logo

Telefone: (11) 3024-9500

Conheça 5 ilhas que inspiraram a animação Moana | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ truebearingimages

Conheça 5 ilhas que inspiraram a animação Moana

30 de janeiro de 2017

A animação da Disney indicada a dois Oscars “Moana: Um Mar de Aventuras” está fazendo o mundo inteiro sonhar com as deslumbrantes paisagens das ilhas do Pacífico. Para conseguir uma representação fiel das tradições polinésias e do cenário retratado durante a aventura, os diretores do longa percorreram o Pacífico Sul em busca de inspiração. A Dreamlines indica quais são os paraísos da vida real que estão por trás do filme e convida você a começar a sonhar com a próxima viagem.

Moorea

Foto por Istock

Foto por Istock

O contraste entre o brilhante mar azul turquesa e as montanhas cobertas por um verde aveludado contribuiu para que Moorea fosse eleita pela renomada revista Condé Nast como a terceira ilha mais bonita do mundo.

Menos conhecida que sua vizinha Tahiti, distante apenas 17 km, a ilha abriga o maior ecossistema de recifes de corais do planeta. Moorea se orgulha da reputação de paraíso dos mergulhadores, que chegam de todas as partes do mundo para explorar sua colorida vida marinha.

Graças aos passeios com barco de fundo de vidro, os menos aventureiros também podem contemplar o radiante desfile de cores e formas dos corais. A ilha oferece ainda atividades como passeios em canoas taitianas, kiteboarding, esqui aquático, stand-up paddle e tour de caiaque para observação dos golfinhos.

Fiji

Foto por Istock/ mvaligursky

Foto por Istock/ mvaligursky

O arquipélago de Fiji é composto por mais de 300 pequenas ilhas, muitas delas apenas acessíveis de barco ou a bordo de um cruzeiro. Ao chegar em qualquer uma delas, o visitante vai entender que não é à toa que o idioma local possui nada menos que 15 palavras para definir “paraíso”.

Esta ex-colônia britânica é mundialmente famosa pelas fazendas de pérolas, locais submersos no mar onde são produzidas as pérolas mais puras do mundo. Algumas dessas fazendas são abertas para visitas, onde é possível descobrir os segredos por trás desta arte milenar e comprar pérolas diretamente dos produtores.

Para quem gosta de caminhar, algumas ilhas como Monu e Monuriki oferecem trilhas rumo a cascatas escondidas na floresta e cavernas arqueológicas. Na ilha de Viti Levu, vale a pena visitar a intocada vila de Navala, onde as típicas casas tradicionais ainda abrigam uma população nativa que não abre mão de viver como seus ancestrais.

Huahine

Foto por IStock/ Mlenny

Foto por IStock/ Mlenny

Assim como a ilha retratada na animação da Disney, Huahine é circundada por atóis que formam uma grande piscina natural ao redor da ilha. As águas calmas desta lagoa convidam a dar um passeio pelas praias de areia branca e observar os pescadores em suas canoas ao som do ukulele.

Uma das atrações imperdíveis desta ilha da Polinésia Francesa é visitar o córrego das enguias gigantes, animais considerados sagrados na mitologia polinésia. Lugares como este são chamados de tabu – palavra tahitiana para “lugar segrado” – termo que se internacionalizou e acabou parando inclusive no nosso dicionário.

Samoa

Foto por IStock/ jeanpap

Foto por IStock/ jeanpap

Considerada por muitos o Tahiti de 50 anos atrás, Samoa ainda é um paraíso praticamente intocado e pouco explorado pelo turismo, o que faz da ilha o destino ideal para entrar em contato com a essência da cultura polinésia. Suas 13 ilhas de origem vulcânica (das quais apenas 4 são habitadas) são cobertas em 90% por uma densa e exuberante floresta tropical, cercada por piscinas naturais e recifes de corais.

Ao chegar na praia de Alofaaga, na ilha de Savai’i, não se assuste com a força dos esguichos de água que parecem brotar do mar. Isso porque a lava endurecida dos antigos vulcões existentes na ilha formou fendas por onde a água do mar entra com força impressionante e é lançada a vários metros de altura.

Não é por acaso que a forma de arte corporal mais difundida no mundo, a tatuagem, tem seu nome derivado da palavra polinésia tatau. Considerada um rito de passagem para os homens de Samoa, as tatuagens samoanas cobrem praticamente todo o corpo e possuem um profundo significado cultural nas sociedade das ilhas da Polinésia.

Bora Bora

Foto: JosefHanus via Istock

Foto: JosefHanus via Istock

Antes de planejar uma visita à ilha de Bora Bora, tenha em mente uma dica: deixe-a sempre para o final. Isso porque depois dela, possivelmente nenhuma outra ilha do planeta voltará a te impressionar tanto quanto esta joia da Polinésia Francesa. O imponente Monte Otemanu, cuja forma lembra um castelo de pedra, é o responsável por emoldurar a paisagem e transformá-la em um dos ícones mais marcantes das das ilhas do Pacífico Sul. É fácil perceber que o cenário montanhoso retratado no filme Moana foi fortemente inspirado pela paisagem de Bora Bora.

Os resorts de ultra-luxo e seus bangalôs sobre a água dominam a ilha sem deixar espaço para acomodações mais em conta, o que faz do cruzeiro a opção mais acessível para conhecer o local. Praticamente todos os navios que incluem a ilha no roteiro permanecem vários dias ancorados desfrutando dos encantos de Bora Bora. Durante a estadia, os mais corajosos podem encarar um mergulho com tubarões e arraias. Já os que apenas querem relaxar, podem aproveitar a hora do pôr-do-sol para fazer um passeio de catamarã pelos motus, como são chamadas as ilhotas repletas de palmeiras que circundam a ilha.

Para conhecer a oferta de cruzeiros com destino a cada uma das ilhas, visite dreamlines.com.br/cruzeiros-polinesia

Texto por: Agência com edição Eliria Buso

Foto destaque por IStock/ truebearingimages

Comentários