logo

Telefone: (11) 3024-9500

País de Gales: destino para se descobrir e apreciar | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ jlcst

País de Gales: destino para se descobrir e apreciar

18 de junho de 2019

Se você busca por um destino bucólico e que mais parece uma viagem no tempo, mais preci­samente na Idade Média, a famosa Era Medie­val, tenha em mente que o País de Gales, ainda um tanto fora do radar dos turistas brasileiros, é o lu­gar ideal. Por lá, é inevitável não se sentir imerso em uma fábula, como as de Camelot. Antigo reino celta, Cymru (em galês) ou Wales (em inglês) está a 3h de carro ou trem a partir de Londres. Ou seja, quando na Inglaterra vale dar aquela esticadinha básica.

Situada na península da Grã-Bretanha, a terra natal do poeta Dylan Thomas, dos cantores Tom Jones e Bonnie Tyler e dos atores Richard Burton, Anthony Hopkins, Catherine Zeta-Jones e Chris­tian Bale faz fronteira a leste com a Inglaterra, com o canal de Bristol ao sul e com o Mar da Irlanda mais ao norte.

Você irá perceber por lá que, muitas localidades têm suas próprias lendas e mitos, transmitidas de geração em geração. O passado histórico, de uma das mais antigas civilizações do mundo criou uma grande variedade de atrações para explorar. São muitos os locais ligados ao Rei Arthur, os Cavaleiros da Távola Redonda e ao mago Merlin.

Apesar da capital Cardiff guardar sim um cer­to agito, típico das capitais europeias, a essência como um todo do País de Gales em nada lembra os destinos cosmopolitas e cheios de gente da Euro­pa, por lá o ritmo é outro. São muitos os visuais idí­licos, as vilas pitorescas e castelos, muitos castelos!

E juro que não é exagero de jornalista quando digo isso. Conhecida como “Terra dos Castelos”, Gales tem, proporcionalmente ao seu tamanho (20,7 mil km²), o maior número de fortalezas no mundo: 641! Então visitas a fortificações históricas é parte do roteiro, e sem sombra de dúvidas um ponto alto em sua passagem por Gales.

Foto por Istock/ stevegeer

Foto por Istock/ stevegeer

Aos que quiserem sentir ainda mais a sensação de voltar no tempo e viver como parte da realeza, é possível dormir em alguns desses castelos me­dievais. É o caso do Castelo de Ruthin, em Den­bighshire, no norte do país. A fortificação remonta à época da lenda do Rei Arthur. Legal né?

Mas não são só fortificações e ruínas que se veem por todos os cantos; Gales também é a terra das ovelhas – muitas ovelhas! Isso porque 78% do ter­ritório do país é dedicado a atividades agrícolas, principalmente à criação de ovídeos. Acredite se quiser, há mais desses animais por lá do que pes­soas. Em números são mais de 10 milhões. Uau!

No País de Gales, há duas línguas oficiais, que têm o mesmo peso e relevância: o galês e o in­glês. O segundo é amplamente mais falado, porém você irá reparar, em muitas placas e comunicações oficiais, os dois idiomas. De origem celta, se trata de um dos dialetos mais antigos do mundo, e ele intimida um pouco. Isso porque, além de utilizar poucas vogais, sendo basicamente um idioma de consoantes, muitas palavras são bem longas.

Mas não se assuste se alguém ao te ver soltar um: “Croeso i Cymru”, será apenas uma saudação de boas-vindas ao País de Gales. Eu mesma aproveito para desejar a você leitor um feliz ano novo em galês: Blwyddyn Newydd Dda!

Um giro pela capital Cardiff

Apesar de ser conhecida como uma das menores capitais da Europa, separe ao menos dois dias para aproveitar os principais destaques desta cidade fundada no tempo dos romanos. Sendo um deles um típico cartão-postal, o medieval Castelo de Car­diff que fica bem no meio da zona urbana, e resul­ta num belo contraste com a arquitetura inovadora dos prédios e monumentos modernos.

Foto por Istock/ matthewleesdixon

Foto por Istock/ matthewleesdixon

Outro ponto imperdível é a Baía de Cardiff, um dos locais mais bonitos da capital do País de Gales. Com muitas atrações e restaurantes não pode ficar de fora do roteiro! Por lá, o Wales Millenium Cen­ter, centro cultural dedicado a peças musicais e dra­máticas, pode até chamar sua atenção pela enorme fachada, com dizeres em inglês e galês. Mas não mais que sua arquitetura, com uma colossal cúpula de bronze que reluz em dias ensolarados.

Foto por IStock/ deymos

Foto por IStock/ deymos

Um pouco adiante, em um edifício igualmente modernista, fica o Parlamento Galês. Nos arredores, há inúmeros restaurantes, bares e cafés. Ou seja, tem sempre uma boa opção de pit stop du­rante o passeio turístico. Essa área de lazer é co­nhecida como Mermaid Quay.

Outro atrativo da região é o Techniquest, museu científico interativo. Já no centro da cidade o prin­cipal ponto cultural é o Museu Nacional de Gales com obras de renomados artistas como Cézanne, Degas, Monet e Renoir – além de importantes esculturas de Rodin. O acervo é complementado por uma coleção geológica e de relíquias arqueológicas que contam a história de Gales. Alguns quarteirões dali e você encontrará o moderníssimo estádio Mil­lennium – templo da principal paixão esportiva do país, o rúgbi. Para quem não manja muito de espor­tes, o futebol e o críquete são populares em toda a Grã-Bretanha, mas não mais que o rúgbi, tido como o esporte nacional. Com capacidade para quase 75 mil torcedores, o estádio abre para visitas.

FOTO: TIIA MONTO / CC BY-SA 3.0 /CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES

FOTO: TIIA MONTO / CC BY-SA 3.0 /CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES

Para quem não abre mão de umas comprinhas, afinal, faz parte né? Não é por ser compacta que Cardiff não se destaque nesse sentido. Como mui­tas capitais europeias é um paraíso para compras. Queen Street é a principal área, por lá você vai en­contrar todas as lojas de marcas famosas. Mas se quiser encontrar tudo em um mesmo lugar vá ao centro comercial de St. David. Para boutiques e ca­fés, a dica é seguir para as Victorian Arcades.

Desbravando os arredores

Uma vez passado por Cardiff é hora de ir além e desbravar o que mais Gales tem a oferecer, e tendo em mente que: não importa onde você esteja nun­ca se está longe das montanhas ou do mar. Então, espere por muitos cenários bucólicos e bonitos. Vai ser um clique atrás do outro. Ainda mais se contar com a sorte de um bom tempo. Afinal, estamos fa­lando de um destino no Reino Unido, que é conhe­cido por ser um tanto nublado. Contudo, mesmo em um dia cinzento espere por belos panoramas que as vezes parecem até pinturas!

Para dar este giro pelos arredores de Cardiff, des­cobrindo paisagens e pacatos vilarejos, o ideal é alugar um carro. E assim ter total controle do seu roteiro, que deve incluir de cara o Parque Nacional de Brecon Beacons, ao sul do país. A região engloba lagos, trilhas, canais e até mesmo uma antiga maria-fumaça que leva os turistas a um passeio no tempo.

Foto por IStock/ lloyd-horgan

Foto por IStock/ lloyd-horgan

Ao Norte, o Parque Nacional de Snowdonia é outro atrativo – lá fica o pico Snowdon (1.085 me­tros). O local também tem uma história ligada às fábulas do Rei Arthur. Reza a lenda que ele teria lu­tado e vencido um gigante nesta montanha. Será? Fica a dúvida!

Foto por IStock/ matthibcn

Foto por IStock/ matthibcn

E, como falei, se trata da Terra dos Castelos, então nenhuma surpresa que pelo caminho irá se depa­rar com fortificações medievais que parecem resistir valentes e imponentes ao passar do tempo. Como as ruínas da Abadia de Tintern no vale de Wye. Ou ainda o Castelo de Conwy. Patrimônio da humanidade é um dos mais impressionantes, além de ser uma das obras mais bem preservadas do mundo. Construído há quase 800 anos pelo rei inglês Eduar­do I, resistiu bravamente ao passar dos séculos e numerosos ataques e cercos. Mas não se preocupe se ele não estiver na sua rota, outros tantos estarão.

Um brinde ao País de Gales!

Qualquer viajante que se preze sabe que a gas­tronomia de um destino é parte crucial de uma via­gem. Aliás, é uma das experiências mais bacanas. E um verdadeiro deleite para os bons de garfo. En­tão, prepare-se para se fartar com muita comida boa na sua passagem por Gales.

Aproveite para incluir no roteiro a cidadezinha de Abergavenny, ela tem um mercado de produtos locais que vale a pena dar uma visitadinha básica. Sem contar que, anualmente, é cenário de um con­corrido festival gastronômico.

Apreciadores de uísque também estão bem servi­dos. Depois de uma ausência de mais de 100 anos, o destino voltou, em 2004, ao clube dos países que produzem o Whisky Celtic (legítimo malte). Para os leigos, como eu, existem três modos de se fazer

a bebida: o irlandês (três destilações); o escocês (duas); e o galês (uma). Quem quiser saber mais pode investir em tours por destilarias locais, como a Penderyn situada em meio ao verde de Brecon Beacons. Dá até para provar o único uísque galês da região – de sabor leve e frutado.

Foto por Carolina Maia

Foto por Carolina Maia

E engana-se quem pensa que chá é só coisa de inglês. Nananinanão! Em Gales a bebida também é muito apreciada. Os tradicionais chás da tarde são bem comuns por lá, e resulta numa experiência bem bacana. Então tire um tempinho para curtir os sabores e aromas da infusão junto a pequenos sanduíches, bolos, geleias… é uma delícia! Uma boa pedida para este encantador pit stop é o Angel Hotel, datado de 1829, e que já recebeu estrelas de Hollywood como Elizabeth Taylor e Richard Burton.

Sorvete é outra coisa muito séria no destino. De­vido a um afluxo de italianos, Gales tem gelatos deliciosos por lá. Uma boa pedida é combina-los com um tour pela pequena, porém encantadora, cidade de Hay-on-Wye, no condado de Powys, às margens do Rio Wye.

Isso porque Hay é o paraíso para os fãs de lite­ratura. São milhões de livros espalhados por todos os cantos. Todos mesmo! Castelo, cinema, estação de bombeiro e vielas são tomadas por diversas pu­blicações. O destino não é à toa conhecido como “Cidade dos Livros”, são quase 40 livrarias e todas abarrotadas com milhares de títulos.

Soma-se a essa magia literária uma cidadezinha para se descobrir, com suas ruínas, castelos e o seu ar medieval, como se o tempo tivesse parado. Há uma série de galerias, lojas de antiguidades e de artesanato que garantem muitos achadinhos. Ou seja, um lugar para se descobrir e se encantar. En­tão, descubra Hay ou folheie um bom livro enquan­to se delicia com um saboroso e original gelato de leite de ovelha no Shepherds.

Rico em história, cultura e beleza natural o País de Gales tem atrações interessantes por todos os cantos e que valem ser exploradas. Seja para se deparar com pequenos vilarejos rurais ou cidades mais movimentadas, inclua sim o destino no seu radar de viagem – ele vai te surpreender.

AVENTURA NAS ALTURAS

Já pensou em encarar a mais alta e veloz tiro­lesa da Europa? Com certeza eu não. Ela fica no País de Gales. É a Zip World (zipworld.co.uk), no norte do país. Mesmo com um certo medinho de altura resolvi encarar tal aventura radical. Me jo­guei – literalmente – nessa ousada experiência. E já adianto a você: eu amei e faria de novo!

É a partir de uma pedreira de ardósia, que já foi muito importante economicamente para o país que a aventura começa. Claro, depois de assinar um termo de responsabilidade e se equipar com macacão, óculos, capacete e outros itens neces­sários para a prática.

A tirolesa se estende por um quilômetro e meio. Fica a 153 metros de altura e chega a uma velo­cidade de 160 quilômetros por hora! A menos que você seja um entusiasta de atividades radicais, ao olhar dá medo sim, mas o pânico é vencido pela adrenalina e a sensação de voar é indescritível, assim como a paisagem que se tem lá do alto. Por isso, encare, vale a pena. Eu te garanto!

Como chegar

Não há voos diretos partindo do Bra­sil. A maneira mais rápida é embarcar para Londres e de lá seguir para Car­diff. As companhias British Airways e LATAM oferecem voos diários e di­retos partindo de São Paulo.

Para chegar à capital galesa o ideal é alugar um carro. Mas, se preferir, há opções ferroviárias com as empresas Virgin Trains, North Wales Coast Line e First Great Western para Cardiff e Swansea. A viagem a partir da estação Paddington é de cer­ca de 2 horas.

Onde ficar

Angel Hotel

Castelo de Ruthin

Chateau Rhianfa

Holiday Inn Cardiff City Centre

Travelodge Colwyn Bay

Texto por: Carolina Maia. A jornalista viajou a convite do Visit Britain

Foto destaque por Istock/jlcst

Comentários