logo

Telefone: (11) 3024-9500

Miami: Vibrante e esbanjando charme | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ ventdusud

Miami: Vibrante e esbanjando charme

28 de novembro de 2017

Miami sempre teve o seu encanto. Porém, para nós brasileiro foi durante muito tempo apenas a cidade mais próxima dos parques de Orlando a receber um voo vin­do do Brasil. Claro que a passada por lá sem­pre rendia boas compras e curtição na badalada Miami Beach. Mas não era muito mais do que isso. O tempo passou. Vieram as ligações diretas e as novas opções de entretenimento e compras na terra do Mickey. Miami sentiu o golpe, afinal não foram apenas os brasileiros que não para­vam mais por lá. O boom turístico da cidade dos parques transformou o Aeroporto Internacional de Orlando no mais movimentado da Flórida, re­cebendo voos nacionais e internacionais.

Não havia outra coisa a fazer e Miami se rein­ventou. Não queria – e nem merecia – ser apenas mais um destino de negócios nos Estados Uni­dos. Mesmo com as muitas atrações em todo o estado, nunca perdeu a majestade. Diversos bairros sofreram intervenções e foram revitali­zados. A segurança pública virou política do go­verno local. A região central – Downtown Miami – ganhou novos e modernos empreendimentos.

Foto por Istock/ littleny

Foto por Istock/ littleny

Restaurantes comandados por chefs estrelados surgiram com o melhor da gastronomia mundial nos locais mais improváveis. As artes e a cultura ganharam novos espaços atraindo uma legião de artistas e apreciadores. E no quesito com­pras continua reinando absoluta, já que os seus malls, outlets, shopping centers e lojas de grifes seguem com preços imbatíveis.

E não demorou muito para a cidade voltar ao radar do mundo. O conjunto de ações e inter­venções explica um pouco porque ela voltou a reinar e atrai número cada vez maior de visitan­tes, inclusive brasileiros que agora a escolhem como destino principal da viagem e não mais apenas como uma paradinha necessária.

Hoje, Miami esbanja charme. É vibrante e ofe­rece muitas oportunidades a serem exploradas. Não por acaso ganhou o apelido carinhoso de “Cidade Mágica”, tantos são os atrativos dispo­níveis aos seus moradores e visitantes. Dentre as atividades estão novos museus, atrações cultu­rais, bairros descolados, praias lindas, acomoda­ções de alto padrão, restaurantes incríveis, par­ques, eventos esportivos e muito mais.

Cidade transpira artes e atividades culturais

Nos últimos anos, as artes se tornaram parte da cida­de. Coleções particulares, mostras e exposições, novas galerias e museus inovadores fazem de Miami o centro das atenções com atrações ao longo de todo o ano.

Recentemente, grandes novidades chegaram para os turistas e residentes que buscam entretenimento de qualidade. Entre elas, a exposição “Brain: The In­side Story” no museu Frost Science, que leva os visi­tantes a explorar o modo como o cérebro humano evoluiu, a maneira como ele funciona e os avanços tecnológicos que podem alterá-lo no futuro. Uma apresentação de 25 minutos mostra como as infor­mações obtidas no espaço influenciam a cultura e os direcionamentos da ciência.

Foto por DIVULGAÇÃO / GRIMSHAW ARCHITECTS

Foto por DIVULGAÇÃO / GRIMSHAW ARCHITECTS

Em maio, o Museu de Ciência Phillip e Patricia Frost abriu as portas e desde então vem atraindo muita gente. Considerado um dos mais sofisticados e tec­nológicos dos Estados Unidos, possui um aquário de três andares e um planetário de última geração. O complexo instalado no centro da cidade tem 23 mil metros quadrados e custou US$ 325 milhões.

Mais novidades serão incorporadas, em dezembro, ao cenário cultural do destino. A 16ª edição do Art Basel Miami Beach, uma feira de arte contemporânea que virou referência para designers e arquitetos do mundo inteiro; e o Instituto de Arte Contemporânea (ICA Miami), no Design District. O ICA Miami chega com a proposta de promover novas narrativas em arte contemporânea. Ocupando um espaço de quase 3,5 mil metros quadrados com integração de ambientes, proporcionará uma melhor experiência do programa artístico aos espectadores. A localização central do museu ajudará a transforma-lo em referência cultural na região. A entrada será gratuita.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Atualmente, um dos mais prestigiados museus de Miami é o Pérez Art Museum Miami (PAMM). Inau­gurado em 2013, é dedicado à arte internacional dos séculos 20 e 21 – a partir da perspectiva das Américas – e possui uma impressionante coleção permanente, além de constantes exposições convidadas.

Para quem aprecia artes, mas quer aproveitar os dias quentes junto à natureza, a dica é visitar o Museu e Jardins de Vizcaya. Concebido pelo milionário apo­sentado James Deering, foi originalmente construído na década de 1910 como sua propriedade privada em Coconut Grove. Hoje, a casa e os jardins originais, que ocupam 50 hectares de terra, são preservados e abertos ao público. Também recebe exposições de arte contemporânea e tem um café ao ar livre com vista para a piscina – ideal para o almoço.

Foto por Istock/ mihtiander

Foto por Istock/ mihtiander

Bairros descolados e paredes grafitadas

A repaginação de Miami fez com que surgissem novos points e atrações espalhadas pelos bairros e ar­redores (Greater Miami). O roteiro de atividades deve incluir necessariamente visitas à renovada Downtown Miami, South Beach, Wynwood, Little Havana, Coco­nut Grove, Art Déco District, Bal Harbour, Key Biscay­ne e Coral Gables entre outros.

Como já disse no início, Downtown Miami ganhou novos atrativos que estão agitando os dias e as noites dessa que é uma das áreas mais antigas da cidade. Um interessante programa por lá é visitar o Arsht Center for the Performing Arts, um centro cultural moderno que frequentemente recebe espetáculos da Broadway e shows.

South Beach, famosa pelas praias concorridas, ga­nhou novos centros de compras, hotéis de luxo e museus. É lá que estão o de Arte Moderna (MOCA) e o Perez Art Museum Miami (PAMM).

A transformação da cidade também pode ser ob­servada no Wynwood Arts District, um bairro que há alguns anos estava degradado e abandonado pelo poder público. Lugar que antes era evitado, hoje transpira arte e atrai muitos visitantes. As paredes pi­chadas dos velhos armazéns deram lugar a dezenas de obras de artistas urbanos de diversas partes do mundo, inclusive dos brasileiros Kobra, Sipros e Os Gêmeos. Além das paredes grafitadas, está repleto de galerias de arte, museus, ateliês e teatros. Mas o principal ponto de atração é o Whynwood Walls, onde todos os segundos sábados de cada mês acon­tece o Art & Design Walk, evento com arte, música, performances e food trucks.

Foto por Istock/ felixmizioznikov

Foto por Istock/ felixmizioznikov

Com histórico semelhante ao Wynwood, o Miami Design District, voltado para interiores, passa por processo de recuperação e expansão, bem como o Miami Fashion District, uma região com lojas luxuo­sas das principais grifes internacionais.

O Art Déco District – um trecho de 12 quarteirões ao longo da Ocean Drive – tem belos edifícios em tons pastéis e a maior concentração do mundo de arqui­tetura da década de 1930. A tranquilidade do dia dá lugar a noites agitadas pelas numerosas baladas que ocorrem por lá.

Em Little Havana, o tradicional bairro cubano, os tu­ristas encontram – principalmente na Calle Ocho/8th Street -, muitas lojas de charutos, restaurantes típicos, galerias de arte e muitas lojinhas de souvenirs. Um dos pontos mais procurados é o Domino Park, onde mui­tos senhores aposentados se reúnem para animados jogos de dominó ao longo do dia. Na última sexta-fei­ra de cada mês ocorrem as Viernes Culturales, evento de arte e cultura com apresentações de música, dan­ças e performances.

Foto por Istock/ Rauluminate

Foto por Istock/ Rauluminate

Bairro mais antigo de Miami, o charmoso Coconut Grove continua atraindo os turistas que visitam a ci­dade. Chamado de Grove, a pequena vila é reduto da boemia. Também tem diversas galerias, butiques e muitos bares e cafés com mesinhas nas calçadas.

A pequena ilha de Key Biscayne, considerada um bairro de Miami, tem praias tranquilas e atrações para adultos e crianças. Entre elas o Miami Seaqua­rium – maior aquário marinho do sul da Flórida – e o farol localizado no parque Bill Baggs Cape Florida. A vista do alto é linda. Restaurantes de peixes e frutos do mar também atraem muita gente.

Foto por IStock/ floridastock

Foto por IStock/ floridastock

A vizinha Coral Gables tem avenidas arborizadas e mais de 170 lojas especializadas. Na Miracle Mile es­tão algumas das mais exclusivas boutiques do planeta. Um dos lugares mais emblemáticos da cidadezinha é a piscina municipal Venetian Pool. Construída onde an­tes havia uma antiga pedreira, é abastecida diariamen­te com 3 milhões de litros de água mineral. Outros destaques são o Biltmore Hotel, o Miracle Theater, o Coral Gables Art Cinema e a Universidade de Miami.

Praias, parques e atividades ao ar livre

Quem não dispensa uma praia não irá se decep­cionar. Miami e região possuem clima ameno duran­te todo o ano e oferecem boas possibilidades para o lazer a beira-mar. A passagem do furacão Irma teve impacto mínimo sobre a cidade. Milhões de dólares foram investidos no aprimoramento da infraestrutura turística com a construção de hotéis, restaurantes, clu­bes e atrações para toda a família. O mar faz parte do dia a dia. Pontes interligam as ilhas – algumas quase privativas – e ver lanchas, iates e gigantescos navios de cruzeiros são bastante comuns na paisagem urbana.

Foto por Istock/ ULora

Foto por Istock/ ULora

A praia mais famosa de Miami Beach é a mundial­mente conhecida South Beach. A área que tem os coloridos edifícios de arquitetura art déco é o mais badalado e com intensa vida noturna. Quem procura menos movimento acha em Mid-Beach e North Bea­ch, locais que também recebem muitos turistas.

Ao norte está a Hollywood Beach, uma praia tranqui­la com águas calmas e cristalinas. Ganhou esse nome porque muitos artistas costumam frequentar suas areias brancas. Também na mesma região, perto do luxuoso Bal Harbour Shops, está a praia de Bal Harbour.

Foto por ISTOCK / HESSBECK

Foto por ISTOCK / HESSBECK

Apesar de ter quilômetros de extensão, a Haulover Beach tem um pequeno trecho que chama muito a atenção por ser frequentado pelos adeptos do natu­rismo. Já a parte que fica no Halouver Park, em Bal Harbours, é point de residentes locais e turistas. O lugar tem mar calmo e areias claras.

Com mais de 260 parques e áreas verdes no Con­dado de Miami-Dade e dois parques nacionais, Mia­mi é perfeita para atividades ao ar livre e prática de esportes como golfe, tênis, ciclismo, corrida, etc. O calendário esportivo local reúne jogos de basebol, fu­tebol americano, basquete e outros. Entre as melho­res opções para o lazer estão o Fairchild Tropical Bo­tanic Garden, o Vizcaya Museum & Gardens, o Jungle Island, o South Pointe Park, o Houlover Park, o Oleta Park, o Hammock Park e o Lummus Park.

Foto por DIVULGAÇÃO / NPS.GOV/EVER

Foto por DIVULGAÇÃO / NPS.GOV/EVER

Os dois parques nacionais são o Everglades e o de Biscayne. O Everglades tem 607 mil hectares e é o terceiro maior dos EUA. Os visitantes podem apreciar toda a diversidade da vida selvagem ao longo de todo o ano. Já o Biscayne é basicamente aquático, com 95% da sua área de 70 mil hectares debaixo d’água. Ele abrange as águas turquesas da Baía Biscayne, o maior trecho de floresta de mangue que ainda existe na costa leste da Flórida e 40 ilhas. Não deixe de fazer um passeio no barco com fundo de vidro e observar os animais marinhos e os recifes de corais.

Compras e baladas agitadas

Quem conhece sabe que Miami é nos últimos anos uma cidade que dita as tendências da moda interna­cional. Tanto é assim que recebe muitos visitantes em busca das novidades. E são muitas as possibilidades. Há desde lojas-conceito e boutiques de luxo de desig­ners exclusivos até os megashoppings, malls e outlets.

Foto por Istock/ ddmitr

Foto por Istock/ ddmitr

Mas o consagrado destino de compras oferece, de­mocraticamente, opções para todos os bolsos. Um dos mais antigos points é o Bayside Marketplace, lo­calizado em frente à Baía Biscayne. Revitalizado, tem mais de 150 lojas e pequenos quiosques que vendem camisetas, artesanato, souvenirs e bijuterias. Também abriga um Hard Rock Café e restaurantes de frutos do mar, carnes e de cozinha latina.

Os bairros e cidades vizinhas também dispõem de bons locais com comércio variado. Entre eles, o Mary Brickell Village (Downtown Miami), o CocoWalk (Co­conut Grove), o Shops at Sunset Place (South Miami) e o Village of Merrick Park (Coral Gables).

Na badalada South Beach a Lincoln Road é um dos lugares mais concorridos. Ao longo da luxuosa aveni­da – chamada apenas como The Road – estão lojas de varejo nacionais e boutiques alternativas de estilistas locais, além de joias e peças exclusivas. Mas na região sul de Miami a rua mais famosa é a Ocean Drive, pa­rada obrigatória no roteiro de compras na cidade. Se o foco for as roupas e acessórios de grife o lugar é o Collins Avenue Fashion District e suas lojas de pres­tigiadas marcas espalhadas entre as ruas 5th e 9th.

Foto por ISTOCK / MEINZAHN

Foto por ISTOCK / MEINZAHN

O circuito de compras passa invariavelmente pelos mega shopping centers e outlets. E são muitos. Um dos mais conhecidos é o Aventura Mall, complexo com 250 mil metros quadrados, mais de 300 lojas, 24 salas de cinema, diversos restaurantes e o play­ground interativo Rainbow Valley. As lojas âncora são a Nordstrom, Bloomingdale’s, Macy’s, JCPenney e Sears. Mas há também o Miami International Mall (mais de 140 lojas), o Dadeland Mall (186 lojas), o Bal Harbour Shops e o Dolphin Mall, onde estão outlets como Calvin Klein Factory Outlet, Last Call by Neiman Marcus, Saks Fifth Avenue Off 5th, Tommy Hilfiger.

Viagem gastronômica e novos restaurantes

Miami vive um momento especial no que se refere à gastronomia. A transformação do destino motivou a chegada de muitos restaurantes comandados por jovens chefs que promovem verdadeiras experiências culinárias a partir de ingredientes frescos e receitas exclusivas. Há quem diga que os novos estabeleci­mentos com cozinhas do mundo inteiro contribuíram e muito para a revitalização da cidade. Mas não im­porta a ordem e sim o saboroso resultado.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

A viagem gastronômica fica evidenciada nos cardá­pios dos restaurantes. Eles mostram a diversidade de culturas através de pratos da culinária internacional e, principalmente, latino-americana – com influências caribenhas e das américas do Sul e Central.

A mistura étnica da cidade resultou em uma deli­ciosa mescla de sabores regionais e tropicais com os típicos pratos americanos. A maior influência, claro, é a cubana, principalmente em Little Havana, onde a culinária chamada de Nueva Latina identifica receitas que misturam os sabores da América Latina em pra­tos inovadores.

Outro importante reduto de restaurantes com pratos típicos das ilhas do Caribe é o Little Haiti. Na Greater Miami não faltam boas casas com cozinhas asiáticas com destaque para a japonesa, indiana, tai­landesa e vietnamita. A Europa está muito bem re­presentada com casas especializadas nas tradicionais culinárias francesa, italiana, espanhola, grega, entre várias outras nacionalidades. E, claro, o Brasil não po­deria ficar de fora, bem como os nossos vizinhos ar­gentinos, peruanos, venezuelanos e colombianos, to­dos com bons endereços em várias partes da cidade.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Adeptos da culinária vegana e vegetariana ganha­ram uma novidade recente, o CRATE Plant-based Kit­chen, Bar and Lounge, na região de Brickell, o distrito financeiro de Miami. O restaurante oferece uma ex­periência gastronômica casual simples e econômica, mas com a dose certa de refinamento.

Os sabores do Mediterrâneo estão no novo Pana­rea, em Miami Shores. O restaurante comandado pelo chef italiano Claudio Sandri recebe peixes de di­ferentes regiões, incluindo o sul da Flórida, e todos os pratos são preparados com ingredientes simples como azeite de oliva, ervas e temperos exóticos. A seleção de vinhos impressiona.

Em setembro, South Beach ganhou mais uma boa opção para as refeições, o Stubborn Seed (Semente Teimosa), que tem à frente o vencedor da 13ª tem­porada de Top Chef, Jeremy Ford. O cardápio da casa traz pratos como o wahoo de 5 segundos, feito com um molho apimentado de leitelho, fermento jalapeño, uva-da-praia, pêssego da Flórida e leitão ao estilo caseiro, com nabo, geleia de cereja apimen­tada e suco natural.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

O Brasil também vem se destacando na cena gas­tronômica de Miami. As mais recentes novidades são o Ofa, em Sunset Harbor, que oferece um menu de cozinha brasileira moderna, enraizado na tradição, mas representando a rica e vibrante gastronomia contemporânea do país; e o Coco Bambu, em Miami Beach (955 Alton Road), com seu tradicional cardá­pio de pratos à base de frutos do mar.

O restaurante BLT Steak também anunciou seu re­torno à South Beach, no Iberostar Berkeley Hotel, que foi modernizado recentemente. O chef Carlos Torres irá supervisionar as operações da cozinha, deixando sua própria marca no menu com ofertas semanais.

A cozinha uruguaia está representada pelo Quinto la Huella – braço do conhecido Parador La Huella, tido como um dos melhores da América Latina. A casa ofe­rece uma experiência de restaurante e bar da tradicional parrilla. Situado no quinto andar do hotel EAST, Mia­mi, no bairro de Brickell, o local conta com mesas em áreas coberta e descoberta, vistas deslumbrantes, for­nos de barro, churrasqueiras e, acredite, um sushi bar.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Outras novidades são o Stiltsville Fish Bar – espe­cializado em frutos do mar e liderado pelos chefs Jeff McInnis e Janine Booth – no coração de Sunset Har­bour; o Malibu Farm, no Nobu Eden Roc Hotel Mia­mi Beach, que serve uma seleção de pratos saudáveis preparados com vegetais frescos e frutos do mar; e o Pink Rock Sea, especializado em Poké bowls, abriu as portas em outubro na Española Way.

MEGANAVIOS NO PORTO DE MIAMI

Considerado um dos mais modernos e impor­tantes do mundo, o porto de Miami – PortMia­mi – recebe diariamente navios de cruzeiros para os mais variados destinos, principalmente para o Caribe. No próximo dia 21 de dezembro, dará boas-vindas ao megatransatlântico MSC Seasi­de da MSC Cruzeiros, que será inaugurado no local e navegará pelas águas caribenhas durante todo o ano. A embarcação para 5.179 hóspedes será a primeira da geração Seaside a entrar em operação e faz parte de um plano de investimen­to de 9 bilhões de euros da armadora que lança­rá 11 novos navios até 2026.

Foto por Istock/ mokee81

Foto por Istock/ mokee81

Em 2018, a PortMiami receberá o que será o maior navio do mundo, o Symphony of the Seas, que será inaugurado em 17 de novembro do próximo ano. A chegada do meganavio com capacidade para 5.494 passageiros coincidirá com a inauguração do Terminal A, o novo terminal de última geração da Royal Caribbean em Miami. Outro navio da companhia, o Allure of the Seas, também começará a navegar partindo do local.

O porto de Miami também receberá o navio Carnival Horizon, da Carnival Cruise Lines, e o Norwegian Bliss, da Norwegian Cruise Line. Ambos navegarão pelo o Caribe durante todo o ano a partir de setembro e novembro de 2018, respectivamente.

Como chegar

As companhias aéreas Avianca Brasil, LATAM e American Airlines oferecem voos diretos a partir de São Paulo. Há, também, opções com cone­xão, casos da Copa Airlines na Cidade do Panamá e Delta em Atlanta ou Nova York.

Onde ficar

EAST, Miami

788 Brickell Plaza

Iberostar Berkeley

1.610 Collins Ave

The Julia

336 Collins Ave

Palms Hotel & Spa

3.025 Collins Ave

Nobu Hotel Miami Beach

4.525 Collins Ave

Fontainebleau Miami Beach

4.441 Collins Ave

Onde comer

Ofa (brasileiro)

Coco Bambu (brasileiro)

Quinto la Huella

Panarea

Stubborn Seed

BLT Steak

CRATE (vegano/vegetariano)

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por Istock/ ventdusud

Comentários