logo

Telefone: (11) 3024-9500

9 lugares que merecem sua visita na Guatemala | Qual Viagem Logo

The historic city of Antigua at sunrise with a view over the main street and the Catalina arch and the Agua volcano in the background, Guatemala.

9 lugares que merecem sua visita na Guatemala

15 de abril de 2019

A Guatemala é um lugar para se misturar com os moradores locais, incluindo caminhar e ddescobrir lentamente as atrações do país em um antigo ônibus escolar pitando de cores fortes e coloridas, conhecido por ônibus de frango. Lindas praias, lagos incrivelmente azuis, sítios históricos e arqueológicos estupendos, além do maior berço da cultura Maia do mundo. Confira abaixo 08 principais dicas para passear por lá.

 O azul turquesa de Semuc Champey

Foto via iStock por Soft_Light

Foto via iStock por Soft_Light

 Chegar a Semuc Champey envolve um passeio de 40 minutos por estradas sinuosas e com muitos buracos, rasgando uma densa selva, mas a viagem vale a pena. Depois de chegar lá, você pode relaxar com um mergulho em lindas piscinas azul-turquesa no topo de uma ponte de calcário natural. Outro local espetacular é o rio Cahabon que criou a ponte de calcário e agora passa por baixo dela. As cavernas podem ser encontradas dentro da ponte de calcário; algumas cavernas são acessíveis apenas por nadadores experientes.

A escondida Livingston 

Foto via iStock por Livingston

Foto via iStock por miroslav_1

Considerada a “cereja do bolo “ da Guatemala, Livingstor está escondida na costa do Caribe, e só pode ser alcançada de barco. Felizmente, duas balsas saem e voltam todos os dias. A cidade é o centro da cultura Garifuna, o que significa que os turistas têm a chance de provar o cardápio e a música locais durante sua visita. As noites em Livingston estão cheias de emoção e você pode ter a oportunidade de participar da Punta, uma dança regional com uma batida incrível.

 Quetzaltenango ou Xela

Foto via iStock por alexat25

Foto via iStock por alexat25

 Quetzaltenango foi descrito como a cidade guatemalteca perfeita. É a segunda maior cidade do país e também conhecido pelo seu nome maia de Xela. Os alemães entraram depois da esquerda espanhola, dando a este antigo centro cafeeiro a sensação multicultural que pode ser encontrada na Praça Central, que abriga a Catedral de Espiritu Santo. A cidade é um ponto de partida para caminhadas até Laguna Chicabal, um vulcão capacho e o ativo vulcão de Santa Maria.

As areias escaldantes de Monterrico 

Foto via iStock por Simon Dannhauer

Foto via iStock por Simon Dannhauer

Monterrico é um popular resort de praia na costa do Pacífico da Guatemala. As praias tem areias cinzas de origem vulcânica. Portanto recomenda-se que caminha nas areias de sandálias ou de qualquer outro calçado para proteger os pés. Realmente as areias são bastante quentes e escaldantes. Tem boas ondas para o surf, mas a principal atração de Monterrico pode ser as tartarugas marinhas. A praia é o terreno fértil para quatro espécies de tartarugas marinhas, que tem ali o seu habit para namorar, criar e reproduzir.

O pequeno refúgio de Flores 

Flores é um pequenino refúgio do Lago Petén Itzá e está ligada à terra por uma calçada, do outro lado do qual estão as cidades gêmeas Santa Elena e San Benito. Foi aqui, na ilha das Flores, que o último estado maia independente resistiu aos conquistadores espanhóis. Para muitos turistas, a principal razão para visitar Flores é a proximidade com as famosas ruínas maias de Tikal. Mas a própria cidade da ilha é um ótimo lugar para visitar na Guatemala, repleta de construções coloniais com telhados vermelhos, ruas estreitas de paralelepípedos, uma igreja histórica e muitos hotéis e pousadas boutique, excelente local para compra de presentinhos e artesanato, além  de excelentes restaurantes.

Mergulhe nas ruelas de Chichicastenango 

Foto via iStock por AutumnSkyPhotography

Foto via iStock por AutumnSkyPhotography

Visitar Chichicastenango é talvez porque o lugar ideal para mergulhar de fato na cultura maia – quase 100% da população da cidade é K’iche Maia. Estando por lá, uma visita obrigatória é se atrever em realizar compras no fantástico mercado de quinta e domingo, onde você pode comprar de tudo, desde comida e blusas femininas coloridas até pedras de cal para fazer tortilhas e máscaras tradicionais de madeira entalhada. Bem ao lado do mercado fica a centenária Igreja de Santo Tomas, construída no local de um templo pré-colombiano.

Panajachel – A cidade do Sapoti Branco

Foto via iStock por Simon Dannhauer

Foto via iStock por Simon Dannhauer

Localizada a beira do lago no planalto central  sudoeste do país, seu nome tem origem da palavra indígena de  uma fruta tropical, o sapoti branco. A cidade fica às margens do Lago Atitlan, que, com os vulcões Sierra Madre  domina a paisagem. Atitlan é o lago mais profundo da América Central. Esta antiga cidade colonial espanhola, com seu movimentado mercado, é conhecida por ser o melhor lugar na Guatemala para comprar lembranças. Ele também faz um bom lugar para explorar as aldeias nativas ao redor do Lago Atitlan, que são acessíveis por barcos.

A cultural e histórica Antigua Guatemala 

Foto via iStock por Lucy Brown - loca4motion

Foto via iStock por Lucy Brown – loca4motion

 Antigua Guatemala é uma encantadora cidade colonial no planalto central do pais e um dos locais que oferecem as melhores vistas de toda a Guatemala. Antigua, já serviu como a capital do Reino da Guatemala. Hoje é mais conhecido por sua arquitetura barroca espanhola bem preservada. Os conquistadores espanhóis chegaram à região em 1543, tornando Antígua a capital de suas propriedades na América Central. Frequentemente atingida por terremotos, Antígua também é conhecida por suas ruínas de casas e catedrais espanholas, incluindo a igreja de San Francisco, que foi destruída algumas vezes.

A exuberante ruína arqueológica de Tikal

Foto via iStocj por SimonDannhauer

Foto via iStocj por SimonDannhauer

Tikal é uma das mais importantes ruínas arqueológicas da civilização maia pré-colombiana, ela remonta ao século 4 aC, foi a capital dos poderosos reinos maias. No seu auge, Tikal tinha cerca de 3.000 edifícios espalhados por vários quilômetros quadrados. Não deixe de visitar o Great Plaza no centro; é ladeado pelas ruínas de duas pirâmides de templos. Na verdade, templos, pirâmides e palácios dominam o local.

Texto por Agência com edição de Cláudio Lacerda Oliva

Imagem Destacada via iStock por SL_Photography

Comentários