logo

Telefone: (11) 3024-9500

Bagagem de Mão: cuidado para não pagar mais | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ adrian825

Bagagem de Mão: cuidado para não pagar mais

31 de maio de 2019

Após o início da cobrança por bagagens despachadas, o tamanho das malas de mão dos passageiros começaram a “crescer” e entupir os bagageiros das aeronaves. Como resultado, os últimos a entrarem no avião não encontram lugares vagos a bordo para acondicionar seus pertences pessoais, obrigando as compa­nhias aéreas a transferir as mesmas para os compartimentos de carga no porão da aeronave. Segundo as empresas, essa situação causa muita confusão e desconforto aos passageiros, além de atrasos em voos, prejudicando a todos os envolvidos.

Por esses motivos, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) iniciou, em abril, uma campanha de orientação aos passageiros em voos domésticos sobre a utilização correta da bagagem de mão, de acordo com as normas em vigor e definidas pela Agência Nacional de Avia­ção Civil (Anac) e agilizar o fluxo de passageiros nas áreas de embarque.

A iniciativa da Abear contou com a participa­ção de 15 aeroportos brasileiros. Durante duas semanas, informaram sobre as medidas corre­tas das bagagens de mão. A partir de maio, as malas fora do padrão precisam ser despachadas durante os check-ins das aéreas e estão sujeitas a cobranças de acordo com o tipo de franquia contratado para a viagem. Portanto, muito cui­dado a partir de agora!

De acordo com os padrões da Associação In­ternacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), as medidas da bagagem de mão permitidas devem ter 55 centímetros de altura por 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade. Importante ressaltar que esses ta­manhos incluem a alça e as rodinhas das malas.

A fiscalização é realizada antes de o passa­geiro entrar na área de raio-x para o embarque. Para verificar se as malas de mão estão dentro dos padrões, uma caixa serve como gabarito para identificar as “grandonas”. A medida serve para todas as companhias aéreas – GOL, Latam, Azul e Avianca – que concordaram em adotar o mesmo padrão de tamanho para as malas de mão.

Portanto, se a mala entrar direitinho dentro dessa caixa, o passageiro segue o embarque normalmente. Se não entrar, terá que despachar a mala e pagar por isso. Além do tamanho padrão também é preciso respeitar o peso máximo de dez quilos.

Além da mala de mão é permitido embarcar portando mais um item pessoal, que pode ser uma bolsa, mochila ou sacola, que devem ser acondicionadas embaixo dos assentos. Mas, atenção, porque esses itens também têm que estar dentro dos padrões permitidos: 45 cm de largu­ra, 20 cm de profundidade e 35 cm de altura.

Informações: agenciaabear.com.br

Texto por: Roberto Maia

Foto por Istock/ adrian825

Comentários