logo

Telefone: (11) 3024-9500

Croácia: tesouro turístico do Leste Europeu | Qual Viagem Logo

Foto: istock: Janoka82

Croácia: tesouro turístico do Leste Europeu

21 de julho de 2016

Brela

A melhor época para visitar o país do leste europeu é exatamente agora, entre os meses de maio e agosto, quando está quente e o sol deixa tudo mais brilhante. Uma viagem ao litoral croata tem vantagens: as areias não ficam abarrotadas de turistas, mesmo durante a alta temporada.

Visite primeiro Brela, uma simpática cidade de águas claras, com tons que variam do azul ao verde. Localizada entre o mar Adriático e a montanha Biokovo, a pequena vila já entrou na lista da revista Forbes há alguns anos como uma das dez mais belas praias do mundo. E são realmente de cair o queixo. O mar é extremamente cristalino – e em algumas épocas do ano igualmente gelado.

Brela, simpática cidade de águas claras, localizada entre o mar Adriático e a montanha Biokovo, já entrou na lista da revista Forbes como uma das dez mais belas praias do mundo.

Brela, simpática cidade de águas claras, localizada entre o mar Adriático e a montanha Biokovo, já entrou na lista da revista Forbes como uma das dez mais belas praias do mundo. Foto: Istock: Ellica_S

De lá, parta para a ilha de Brac. A cidade de Bol é uma das maiores e mais conhecidas. Resorts e iates desfilam por toda a extensão do litoral. Caminhe pelo centro histórico. As casinhas brancas do litoral ainda são resquícios do paleolítico.

A cidade de Bol é uma das maiores e mais conhecidas. Resorts e iates desfilam por toda a extensão do litoral.

A cidade de Bol é uma das maiores e mais conhecidas. Resorts e iates desfilam por toda a extensão do litoral. Foto: Istock: mrak_hr

Visite as pinturas que estão na igrejinha em estilo dominicano. A praia mais famosa é a de Zlatni Rat. Prepare-se: o local é um dos mais impressionantes. Uma lingueta de areia avança no mar e muda de acordo com o ângulo que se olha. Pra completar o cenário, diversos pinheiros crescem na areia – que na verdade são pequenos seixos.

Zlatni Rat: Uma lingueta de areia avança no mar e muda de acordo com o ângulo que se olha.

Zlatni Rat: Uma lingueta de areia avança no mar e muda de acordo com o ângulo que se olha. Foto: istock: Simone Simone

 

Dubrovnik:  pérola do Adriático

A cidade de Dubrovnik, ao sul da Croácia, é um local que deve ser conhecido.

A gastronomia é única e feita de maneira natural e as construções refletem sua grandiosidade, que já fez frente a  importantes destinos italianos como Bari e Veneza. Rodeando a região mais preservada historicamente estende-se uma muralha por cerca de dois quilômetros. É caminhando por ela que você consegue ter uma noção de sua real beleza às margens do verde mar Adriático.

Rodeando a região mais preservada historicamente estende-se uma muralha por cerca de 2 quilômetros. É caminhando por ela que você consegue ter uma noção real da beleza desta cidade às margens do verde mar Adriático.

Rodeando a região mais preservada historicamente estende-se uma muralha por cerca de 2 quilômetros. É caminhando por ela que você consegue ter uma noção real da beleza desta cidade às margens do verde mar Adriático. Foto- Istock: karnizz.

Mais dois locais devem ser incluídos no seu programa. Realizar o passeio no teleférico do Monte Srdj, de onde se avista a real beleza de Dubrovnik, batizada pelo poeta inglês Lord Byron de “Pérola do Adriático”. Avista-se ainda a ilha de Lokrum, que abriga uma praia naturista, um Jardim Botânico e as ruínas de um monastério beneditino. E a cidadezinha de Çavtat – a 25 quilômetros – é uma opção relaxante e ao mesmo tempo romântica.

Dubrovnik, Сroatia - August 13, 2015: Tourist taking photo at mountain Srdj with town of Dubrovnik in background

Dubrovnik, Сroácia – turistas registram fotos da cidade no alto da montanha de Srdj. Foto: Istock: DarioZg.

Anualmente, a Croácia recebe quase mil cruzeiros turísticos nos portos das principais cidades costeiras e nas 1.185 ilhas do país apenas na temporada de verão. O país possui quase 2.000 quilômetros de costa marítima, que são visitados por barcos e iates de europeus que disputam um lugar tranquilo pra ancorar e desfrutar das águas cristalinas dos mares croatas. A descrição acima caberia bem a qualquer trecho do litoral grego ou à Costa Amalfitana, na Itália, mas se aplica igualmente à Croácia, que começa a atrair os brasileiros aos poucos, mas que há pelo menos uma década ganhou o título de “a melhor praia da Europa”.

Vista panorâmica da cidade de Dubrovnik, Croácia.

Vista panorâmica da cidade de Dubrovnik, Croácia.

A primeira explicação está na localização: com o Mar Adriático em seu quintal, foi preciso apenas remodelar cidades já atrativas como Dubrovinik e Split para atrair os euros dos europeus com gostos mais refinados. Outro motivo é que, apesar de mais cara que outros países do leste europeu, a Croácia ainda cobra preços convidativos, mesmo com a desvalorização atual do real em relação ao dólar e ao euro. O mar é o grande cartão-postal desse país, mas dê uma chance ao conjunto de lagos que forma o parque nacional de Plitvice Lakes ou à culturalmente rica capital Zagreb para sentir um pouco do que tem a oferecer essa região da extinta Iugoslávia.

Rodeando a região mais preservada historicamente estende-se uma muralha por cerca de 2 quilômetros. É caminhando por ela que você consegue ter uma noção real da beleza desta cidade às margens do verde mar Adriático.

Rodeando a região mais preservada historicamente estende-se uma muralha por cerca de 2 quilômetros. É caminhando por ela que você consegue ter uma noção real da beleza desta cidade às margens do verde mar Adriático. Foto: istock: karnizz

 

Zagreb

Com arquitetura que lembra outras capitais da Europa Central, Zagreb é uma sobrevivente da Guerra Civil de 1990, quando a Croácia lutou para tornar-se independente.

Hoje, totalmente reinventada, a cidade caminha em passos largos como um dos mais importantes destinos da Europa. A geografia dessa linda cidade é muito fácil de ser entendida: a chamada Cidade Baixa é mais moderna, repleta de edificações herdadas dos tempos socialistas, enquanto a Cidade Alta remonta as origens medievais, quando ocorreu a fusão entre vilas inimigas Kaptol e Gradec, cada uma no topo de uma colina. Kaptol, protegida por sua catedral gótica de 1903 e Gradec, de características mais comerciais que abriga a linda Igreja de São Marcos, do século 13. O telhado da mesma é decorado com xadrez vermelho e azul que se tornou depois o brasão de armas da Croácia, a partir do século 16.

Church St Mark, Zagreb, Croatia

O telhado da linda Igreja de São Marcos, do século 13, é decorado com xadrez vermelho e azul que se tornou depois o brasão de armas da Croácia, a partir do século 16. Foto: Istock: svand

Na cidade alta vale a pena visitar as muralhas medievais de Zagreb, um dos locais mais prazerosos para se passear. Do mirante avista-se a parte moderna da cidade.Aqui em cima chega o Funicular – uma espécie de trenzinho que percorre menos de 100 metros entre a parte baixa e alta da capital. A estação fica ao lado da Torre Lotrscak, do século 13 – o tiro de seu canhão ecoa todos os dias exatamente às 12 horas pra relembrar os dias que em ele defendeu de maneira vigorosa a cidade.

Zagreb cathedral panoramic aerial view

A Cidade Alta remonta as origens medievais, quando ocorreu a fusão entre vilas inimigas Kaptol e Gradec, cada uma no topo de uma colina. Foto Istock: xbrchx.

Outro passeio interessante é caminhar pela Rua Tkalciceva – uma espécie de calçadão só pra pedestres que abriga interessantes bares e ótimos cafés. Experimente o pão croata ou se preferir tome um pequeno cálice de grappa italiana no Cica Bar, um dos mais famosos da capital croata. Quem aprecia aromas e sabores, cores e texturas tem de visitar o Mercado Dolac, que desde 1930 recebe produtores locais que comercializam de frutas a verduras, de peixes a flores, tudo orgânico, colorido, cheiroso e apetitoso. No mercado, podem-se encontrar os biscoitinhos “paprenjak”, feitos de mel e pimenta, ou comprar de lembrança para as crianças as “tamburicas”, um violãozinho típico.

Zagrev mercado paulprescott72

Quem aprecia aromas e sabores, cores e texturas tem de visitar o Mercado Dolac. Foto: Istock: paulprescott72

Outro fator interessante desse país: a moda que compõe o vestuário dos executivos é a gravata – uma criação da Croácia. No final do século 17, o uniforme dos soldados do país incluía uma espécie de lenço amarrado ao pescoço, o cravat. A peça caiu no gosto dos franceses e depois foi sucesso em todo o mundo. Os cruzeiros pela costa do Adriático vêm ganhando muitos adeptos ultimamente. Do arquipélago de Zadar até Dubrovnik, ao sul, passando pelo paraíso do windsurfe em Brac e as montanhas e casas históricas de Hvar, Vis, Mljet e Jelsa, o turista fica pasmo com o belo espetáculo de ilhas rochosas, o mar, a história e a natureza. Há balsas que ligam cada uma das ilhas e há boas pousadas na maior parte delas.

Zabreb gravata  Bombaert

A moda que compõe o vestuário dos executivos é a gravata – uma criação da Croácia. Foto: Istock: Bombaert

 

Ístria

A península que fica ao norte do país já pertenceu à Itália, primeiro como  dominação romana, depois como parte dos domínios venezianos.

A influência veneziana e as heranças são nítidas, mescladas ao clima descontraído da costa adriática e aos elementos medievais do interior montanhoso. Alguns destinos interessantes se destacam nessa região. A que mais chamou minha atenção foi Pula, que fica a 260 quilômetros de Zagreb e é considerada a cidade mais antiga do país.

Stock photo of Rovinj old town at Adriatic coast of Croatia in sunrise light. Popular touristic destination at Istria region.

Rovinj está localizada na costa oeste da península da Ístria, Mar Adriático. Foto: Istock: Evgeniya Moroz

Foi fundada pelos gregos. O seu maior tesouro foi o anfiteatro em estilo romano, de 27 a. C. Ruínas de um fórum romano e um castelo do século 17 convertido em museu são outros destaques históricos de Pula. Não deixe de arriscar uma escapada pelo centro do país e explorar cidadezinhas do interior como Nasice – a pronúncia mais próxima do correto é “nótshizé”. Na estrada para se chegar nesse destino cruzamos com várias pequenas comunidades rurais e campos com criações de ovelhas,plantações de uvas e ameixas, além de locais que produzem de maneira artesanal geleias, pães e outras guloseimas.

Pula fica a 260 quilômetros de Zagreb e é considerada a cidade mais antiga do país. Foi fundada pelos gregos. O seu maior tesouro foi o anfiteatro em estilo romano, de 27 a.C.

Pula fica a 260 quilômetros de Zagreb e é considerada a cidade mais antiga do país. Foi fundada pelos gregos. O seu maior tesouro foi o anfiteatro em estilo romano, de 27 a.C. Foto: Istock: Spanic.

Comentários