logo

Telefone: (11) 3024-9500

Dica de roteiro: Buenos Aires em 4 dias | Qual Viagem Logo

Buenos Aires, Argentina - October 30, 2016: Casa Rosada in Plaza de Mayo in Buenos aires with tourist in a sunny day.

Dica de roteiro: Buenos Aires em 4 dias

2 de março de 2018

Se tem um destino que caiu no gosto dos turistas brasileiros, esse lugar é Buenos Aires. Bem pertinho do Brasil e com variedade de voos, a terra do tango é uma boa opção para quem deseja ficar fora apenas alguns dias e sem gastar muito. Pensando nisso, trazemos algumas dicas do que fazer e visitar na cidade em quatro dias, período ideal para conhecer os principais pontos turísticos e atrações. Com um bom roteiro, dá pra ver e conhecer muita coisa.

Buenos Aires é uma boa cidade para ser explorada a pé, curtindo cada cantinho inesperado e as surpresas que vão surgindo pelo caminho. Os bairros de Palermo, Puerto Madero e Recoleta são alguns exemplos de lugares para andar sem rumo e curtir toda a vibe da capital argentina. Ela tem um clima agradável e pode ser visitada o ano todo.

No inverno, vá pronto para encarar baixas temperaturas. Faz frio por lá e as médias ficam em torno de 12°C. Já no verão, esteja pronto para o calor: as temperaturas médias são de 24°C, mas podem ultrapassar os 30°C.

Dia 1: Região Central, Casa Rosada e Calle Florida

Sugerimos que você comece o seu roteiro pelos lugares mais tradicionais da cidade. Bora dar início aos passeios pela região central? Símbolo de Buenos Aires, o Obelisco fica na Avenida 9 de Julio. Essa via, além de ser uma das principais da capital, é uma das mais largas do mundo. Só por essas informações, já vale conhecer, certo?

Foto por iStock / AdonisVillanueva

Foto por iStock / AdonisVillanueva

Depois de avistar o Obeslico, dê uma passadinha no Teatro Colón, que oferece visitas guiadas diárias, das 9h às 17h. Saindo do prédio do teatro, basta caminhar uns 500 metros até a Avenida de Mayo, onde fica a sede da Presidência da Argentina e do Congresso Nacional. Entre nela e siga sentido à Plaza de Mayo. Bateu a fome? Faça uma parada no Café Tortoni, super tradicional do destino.

Chegando na Plaza de Mayo, admire os edifícios históricos que ficam ao seu redor. Visite a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada. Como o lugar é sede da presidência do país, as visitas guiadas são bem interessantes. Porém, elas só acontecem aos sábados, domingos e feriados.

Foto por iStock / saiko3p

Foto por iStock / saiko3p

Se estiver com tempo, visite também o Museu del Bicentenario, que tem entrada gratuita e fica do ladinho da Casa Rosada. Entre as peças expostas no acervo, estão objetos que pertenceram a vários presidentes argentinos.

Dando continuidade aos passeios do primeiro dia, dê uma andada pela simpática Calle Florida. Mas se prepare para caminhar bastante. A rua é bem extensa e há várias lojas, galerias e shoppings na região. A principal parada é no shopping Galerias Pacífico. Para terminar o passeio pela área, dê uma descansada na Plaza San Martín, que fica no finalzinho dessa rua.

Para fechar o primeiro dia com tudo, assista a um show de tango. Opções de espetáculos não faltam. Dentre as principais casas de show estão o Tango Porteño e o Señor Tango, que oferecem espetáculos bem emocionantes e envolventes. Fique atento, pois é comum ter mais de uma faixa de preços para as entradas. Um valor somente para assistir ao show e outro para a opção show e jantar.

Dia 2: San Telmo, Caminito e La Bombonera

O tradicional bairro La Boca é o cenário do segundo dia de viagem. Logo de cara, visite o Caminito, a rua com as casinhas coloridas. A região é bem turística por ser um verdadeiro museu a céu aberto com pintores, artistas, performistas etc. O bairro tem também muitas lojinhas de souvenires, bares e restaurantes.

Foto por iStock / Meinzahn

Foto por iStock / Meinzahn

Fãs de futebol vão amar um passeio a La Boca, onde está o estádio La Bombonera, do time de futebol Boca Juniors. Além de conhecer os gramados, os visitantes podem participar de visitas guiadas e conhecer o museu do Boca. Um detalhe interessante: o estádio recebe esse nome por ter a forma de uma caixa de bombons. Do Caminito ao estádio, dá para ir a pé.

Foto por iStock / Lux Blue

Foto por iStock / Lux Blue

De táxi ou de ônibus, vá até a Plaza Dorego, em San Telmo. Aqui, você vai encontrar a melhor feira de artesanato da cidade, a Feira de San Telmo. São mais de dez quarteirões que se estendem pela Calle Defensa. A feira acontece sempre aos domingos e é um ótimo lugar para comprar lembrancinhas de Buenos Aires, como ímãs, canecas, camisetas e chaveirinhos. Mas não hesite em visitar o bairro em outros dias, uma vez que ele tem uma vibe bem antiga.

Como será um dia com menos atividades, aproveite para conhecer e visitar lugares que estão fora do circuito mais tradicional da cidade.

Dia 3: Recoleta e Puerto Madero

Os passeios do terceiro dia são focados em conhecer uma outra Buenos Aires. Por isso, eles se concentram nos bairros de Puerto Madero e Recoleta. O legal é programar a visita a um deles pela manhã e a outro para o período da tarde. Os dois bairros ficam relativamente próximos e, por isso, dá para se deslocar entre eles de táxi ou de transporte público.

Foto por iStock / Anton_Petrus

Foto por iStock / Anton_Petrus

Puerto Madero é bem interessante para admirar as diferenças entre os edifícios modernos e as construções antigas. Aqui, o novo e o antigo ficam bem visíveis. A Puente de La Mujer é um ponto obrigatório do bairro. Mais uma opção de passeio é a Fragata Sarmiento, uma embarcação transformada em museu naval. Outros principais destaques da região ficam por conta dos ótimos restaurantes.

O Cabaña Las Lilas, localizado na Avenida Alicia Moreau de Justo, tem como ponto alto as carnes bem saborosas e caprichadas. Um dos pratos mais conhecidos da casa é o bife de chorizo. Se você gosta de restaurantes descolados e que seguem o estilo do Hard Rock Café, a boa pedida é o Johnny B. Good, que fica na mesma avenida. A casa tem decoração com a temática musical e pratos bem saborosos. Próximo daqui, os amantes da culinária italiana e da mediterrânea poderão se deliciar com o menu da La Parolaccia.

Também nesta via, outro lugar ideal para comer uma saborosa carne argentina é o Estilo Campo, concorrente direto do Cabaña Las Lilas quando o assunto é carne de boa qualidade. O El Mercado, na calle Martha Salotti, também é um restaurante de Puerto Madero que merece destaque. O lugar já chama atenção logo de cara, graças à decoração bem intimista. Vale a pena também tomar um sorvete na Freddo, sorveteria argentina mega famosa – de preferência no sabor dulce de leche!

Com a barriga cheia, é hora de ir ao bairro da Recoleta. Um bom ponto de partida no bairro é o El Ateneo Grand Splendid, livraria que fica em um teatro bem antigo. Também é uma boa ideia começar o passeio pelo cemitério da Recoleta. O lugar, embora seja pequeno, abriga túmulos de ex-presidentes e de celebridades, como Evita Perón.

Foto por iStock / anvmedia

Foto por iStock / anvmedia

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) fica bem perto do cemitério. O local é voltado para a arte argentina, mas também integra o acervo de obras de Monet, Picasso e Van Gogh. Sua coleção pode ser bem legal para quem gosta do universo das artes e/ou de programações mais culturais.

Ali perto, aproveite para conhecer a Faculdade de Direito da Universidade de Buenos e a Plaza Naciones Unidas. É nessa praça que fica a Floralis Generica, enorme flor feita de metal e que é um dos símbolos de Buenos Aires. Outra atração bem popular no bairro é o Jardim Japonês, que tem mais de 350 espécies de plantas do Japão.

Sobrou tempo? Considere a ida ao Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA). O museu tem foco na arte de países da América Latina. Se ainda houver disposição, visite o Shopping Paseo Alcorta, que fica próximo ao MALBA.

Dia 4: Teatro Colón e compras

Vamos passear pelo bairro de Palermo? Comece o seu dia na Plaza Itália, onde você pode conhecer o Zoológico de Buenos Aires. Passeio incrível para quem vai acompanhado de crianças e que possui um grande número de espécies de animais, como girafas, macacos, ursos e aves.

Saindo do zoo, vá até o Jardim Botânico de Buenos Aires. Outro passeio nas proximidades é o Museu Evita, que conta a história de Eva Perón. A atração é bem imersiva e indicada para quem deseja se aprofundar na história argentina.

Onde comer? Amantes de um bom hambúrguer vão curtir uma visita ao Burger Joint. O lugar tem, simplesmente, o melhor lanche de Buenos Aires e é uma boa pedida para refeições rápidas na região de Palermo Soho. Já a La Fábrica de Tacos é um bom restaurante para comer comida mexicana. O mais legal é que o lugar é comandado por mexicanos, o que garante um retrato bem fiel da culinária desse país.

O La Cabrera figura entre os melhores restaurantes da América Latina. E, só por isso, já é um sucesso. Desde o atendimento até as carnes, tudo é impecável. O El Preferido de Palermo é bem tradicional por aqui. Com um ambiente bem cool e colorido, vale destacar também o arroz com calamares, milanesas e o pastel de papas. Quer provar uma parrilla bem clássica do bairro? Visite o Don Julio, que tem preços camaradas e boa qualidade.

Na região de Palermo Soho vale dar uma esticadinha também até a feirinha da Praça Serrano. Com suas barraquinhas e lojinhas, é um bom lugar para comprar roupas e artigos de moda produzidos por designers locais. E por falar em produtos locais, outra feira legal para visitar na região é a Feira de Artesanato Palermo Viejo, que se estende pela Praça Armênia. Mas fique atento: as feirinhas só funcionam aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h.

Continuando com as compras, Palermo Soho pode ser um paraíso para isso, uma vez que aqui estão vários outlets. A Villa Crespo, nos arredores da Avenida Córdoba, conta ainda com opções de lojas que vendem artigos em couro e produtos típicos da Argentina. Com bons preços e um bom leque de opções de lojas, essa é a melhor região para quem deseja comprar jaquetas, carteiras, calçados e tudo o que envolver a produção de couro argentina. Vale a pena reservar alguns pesos para gastar por aqui.

Foto por iStock / Angelo D'Amico

Foto por iStock / Angelo D’Amico

Após as compras, se sobrar um tempinho, volte para a Avenida 9 de Julio para visitar o Teatro Colón, a principal casa de ópera da cidade. Com uma arquitetura requintada, o prédio é também bem funcional. Não à toa, é considerado um dos cinco melhores teatros do mundo em se tratando de acústica. Tudo isso atestado por Luciano Pavarotti. E assim concluímos uma temporada bem produtiva de passeios pela terra do tango.

Onde ficar

Confira as dicas da Hoteis.com:

Hotel Bristol Buenos Aires

É uma boa pedida para os turistas que querem ficar mais próximos da região central: fica a três minutos de caminhada do obelisco e a seis minutos do Teatro Colón. Classificado com 3,5 estrelas, oferece translado local, academia, business center, ar-condicionado, terraço e Wi-Fi grátis.

Gran Orly Buenos Aires

Na categoria três estrelas, fica pertinho da Plaza San Martin, com a facilidade de estar próximo de alguns dos principais pontos turísticos da área central da cidade. Tem ar-condicionado, arrumação diária, aluguel de carros, serviço de lavanderia, café da manhã, Wi-Fi disponível e lareira no saguão.

Gran Hotel Buenos Aires

Fica no chamado micro centro da cidade. Trata-se de um bom hotel para se hospedar em família, uma vez que tem como diferenciais serviço de lavanderia, café da manhã, Wi-Fi, creche, equipe multilíngue e arrumação diária.

Claridge Hotel Buenos Aires

Também perto do centro, é uma alternativa mais luxuosa de hospedagem, com suas pilastras brancas e estilo arquitetônico imponente. Na categoria quatro estrelas, tem como diferenciais café da manhã, Wi-Fi grátis, piscina, academia, restaurante e bar. As atrações mais próximas são o teatro Colón, o Obeslico e a Plaza de Mayo.

Hotel Emperador Buenos Aires

É indicado para quem não quer pouca mordomia. O estabelecimento tem à disposição dos hóspedes Spa, creche, piscina coberta, academia, estacionamento, terraço, restaurante e dois bares. Também está situado no centro de Buenos Aires.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / Angelo D’Amico

Comentários