logo

Telefone: (11) 3024-9500

Descubra curiosidades históricas sobre os Jogos Olímpicos | Qual Viagem Logo

"London, United Kingdom - June 28, 2012: Tower bridge decorated with Olympic rings  London 2012"

Descubra curiosidades históricas sobre os Jogos Olímpicos

24 de abril de 2020

A pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) frustrou os planos de quem estava ansioso para acompanhar os Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho deste ano. Agora, com o adiamento oficial da competição, os torcedores terão que aguardar até o meio de 2021 para que um novo capítulo da história Olímpica seja escrito. Mas na impossibilidade de avançar ao futuro, olhar para o passado pode ser um grande e divertido passatempo.

Pensando nisso, a Quickly Travel, uma das três subdistribuidoras oficias da Match Hospitality AG para a revenda autorizada de ingressos a residentes no Brasil, listou 21 curiosidades históricas sobre as Olimpíadas para que você possa ir entrando no clima do espírito Olímpico. Confira:

1 – Origem

Foto por iStock / Charalambos Andronos

Foto por iStock / Charalambos Andronos

Os Jogos Olímpicos surgiram na Grécia, na cidade de Olímpia, no século VII a.C. e, tal qual é hoje, eram realizados de quatro em quatro anos, em homenagem aos deuses do Olimpo.

2 – Festival pagão

A competição, chamada hoje de Jogos Olímpicos da Antiguidade, sobreviveu nesse formato por 12 séculos até ser proibida pelo Imperador Teodósio I, que aboliu o evento sob a alegação de que o mesmo era uma festa pagã.

3 – A Era Moderna

Após 1.500 anos de proibição, a tradição grega foi ressuscitada pelo Barão de Coubertin com a realização da primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896, em Atenas, na Grécia.

4 – A primeira edição

Em abril de 1896, Atenas recebeu delegações de 14 países e 241 atletas, que competiram em nove modalidades diferentes.

5 – 34ª e contando

Foto por iStock / Joel Papalini

Foto por iStock / Joel Papalini

De 1896 pra cá, já foram anunciadas outras 34 edições com cidades sedes. Os Jogos de Tóquio, no Japão, serão a 32ª Olimpíada da história. Paris, que recebeu a 2ª edição, em 1900, e Estados Unidos, receberão a 33ª e a 34ª respectivamente.

6 – Nem todas as edições ocorreram

Por conta das grandes guerras mundiais, os Jogos Olímpicos de 1916 em Berlim, 1940 em Tóquio e 1944 em Londres foram cancelados. Mas, mesmo assim, contam como edições de uma Olimpíada.

7 – Tóquio 2020 já entrou para a história

Embora já tenha sido cancelada em três oportunidades distintas, em 124 anos de história das Olimpíadas da Era Moderna, a competição nunca havia sido adiada antes, como agora.

8 – Quantos países já sediaram uma Olimpíada?

Foto por iStock / pcruciatti

Foto por iStock / pcruciatti

Os Jogos Olímpicos da Era Moderna foram sediados por 23 países diferentes. A Europa é o continente que mais vezes recebeu os jogos, com 16. América do Norte, segue em segundo, com cinco, sendo que quatro foram realizadas nos Estados Unidos. A Ásia completa o pódio, ficando em terceiro, com três participações. Duas, em Tóquio – 1964 e 2020/21.

9 – Medalhas

Foto por iStock / BrianAJackson

Foto por iStock / BrianAJackson

Se hoje em dia os campeões recebem uma bela medalha dourada, nas primeiras edições o primeiro colocado recebia uma medalha de prata e uma coroa de ramo de oliveira. O segundo colocado, ganhava uma medalha de bronze e o terceiro saia de mãos abanando.

10 – De ouro, só em 1904

Não foi em Atenas, tão pouco em Paris, mas em St. Louis, nos Estados Unidos, em 1904, que as primeiras medalhas de ouro sólido foram entregues.

11 – Um campeão improvável

Em 1904, aliás, o americano George Eyser conquistou seis medalhas em um só dia. O fato se torna ainda mais impressionante se mencionarmos que Eyser fez tudo isso com uma prótese de madeira no lugar da perna esquerda.

12 – A luta contra o racismo

A ausência de atletas negros em uma Olimpíada é algo praticamente impensável nos dias de hoje, mas nem sempre foi assim. Só em 1904, na 3ª edição de uma Olimpíada, é que foi registrada a presença de negros na competição. E a estreia foi em grande estilo. George Poage, dos Estados Unidos, tornou-se o primeiro negro a conquistar uma Medalha Olímpica: o bronze, nos 200 e 400 m com barreiras.

13 – O ouro do orgulho negro

Por falar na luta contra o racismo, não dá para não mencionar as conquistas de Jesse Owens, americano e negro, que conquistou quatro medalhas de ouro em 1936, na Alemanha nazista, com Adolf Hitler assistindo nas tribunas.

14 – O direito das mulheres

A participação das mulheres nas Olimpíadas nem sempre foi permitida. Embora tenham participado, de forma extraoficial, em eventos anteriores e em esportes sem contato físico, as mulheres só foram reconhecidas oficialmente como atletas em 1936, mas não em todas as modalidades. A liberação só ocorreu em 2012, em Londres, quando todos os países enviaram atletas mulheres.

15 – Qual é o país que mais ganhou medalhas?

Os Estados Unidos são o país com mais medalhas conquistadas. São 2.825, sendo 1.127 de ouro, 904 de prata e 794 de bronze.

16 – Quem foi o atleta que mais ganhou medalhas?

Já o atleta mais premiado da história é o nadador americano Michael Phelps, que conquistou 28 medalhas (23 ouros) em quatro Olimpíadas. O recorde de ouros obtidos em uma só edição também é dele.

17 – O Brasil nos Jogos

A primeira participação do Brasil numa Olimpíada foi em 1920, na Antuérpia, na Bélgica. De lá para cá, o Brasil participou de quase todas (exceto em 1928) e já conquistou um total de 129 medalhas, sendo 30 de ouro, 36 de prata e 63 de bronze. A melhor participação brasileira na competição aconteceu no Rio de Janeiro, em 2016, quando conquistou 19 medalhas.

18 – A primeira vez

A primeira medalha de ouro brasileira em uma Olimpíada foi logo na estreia, na Bélgica, em 1920, com Guilherme Paraense, no tiro. Já a primeira medalha dourada conquistada pelas mulheres veio em Atlanta, 1996, com a dupla Jackie Silva e Sandra Pires, no vôlei de praia. Maurren Maggi, no atletismo, e Ketleyn Quadros, do judô, foram as primeiras mulheres a conquistarem o ouro e o bronze, individualmente, em Pequim, em 2008.

19 – Bicampeões e tricampeões

Adhemar Ferreira da Silva foi o primeiro bicampeão Olímpico brasileiro, ganhando as provas de salto triplo, em Helsinque, 1952, e Melbourne, 1956. Desde então, outros fenômenos brasileiros começaram a brilhar, caso de Robert Scheidt, Torben Grael e Marcelo Ferreira, na vela, além de Giovane, Maurício, Serginho, Fabi, Fabiana, Sheila, Paula, Thaisa e Jaqueline, no vôlei, com duas conquistas cada. E, claro, José Roberto Guimarães, que ganhou o ouro em três oportunidades – uma como técnico da seleção masculina de vôlei e outras duas como técnico da seleção feminina.

20 – A Chama Olímpica

Foto por iStock / Howard_M

Foto por iStock / Howard_M

Desde os primeiros Jogos da Antiguidade, a Chama Olímpica era acesa e carregada pelos atletas até o altar de Zeus. A tradição evoca a lenda de Prometeu, que teria roubado o fogo do deus para entregar aos mortais. Mas, com a interrupção dos Jogos, o costume foi perdido e só resgatado em 1928, em Amsterdã. E só em 1936, em Berlim, é que a chama começou a ser acesa na Grécia e transportada para a nova sede. A chama só pode ser acesa em Olímpia, nas ruínas do Templo de Hera, numa cerimônia que pretende recriar o método usado na época, com raios de sol e um espelho convexo.

21 – O significado das argolas

Foto por iStock / 123ArtistImages

Foto por iStock / 123ArtistImages

A bandeira Olímpica simboliza a paz mundial. Seus cinco aros entrelaçados representam a união entre os cinco continentes. Com as cinco cores é possível compor todas as bandeiras do mundo e cada cor representa um continente, sendo: azul Europa, amarelo Ásia, preto África, verde Oceania e vermelho América.

Ansioso para os Jogos de Tóquio, agora em 2021? Para saber mais sobre os pacotes comercializados pela Quickly Travel, uma das três sub-distribuidoras oficiais da Match Hospitality AG para a revenda autorizada de ingressos a residentes no Brasil, clique no link abaixo ou fale com um dos representantes pelo telefone (11) 2938-4200 ou pelo e-mail [email protected].

Mais informações em: quicklytravel.com.br/pacotes-title

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / SergeyAK

Comentários