logo

Telefone: (11) 3024-9500

Ecoturismo em Três Coroas (RS) fortalece destino como alternativa segura de viagem | Qual Viagem Logo

rafting-noturno-raft-adventure-park

Ecoturismo em Três Coroas (RS) fortalece destino como alternativa segura de viagem

31 de julho de 2020

Conhecida nacionalmente pelas belezas naturais, a cidade de Três Coroas, no Rio Grande do Sul, aposta no potencial do turismo com foco na natureza e na aventura para organizar a retomada das atividades. Pensando na melhor forma de estruturar a volta prevista para setembro, empresas de ecoturismo da região se uniram e criaram o grupo Aventura Três Coroas.

Formada pelos parques Raft Adventure Park, Brasil Raft Park e Parque das Laranjeiras, e pelas empresas Eco Aventura Turismo, Central Sul Raft e Exxtreme.4 Rafting e Expedições, a iniciativa quer fortalecer a região que é o principal destino do turismo de aventura do Rio Grande do Sul.

A boa expectativa do grupo para o retorno das atividades não é apenas uma aposta, mas leva em conta dados de pesquisas recentes que antecipam o comportamento do turismo nos próximos meses com muitos pontos a seu favor. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo de natureza, o ecoturismo e o turismo de aventura estarão entre os seis segmentos turísticos mais procurados pós-pandemia.

Dados apontam ainda que depois de tantos meses de confinamento e de saídas restritas, as experiências ao ar livre, o contato com a natureza e atividades de caráter mais exclusivo, que possam ser feitas por famílias ou em pequenos grupos, serão ainda mais valorizadas pelos viajantes, que aspiram por vivências que estimulem as relações humanas e o contato com amigos próximos.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Embora entenda que há uma demanda reprimida, o grupo espera receber entre 50% e 60% da capacidade dos parques entre setembro e março de 2021. “Imaginamos operar desta forma até que haja uma vacina disponível”, comenta Teriana Selbach, sócia do Raft Adventure Park.

“Nós sempre estivemos próximos, sabemos que é mais fácil quando trabalhamos juntos e nossa ideia sempre foi destacar e fortalecer Três Coroas como destino de turismo de natureza. Essa união se tornou ainda mais importante no momento atual e a criação do grupo foi um movimento natural. Nós dividimos o mesmo espaço, que é o rio, então faz todo o sentido construir, revisar e unificar os procedimentos conjuntamente, qualificar as equipes. Nosso compromisso é promover uma retomada muito segura e transparente”, completa Teriana.

A cidade, que fica a cerca de 1h15 de Porto Alegre e a apenas 40 minutos de Gramado e Canela, é referência na prática de esportes de aventura, especialmente rafting e tirolesa. Porém, as atividades oferecidas na região vão além, com muitos parques que proporcionam estruturas de lazer para passar o dia ou acampar, com restaurantes, churrasqueiras, quadras esportivas, trilhas e diversas atividades como stand-up paddle, rapel, arvorismo, paintball, slackline e tiro ao alvo.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Destaque nacional

Três Coroas sustenta uma posição de destaque no cenário do turismo nacional. A cidade é a única do Brasil em que 100% das empresas atuantes no ramo são associadas à Abeta – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura. A entidade conta com cerca de 140 associados em 22 estados, mas apenas o município registra a adesão maciça.

“Três Coroas tem características bem específicas. Na cidade, a gurizada que brincava no rio aprendeu como fazer, cresceu, se especializou e inúmeros se tornaram atletas de alto nível; vários deles, atletas olímpicos, e hoje estão à frente dos parques e empresas. A cidade reúne mais de 20 títulos nacionais de canoagem e isso é um feito extraordinário e raro”, destaca o diretor executivo da Abeta, Luiz Del Vigna. Os parques são geridos por profissionais experientes e respeitam todas as normas de segurança estipuladas pela legislação.

A Abeta também criou um Manual de Boas Práticas Sanitárias, que reúne informações e orientações das autoridades mundiais sobre como prevenir o contágio pelo coronavírus. A segunda edição inclui mais sete capítulos com protocolos de segurança para atividades específicas, entre as quais está a prática de rafting, a fim de garantir uma retomada segura quando for possível.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: Divulgação

Comentários