logo

Telefone: (11) 3024-9500

6 ilhas na Polinésia Francesa que você PRECISA conhecer | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ mvaligursky

6 ilhas na Polinésia Francesa que você PRECISA conhecer

16 de agosto de 2017

Entre as paisagens paradisíacas da Polinésia Francesa, algumas ilhas se destacam. É impossível não se apaixonar pelo mar azul-turquesa, os ótimos pontos de mergulho e o clima de paraíso tropical. São mais de 4 mil quilômetros quadrados de ilhas. Como é quase impossível falar de todas elas, selecionamos 6 das principais ilhas. Você não pode deixar de conhecê-las!

Rangiroa

Foto por Istock/ urosr

Foto por Istock/ urosr

Rangiroa é um dos maiores atóis do mundo.  Com 1.600 quilômetros quadrados, possui centenas de ilhotas formando um anel que represa suas águas azul-turquesa. Considerado paraíso do mergulho, é morada de diversas espécies de peixinhos coloridos e até tubarões.

A ilha está a cerca de 300 quilômetros da capital Papeete e só pode ser acessada de avião. Tranquila, é destino para relaxar à beira das águas calmas nas praias de areia branca.

O passeio obrigatório por lá é a Lagoa Azul. Em um percurso de mais ou menos uma hora de barco, você irá se deparar com um cenário cinematográfico: mar de águas cristalinas, filhotes de tubarão nadando e um banco de areia para curtir a vista.

Bora Bora

Foto por Istock/ shalamov

Foto por Istock/ shalamov

Antes de planejar uma visita à ilha de Bora Bora, tenha em mente uma dica: deixe-a sempre para o final. Isso porque depois dela, possivelmente nenhuma outra ilha do planeta voltará a te impressionar tanto quanto esta joia da Polinésia Francesa. O imponente Monte Otemanu, cuja forma lembra um castelo de pedra, é o responsável por emoldurar a paisagem e transformá-la em um dos ícones mais marcantes das ilhas do Pacífico Sul.

Os resorts de ultra-luxo e seus bangalôs sobre a água dominam a ilha sem deixar espaço para acomodações mais em conta, o que faz do cruzeiro a opção mais acessível para conhecer o local. Praticamente todos os navios que incluem a ilha no roteiro permanecem vários dias ancorados desfrutando dos encantos de Bora Bora. Durante a estadia, os mais corajosos podem encarar um mergulho com tubarões e arraias. Já os que apenas querem relaxar, podem aproveitar a hora do pôr-do-sol para fazer um passeio de catamarã pelos motus, como são chamadas as ilhotas repletas de palmeiras que circundam a ilha.

Huahine

Foto por Istock/ Mlenny

Foto por Istock/ Mlenny

Huahine é circundada por atóis que formam uma grande piscina natural ao redor da ilha. As águas calmas desta lagoa convidam a dar um passeio pelas praias de areia branca e observar os pescadores em suas canoas ao som do ukulele.

Uma das atrações imperdíveis desta ilha da Polinésia Francesa é visitar o córrego das enguias gigantes, animais considerados sagrados na mitologia polinésia. Lugares como este são chamados de tabu – palavra tahitiana para “lugar segrado” – termo que se internacionalizou e acabou parando inclusive no nosso dicionário.

Moorea

Foto por Istock/ GuiMesquita

Foto por Istock/ GuiMesquita

O contraste entre o brilhante mar azul turquesa e as montanhas cobertas por um verde aveludado contribuiu para que Moorea fosse eleita pela renomada revista Condé Nast como a terceira ilha mais bonita do mundo.

Menos conhecida que sua vizinha Tahiti, distante apenas 17 km, a ilha abriga o maior ecossistema de recifes de corais do planeta. Moorea se orgulha da reputação de paraíso dos mergulhadores, que chegam de todas as partes do mundo para explorar sua colorida vida marinha.

Graças aos passeios com barco de fundo de vidro, os menos aventureiros também podem contemplar o radiante desfile de cores e formas dos corais. A ilha oferece ainda atividades como passeios em canoas taitianas, kiteboarding, esqui aquático, stand-up paddle e tour de caiaque para observação dos golfinhos.

Nuku Hiva

Foto por Istock/ sorincolac

Foto por Istock/ sorincolac

Embora não se ache que Nuku Hiva seja um grande destino de mergulho, praticar a atividade em Nuku Hiva é, de fato, muito emocionante! O isolamento geográfico da ilha permitiu o desenvolvimento de uma biodiversidade fenomenal. Em mar aberto, encontra-se uma abundância de arraias, arraias-pintadas, tubarões de várias espécies e tamanhos, lúcios, atuns, golfinhos e peixes-espada. Carcaças de várias centenas de golfinhos-cabeça-de-melão jazem perto da costa e podem ser encontradas com frequência

Emoldurada por falésias iminentes, as costas são uma mistura de praias de areia preta e paraísos em forma de baías. Entre a exuberante floresta tropical, onde se encontram milhares de vestígios pré-europeus, descobrimos cavalos selvagens, cabras e javalis. A natureza é bruta e seu charme ainda mais forte.

Do Vale Taipivai para a baía Hatihe’u, de Anahō até a cachoeira Hakau’i (a segunda maior cachoeira do mundo), o viajante é convidado a admirar as maravilhas culturais e naturais. Diz-se que os marquesanos estão entre os melhores artesãos de toda a Polinésia Francesa: grandes e belas esculturas, belas tatuagens, peças surpreendentes de joalheria: todos testemunhas do talento cultural renovado dessas pessoas.

Tahiti

Foto por Istock/ mvaligursky

Foto por Istock/ mvaligursky

Também conhecida como Ilha Tāmure, ou ilha do peixe cru marinado e das doces fragrâncias, o Tahiti é o coração pulsante da Polinésia Francesa. Não só é o principal porto de escala ao chegar ao destino, no Faa’a International Airport, é também a principal localização dos serviços públicos, onde se encontra Papeete, a capital. Papeete é visita obrigatória: o porto, os jardins, as butiques, amistosos veículos com alimentos, seu colorido mercado, o renomado artesanato e sua vida cultural incessante.

De Paea até Papeno’o, o Tahiti apresenta lindos cenários, atividades variadas e revela aos turistas uma impressionante e surpreendente quantidade de sítios arqueológicos.

A parte interior e montanhosa da ilha é um reino verde, onde cachoeiras, túneis de lava e locais sagrados estão próximos. Do amanhecer ao anoitecer, os raios de sol iluminam praias e montanhas, permitindo identificar, à distância, os picos agudos dos montes ‘Orohena e Aora’i. A Península do Tahiti é um mundo à parte. De uma fantástica caminhada até Te Pari à onda lendária Teahupoo, cada uma das maravilhas naturais é de tirar o fôlego.

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque por IStock/ mvaligursky

Comentários