logo

Telefone: (11) 3024-9500

Nova York para conhecer e se apaixonar | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ Andrew Bertuleit

Nova York para conhecer e se apaixonar

28 de dezembro de 2018

É difícil definir a fascinante cidade de Nova York e o porquê ela exerce tanto fascí­nio em turistas do mundo todo. Afinal, a famosa Big Apple é extremamente eclética, surpreendente e está sempre em constante re­novação. Vibrante como nenhuma outra, re­cebeu 62,8 milhões de turistas em 2017. Gen­te de todas as partes do planeta que vão em busca de tudo o que ela tem para oferecer. E não é pouca coisa!

Foto por IStock/ TomasSereda

Foto por IStock/ TomasSereda

Conhecer Nova York demanda tempo e dis­posição para descobrir seus segredos, recantos e encantos. Tudo vai depender do motivo da viagem e do tempo disponível. Porém, alguns programas são indispensáveis para começar a entender porque ela é considerada a “cidade que nunca dorme”.

Nessa matéria selecionamos os principais atrativos turísticos – alguns imperdíveis – e lu­gares para quem vai pela primeira vez ou já é habitué na Grande Maçã.

PASSEIOS IMPERDÍVEIS

TIMES SQUARE

É sem dúvida o ponto turístico mais visitado do mundo – cerca de 40 milhões de pessoas por ano. Localizado na junção da Broadway com a 7ª Aveni­da, entre a ruas 42 e 47 – Distrito dos Teatros -, na região central de Manhattan, chama a atenção por causa dos imensos telões de LED que reproduzindo imagens com altíssima resolução. Durante a noite o espaço fica abarrotado de gente, onde todos pro­curam o melhor ângulo para as fotos e selfies.

Foto via iStock/ emyu

Foto via iStock/ emyu

Conhecido como uma das festas de Réveillon mais populares do planeta, atrai uma multidão de nova­-iorquinos e turistas para celebrar a virada do ano em uma tradição que se repete desde 1908. Apesar das dificuldades – baixas temperaturas e rigoroso controle de segurança -, a festa é bem animada, cul­minando na contagem regressiva quando a bola de cristal iluminada no topo de um prédio, desce para sinalizar, à meia-noite, a chegada do Ano Novo.

CENTRAL PARK

Oásis verde em meio aos arranha-céus da cida­de com área de 341 hectares, recebe cerca de 35 milhões de visitantes por ano, que vão em busca das muitas atrações e atividades que acontecem por lá. É um dos parques mais famosos do planeta e também cenário de muitos filmes. Cercado por árvores, lagos e trilhas para caminhada, proporcio­na entretenimento para adultos e crianças. No seu interior estão um zoológico, lagos, fontes, campos para piquenique e quadras. No inverno, a partir do final de outubro até o começo de março, duas pistas de patinação no gelo atraem muita gente: a Wollman Rink, recreativa e para iniciantes; e a Las­ker Rink, para patinadores com experiência e para a prática de hóquei.

Localizado no coração de Manhattan, entre a 59th Street e a 110th Street; e da Fifth Avenue à 8th Ave­nue, o parque é maior que o Principado de Mônaco. Portanto, prepare-se para caminhar muito ou alu­gue uma bicicleta. Se não estiver a fim de pedalar, a opção é fazer um passeio de carruagem – de uma hora – através dos seus principais pontos turísticos.

O lugar guarda também um tributo a John Len­non, o memorial Strawberry Fields, um dos locais mais visitados do parque. O símbolo à paz está no lugar onde o ex-Beatle gostava de frequentar. O espaço fica próximo ao prédio onde Lennon mo­rava, o Dakota Building (West Side, entre a 71th Street e a 74th Street).

EMPIRE STATE BUILDING

Visitar NYC e não conhecer o histórico edifício é uma falha imperdoável. O prédio no centro de Ma­nhattan (na 5ª Avenida, entre as ruas 33 e 34) tem 443 metros de altura e observatórios nos andares 86 e 102 (top deck), que proporcionam algumas das melhores vistas panorâmicas da cidade. Em um dia claro e sem nuvens e utilizando os potentes binóculos instalados no terraço é possível vislum­brar, inclusive, os estados vizinhos de Nova Jersey, Pensilvânia, Connecticut e Massachusetts.

Foto por Istock/ ventdusud

Foto por Istock/ ventdusud

Inaugurado em 1931, ganha iluminação especial em datas comemorativas como Natal e o Dia de São Patrício. Prefira comprar o ingresso pela inter­net, assim você ganhará tempo e evita ficar um bom tempo na fila.

ESTÁTUA DA LIBERDADE

Ë o principal símbolo de NYC. A estátua, que re­presenta a liberdade e a democracia, foi um pre­sente da França aos EUA por ocasião do centenário da assinatura da Declaração da Independência da Revolução Americana. O monumento foi aberto ao público em 28 de outubro de 1886, na entrada do porto de NY.

No interior da enorme estátua há um pequeno museu e é preciso reservar ingressos com antece­dência porque eles esgotam rápido. A segurança é bastante rigorosa e demorada e, por isso, muita gente desiste e opta em apenas tirar fotos do lado externo. O passeio completo leva cerca de cinco horas e é possível subir ao pedestal (215 degraus) ou até a coroa (354 degraus).

Em 2019, a ilha ganhará um novo museu da Es­tátua da Liberdade, parte do plano de paisagismo e iluminação do local que recebe anualmente mais de 4,3 milhões de visitantes.

ROCKEFELLER CENTER + TOP OF THE ROCK

Durante o inverno é uma das principais atrações turísticas por causa da grande árvore de Natal e da concorrida pista de patinação no gelo em frente ao edifício. O local abriga também a casa de es­petáculos Rádio City Music Hall e a sede da NBC. Uma estátua de Atlas na frente da Catedral de São Patrício convida para as fotos.

Foto por Istock/ pedrosala

Foto por Istock/ pedrosala

O Top of the Rock é o observatório do Rockefeller Center. São três andares em uma área de mais de 5 mil metros quadrados. No 70º andar é possível cur­tir uma vista de 360° de NYC. Antes de chegar ao mirante os visitantes passam por uma exposição, no mezanino, com fotos e artefatos que contam a história do lugar. A bela vista do Central Park cha­ma a atenção dos visitantes, bem como locais mais distantes como Nova Jersey, Brooklyn e Queens.

BROADWAY

A noite de NYC é sinônimo de curtir os espetácu­los da Broadway, que encantam pessoas de todas as idades, e depois sair para jantar. O Theater Dis­trict, localizado em torno da Times Square, con­centra grande parte dos teatros famosos por seus musicais. São clássicos imperdíveis como “O Fan­tasma da Ópera”, “Chicago” e “Les Miserables”, “Rei Leão” e “Aladdin entre muitos outros. A mais recente novidade é “Uma Linda Mulher”, adaptação musical do clássico filme dos anos 1990, es­trelado por Julia Roberts e Richard Gere. A peça entrou em cartaz em agosto desse ano, no Teatro Nederlander.

Para garantir os melhores lugares e não perder tempo nas filas é recomendável comprar os in­gressos com antecedência pela internet. No dia da apresentação é só chegar um pouco antes e trocar o voucher pelos ingressos na bilheteria do teatro. A lista completa dos espetáculos da Broa­dway está no site Broadway Collection – broad­waycollection.com/pt-br.

METROPOLITAN MUSEUM OF ART – MET

Considerado um dos melhores museus do mun­do e o maior da cidade, apresenta exposições com peças de vários povos e períodos da história mun­dial, de sarcófagos egípcios a pinturas europeias. Seu vasto acervo com mais de 2 milhões de obras de arte de todas as partes do planeta abrange 5 mil anos de história. Nas suas 400 galerias estão expostas preciosidades do Antigo Egito, armaduras e utensílios da Europa medieval, até fotografias e arte contemporânea.

Foto por IStock/ diegograndi

Foto por IStock/ diegograndi

MEMORIAL 11 DE SETEMBRO

O monumento no Marco Zero foi construído para homenagear as vítimas dos ataques ao World Tra­de Center (WTC) em 2001. Reúne fotos e pertences das cerca de 3 mil pessoas que perderam suas vidas no local. Todas elas tiveram seus nomes eternizados nas bordas das duas piscinas negras construídas no local exato onde ficavam as torres gêmeas. O horá­rio de funcionamento é das 7h30 às 21h diariamen­te – grátis às terças-feiras, das 17h às 20h.

PONTE DO BROOKLYN

Várias pontes ligam a ilha de Manhattan ao con­tinente. Porém, a preferida de muitos é a Brooklyn Bridge, suspensa sobre o East River por inúmeros cabos de aço. Ela foi construída entre 1869 e 1883 e logo se tornou um dos grandes ícones da cidade. Se quiser registrar fotos maravilhosas do skyline de Manhattan, atravesse esse importante marco his­tórico a pé ou de bicicleta. A vista é incrível!

Foto por Istock/ Frederic Prochasso

Foto por Istock/ Frederic Prochasso

SOHO

O bairro mais descolado e charmoso de Nova York é também um destino ideal para quem quer fazer compras na cidade. Situado entre a Hudson Square, Nolita, Little Italy e Tribeca, ao Sul da ilha de Manhattan, tem lojas de estilistas famosos, pe­quenas boutiques cheias de estilo, galerias de arte e restaurantes badalados. A vida noturna na região também é bastante movimentada, principalmente na Bleeker Street, que tem boas opções de bares com música ao vivo.

MUSEUS

Quem curte museus vai querer voltar várias vezes a NYC, um dos principais centros culturais do mundo. São muitas as opções e atendem a todos os gostos. Até quem não se interessa muito por arte ou história vai se deslumbrar com esses passeios – além do já citado Metropolitan.

GUGGENHEIM

Localizado em um prédio de arquitetura futurísti­ca construído em 1959, o Guggenheim é dedicado a exibições – permanentes e temporárias – de arte contemporânea. O próprio edifício é uma obra de arte moderna. Além das paredes curvas, sua parte interna exibe uma rampa em espiral que culmina em uma grande abóbada de vidro. Serviu de cená­rio para o filme “MIB – Homens de Preto”. Fica em Upper East Side, na 5ª Avenida, bem em frente ao Central Park. Aos sábados, você decide o quanto quer pagar pelo ingresso.

MUSEU DE ARTE MODERNA – MOMA

Foto por istock/ mizoula

Foto por istock/ mizoula

É o principal museu de arte moderna da cidade e referência mundial na área. Fundado em 1920, guarda obras de todas as partes do mundo, in­cluindo cerca de 150 mil pinturas, esculturas, de­senhos, fotografias e objetos de design. Também recebe exposições temporárias e eventos. Vale pas­sar na livraria com mais de 300 mil livros e pela loja do MoMA, repleta de objetos únicos. Situado en­tre a 5ª e a 6ª Avenida, em Midtown, tem entrada gratuita às sextas-feiras, das 16h às 20h.

MUSEU AMERICANO DE HISTÓRIA NATURAL

É um dos maiores e principais museus de história natural do mundo. Foi fundado em 1869 e abri­ga uma série de exposições permanentes, sendo a maior parte dedicada às espécies animais, com réplicas em tamanho real. As crianças costumam adorar a área com os esqueletos de dinossauros. Há, também, exibições sobre culturas do mundo, uma ala sobre o espaço e um planetário. Está lo­calizado ao lado do Central Park, no Upper West Side, e os visitantes decidem o quanto querem pa­gar pelo ingresso.

MUSEU WHITNEY

Fundado em 1931, esse museu de arte americana é dedicado a obras feitas a partir do século 20. Com mais de 22 mil trabalhos, existe com o propó­sito de dar visibilidade a novos artistas americanos. O moderno prédio na ponta sul do High Line Park, no descolado Meatpacking District, tem terraços que proporcionam ótimas vistas para o Rio Hud­son. Ingressos comprados através do site oficial saem mais barato.

MUSEU DO BROOKLYN

Foto por IStock/ littleny

Foto por IStock/ littleny

Nos cinco andares do edifício, reúne dez coleções com obras de arte de todos os continentes e de diversos períodos da história. Tem peças contem­porâneas e uma ala dedicada à arte feminista. Está localizado no Jardim Botânico do Brooklyn, ao lado do Prospect Park.

PARQUES

Nova York é uma das maiores metrópoles do mundo e com tal com muitos prédios e avenidas movimentadas. Porém, ela também dispõe de muitas praças e parques com muito verde. Além do já citado Central Park, confira outras cinco excelentes opções para incluir no roteiro.

BRYANT PARK

Ele não é muito grande, mas por estar no cen­tro de Manhattan é um dos locais preferidos do nova-iorquinos. Principalmente durante o horário de almoço quando ele fica lotado. Tem um gran­de gramado cercado por árvores e muitos bancos e mesinhas com jogos, além de vários quiosques com lanches, comidas e bebidas. Ótimo local para ler um livro, fazer um piquenique ou apenas tomar um sorvete ou café. Durante os meses de verão acontecem exibições de filmes gratuitos, aulas de ioga, dança e Tai Chi. Já no inverno, o gramado se transforma em uma pista de patinação no gelo.

HIGH LINE PARK

Foto por Istock/ Allard1

Foto por Istock/ Allard1

O parque linear entre Meatpacking District e West Chelsea foi construído em uma antiga linha férrea elevada com mais de 2,5 quilômetros de extensão e a oito metros do chão. Descolado como poucos, possui jardins, árvores, bancos para leitura e des­canso, bebedopuros, quiosques de alimentação e ótimas vistas do Rio Hudson ao longo de dez qua­dras – da rua 12 até a 30.

BATTERY PARK

Localizado na ponta mais ao Sul de Manhattan, na região da Wall Street, esse parque oferece óti­mas vistas do Rio Hudson, da baía e da Estátua da Liberdade. É de lá que partem as balsas que levam à Estátua da Liberdade. O parque é uma ilha verde em meio aos imponentes edifícios comerciais da região. É frequentado por trabalhadores na hora do almoço e após o expediente.

WASHINGTON SQUARE PARK

Conhecido pelo monumento semelhante ao Arco do Triunfo, esse parque fica na região do Village, ao lado da Universidade de Nova York. Músicos de rua tocam entre suas fontes e árvores enquanto nova-iorquinos jogam xadrez.

BROOKLYN BRIDGE PARK

Às margens do Rio East e ao lado da Ponte do Brooklyn, o parque dispõe de áreas para a prática de diversas atividades, além de uma das melhores vistas para a ilha de Manhattan.

EDIFÍCIO

A história da cidade de Nova York pode ser vista e admirada durante caminhadas pelas ruas de Manhattan. São muitas as construções históricas e monumentais.

SAINT PATRICK’S CATHEDRAL

Foto por IStock/ venemama

Foto por IStock/ venemama

Considerada uma das mais belas catedrais dos EUA, teve inspiração nas edificações alemãs de Co­lônia. Um dos seus destaques é uma relíquia de Santa Teresinha, que fica ao lado direito da nave. Construída entre 1858 e 1878, é o templo religio­so mais famoso de NYC.

GRAND CENTRAL STATION

Marco arquitetônico e ponto de encontro de no­va-iorquinos e visitantes. Seu grande salão princi­pal tem mais de 1,1 mil metros quadrados e teto com um imenso mural das constelações. Em meio ao frenético vai-e-vem, turistas disputam o espaço para tirar uma foto em frente ao grande relógio de quatro faces no centro da estação. O piso inferior guarda preciosidades como o restaurante Oyster Bar, que serve ostras frescas, e a confeitaria Mag­nolia Bakery, instalada em um local ambientado com antigos vagões de trem. Há, ainda, um mer­cado interno com peixes, carnes, frutas e verduras.

BIBLIOTECA PÚBLICA

Localizada na 5th Avenue, ocupa um edifício belo e grandioso. Fundada em 1895, é uma das principais bibliotecas do mundo e guarda mais de 55 milhões de livros em 370 línguas e dialetos. Entre as preciosidades estão tesouros como a carta de Cristóvão Colombo anunciando a descoberta do Novo Mundo em 1493 e a partitura de Lover Man escrita à mão por John Coltrane.

CHRYSLER BUILDING

Foto por IStock/ Meinzahn

Foto por IStock/ Meinzahn

Impossível não notar esse edifício de 77 andares no cenário nova-iorquino. A coroa de aço inoxidá­vel no topo brilha soberana no céu de Manhattan. Exemplo de Art Déco, foi a primeira construção da cidade a ultrapassar os 305 metros de altura (tem 319m). Em 1940, as primeiras imagens coloridas de televisão foram transmitidas do local.

ONE WORLD OBSERVATORY

O mais novo mirante de NYC está no 102º andar do One World Trade Center – também conhecido como Freedom Tower. Os elevadores extremamen­te rápidos (chamados de Sky Pods) são uma atra­ção à parte. Os ingressos custam a partir de US$ 32 (adultos) e US$ 26 (crianças).

ATRAÇÕES PARA CRIANÇAS

Não pense que Nova York é um destino exclusivamente para adultos. Se você vai viajar com os filhos, fique tranquilo, há muitas atrações também para as crianças.

INTREPID MUSEUM

As crianças vão adorar e os pais também. O In­trepid Sea, Air & Space Museum Complex mostra parte da história militar e marítima dos EUA. O espaço reúne um lendário porta-aviões, o USS In­trepid, que atuou no Pacífico durante a II Guerra Mundial; o primeiro ônibus espacial, o Enterprise; um avião militar supersônico; uma aeronave Con­corde da British Airways; e o USS Growler, sub­marino utilizado durante a Guerra Fria. Bastante popular, recebe mais de um milhão de visitantes por ano. Está no Pier 86, na 46th Street, no bairro Hell’s Kitchen, no lado Oeste de Manhattan.

Foto por Istock/ Kathia Tamanaha

Foto por Istock/ Kathia Tamanaha

AQUÁRIO DE NOVA YORK

Fundado em 1896, é o aquário mais antigo em operação contínua nos EUA. O New York Aquarium abriga peixes de diversas espécies e tamanhos, tubarões, tartarugas, leões marinhos, pinguins, crus­táceos e corais. Além dos tanques com as espécies, conta com um pequeno cinema 4D. Está localizado no calçadão de Coney Island, no Brooklyn.

RIPLEY’S BELIEVE IT OR NOT! TIMES SQUARE

Esse surpreendente museu guarda mais de 500 itens em 20 galerias temáticas. Entre os exóticos tesouros estão uma rara girafa albina, uma vaca de seis patas, um bezerro de duas cabeças, uma escultura do jogador de basebol Babe Ruth feita de chiclete e muitas outras coisas inimagináveis.

MADAME TUSSAUDS

O famoso museu de cera reproduz com incrível perfeição as principais personalidades do mundo. A unidade localizada na Times Square reúne cerca de 220 estátuas de celebridades da música, do ci­nema e dos esportes, além de personagens histó­ricos. Tudo muito real e rendem muitas fotos. As crianças vão adorar.

PASSEIO DE BARCO

Foto por IStock/ sborisov

Foto por IStock/ sborisov

Ideal para conhecer a cidade a partir de uma ou­tra perspectiva. Escolha um horário no final da tar­de para apreciar o pôr do sol e também as luzes se acendendo no skyline de Manhattan. O passeio Best of NYC tem duração de 2h30 e durante todo o roteiro o guia faz comentários e revela curiosi­dades sobre os locais mais significativos. Se quiser um áudio tour em português basta baixar um apli­cativo no celular e levar o fone de ouvido. Local de embarque: Pier 83.

LUGARES PARA COMER

Não faltam bons locais para comer  na capital mundial da gastronomia.  São literalmente milhares de opções  na cidade e a todo momento surgem  novos estabelecimentos – de  restaurantes estrelados e chefs  renomados aos descontraídos food  trucks. Entre os lugares descolados  estão bairros como Village, Chelsea, Meatpacking District e SoHo. E não  é preciso gastar muito para comer bem.

CHELSEA MARKET

Foto por Istock/ ymgerman

Foto por Istock/ ymgerman

Próximo ao High Line Park, o espaço bastante diversificado ocupa dois quarteirões da 9th Ave, na região Oeste do bairro Chelsea. São cerca de 40 opções de lugares nesse verdadeiro shopping center da alimentação. Há desde padarias, cafés e sorveterias até locais mais sofisticados, além de um mercado de peixes onde é possível saborear sashi­mis no balcão. Tem restaurante italiano, alemão, japonês, chinês, mexicano, indiano, coreano, mar­roquino e, claro, com culinária dos EUA. Funciona de segunda a sábado, das 7h às 21h; e domingo, das 8h às 20h.

EATALY

Esse mercado de produtos italianos tem peque­nos restaurantes com diversos tipos de especialida­des gastronômicas – peixes, pizza, carnes etc. Mas a principal especialidade são as massas. Há, tam­bém, uma padaria e uma vinoteca onde é possível experimentar vinhos e queijos. Está localizada no número 200 da 5th Ave e funciona de segunda a quinta; sábado e domingo.

CARMINE’S

É sem dúvida um dos mais famosos e tradicionais restaurantes italianos de NYC. Ganhou fama pela qualidade e tamanho dos pratos, que servem de quatro a seis pessoas. Lugar certo para quem via­ja em família ou em grupo. Localizado no Theater District, é frequentado por moradores da cidade e por turistas após os espetáculos da Broadway. Embora seja bem grande, está sempre cheio. É re­comendável fazer reserva.

GRAY’S PAPAYA

Os cachorros quentes fazem parte da vida dos nova-iorquinos. Por isso, em quase toda esquina você vai encontrar um carrinho de hot dog. Porém, nenhum se compara aos do Gray’s Papaya. Fun­cionam 24h e o atendimento tem ritmo frenético. Em um dia, no final de semana, chega a vender 6 mil dogs. Se um sanduba é pouco pode optar pelo combo com dois dogs e um suco.

WHOLE FOODS MARKET

Essa rede de supermercados, que ficou famosa por comercializar produtos naturais, orgânicos e sem conservantes, também tem restaurantes self-service com um cardápio bem variado e preço jus­to. Além da comida saudável serve frutas já descas­cadas e prontas para comer. Como estão sempre cheios é difícil conseguir lugar, por isso, muita gente prefere comprar e levar para a viagem.

MÚSICA AO VIVO

Nova York é mundialmente conhecida  por receber os mais famosos artistas  e grupos musicais em shows ao vivo.  A música está presente, seja nas  turnês de superastros globais ou nas  performances de desconhecidos nas  estações de metrô.São muitos os  locais e bares que reúnem talentos de todas as idades e gêneros musicais.

APOLLO THEATER

Foto por Istock/ mizoula

Foto por Istock/ mizoula

Localizado no Harlem, o histórico teatro lançou artistas como Ella Fitzgerald, James Brown, Jimi Hendrix e comemora 85 anos em 2019. Desempe­nha papel fundamental no desenvolvimento de ar­tistas emergentes afro-americanos e culturalmente diversos. Apresenta programação adicional ao lon­go do ano, incluindo dança, teatro e muito mais.

BLUE NOTE JAZZ CLUB

O icônico bar de Greenwich Village é reconhecido internacionalmente por sua longa história como referência em preservação e inovação do Jazz. Des­de 1981, já recebeu alguns dos mais famosos mú­sicos do mundo e continua a agradar seu público com apresentações de lendas e artistas emergen­tes. Os eventos quinzenais “Late Night Groove Se­ries” e “Monday Night Series” apresentam artistas de Soul, Hip Hop, R&B, Funk e Jazz.

ST. GEORGE THEATRE

Originalmente inaugurado em 1929, o teatro de Staten Island tem sido um dos locais culturais mais queridos da cidade de Nova York por quase um século. Depois de uma recente reforma multimilio­nária, o histórico espaço de 1,9 mil lugares agora oferece todos os luxos de um moderno local de apresentações de última geração.

GIN FIZZ HARLEM

Uma reminiscência dos antigos bares das déca­das de 1930 e 40, homenageando os primeiros dias de Jazz no Harlem. A música ao vivo é viven­ciada às quartas-feiras e aos sábados. O programa The Harlem Sessions apresenta performances em homenagem às lendas da música do Harlem.

THE CUTTING ROOM

Um dos locais mais prestigiados de música ao vivo na cidade, conta com apresentações de ícones de Rock, além de cantores e compositores promisso­res. Já recebeu músicos como Sting, John Legend e Lady Gaga, que assinou um contrato de gravação após se apresentar no local em 2006.

Onde ficar

Seja em viagens de lazer ou de negócios, os visitantes encontram uma grande variedade de opções de acomodação. Todas as principais redes internacionais estão representadas na cidade. A cidade dispõe de mais de 107 mil quartos.

The Towers at The Lotte NY Palace

Row NYC Marquee

The William Vale

Hotel 31

Holiday Inn New York

Dicas

Ônibus turístico – Os famosos Hop- On Hop-Off oferecem diferentes rotas de aproximadamente 2h30 e com pa­radas em pontos estratégicos. É possível subir e descer dos ônibus quantas vezes quiser. Já o Night Tour não permite o desembarque, porém, proporciona uma experiência diferente.

Passeio de helicóptero – Uma expe­riência inesquecível é ver os principais pontos turísticos de NYC de cima. A Manhattan Sky (nyc.com) faz sobre­voos de 15 minutos.

CityPass – Oferece descontos de até 25% nas principais atrações ao longo de nove dias consecutivos. Há, também, o New York C3, onde os usuários escolhem três atrações entre dez imperdíveis. Com­pra somente através do site – citypass.com e nycgo.com – e pode ser carregado no smartphone. Custa US$ 71 (adultos) e US$ 51 (crianças de 4 a 12 anos).

The New York Pass – Dá acesso a mais de 80 atrações, incluindo descon­tos em shows da Broadway, compras e restaurantes.

Downtown Culture Pass – Oferece três dias de entrada grátis em 12 atra­ções, museus e tours em Lower Ma­nhattan.

Wi-fi grátis – Mais de 500 quiosques LinkNYC estão disponíveis na cidade oferecendo wi-fi gratuito para visitantes e locais. Até o final de 2019 serão mais 4,5 mil pontos de acesso.

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por IStock/Andrew Bertuleit

Comentários