logo

Telefone: (11) 3024-9500

Argentina e Chile: aventura e diversão na neve | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ wojciech_gajda

Argentina e Chile: aventura e diversão na neve

27 de junho de 2019

Em tempos de dólar caro, viajar pela América do Sul é sempre uma alterna­tiva para economizar. A temporada de inverno está bem próxima e quem gosta de curtir o frio e neve vai encontrar muitas e boas opções na Argentina e no Chile, países onde estão as principais estações de esqui e outros destinos nevados na América do Sul.

A proximidade e os preços mais atraentes do que nos Estados Unidos ou na Europa tor­nam ainda mais interessantes essas opões de viagem para as férias do meio do ano. Inde­pendentemente de saber esquiar ou não, os dois países reservam muita neve, bons vinhos, cenários deslumbrantes e muita diversão.

Julho é o mês onde o fluxo de visitantes é maior. Mas se você prefere curtir os destinos com mais calma, a dica é ir em agosto, quan­do as temperaturas ainda estão baixas e os atrativos ficam mais acessíveis.

A gelada paisagem branca é um convite para as atrações das famosas estações de esqui. Tanto os iniciantes quanto os já acostumados a deslizar no gelo encontram nos dois países resorts de neve com estrutura completa, muito conforto e, claro, muita adrenalina nas pistas.

ARGENTINA

Importantes destinos de neve não faltam na Argentina, que conta com estações de esqui, novas instalações e serviços capazes de propor­cionar conforto, segurança e diversidade de a-trativos aos visitantes. Confira, a seguir, algumas das melhores possibilidades para curtir o inver­no no país vizinho.

Bariloche

Entre todos os locais é sem dúvida o mais conhecido dos brasileiros. Durante a temporada de in­verno recebe tantos turistas brasileiros que algu­mas pessoas até chamam a região de “Brasiloche”.

Localizada na Patagônia Argentina, é uma cida­de privilegiada por estar às margens do lago e do Parque Nacional Nahuel Huapi, o que confere a ela paisagens naturais belíssimas. Durante os meses do inverno a temperatura chega a 10°C nega­tivos, o que torna o ambiente propício para ativi­dades como esqui, snowboard e trenó na neve.

Foto por IStock/ saiko3p

Foto por IStock/ saiko3p

Impossível ir a Bariloche e não conhecer o char­moso centro cívico, a praça central da cidade com características arquitetônicas inspiradas nas regiões montanhosas da Europa. Seus prédios têm pedras verdes e telhados de ardósia preta. Lá estão a prefeitura, os correios, o distrito policial local, o Museu da Patagônia e a Biblioteca Sar­miento. Os chocólatras vão amar as lojas Mamus­chka e a Rapa Nui. Para completar, não deixe de fazer a clássica foto na companhia dos cachorros da raça São Bernardo – símbolos de Bariloche.

Distante cerca de 25 quilômetros do centro está a Colônia Suíça, um vilarejo com casinhas de madeira, córregos, lojinhas e restaurantes acon­chegantes como o Las Siete Cabritas, que parece saído de um conto de fadas.

Foto por Istock/ DaniloVieira00

Foto por Istock/ DaniloVieira00

Outro programa obrigatório em Bariloche é o Circuito Chico, um roteiro que passa pelo Cerro Campanário, que tem mais de mil metros de al­tura e é percorrido por um teleférico; contorna a margem do lago Nahuel Huapi até o hotel Llao Llao e o Puerto Pañuelo, de onde partem os bar­cos que realizam passeios pela região.

Cerro Catedral

Estação de esqui localizada em Bariloche, pos­sui 600 hectares de área esquiável com 120 qui­lômetros de pistas. Seu ponto mais alto está a 2,2 mil metros e a temperatura média varia entre 12ºC e -2ºC. Quem ainda não está familiarizado com o esqui pode realizar aulas para aprender as noções básicas e manobras do esporte. Mas, se preferir, há outras atividade que não requerem prática como o esquibunda, tobogã, motos de neve, esqui nórdico e caminhadas guiadas.

A temporada desse ano contará com um novo Magic Carpet (esteira rolante para uso dos es­quiadores) instalado na base da montanha, me­lhorias na pista panorâmica e no sistema de fa­bricação de neve – foram instalados 13 canhões de alta tecnologia -, além de eventos como o Congresso Internacional de Patrulheiros e a Copa do Mundo de Vôlei na Neve.

Foto por IStock/ C_Fernandes

Foto por IStock/ C_Fernandes

Uma das pistas emblemáticas do Cerro Cate­dral é a Panorâmica, que oferece uma vista ini­gualável da Cordilheira dos Andes e dos lagos da região. Ela foi preparada para os esquiadores e praticantes de snowboard desfrutarem da sua descida ao máximo através de um cenário único.

Os fãs de adrenalina vão curtir o Cathedral Snow Park, um setor com novos módulos que exigirão o máximo de cada esquiador. Como to­dos os anos, o local também será palco de dife­rentes competições de primeiro nível.

E o emblemático Refugio Lynch reabre durante o pôr do sol neste inverno com uma nova pro­posta gastronômica.

Villa La Angostura

Próximo de Bariloche, do outro lado do lago e junto ao parque Nahuel Huapi, esse povoado de montanha rodeado de lagos com águas cris­talinas e pela imponente Cordilheira dos Andes encanta os visitantes. Anualmente, a cidade de apenas 15 mil habitantes recebe um grande nú­mero de turistas brasileiros interessados em viver experiências e desfrutar dos seus cenários neva­dos durante a temporada de inverno – de julho até setembro. Atrativos não faltam e a oferta de atividades é bem grande.

O destino recebe cada vez mais famílias que procuram visitar um lugar acolhedor e amigável. Impossível não se deslumbrar com a beleza dos seus morros e florestas cobertas de neve. Uma das principais atrações no inverno são as ativida­des ao ar livre, que vão desde o tradicional bone­co de neve até caminhadas e passeios a cavalo.

Foto por Istock/ diegograndi

Foto por Istock/ diegograndi

Caminhadas e cavalgadas por trilhas na flo­resta, visitas aos diferentes pontos históricos e panorâmicos, passeios guiados à Floresta de Arrayanes e pelo Caminho dos Sete Lagos, na­vegação no Lago Nahuel Huapi e a prática de esportes de neve exclusivos no centro de esqui Cerro Bayo Ski Boutique com maravilhosas vis­tas da cordilheira coberta com um gelado manto branco são algumas das possibilidades.

Cerro Bayo Ski Boutique

Centro de esqui com pistas de diferentes graus de dificuldades e belas vistas panorâmicas do lago Nahuel Huapi. Lugar ideal para desfrutar de um chocolate quente e pratos saborosos para enfrentar o frio, além, claro, de praticar esportes de neve como o esqui, snowboard, caminhadas e cavalgadas.

Possui 14 quilômetros de percurso em suas 23 pistas e 16 meios de elevação para atender mais de 1,2 mil pessoas por hora. Oferece passeios guiados pelo bosque, aulas particulares e cole­tivas, clínicas de aperfeiçoamento e esqui adap­tado para pessoas com algum tipo de limitação motora, mental ou sensorial. O destaque fica por conta da telecabine Cumbre, que permite o aces­so a um ponto mais alto da montanha – a 1.805 metros -, ampliando a superfície de esqui.

Lá é possível fazer um passeio de barco até o Bosque de Arrayanes, famoso por ter sido a ins­piração de Walt Disney para criar a história de Bambi. Além disso, no alto do Cerro Otto, fica o Território Husky, um centro dedicado à raça de cachorros Husky Siberiano, onde além de apren­der sobre eles, é possível fazer um passeio de tre­nó puxado por cães e visitar os canis.

Ushuaia

Outro destino argentino gelado. É um porto de chegada ou partida quando se viaja por mar entre Argentina, Chile e, ultimamente, tem se tornado a base das expedições à Antártica. São várias as possiblidades por lá, desde roteiros ao ar livre na cidade como trilhas e caminhadas nos parques nacionais, além de passeios de cata­marã, esqui nas montanhas de Cerro Castor e até um inesquecível passeio no Trem do Fim do Mundo. Outra interessante possibilidade é visi­tar o Parque Nacional Terra do Fogo, que abriga uma exuberante floresta subantártica sombreada por enormes árvores e lagos cristalinos formados pelas águas do degelo do Glaciar Vinciguerra.

Foto por IStock/ Dmitry_Saparov

Foto por IStock/ Dmitry_Saparov

Em Ushuaia também é possível avistar pin­guins, leões-marinhos e até baleias no lendário Canal de Beagle, que foi visitado pelo famoso pesquisador britânico Charles Darwin. Quem gosta de aventura uma boa opção é o passeio em carros 4×4 em um roteiro que percorre lo­cais estratégicos da Cordilheira dos Andes.

Cerro Castor

Distante apenas 26 quilômetros de Ushuaia, concentra a maior quantidade de neve do país. Apesar disso, possui canhões que produzem ne-ve artificial, assegurando a diversão até o final da temporada. Tem 29 pistas com diferentes ní­veis de dificuldade em 650 hectares esquiáveis. É uma estação de esqui e snowboard perfeita para aqueles que desejam aliar a prática de es­portes de inverno com passeios com sabor de aventura entre as espetaculares paisagens da Terra do Fogo.

O destino conta com 15 cabanas premium all inclusive, seis restaurantes e lanchonetes, três boutiques, escola de esqui, jardim da infância, enfermaria, wi-fi grátis e um aplicativo para ce­lulares que informa sobre rotas de entretenimen­to, estado das pistas, meios de elevação, pontos de interesse, neve acumulada, temperatura e conteúdo de redes sociais.

El Calafate

Localizado na Patagônia Argentina, El Calafate é considerada a capital nacional dos glaciares. Distante cerca de 80 quilômetros da província de Santa Cruz, o Parque Nacional Los Glaciares é uma das principais atrações do lugar. São mais de 7,3 milhões de metros quadrados e foi criado para preservar as geleiras e a floresta Andino-Pa­tagônico Sul. O gigante glaciar de Perito Moreno é o mais procurado pelos turistas.

Foto por iStock / Jiann Ho

Foto por iStock / Jiann Ho

Outro importante atrativo da região é o Lago Argentino, o maior do país. Formado pelo de­gelo das geleiras, possui uma incrível coloração azul-esmeralda. Há, ainda, o Glaciar Upsala, Punta Avellaneda, Acantilado Punta Bonita e a Boca del Diablo, extremidade do lago onde os blocos de gelo ficam acumulados.

Caviahue

Centro de esqui localizado na Província de Neuquén, a mais de 1.640 metros de altitude, está em uma vila de montanha ao pé do vulcão Copahue (ainda ativo) e cercado por bosques, lagos e cascatas. Suas 22 pistas podem ser utili­zadas durante os cinco meses da temporada de neve. O percurso de descida é de 8 quilômetros e tem capacidade para receber 7,8 mil esquiadores por hora.

Foto por Istock/ alfnqn

Foto por Istock/ alfnqn

Em uma área superior a mil hectares, tem 20 pistas divididas em quatro níveis de dificul­dade, 13 teleféricos, um parque para a prática de freestyle e escola para quem ainda não sabe esquiar. Para essas pessoas também há outras atividades como passeios de trenós puxados por cachorros, piscinas termais entre outros.

O complexo conta com uma boa estrutura para atender os visitantes com local para alugar equipamentos, restaurantes, confeitarias, hote­laria qualificada e refúgios de montanha, além de festas noturnas com shows musicais ao vivo.

Cerro Chapelco

Localizado na província de Neuquén, pertinho de San Martin de los Andes, a noroeste da Patagônia, possui 24 pistas de esqui com diferen­tes níveis de dificuldade que totalizam quase 30 quilômetros de superfície esquiável. Todas elas são preparadas por máquinas e controladas por equipes de serviço, que garantem aos esquiado­res segurança e eventual socorro. Oferece tam­bém três itinerários fora de pista, um snowpark e 12 meios de elevação que transportam até 18 mil esquiadores por hora.

Foto por IStock/ Eric_Schroeder

Foto por IStock/ Eric_Schroeder

A capacidade de hospedagem da charmosa ci­dadezinha é de 7 mil camas. Um aplicativo gra­tuito possibilita a transmissão de informações meteorológicas, mapas de pistas, meios de ele­vação e notícias sobre novidades da temporada.

La Hoya

Situada na província de Chubut e a 12 quilô­metros da pequena Esquel, possui pistas adequadas para a prática de esqui alpino, de tra­vessia, de fundo e fora de pista, além de snowboard, esqui cross e boarder cross. Destaque para a prática de Freestyle. Sua posição geográ­fica e relevo garantem a qualidade da neve. A montanha é habitada por espécies animais como guanaco e condor.

O centro de esqui La Hoya oferece uma boa es­trutura para esquiadores e praticantes de snowboard. Tem 10 teleféricos, 24 pistas, canhão de neve para manutenção de áreas muito utilizadas, escola de esqui e snowboard e loja de aluguel de equipamentos e roupas.

Esquel tem bons restaurantes, onde o típico cordeiro patagônico é a atração, além de lojas e quiosques de artesanato mapuche.

Las Leñas

Um dos mais conhecidos centros de esqui da Argentina, Las Leñas fica fica na província de Mendoza. São 65 quilômetros de superfície es­quiável com mais 30 pistas e 13 meios de eleva­ção com capacidade para transportar 12,1 mil esquiadores por hora. Possui neve de qualida­de, serviços e equipamentos de última geração, socorristas e médicos nas áreas de esqui, cães para resgate e sistema de controle remoto de avalanches. Destaque para a mais longa descida por pista ininterrupta do mundo. O complexo também dispõe de iluminação artificial para a prática de esqui durante a noite.

Foto por Istock/ Daniel Wolkomirski

Foto por Istock/ Daniel Wolkomirski

Las Leñas está a apenas 45 minutos do aero­porto de Malargue e conta com restaurantes com gastronomia internacional e ampla capaci­dade hoteleira com hotéis, apart hotéis e para­dores de montanha, além de spas, piscina cober­ta, discoteca, cassino e after ski.

Penitentes

Distante 168 quilômetros de Mendoza e a quase 2,6 mil metros de altitude, possui 25 pis­tas com 27 quilômetros de percursos para a prá­tica do esqui, esqui alpino, nórdico de competi­ção e extremo, além de snowboard, freestyle e freeride. O centro de esqui mantém máquina re­paradora de neve de última geração. Tem clima seco com alta porcentagem de dias ensolarados e temperatura média de -4ºC. Entre os meios de hospedagem há variadas opções.

Um ponto de referência que não pode passar despercebido é o Monte Aconcágua, o ponto mais alto da América com 6.961 metros de al­titude, localizado a apenas 25 quilômetros do centro de esqui. Penitentes dispões de escola de esqui com um grupo de instrutores experientes e uma boa estrutura hoteleira, onde um dos hotéis possui cassino.

CHILE

Ao longo da Cordilheira dos Andes, o país guarda alguns dos principais destinos de in­verno do continente. Estações de esqui em belos picos nevados, vilarejos cheios de charme, águas termais, ótimos vinhos e gastronomia são só alguns dos tesouros encontrados nos cenários montanhosos chilenos.

Alguns centros de esqui estão localizados pró­ximos da bela capital Santiago e oferecem in­fraestrutura adequada para praticantes de todos os níveis, além de conforto e lindos cenários.

O Chile tem uma série de estações de esqui espalhadas nas regiões central e Sul do país. As que estão localizadas no Sul possuem duas ca­racterísticas peculiares: estão inseridas em uma série de Parques Nacionais com lagos e monta­nhas, o que torna a paisagem uma atração à parte; e estarem localizadas muitas vezes na en­costa ou próximo a vulcões, condição ideal para esquiar em alta velocidade.

Nevados de Chillán

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Aos pés de três vulcões adormecidos – Viejo, Nuevo e Nevados – em um lindo cenário de flo­resta nativa, Nevados de Chillán abre a sua tem­porada de inverno no dia 28 de junho. Conside­rado um dos mais completos do país, o centro de esqui é conhecido pela excelente qualidade da neve e particularmente pela beleza dos arredores. Entre os principais destaques estão as fontes ter­mais vulcânicas, grandes extensões de mata na­tiva, montanhas e uma vista panorâmica incrível.

O complexo esquiável com 10 mil hectares é adequado para todos os tipos de esportes de inverno – do esqui nórdico ao alpino; de um completo snowpark (tobogã de neve) a passeios de snowmobile e trenós. São mais de 30 pistas, incluindo a mais longa da América do Sul, com 13 quilômetros de extensão, a chamada Las Tres Marias. Escolha entre múltiplas opções, como snowpark, circuitos para motos de neve, heli-es­qui e terrenos fora de pista. Se preferir, desfrute o Parque de Aguas Termais com suas quatro pis­cinas ao ar livre com águas provenientes direta­mente da montanha – as temperaturas variam de 27°C até 65°C. Há, também, salas com sauna à vapor em meio a uma paisagem singular.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Para os esquiadores iniciantes, monitores e instrutores auxiliam durante todo o tempo em que as pistas ficam abertas. O centro de esqui também tem uma loja para o aluguel de equi­pamentos para esqui e snowboard.

O resort conta com dois ski resorts (Nevados e Valle Hermoso), dois hotéis (Nevados e Alto Nevados), oito piscinas termais (sendo uma co­berta), três spas para estética, relaxamento e saúde, além de cafeterias, bares, restaurantes e um completo programa de entretenimento que une aventura, esporte e natureza.

Corralco

Inserido na Reserva Nacional Malalcahuello, o centro de esqui de Corralco possui 26 pistas com neve de alta qualidade e excelente oferta turís­tica. Por isso se tornou o favorito de esquiado­res de nível avançado. Com mais de mil metros de altura, está em uma região com mil hectares esquiáveis cercados por uma milenar floresta de araucária, além de ser coroada com uma bela vista do vulcão Lonquimay.

O charmoso resort de montanha tem a tem­porada mais longa do país, de junho a outubro, graças à média de 9,6 metros de neve ao ano. E após um longo dia de diversão os hóspedes contam com serviços de spa, piscina climatizada, sauna, jacuzzi e tratamentos revigorantes para recuperar a energia perdida.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Alternativa prática e confortável de hospeda­gem no destino, o Valle Corralco Hotel & Spa oferece 54 quartos de luxo e completa infraes­trutura com restaurante, bar, spa, piscina co­berta aquecida e jacuzzi, fitness center, sala de cinema e salão de convenções.

Los Arenales

Localizado a apenas 8 quilômetros do vulcão Lonquimay, Los Arenales oferece uma alternati­va menos concorrida para a prática de esportes de inverno, além de ser um ótimo lugar para conhecer a cultura mapuche, já que diversas fa­mílias nativas vivem na região.

Composto por seis faixas divididas por níveis de dificuldade em 500 hectares esquiáveis, o centro de esqui possui paisagens espetaculares e fauna riquíssima. O local conta com vários vul­cões em seu horizonte e um grande número de animais no entorno, como raposas, coelhos, le­bres e condores.

Las Araucarias

No sopé do vulcão Llaima, o centro de esqui Las Araucarias fica no coração do Parque Na­cional Conguillío, a nordeste de Temuco. Além de poder esquiar, fazer snowboard e randonnée (caminhadas), oferece atividades para todos os gostos, como excursões com raquetes de neve, jantares temáticos, festas com karaokê e muito mais. Além disso, o local tem paisagens espeta­culares, enfeitadas com florestas de araucárias e lagoas das cordilheiras.

Antuco

Também no sopé de um vulcão, uma estação de esqui localizado no interior do Parque Nacio­nal Laguna del Laja oferece belas trilhas imersas em florestas nativas e com vistas espetaculares. Antuco é o destino ideal para passar dias tran­quilos ou aprender a esquiar sem grandes pro­blemas, já que não recebe multidões como em outras estações chilenas.

Foto por IStock/ JeremyRichards

Foto por IStock/ JeremyRichards

O centro conta com escola de esqui, três tele­féricos, aluguel de equipamentos, cafeteria e a sede do Los Angeles Ski Club, com acomodações e restaurante abertos o ano todo.

Antillanca

Para os amantes de aventura, o resort de in­verno Antillanca é a escolha perfeita. Localizado junto ao vulcão Casablanca, no meio do Parque Nacional Puyehue, oferece a possibilidade de pra­ticar esqui também fora das pistas tradicionais. Lá é possível fazer descidas extremas na encosta da montanha, em uma área conhecida como uma das mais radicais para o snowboard no Chile.

Pucón

Um dos centros de esqui mais modernos do país, Pucón é considerado um paraíso natural do snowboard graças aos seus half-pipes e cânions naturais. Localizado pertinho da cidade de mes­mo nome e do Parque Nacional Villarrica, onde está localizado o vulcão mais ativo do território chileno, o resort de neve conta com pistas com excelente infraestrutura, tanto que o local recebe importantes competições de esportes de inverno em nível internacional.

Foto por Istock/ Martinelli73

Foto por Istock/ Martinelli73

Esquiadores e snowboarders experientes cos­tumam descer pelas encostas do vulcão, em ro­tas que variam de 1,3 mil a 1,6 mil metros verti­cais. Já os iniciantes podem realizar caminhadas com raquetes de neve em sua base.

O Hotel Antumalal é excelente opção de hos­pedagem na região. Conta com confortáveis acomodações com lareiras, incluindo aparta­mentos duplos, suítes familiares e chalés com janelas panorâmicas.

Cerro Mirador

Localizado dentro da Reserva Nacional Maga­lhães, o Cerro Mirador Ski Center oferece uma vista espetacular da cidade de Punta Arenas, com o mar ao fundo. Destino ideal para ser vi­sitado com a família, conta com trilhas para contemplar toda sua vegetação maravilhosa das florestas de Magalhães que a rodeia. O centro de esqui possui 11 pistas com neve de excelente qualidade. Seu ponto mais alto está a 600 me­tros de altura e é um excelente mirante do Estrei­to de Magalhães e da Terra do Fogo.

Portillo

A pouco mais de duas horas de Santiago, a es­tação de esqui mais antiga da América Latina, ce­lebra 70 anos de existência em 2019. A tempora­da de inverno começa no dia 22 de junho e segue até 5 de outubro. Ideal para as famílias, oferece programações para crianças, jovens e adultos.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Ski Portillo está instalado bem em frente à La­guna del Inca, que embeleza ainda mais a tran­quilizante paisagem dos Andes. A estação tem 35 pistas para todos os níveis de esquiadores e snowboarders, 14 meios de elevação e uma am­pla área fora de pista. O sistema de fabricação de neve foi modernizado para assegurar boas condições de pistas durante todo o período.

O Hotel Portillo é a principal opção de hospe­dagem e oferece 123 confortáveis apartamen­tos entre duplos e familiares. Conta com um completo Fitness Center, sala de ioga e alonga­mento, ginásio com quadra poliesportiva, pisci­na, jacuzzi, salão de beleza, sala de massagem, sauna, sala de internet, cinema, salão de jogos, Escola de Esqui, clínica médica e serviço de alu­guel e guarda de equipamentos.

Para atender todos os tipos de orçamento, oferece outros três tipos de acomodação: os lodges Octagon e Inca e cinco chalés.

Valle Nevado

Um dos favoritos dos brasileiros, o centro de esqui Valle Nevado possui 39 pistas, divididas por níveis de experiência: verdes (principiantes), azuis (intermediário), vermelhas (difíceis) e pre­tas (profissionais). Os 40 quilômetros de pistas são servidos por 14 modernos teleféricos, além de opções fora de pista e heli-ski.

Localizado a mais de 3 mil metros de altitu­de, na espetacular Cordilheira dos Andes, e a apenas 90 minutos do aeroporto de Santiago, o resort oferece infraestrutura de lazer comple­ta para todas as idades. Ideal para quem busca neve de qualidade para praticar esportes ou, simplesmente, aproveitar o dia na montanha. Os serviços disponíveis no complexo incluem aulas de esqui e snowboard com os melhores professores da região, boulevard para compras, spa, fitness center, bares, pubs e restaurantes especializados nas culinárias chilena, mediterrâ­nea e francesa, além de lanches rápidos.

Foto por Istock/ CelsoDiniz

Foto por Istock/ CelsoDiniz

O Valle Nevado conta com três opções de ho­téis: Valle Nevado, Puerta del Sol e Tres Puntas, categorizados com cinco, quatro e três estrelas, respectivamente. Os pacotes de esqui incluem hospedagem, bilhetes para os teleféricos e meia pensão. Apartamentos independentes em con­domínios também estão disponíveis.

O complexo oferece aos hóspedes uma ex­periência completa, incluindo boutiques, seis restaurantes, um spa e fitness center, cinema, biblioteca, lounges e bares, sendo um com mú­sica ao vivo, centro de entretenimento esportivo e vistas deslumbrantes da magnífica Cordilheira dos Andes em todas as direções.

La Parva

Distante apenas 38 quilômetros de Santiago, La Parva possui uma belíssima vista da capital chilena. Além da prática do esqui em 38 quilômetros de pistas, também oferece condições ideais para snowboard, heli-ski, esqui alpino e freeride.

Instalada a quase 2,8 mil metros de altitude, dispõe de 40 pistas divididas em quatro diferen­tes categorias (iniciantes, intermediário, avançado e expert) e 14 teleféricos. Quem não sabe esquiar tem duas opções: fazer aulas com os instru­tores do local ou participar de atividades como caminhadas com raquete na neve por exemplo. O centro conta com um condomínio e restaurantes de cozinha internacional, além de ampla estrutu­ra hoteleira, transporte, clínica e estacionamento.

El Colorado

Com alturas entre 2,4 mil e 3,3 mil metros, o centro de esqui El Colorado interconecta duas aldeias com hotéis e refúgios em meio às mon­tanhas dos Andes. Também localizada bem pró­ximo de Santiago – apenas 39 quilômetros – e vizinha de Farellones, La Parva e Valle Nevado, oferece serviços, conveniência e todo tipo de ati­vidades de neve.

A área esquiável tem 40 quilômetros e 22 pis­tas, sendo 11 para iniciantes, quatro intermédias, três avançadas e quatro para esportistas profissio­nais. A mais longa tem 4,3 quilômetros. A esta­ção de esqui conta com 19 teleféricos, sendo que o Cururo oferece uma incrível vista panorâmica da região dos Andes, além de dois snowparks – espaços com obstáculos para fazer manobras.

Foto por Istock/ thiagohneves

Foto por Istock/ thiagohneves

A Villa Farellones, a mais antiga e tradicional na região, possui uma boa infraestrutura hote­leira com hotéis, pousadas e apartamentos para locação. As opções gastronômicas do local são variadas com restaurantes, bares e pub.

Como chegar

Argentina – As companhias aéreas GOL, Latam e Aerolineas Argentinas oferecem voos diários para Buenos Aires saindo do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. A partir do dia 15 de junho, a Azul terá três voos por semana direto para Bariloche, saindo de Campinas (SP). A Latam terá um voo diário entre 1º de julho e 15 de agosto, saindo do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos.

Chile – De São Paulo a Santiago são menos de 4 horas de voo direto. As empresas GOL, Latam e Sky Airline oferecem voos diários para Santiago a partir do GRU Airport.

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por Istock/ wojciech_gajda

Comentários