logo

Telefone: (11) 3024-9500

Havana: riqueza cultural e histórica | Qual Viagem Logo

Karibik Kuba Havanna Gebäude an der Hauptstrasse

Havana: riqueza cultural e histórica

28 de abril de 2016

Cristóvão Colombo – sempre ele – descobriu o arquipélago, em 1492, que permaneceu sob domínio da Espanha até 1898, ano em que foi negociado com os EUA. Apenas quatro anos depois conquistou a independência, mas não se livrou da influência norte-americana na economia e na política do país. Situação que perdurou por quase 60 anos, até que a Revolução Cubana pôs fim à ditadura de Fulgêncio Batista.

Foto por Istock/ merc67

Foto por Istock/ merc67

Havana é rica em cultura. A música, a dança e as artes estão presentes na vida dos cubanos. Em toda a cidade há muitas escolas de balé, companhias de dança, clubes de cinema, galerias de arte, livrarias e muitos museus. E o seu passado colonial é visível no cenário urbano com catedrais, edifícios históricos, casarões e museus. Principalmente Velha Havana (Habana Vieja), classificada como Patrimônio Mundial da Unesco, tem mais de 900 monumentos, fortificações, igrejas, museus, galerias de arte e praças.

Para conhecer a história de Havana nada melhor que começar o tour pelo Museu da Cidade (Museo de la Ciudad), que ocupa o simbólico Palácio de los Capitanes Generales, na Praça de Armas. Aproveite para desfrutar do seu belo pátio central com jardim. Na praça também estão o Castillo del Real Fuerte, erguido em meados do século 16 é o forte mais antigo ainda de pé das Américas; e o El Templete, capela neoclássica que foi o local da primeira missa e da primeira assembleia municipal da capital cubana. A Praça de Armas é a mais antiga da cidade – construída em 1519 – e está repleta de esculturas de mármore, arquitetura barroca e a primeira grande fortaleza de Cuba.

A capital cubana tem outras praças igualmente belas como a Plaza Vieja, a Plaza de San Francisco de Asís e a Plaza de la Catedral. Construída em 1559, a Praça Velha apresenta uma interessante mistura de estilos arquitetônicos e foi o principal centro de convívio social da cidade durante vários séculos. Fundada no século 16, a Praça de São Francisco de Assis tem a famosa Fonte dos Leões, esculpida em mármore de Carrara, o Convento de São Francisco de Assis – que guarda uma importante coleção de objetos e arte sacra – e uma linda vista para o mar. Já a Praça da Catedral – construída no século 18 – tem magníficos edifícios em estilo barrocos.

O roteiro turístico cultural em Havana deve incluir também uma visita ao Museu Nacional de Belas Artes. Inaugurado em 1918 e localizado no centro da cidade. Seu acervo de arte cubana, latino-americana e internacional está dividido entre dois belos edifícios: o Palácio de Belas Artes e o Palácio do Centro Asturiano.

Caso tenha interesse em conhecer a história militar de Cuba vale uma visita ao Parque Militar Histórico Morro Cabaña. Lá estão os museus El Castillo de los Tres Reyes del Morro (O Castelo dos Três Reis do Morro), construído em 1630, e a fortaleza de San Carlos de la Cabaña (São Carlos da Cabana), de 1774. Todas as noites, às 21h, acontece uma cerimônia com disparo de canhões e soldados vestindo uniformes antigos.

Um dos edifícios que mais chamam a atenção na capital cubana é o imponente edifício do Capitólio Nacional. Ele foi sede do governo cubano e hoje abriga a Biblioteca Nacional e Academia Cubana de Ciências. Seu projeto foi inspirado no capitólio de Washington (EUA) no período em que os americanos comandavam a ilha. Considerado um marco histórico de Havana, tem a réplica de um diamante de 24 quilates incrustrada no chão abaixo da cúpula de 91 metros de altura é o marco zero das estradas que levam a outros destinos cubanos.

Outra construção que impressiona pela beleza é o Gran Teatro de La Habana e sua fachada em estilo neobarroco. Também é conhecido como Teatro García Lorca, em homenagem ao escritor espanhol que levou Cuba à literatura, é sede do Balé Nacional. Portanto, se tiver oportunidade assista a um dos belos espetáculos apresentados na casa e não irá se arrepender. Destaque para as apresentações da Ópera Nacional.

Foto por SANCHAT TOUR

Foto por SANCHAT TOUR

Mas um dos principais atrativos turísticos de Havana e é o Malecón. Nos cerca de oito quilômetros do calçadão ao longo da costa Norte, os visitantes encontram a autentica Cuba durante o passeio à beira-mar, que pode começar na Havana Velha e terminar na foz do Rio Almendrales. Oportunidade para descobrir os sabores e sons da ilha. Há bares para provar o autêntico rum, lojas de artesanato, praia, sol e música. No caminho está o Hotel Nacional de Cuba, edifício que chama a atenção pela beleza art déco e jardins deslumbrantes.

Os passeios pela cidade passarão necessariamente pela Avenida del Puerto (Avenida do Porto) e Paseo del Prado (Avenida do Prado). A primeira liga La Lonja até La Punta pela orla de Havana e oferece vista fantástica de edifícios e fortalezas. Já a Avenida do Prado – também conhecida como Paseo de Martí – foi no passado a principal da cidade, mas ainda guarda o ar europeu. Nela está a famosa Escola Nacional de Ballet.

Três praias se destacam em Havana. Jibacoa, distante 45 km da cidade é ideal para a prática de snorkeling em meio a formações coloridas recifes. Santa Maria del Mar (Praia Santa Maria) oferece cenário maravilhoso e areias brancas e suaves. E a Playa del Este, que tem 15 km de orla com praias de águas cristalinas e tonalidade verde- azulada, areia branca e natureza subaquática.

Onde ficar

É muito comum turistas ficaram em “casas de renta” – aluguel de um quarto nas casas dos cubanos. Os quartos costumam ser limpos e podem ser compartilhados. Normalmente o banheiro é privativo, o que não significa que encontrará água quente, papel higiênico e sabonete com fartura. A ilha também oferece bons hotéis aos turistas, com preços que variam dos econômicos aos 5 estrelas.

Confira algumas opções:

HAVANA Ambos Mundos – hotelambosmundos-cuba.com

Hotel Nacional de Cuba – hotelnacionaldecuba.com

Hotel Habana Libre – hotelhabanalibre.com

Pacotes Turísticos

AGAXTUR agaxtur.com.br

CVC cvc.com.br

FLOT flot.com.br

Texto por: Roberto Maia e Tino Simões

Foto destaque por Istock/ MaboHH

Comentários