logo

Telefone: (11) 3024-9500

7 pontos turísticos imperdíveis em Petrópolis | Qual Viagem Logo

museu-imperial-2-patricia-chemin

7 pontos turísticos imperdíveis em Petrópolis

16 de julho de 2018

Conhecida como a Cidade Imperial, Petrópolis teve um papel importante na história do Brasil e acumulou um rico patrimônio, com construções bem preservadas que datam do século XIX e do início do século XX. Quando visitar Petrópolis, não deixe de incluir no seu roteiro as atrações a seguir:

Museu Imperial

Foto por Patrícia Chemin

Foto por Patrícia Chemin

O palácio construído na época de D. Pedro II para ser a residência de verão da corte abriga o Museu Imperial desde a década de 1940. Com sua fachada rosa e estilo neoclássico, é um dos principais museus do Brasil e guarda um amplo acervo do Brasil Império. É possível ver de perto como eram os cômodos originais, além de itens históricos, como a pena usada pela Princesa Isabel para assinar a Lei Áurea, as coroas de D. Pedro I e D. Pedro II e as vestes monárquicas. O museu também se destaca por ser muito bem preservado – a exemplo disso, para entrar ali é preciso calçar chinelos de tecido macio, para não danificar o piso.

Catedral São Pedro de Alcântara

Foto por Patrícia Chemin

Foto por Patrícia Chemin

Em estilo neogótico, é um dos símbolos de Petrópolis. Além das dezenas de vitrais e outras obras de arte, ali se encontra o Mausoléu da família imperial, onde estão os restos mortais de D. Pedro II, Dona Teresa Cristina, Princesa Isabel e Conde D’Eu.

Casa de Santos Dumont

Foto por Patrícia Chemin

Foto por Patrícia Chemin

Apelidada de “A Encantada”, a pequena casa era a residência de veraneio do pai da aviação. Compacta e extremamente funcional, seu desenho foi feito sob medida a pedido do próprio Santos Dumont, em 1918. A casa era diferente de qualquer outra da época: a escada íngreme tinha degraus em forma de raquete para não machucar as pernas, o chuveiro já tinha aquecimento de água e os móveis eram multiuso. Além disso, não havia cozinha, já que seu ilustre morador não cozinhava e preferia pedir suas refeições, que vinham do hotel à frente (talvez o primeiro delivery de comida do Brasil). Em exposição, há também objetos, livros e cartas que pertenceram a Santos Dumont.

Palácio de Cristal

Foto por iStock / dabldy

Foto por iStock / dabldy

Com uma estrutura de ferro e vidro que lembra uma grande estufa, o palácio foi encomendado pelo Conde D’Eu em homenagem à Princesa Isabel. Há um parque ao redor e a entrada é gratuita.

Palácio Quitandinha

Foto por Patrícia Chemin

Foto por Patrícia Chemin

Na década de 1940, quando Petrópolis era um dos destinos favoritos da elite brasileira, foi construído o Palácio Quitandinha, para ser o maior hotel cassino da América do Sul. Com ambientes luxuosos, o hotel foi palco de grandes bailes de Carnaval, shows de artistas famosos da época e até concursos de Miss Brasil. Porém, dois anos após sua inauguração, os jogos de azar foram proibidos no país e o hotel entrou em decadência. Atualmente, o Palácio Quitandinha é administrado pelo SESC e agora recebe visitas. Os salões foram restaurados e dá para ter uma amostra dos tempos de glória do antigo hotel cassino.

Palácio Rio Negro

Foto por iStock / Gilberto_Mesquita

Foto por iStock / Gilberto_Mesquita

Na primeira metade do século passado, foi usado como residência oficial de verão por vários presidentes da República, como Getúlio Vargas. Hoje, funciona como um museu, cujo acervo inclui móveis originais.

Cervejaria Bohemia

Foto por Patrícia Chemin

Foto por Patrícia Chemin

Polo cervejeiro, Petrópolis é o berço da produção de cerveja no Brasil. Isso porque, em 1853, foi fundada ali a primeira cervejaria do país: a Bohemia. Sua fábrica original, no centro da cidade, abriga agora o maior centro de experiência cervejeira da América Latina. O local é a combinação de um museu interativo com ambientes temáticos e degustação de alguns rótulos da Bohemia.

Texto por: Patrícia Chemin

Foto destaque por: Patrícia Chemin

Comentários