logo

Telefone: (11) 3024-9500

Ferramenta ajuda brasileiro a driblar alta do dólar | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ pawinp

Ferramenta ajuda brasileiro a driblar alta do dólar

3 de julho de 2018

O mês de junho foi marcado por altas consecutivas do dólar comercial, que acabaram elevando as cotações do dólar turismo – no dia 7, a moeda atingiu R$ 3,91, valor mais alto desde março de 2016. A valorização assustou quem planejava viajar para o exterior, já que aumentaram os preços das passagens, da hospedagem e os gastos no destino. Ainda assim, é possível manter os planos da viagem internacional, segundo os especialistas do MelhorCâmbio.com (melhorcambio.com).

Quem está na fase de planejamento ainda pode adiar a viagem para outro período; para quem já tem passagem e hospedagem compradas, o ideal é sair em busca de taxas cambiais mais baixas para não pesar no orçamento. “Muitos tendem a esperar um momento mais favorável para adquirir a moeda, mas se for uma viagem que está muito próxima, em que desistir causaria um prejuízo maior, uma dica é utilizar nossa ferramenta de ofertas para barganhar e comprar pela menor taxa possível”, ressalta Stéfano Assis, CEO da startup.

Com o recurso, o consumidor lança o valor que deseja pagar e é disputado pelas casas de câmbio da cidade selecionada, aumentando as chances de conseguir um preço vantajoso. Caso uma das operadoras aceite a proposta, o usuário é avisado por e-mail e SMS. Em geral, a economia na compra da moeda é em torno de 15% e, além disso, a MelhorCâmbio.com também oferece descontos adicionais para a compra de passagens aéreas, seguro-viagem, locação de veículos, chip de internet e lacre de malas – somados, os descontos podem passar dos R$ 400.

Destino alternativo

Outra saída para quem ainda não pagou as despesas da viagem e não quer deixar de sair do país é escolher uma região que utiliza moeda local diferente do dólar e com custo de vida mais baixo, como os países da América do Sul. “Além de pagar mais barato na passagem, ao escolher outro destino, o viajante pode levar a maior parte na moeda do país. Com isso, ele economiza, não precisa desistir dos planos e ainda pode se surpreender com um lugar novo e interessante”, afirma Stéfano.

Texto por: Agência com edição Eliria Buso

Foto por Istock/ pawinp

Comentários