logo

Telefone: (11) 3024-9500

Do check-in ao check-out: como fica a jornada completa do hóspede com a reabertura dos hotéis | Qual Viagem Logo

5f06087ad9c5836df2703656a189d909

Do check-in ao check-out: como fica a jornada completa do hóspede com a reabertura dos hotéis

10 de agosto de 2020

Serviço de manobrista, buffet completo no café da manhã e mimos no travesseiro no quarto são alguns itens frequentemente associados a hotéis e que, com a pandemia, precisaram ser retirados das práticas adotadas pelos estabelecimentos. Para saber como a rede GJP Hotels & Resorts resolveu essas questões e se adaptou à nova realidade hoteleira, mas sem deixar de encantar os hóspedes, confira abaixo o que os visitantes podem esperar em sua estadia, do check-in ao check-out:

Chegada ao hotel

Estacionamento: para cumprir as regras de distanciamento social e minimizar o contato entre hóspedes e funcionários, o serviço de manobrista está suspenso no momento. O visitante deve estacionar seu carro nas vagas são demarcadas, respeitando a sinalização de distanciamento. O estacionamento dos hotéis agora tem capacidade reduzida, seguindo as recomendações do governo.

Check-in: logo na entrada do hotel, haverá medição de temperatura dos hóspedes e higienização das bagagens. Preferencialmente, o check-in feito será realizado via WebApp: por todo o hotel, QR codes espalhados deverão ser escaneados para dar acesso a um menu completo de serviços, desde o registro do hóspede à consulta de cardápios, room service e reservas no restaurante. Para quem preferir o check-in tradicional, a equipe de funcionários estará à disposição devidamente trajada com máscaras e face shield, além de disponibilizar álcool gel para os visitantes.

Estadia no hotel

Áreas comuns: a frequência da limpeza foi intensificada e há sinalização visível em todos os locais lembrando da obrigatoriedade do uso da máscara para aumentar a segurança.

Quarto: os pacotes com produtos de frigobar estarão disponíveis para compra via WebApp e os itens de minibar não ficarão mais disponíveis nos apartamentos, para evitar manipulação excessiva. A limpeza também terá critérios diferenciados: além de ser feita de forma minuciosa por uma equipe especialmente treinada pela consultoria do Hospital Sírio-Libanês, de acordo com um cronograma pré-definido, vai seguir uma série de protocolos sobre a forma a ser feita e os produtos a serem usados.

Restaurantes: os móveis estão respeitando o distanciamento de 1,5 m, foram instalados dispensers de álcool em gel e sinalização de obrigatoriedade de uso de máscaras. O serviço será à la carte e o hóspede deverá reservar sua mesa pelo WebApp. Por todo o local estarão espalhados os QR Codes para acesso aos cardápios. Há possibilidade de agendamento de café da manhã e Room-Service, com entrega de embalagens individuais.

Lazer: foi desenvolvida uma série de atividades exclusivas para promover a segurança e a diversão dos hóspedes como cinema no apartamento, piqueniques no bosque e jantares temáticos, todas pensadas para garantir o entretenimento sem causar aglomeração e ao ar livre. Para a permanência na área das piscinas externas foi aplicado o uso por turno, evitando muita circulação de pessoas em um mesmo período.

Saída do hotel

Check-out: pode ser feito de forma rápida com conferência antecipada por meio do WebApp, diminuindo o tempo de contato físico na recepção, que tem demarcação de filas com distanciamento social. A devolução da chave magnética será feita diretamente em urnas de acrílico. Para proteger hóspedes e funcionários de maneira adequada ao “novo agora”, a GJP Hotels & Resorts conta com a certificação do selo Clean & Safe, fornecida pela área de consultoria do Sírio-Libanês. Essa parceria exclusiva com a rede de hotéis inclui a identificação, implantação e auditoria de novos protocolos em toda a jornada do hóspede.

A parceria também identificou itens que têm pouco efeito ou não colaboram diretamente para a segurança dos hóspedes, como túneis de desinfecção ou tapetes sanitizantes. Por essa razão, não foram adotados nos hotéis da rede. “Os túneis servem mais para reduzir a carga viral quando usados por profissionais de saúde que tenham sido expostos a ambientes contaminados, reduzindo o risco ao retirarem seus EPIs. Também não há evidência científica de contaminação pelo piso, por isso, o uso de tapetes sanitizante é dispensável. Assim, buscamos focar em práticas que reconhecidamente trarão uma higienização mais profunda”, explica Rafael Saad, gerente de consultoria do Sírio-Libanês.

“Acreditamos que, dentro dessa nova realidade, os protocolos de segurança em higienização se tornarão fator determinante para a confiança da maioria dos hóspedes. Pesquisas recentes indicam que medidas de segurança em relação ao novo coronavírus, são mais importantes do que o preço e o próprio destino na tomada de decisão da próxima viagem. Isso em escala mundial, ou seja, o nosso Clean & Safe é a aposta certa nesse momento de reabertura gradual. Estamos prontos para atender todos os perfis de turistas na reabertura”, reforça Fábio Godinho, CEO da GJP Hotels & Resorts.

O hotel Wish Serrano, em Gramado (RS) reabriu em julho e o Prodigy Santos Dumont (RJ) voltou a operar em agosto. A previsão é de que todos os demais hotéis da rede estejam reabertos até outubro.

Texto por Agência com edição de Carolina Berlato

Imagem Destacada via Divulgação

Comentários