partir de 1894 quando foram inaugurados os bondes elétricos. Outra recente atração é o Museu do Amanhã, na Zona Portuária. A entrada custa R$ 10,00. Tire ao menos três horas para visitá-lo.

Rio de Janeiro, Brazil - February 19, 2016: After many years in Rio de Janeiro again have launched a famous tram from Lapa to Santa Teresa district

Foto por iStock / Kseniya Ragozina

Realizar um passeio na última linha de bonde em funcionamento na cidade e um dos poucos do Brasil é uma volta ao passado. Ir até o centro passando pelos Arcos da Lapa, histórico aqueduto da época colonial, também nos remete às experiências do passado. Do século XVI, o Mosteiro de São Bento faz parte das construções que também contam um pouco da história da capital fluminense, como o Theatro Municipal de 1909, a Biblioteca Nacional, o Palácio do Catete e a Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro. Outras interessantes atrações históricas ficam na Rua do Ouvidor, Rua e Largo da Carioca e o Convento de Santo Antônio, todas importantes construções coloniais.

O Museu Histórico Nacional possui grande acervo que retrata a história brasileira. Os destaques são o quadro “Combate Naval de Riachuelo” de Vitor Meirelles e a coleção de porcelana da corte lusitana. Aos domingos a entrada é franca. Visitas à Igreja da Candelária e à Catedral Metropolitana também não podem faltar no percurso histórico.

O Museu da República mostra todos os ex-presidentes e, no segundo andar, fica o quarto de Getúlio Vargas com as mobílias totalmente preservadas. Há pinturas, cafés, belos jardins internos e um cinema. Esse museu garante entrada gratuita todas as quartas e domingos e fica na Rua do Catete, 153.

Outro passeio imperdível é visitar o Theatro Municipal que além da beleza arquitetônica oferece variados espetáculos de música erudita, teatro, dança e shows populares com cantores da atual música brasileira. Quem preferir mais emoção pode também realizar um voo panorâmico de helicóptero. As saídas acontecem da Lagoa Rodrigo de Freitas ou do aeroporto de Jacarepaguá. Pacotes a partir de R$ 600,00 para até quatro pessoas, num voo aproximado de 40 minutos.

Uma pausa para um chá ou cafezinho

No Rio de Janeiro, uma dica descolada para sair do lugar comum é visitar a nova filial da famosa Confeitaria Colombo no Forte de Copacabana. Mas não deixe de visitar a matriz, fundada em 1894, no centro da cidade. Outro café interessante é o Café du Lage onde em mesinhas descoladas instaladas no pátio de uma mansão de 1920 o visitante pode escolher se deliciar com caprichados croissants, pains, chocolate, e saborear pães e geleias artesanais.

Visite o Centro Cultural Banco do Brasil, uma bela construção histórica de 1880 que se transformou num dos melhores centros culturais do Rio de Janeiro, com dois teatros, quatro salas para mostras, biblioteca, auditório, salas de vídeo e cinema. As praias de Copacabana e Ipanema são as preferidas dos turistas, porém as mais bem cotadas atualmente são a de Guaratiba e Barra da Tijuca. Dentro do espírito de aproveitar a natureza, passeie no Jardim, no Zoológico e no Parque Nacional da Tijuca – que preserva a maior floresta tropical urbana do mundo. Para desbravadores, as praias mais distantes como Prainha e Grumari são tentadoras para um bom mergulho ou ensaios de surfe.

aerial view of Lagoa Rodrigo de Freitas

Foto por iStock / FelipeGoifman

A Lagoa Rodrigo de Freitas, a Barra de Guaratiba e a Baía de Guanabara ainda somam-se às incontáveis atrações da Cidade Maravilhosa, e uma visita tradicional não estará completa sem um roteiro ao Cristo Redentor no alto do Corcovado e um passeio no bondinho do Pão de Açúcar. A boa dica é ir ao primeiro na parte da manhã, para aproveitar a excelente vista, e alcançar o topo do segundo no final da tarde, para ver as luzes se acenderem e apreciar a visão noturna da cidade.

Como chegar

Há dois aeroportos: o Santos Dumont e o Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), na ilha do Governador, a 20 km do centro. A corrida de táxi do Santos Dumont até Copacabana custa em média R$ 35,00; do Galeão sai por volta de R$ 140,00. Ônibus climatizados ligam a cada trinta minutos o Galeão ao Centro, à zona sul e à Barra da Tijuca. De carro, os acessos são pela BR-101 para quem vem do Nordeste, pela BR-116 para quem vem de São Paulo e pela BR-040 para quem sai de Belo Horizonte.

Gol – voegol.com.br

Azul – voeazul.com.br

Latam – latam.com

Avianca – avianca.com.br

Onde ficar

O Rio de Janeiro tem se preparado muito para esse grande evento do meio esportivo. Somente para as Olimpíadas, mais de 30 novos empreendimentos hoteleiros serão disponibilizados. Duas dicas novinhas são o Novotel RJ Botafogo com 135 apartamentos, e o ibis Budget RJ Botafogo com mais 259 quartos, num combo hoteleiro de excelência em serviços. Esse novo empreendimento reúne dois hotéis num mesmo espaço, atendendo a um público variado. Desde famílias e executivos do Novotel, a estudantes, casais e amigos no Ibis, que além de ser mais despojado é bastante econômico, com diárias que começam a R$ 199,00 para até três pessoas num mesmo apartamento. Já no Novotel as tarifas médias praticadas são de R$ 350,00 o casal com café da manhã.

Novotel RJ Botafogo – novotel.com/pt-br/hotel-9631-novotel-rj-botafogo/index.shtml

ibis Budget RJ Botafogo – ibis.com/pt-br/hotel-9600-ibis-budget-rj-botafogo/index.shtml

ibis RJ Parque Olímpico – ibis.com/pt-br/hotel-8176-ibis-rio-de-janeiro-parque-olimpico/index.shtml

Ramada Encore Ribalta – verthoteis.com.br/hoteis/ramada-encore/ramada-encore-ribalta

Pacotes turísticos

CVC – cvc.com.br

decolar.com – decolar.com

visual turismo – visualturismo.com.br

Mais informações em: rio2016.com e visit.rio

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva e Patrícia Chemin. O jornalista Cláudio viajou a convite da Accor Hotels.

Foto destaque por: iStock / microgen

Comentários