logo

Telefone: (11) 3024-9500

Panamá, muito mais que o canal | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ michaelmill

Panamá, muito mais que o canal

9 de março de 2018

Há três milhões de anos, o istmo do Panamá emergiu do mar e mudou o mundo para sempre, pois dividiu um oceano e uniu dois continentes provocando um dos eventos de evolução natural mais importantes na história mundial. Atualmente, a estreita ponte de terra na América Central tem mais espécies de aves e árvores que a América do Norte inteira.

A cada ano, mais de um milhão de pessoas visitam o Canal do Panamá e observam esta maravilha da engenharia moderna construída durante entre 1903 e 1914. Mas o atrativo já não e mais o principal produto turístico do destino. O país centroamericano apresenta novas opções. Na capital, a Cidade do Panamá, é possível deleitar-se com restaurantes de alta qualidade, uma emocionante vida noturna e cassinos. Turistas do mundo inteiro visitam o destino para descobrir a cidade cosmopolita com todos os confortos que um centro de negócios e turismo pode oferecer e muito mais.

Foto por Istock/ Jan-Schneckenhaus

Foto por Istock/ Jan-Schneckenhaus

Um desses novos atrativos que ganharam força na comunicação oficial da Autoridade de Turismo do Panamá é Isla Grande. Conhecida por sua estátua do Cristo Negro encravada nos corais, Isla Grande está situada dentro do Parque Nacional Portobelo. Fica na costa norte do Caribe e é um destino frequentado por panamenhos nos finais de semana. A riqueza cultural e gastronômica de Isla Grande atrai visitantes que cruzam até a ilha de lancha. Além disso, a região tem à disposição bares e hotéis. Durante o dia e possível praticar pesca esportiva, snorkeling, mergulho ou surf.

Foto por Marcos J. T. Oliveira

Foto por Marcos J. T. Oliveira

Saindo da Cidade do Panamá, o caminho até Isla Grande é um pouco longe, são aproximadamente duas horas. Parte do trajeto é feito paralelo ao litoral. A outra parte é feita por uma estrada sinuosa e cheia de subidas e descidas. Uma paisagem verde, com fazendas, gado, e distritos revelam um outro lado daquele Panamá moderno perceptível dos grandes e caros edifícios da capital. No caminho está o distrito de Porto Belo onde existem ruínas de um forte e a antiga alfandega, que controlava a saída do ouro. Atualmente está em reconstrução para ser um museu. O litoral de Porto Bello é cheio de casas de veraneio e pequenos hotéis. Em Isla Grande não existe wi-fi em muitos hotéis, sendo uma excelente opção para quem busca um momento de desconexão virtual.

Foto por Istock/ E_Rojas

Foto por Istock/ E_Rojas

Turismo de Compras

Mesmo para quem vai descobrir esse pedacinho de Panamá, não pode deixar de visitar alguns shoppings na capital. Muitos centros comerciais oferecem todos os tipos de produtos. Os preços são muito atraentes. Os espaços mais procurados são: o Albrook Multi Center, Soho Plaza, Multicentro Mall e Multiplaza. Atenção para o imposto de 7% em alguns produtos. Ao chegar efetuar uma compra vá até o posto de informação local para ganhar um voucher que garante a devolução do imposto ao final da compra.

Outra curiosidade importante e sobre a moeda no Panamá, que é o Balboa. Por lá não existem cédulas, somente moedas. Por isso, pode considerar que a moeda corrente é o dólar americano. O câmbio é um por um.

Hospedagem

Foto por IStock/ Rodrigo Cuel

Foto por IStock/ Rodrigo Cuel

Para quem quer uma boa localização no Panamá, o Holiday Inn Express® Panamá Distrito Financeiro está convenientemente localizado a apenas dez minutos das principais empresas como a Global Bank, Credicorp Bank e Banistmo Main Office, bem como centros de negócios entre os quais estão a Torre Las Américas e o WTC Panamá. Além disso, o hotel oferece fácil acesso ao Parque Empresarial Costa del Este, ao Centro de Convenções Atlapa e ao Aeroporto Internacional de Tocumen.

Texto por: Marcos J. T. Oliveira

A Revista Qual Viagem viaja a convite da IHG e hospedou-se no Holiday Inn Express Distrito Financiero Panamá.

Foto destaque por IStock/ michaelmill

Comentários