logo

Telefone: (11) 3024-9500

Estações de Esqui | Qual Viagem Logo

97

Estações de Esqui

12 de maio de 2014

Cenários glaciais e invariavelmente exuberantes conquistam cada vez mais a preferência dos turistas, esquiadores ou não.

Impressionante o fascínio e sedução que a neve exerce sobre a maioria das pessoas, principalmente em nós brasileiros, acostumados com o calor dos trópicos e das praias. Ver os floquinhos brancos caindo e enfeitando os cenários é uma experiência inesquecível.
Deslizar sobre ela então! “Quem nunca esquiou antes é prudente realizar aulas com instrutores nas próprias estações de esqui. Depois, começar a deslizar em pistas de baixa dificuldade.
Viajar na primavera, fora da alta temporada no hemisfério sul, é uma opção interessante. Nessa época o clima não é tão rigoroso, a hospedagem é mais barata e os preços em geral estão mais em conta”, recomenda Edno Kazuto Morigushi, diretor de marketing da Interpoint, empresa especializada em pacotes para esqui na neve. Para os que pretendem se aventurar pela primeira vez nos esportes de neve é importante que tenham calma para aprender, tomem cuidados especiais, utilizem equipamentos de qualidade e recorram aos instrutores para que a viagem seja especial e sem problemas.
Portando, faça sua escolha, veja as principais recomendações e divirta-se! O período mais intenso do inverno no Hemistério Norte já ficou para trás e agora é o melhor momento para esquiar. Ou aprender a esquiar.
E são muitas as opções para escolher, seja na Europa ou Estados Unidos.
Uma estação de esqui é o próprio motivo da viagem. Charmosas e muito bem estruturadas, elas são verdadeiros centros de lazer e entretenimento, que recebem turistas de todas as idades em busca de aventura e conforto.
A alta temporada segue até o final de março, mas tem neve até o fim de abril em muitas montanhas.
Mont Tremblant
São quatro faces esquiáveis na montanha com opções para todos os níveis de esquiadores. O encantador vilarejo tem casinhas coloridas, lojas, cafés e bistrôs.

Equipamentos e Roupas
Tudo o que for necessário pode ser alugado na própria estação com preços e qualidade adequados. Utilizar a roupa certa é importante para aproveitar a neve com facilidade de movimentos e sem sofrer com o frio.
As roupas corretas também ajudam a amortecer as quedas inevitáveis sem se machucar. O conjunto ideal são blusas e calças térmicas e impermeáveis, meias e luvas próprias para suportar as baixas temperaturas. Usar várias meias uma sobre as outras ou peças muito grossas dificultam os movimentos dos pés.
Os óculos especiais para esquiar – tipo máscaras – são itens obrigatórios. Já as botas e os esquis também podem ser alugados na estação. Normalmente existem várias opções de lugares para o aluguel do equipamento, portanto, peça indicação no hotel, pois eles costumam ter parcerias com lojas locais que podem até oferecer algum desconto.
Aprender a andar com as botas de esqui que são um pouco pesadas é bastante importante antes de começar a esquiar. Se a prática já é ou pretende ser constante, o ideal é comprar as roupas. A compra do equipamento é indicado para quem esquia muito. Os esquis de competição são mais duros, bastante sensíveis aos movimentos e requerem muito do esquiador.

Dicas úteis
Para praticar o esqui é necessário adquirir um bom equipamento, que é formado por um par de esquis (pranchas), dois bastões e um par de botas. O tamanho do esqui deve ser um pouco inferior à altura do praticante. Atualmente, os esquis têm formato carving, o que facilita nas manobras. Existem nos mercados produtos feitos de cerâmica, aço inoxidável, madeiras nobres, ligas de cromo- vanádio e titânio, entre outros materiais. Os bastões devem medir conforme ao segurá-lo com a ponta no chão o braço fique na horizontal.
Os itens são leves, resistentes, com design anatômico e compatível com velocidades e ângulos atingidos de curvas. As roupas devem ser impermeáveis.

O praticante utiliza:

 jaqueta e calça ou macacão – há materiais de alta performance que oferecem muita proteção em atividades na neve.
Algumas possuem secagem rápida e resistência à água.
Há opções de tecidos com fibras de insulate, fibras de kevlar e titânio, seda e derivados de cerâmica, entre outros.
capacete – imprescindível para oferecer segurança em caso de queda.
luvas – sempre devem ser impermeáveis e de ótima qualidade.
meias – devem ser finas e de tecido especial térmico. As meias grossas atrapalham a adaptação dos pés às botas.
botas – são específicas para o esporte e devem ficar presas ao esqui. A presilha serve para fixar bem o calçado ao equipamento. São acolchoadas por dentro e trazem ganchos de ajuste.
óculos Goggles – possuem lentes específicas, são fechados e vêm com elástico.
camiseta e calça segunda-pele – sugestões opcionais leves, térmicas e bem justas ao corpo que auxiliam na proteção contra o frio de forma confortável.
gorro – mantém a temperatura da cabeça, que é a parte do corpo que tem a maior perda de calor.

Jackson Hole
Cerca de 90% de suas pistas são destinadas a esquiadores experientes, porém, os menos habilidosos têm espaço e opções de passeios a cavalo e muita diversão noturna.

Aulas
Não é obrigatório, mas os iniciantes devem fazer aulas logo na primeira manhã. As aulas são pagas e os preços variam bastante e as em grupo são mais econômicas, além de mais divertidas. Os instrutores ensinam desde as noções básicas, como colocar o equipamento, a postura correta sobre os esquis, como descer de um lift, até manobras essenciais como frear, fazer curvas, aumentar e diminuir a velocidade, etc. Em alguns destinos, a primeira experiência acontece em esteiras rolantes para que o estreante aprenda a se posicionar sobre o esqui.

Locais adequados
A maioria quase absoluta das estações de esqui dispõe de pistas com graduações de dificuldades desde os iniciantes até os “profissionais”. Escolher a pista certa e com acompanhamento de pessoas preparadas dão mais segurança. Algumas estações têm, inclusive, pistas totalmente iluminadas para a prática do esqui noturno. Começar a esquiar em um local plano antes de se aventurar nas descidas é bom para conhecer o equipamento e ganhar confiança.

Posição correta
A postura corporal correta é fundamental para o equilíbrio sobre o esqui e evitar quedas. Corpo para frente diminui o risco de quedas. Os bastões ajudam a manter o equilíbrio e na falta deles colocar as mãos na cintura é uma alternativa. É importante olhar sempre para frente, pois olhar para baixo, para os esquis, percebe-se a velocidade e aumenta o medo, deixando os iniciantes inseguros.

Cunhas
Elas são o freio do esqui, principalmente entre os iniciantes. É o movimento de abrir bastante as pernas, fechando os esquis, mas sem cruzá-los. Essa ação funciona como freio, pois os esquis paralelos é que fazem você deslizar.

Curvas
Para fazer as curvas e ziguezaguear na neve é necessário fechar um só esqui, o do lado contrário ao que se quer virar, tombando levemente o corpo também na direção contrária.

Teleféricos
Eles não param para que o turista sente e é necessário estar atento e preparado para o momento de embarcar e desembarcar do transporte.

Saúde
Recomenda-se evitar pistas mais altas nos primeiros dias. A partir dos 2,5m de altitude pode ocorrer o “mal da montanha”, com cansaço exagerado, dores de cabeça, náuseas, palpitações, insônia e alterações no ritmo da respiração. Outra orientação é proteger partes expostas do corpo com protetor solar e hidratar os lábios, rosto e mãos. Os óculos de sol evitam queimaduras oculares.

Estações para Experientes
Aos mais experientes e apaixonados pelo esporte, há ótimas sugestões para o esqui. Cada estação reserva uma característica especial, que torna o programa empolgante. Deer Valley, EUA Considerado por muitos como o melhor destino de estação de esqui na América do Norte, a região tem uma rede de hospedagem luxuosa e pistas exclusivas e desafiadoras para especialistas. Emoção, paisagens maravilhosas e muito requinte são garantias certas nesse complexo localizado em Utah. Whistler, Canadá Outro centro de esqui que se destaca como um dos melhores na América do Norte, o vilarejo tem ótimas pistas, algumas desafiadoras para experientes nas montanhas Whistler e Blackcomb. Localizado a poucas horas de Vancouver, a cidade tem ótimos hotéis, restaurantes e lojas variadas.;
Deer Valley
Considerada uma das mais exclusivas estações de esqui dos EUA, oferece aconchegantes lounges na montanha, serviço de primeira e mais de uma centena de pistas para se esbaldar em seis diferentes picos nevados. EUA

O que fazer para esquiar corretamente
Criada em 1924, a Federação Internacional de Esqui (FIS) apresenta uma série de normas para a prática correta e segura do esqui.

Os procedimentos são os seguintes:
Respeito. O esquiador ou snowboarder jamais deve por em perigo ou prejudicar os outros praticantes.
Controle da velocidade.
O praticante deve esquiar de forma controlada.
A velocidade e a forma de esquiar ou de fazer snowboard devem estar de acordo com sua habilidade pessoal, as condições gerais do terreno, a neve, o clima e a densidade do tráfego nas pistas.
Escolha do caminho.
O esquiador que está na frente tem a prioridade sobre o que vem de trás.
Ultrapassagem.
Pode ser feita por acima ou abaixo, pela direita ou esquerda. O procedimento deve ser sempre de maneira a deixar espaço suficiente para prevenir as evoluções voluntárias ou involuntárias do esquiador adiantado.
Virada para cima. Todo o praticante que entra em uma pista e recomeça sua marcha deve olhar para cima e para baixo da pista para evitar uma situação de perigo.
Parada.
O esquiador deve evitar parar no centro da pista, nos pontos estreitos ou sem visibilidade. No caso de queda, deve-se afastar e deixar a pista livre o quanto antes. 4 Subir e descer a pé. Deve ser feito pela beira da pista.
Sinalização. O praticante deve respeitar a balizagem e a sinalização.
Socorro. Nos casos de acidente, todo o esquiador deve prestar socorro.

Identificação.
Todos os esquiadores que presenciarem um acidente, sendo ou não responsáveis, devem se identificar com nomes e endereços.

Informações
 Interpoint – tel. (11) 3087-9400 e www.interpoint.com.br
 Sky Brasil – tel. (11) 2196-9387 e www.skybrasil.com.br
 Maktour – tel. (11) 3818-2222 e www.maktour.com.br
 Teresa Perez Tours – tel. (11) 3799-4000 e www.teresaperez.com.br
 TT Operadora Lufthansa City Center tel. (11) 5094-9494 ou www.lufthansacc.com
 Snowtime – tel. (11) 3088-3700 ou www.snowtime.com.br
 www.cbdn.org.br
www.fis-ski.com

Comentários