logo

Telefone: (11) 3024-9500

Dicas de destinos no Brasil para viajar no primeiro semestre | Qual Viagem Logo

Cabo Frio, Brazil - October 17, 2014: People visit Cabo Frio Prainhas beach in state of Rio de Janeiro in Brazil. Brazil had 5.17 million visitors in 2012.

Dicas de destinos no Brasil para viajar no primeiro semestre

16 de janeiro de 2017

Para aqueles que decidiram que vão viajar mais neste ano, está na hora de começar a planejar. Mas como fazer isso sem gastar uma fortuna? A resposta é simples: viajando pelo Brasil. O país é riquíssimo em belezas naturais, cultura e muitos outros atrativos que vão enriquecer a sua história pessoal, sem pesar no seu bolso. A momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, preparou uma lista com destinos baratos para conhecer em cada mês do primeiro semestre de 2017. As opções incluem praias paradisíacas, ruínas coloniais, vinícolas, campos de OVNIs e muito mais para agradar os diferentes perfis de viajante.

Janeiro: Cabo Frio (Rio de Janeiro)

Sea crashing on the rocks in the Praia da Concha in Cabo Frio - RJ - Brazil

Foto por iStock / SergioZacchi

Uma das joias da Região dos Lagos fluminense, Cabo Frio encanta por suas belas paisagens naturais e pelo povo acolhedor. Dunas de areia branquinha e praias de águas cristalinas fazem a festa dos veranistas – seja para quem quer relaxar e pegar um sol, seja para quem quer mergulhar ou praticar esportes náuticos, como surfe e iatismo. Dá para fazer compras no Boulevard Canal e na Rua dos Biquínis e curtir a noite animada nos bares da Avenida do Contorno. Em janeiro tem uma atração extra para os foliões: o Cabofolia, a maior micareta e Carnaval fora de época do Rio de Janeiro. Os megashows reúnem multidões na Praia do Forte.

Fevereiro: Sirinhaém (Pernambuco)

Quem vai curtir o Carnaval de Recife e Olinda pode aproveitar para esticar o passeio e conhecer a simpática e aconchegante Sirinhaém, a cerca de 76 km da capital pernambucana. O que a cidade tem de pequena – cerca de 45 mil habitantes – tem de bonita. Praias como Barra do Sirinhaém, Gamela e Guadalupe impressionam por suas extensas faixas de areia dourada e muitos coqueiros. A Ilha de Santo Aleixo, situada em mar aberto, é um convite para um mergulho preguiçoso em suas águas rasas e quase sem ondas. O município ainda guarda vários monumentos históricos bacanas, como engenhos de açúcar, igrejas, casarões do século XIX e o Convento de Santo Antônio, construído em 1645.

Março: Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul)

Uma visita a Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, revela as raízes deixadas pelos imigrantes italianos, preservadas na arquitetura, cultura, gastronomia e em especial, nos vinhos. A bebida produzida na região é considerada uma das melhores do Brasil e premiada internacionalmente. Portanto, conhecer as vinícolas espalhadas pelo Vale dos Vinhedos, como Miolo e Casa Valduga, é programa obrigatório. Nesses locais, é possível acompanhar a produção e degustar vinhos tintos, brancos e espumantes. Outro passeio imperdível é o chamado Caminhos de Pedra, uma vila que abriga casas de massas, de teares, de erva-mate e capelas, todas construídas em madeira e, claro, pedra.

Abril: Peruíbe (São Paulo)

peruibe-ken-chu

Foto por Ken Chu

Uma boa dica para curtir o feriadão de Tiradentes fica a apenas 90 km da capital paulista, no litoral sul de São Paulo. Peruíbe é famosa por seu turismo ecológico e rural e por esbanjar belos cenários naturais intocados e praias quase desertas. Entre os melhores locais para descansar, estão a Prainha, Barra do Una e Caramborê. Na Estação Ecológica da Juréia-Itatins, é possível curtir trilhas de Mata Atlântica e cachoeiras próximas às praias de Guarauzinho e Arpoador, que precisam de autorização prévia do parque para serem visitadas. Guaraú é o ponto preferido pelos jovens, com seus campings e animada vida noturna. Curiosidade: o lugar é conhecido pelos inúmeros relatos de objetos voadores não-identificados. Tanto que a cidade realiza todo ano uma vigília na praia, como parte das atividades do Encontro Ufológico de Peruíbe.

Maio: Alcântara (Maranhão)

Matriz Plaza and ruins of the Sao Matias church in Alcantara Brazil built in the 17th century during the height of the slave trade

Foto por iStock / cocogelado

Passear por Alcântara, na região metropolitana de São Luís do Maranhão, é como viajar no tempo. O pequeno município guarda um conjunto de mais de 300 construções coloniais como sobrados, igrejas e palácios herdados do século XVIII, período em que viveu seu apogeu com as lavouras de cana-de-açúcar e algodão. Da Praça da Matriz, onde fica a barroca (e em ruínas) Igreja do Carmo, até residências decadentes de antigos barões, caminhar pelo centro da cidade é ter uma aula de história ao vivo. A dica é chegar via São Luís e viajar cerca de uma hora de barco. Aproveite o barco para parar na Ilha do Livramento, onde há uma praia deserta irresistível. Em Alcântara, também é possível testemunhar as manifestações culturais típicas maranhenses, entre elas, a Festa do Divino no mês de maio, que inclui, além de procissões e missas, muita música, dança e queima de fogos.

Junho: Coruripe (Alagoas)

Coruripe, no extremo sul de Alagoas, é um verdadeiro paraíso natural. O povoado fica quase escondido, a 100 km da capital Maceió, e tem uma paisagem composta de praias quase desertas de areias brancas, mar cristalino, recifes gigantescos e enormes coqueirais. É o destino perfeito para fugir do inverno e aproveitar o clima quente do Nordeste o ano todo. Basta escolher uma das várias praias quase exclusivas, como a linda Pituba, com sua orla pontilhada por corais, ou as lagoas de nome curioso, como Lagoa do Pau, do Toco e Miaí de Baixo (e de Cima). Antes de ir embora, leve um suvenir do artesanato típico local, feito em palha de ouricuri ou palha de taboa, para lembrar pra sempre desse refúgio que é tão rústico quanto charmoso.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / tupungato

Comentários