logo

Telefone: (11) 3024-9500

Carolina ou Planeta Água? | Qual Viagem Logo

carolina-ma-foto-adilson-zavarize-255

Carolina ou Planeta Água?

29 de agosto de 2017

Carolina desvenda um mundo de águas cristalinas. Descubra suas mesetas, cachoeiras e pinturas rupestres no Sul do Maranhão.

O nome da cidade foi em homenagem à imperatriz Carolina Leopoldina, esposa de D. Pedro I. Hoje, ela virou a maior atração turística do sul do Maranhão e recebe grande fluxo de visitantes, principalmente entre junho e setembro. O grande destaque dessa linda e pouco explorada região são suas cachoeiras, riachos, montanhas de arenito e pinturas rupestres além é claro, do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Carolina pode ser considerada o nosso grande Planeta Água!

Carolina
Na cachoeira de Pedra Caída, por exemplo, o turista encontra três quedas d’água maiores, sendo que na Gruta do Amor a água despenca de uma altura de 46 metros em uma série de pequenos saltos, além de grande piscina de água corrente. Já nas Cachoeiras do Itapecuru, o visitante irá encontrar duas quedas d’água (18 m e 20 m) que formam uma enorme piscina natural com rochas que a circundam, praias e pequenas ilhas.

Carolina

Quem for conhecer as Cachoeiras do Rio Farinha: é preciso contratar uma agência, pois o carro com tração nas quatro rodas é fundamental para se chegar às cachoeiras de São Romão, da Prata e da Farinha, as três no rio de mesmo nome que é afluente do rio Tocantins. Outro destaque impressionante da paisagem local é o Morro das Figuras, próximo à cachoeira da Prata, a 40 km do centro da cidade, que possui formação rochosa com diversas inscrições rupestres recentemente descobertas por arqueólogos, que acreditam ser de autoria de índios Craôs descendentes dos tupis-guaranis.

Carolina

O Morro do Chapéu, com os seus 378 metros de altura, tem esse nome por causa do formato. O Morro do Portal fica na estrada para as cachoeiras da Pedra Caída, que possibilita impressionante visão da Chapada das Mesas, confira o lindo pôr do sol e prepara-se para enfrentar uma caminhada desafiadora. Mas a cereja do bolo é a Cachoeira do Santuário que fica no Complexo da Pedra Caída a 36 quilômetros do centro de Carolina e a seis da entrada do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Aqui, apenas sete de suas 25 cachoeiras podem ser visitadas. As demais ficam distantes e ainda não estão acessíveis.

Carolina

Para chegar até a Cachoeira do Santuário caminha-se por 650 metros por passarelas e rampas suspensas, depois se atravessa cerca de 100 metros dentro do Cânion do Santuário com água até a cintura. A cachoeira fica escondida pelos paredões do cânion e o som estrondoso da queda d’água é a nossa única referência. Quando nos deparamos com ela, a sensação é tão forte que chegamos a chorar de tanta emoção.

carolina-ma-foto-adilson-zavarize-187

A piscina que se forma na base da cachoeira tem 1,5 metro de profundidade, em média, e uma espessa nuvem de água se espalha pelo ar o tempo todo. Quando estiver por aqui, não deixe de dar uma passada no mirante do Santuário, uma ponte suspensa que também é chamada Ponte do Pedro. A entrada no Complexo custa R$ 60 e você pode desfrutar das piscinas e do toboágua. O passeio para essa cachoeira custa R$ 25. Além da Cachoeira do Santuário, vale a visita as cachoeiras do Capelão e a da Caverna. É importante ressaltar que as águas têm uma temperatura média entre 20 e 23 graus o ano todo, possibilitando um banho tranquilo e prazeroso.

Carolina

Onde ficar: Pousada dos Lajes

Como chegar

Partindo de São Paulo você pode pegar os aviões da Tam ou Gol para Imperatriz ou descer em Araguaina pela Passaredo. De lá contrate uma empresa de receptivo ou alugue um carro para chegar em Carolina

Quem leva

Contrate sem medo os serviços da empresa de receptivo ZecaTur. Zeca é o proprietário, um pernambucano de Caruaru que adotou Carolina como sua terra natal. Pessoa genial e bastante conhecedora da região. Faz turismo compartilhado e na maioria das vezes oferece o melhor custo benefício em relação aos passeios locais.

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Fotos por: Filipe Arruda e Adilson Zavarize

O jornalista Cláudio Lacerda Oliva e o repórter fotográfico Adilson Zavarize viajam ao sul do Maranhão com apoio da Sectur, Prefeitura de Carolina e Riachão. Agradecemos ao parceiro da Sectur Filipe Arruda que nos acompanha nesse roteiro.

Comentários