logo

Telefone: (11) 3024-9500

Os melhores países para fazer intercâmbio de trabalho | Qual Viagem Logo

idioma-1

Os melhores países para fazer intercâmbio de trabalho

6 de novembro de 2018

Fazer uma viagem de intercâmbio agrega diversos benefícios pessoais e também é uma ótima maneira de turbinar o currículo. As empresas buscam cada vez mais por profissionais com experiências e esse tipo de vivencia diferencia muito o perfil de um candidato.

Além de ter um desenvolvimento pessoal, ganhando autonomia e independência, o intercambista aprende a lidar com situações do dia a dia. O fato de estar longe de casa, acaba tirando a zona de conforto e mostra a necessidade de lidar com questões que normalmente não resolveria. Isso mostra que o candidato é capaz de enfrentar e responsabilizar-se com seus deveres.

Outro ponto positivo é a flexibilidade de se adaptar a ambientes e culturas diferentes, já que diariamente estará encontrando com pessoas e hábitos diversos. Para o intercambista, é um desenvolvimento na sua proatividade e demonstra o empenho para buscar e adquirir conhecimento.

E claro, a comunicação é um dos pontos chaves do intercâmbio.  Nada melhor do que aprender uma outra língua em um país diferente, podendo aperfeiçoar de verdade o idioma.

Escolher um destino não é uma tarefa fácil, mas para tornar as coisas menos complicadas, separamos 4 destinos onde é possível estudar e conciliar com o trabalho, sem deixar de lado o lazer. Confira:

Austrália

Foto por Istock/ africanpix

Foto por Istock/ africanpix

As cidades australianas oferecem diversas universidades de prestigio e, desde 2008, permitem que os estudantes possam trabalhar. O visto deve ser solicitado para aqueles que desejam estudar por mais de três meses.

A Austrália é ideal para quem curte praia, sol e uma vida ao ar livre, onde pode aliar o conhecimento com diversão. Além disso, os jovens que buscam independência e crescimento profissional encontram em cidades como Brisbane, Cairns, Gold Coast, Melbourne, Perth e Sydney, seu destino ideal.

Canadá

Foto por Istock/ diegograndi

Foto por Istock/ diegograndi

Com uma enorme diversidade cultural e pontos turísticos, o Canadá está entre um dos destinos queridinhos dos intercambistas, principalmente os que amam neve. Desde as cosmopolitas Toronto e Vancouver, passando pela europeia Montreal e às interioranas e modernas Calgary e Victoria, o estudante encontra opções incríveis para estudar inglês e ainda atuar em sua área de preferência, como Business, Management, Hospitality, TI, Project Management, International Trade, Costumer Service e Marketing.

Para estudar e trabalhar, o estudante precisa estar matriculado em um curso vocacional, só assim poderá ter a Permissão do Trabalho.

Vale lembrar que o visto para o Canadá é obrigatório e, desde maio de 2018, os cidadãos do Brasil que tiveram um visto canadense emitido nos últimos 10 anos, ou que possuam um visto americano de não imigrante válido, podem solicitar uma eTA (Autorização Eletrônica de Viagem). A autorização eletrônica tem validade de até seis meses tanto para turismo, estudo, negócios ou simplesmente para transitar pelo aeroporto numa conexão.

Irlanda

Foto por Istock/ Bart_Kowski

Foto por Istock/ Bart_Kowski

Alto índice de qualidade de vida e povo hospitaleiro são algumas das coisas que chamam a atenção na hora de escolher a Irlanda para fazer um intercâmbio.

No país, cidades como Dublin – a capital – e Galway são perfeitas para explorar a tradicional cultura irlandesa, além de aprimorar o inglês com um dos melhores custos-benefícios do mundo.

Para fazer um intercâmbio de estudo e trabalho na Irlanda, o estudante não precisa tirar um visto antecipadamente. É necessário apenas ter passaporte válido e estar matriculado em um curso de no mínimo seis meses.

Nova Zelândia

Foto por Istock/ Robert Chang

Foto por Istock/ Robert Chang

Cenários dignos de tirar o fôlego e muitas atividades voltadas para o ecoturismo e aventura chamam a atenção na Nova Zelândia. Aqui, os destinos mais desejados pelos estudantes são: Wellignton, Auckland e Queenstown, já que reúnem algumas das principais paisagens e atrações do pequeno país.

Quem deseja trabalhar e estudar precisa estar matriculado em curso de no mínimo três meses, o que permitirá trabalho de 20 horas semanais. Cursos acima de 12 meses permitem trabalho em período integral.

Para saber mais sobre destinos e pacotes de intercâmbio, acesse: egali.com.br/fale-conosco/

Texto por: Carolina Berlato

Foto: Divulgação

Comentários