logo

Telefone: (11) 3024-9500

5 atrações na Holanda para entender a relação do país com a água | Qual Viagem Logo

flevoland-high_rgb_11767

5 atrações na Holanda para entender a relação do país com a água

5 de julho de 2018

A Holanda e a água estão totalmente ligadas. A paisagem formada por canais, lagos e rios é fascinante e os moinhos de vento, polders e diques são mundialmente famosos. Tornar a Holanda um país habitável não foi fácil, os holandeses tiveram que lutar por quase todos os metros quadrados de terra. Grandes obras são exemplos de vitórias sobre o mar e a forma como é administrada pode ser vivenciada em vários destinos e atrações do país. Confira as principais:

Giethoorn

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

Giethoorn, a cidade sem ruas, foi estabelecida como um assentamento para colheita de turfa, vegetação que permeava lagoas e as pessoas construíram casas nas ilhas entre elas. Como resultado, o acesso só era possível por pontes ou barcos e hoje a melhor maneira de admirar a pitoresca vila é em tours de barco que duram entre uma ou duas horas.

Kinderdijk

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

Os dezenove moinhos de vento foram construídos por volta de 1740 como parte de um sistema para evitar enchentes e manter seca a área de Alblasserwaard, abaixo do nível do mar. Símbolo da gestão holandesa da água, em 1997 os moinhos de Kinderdijk foram declarados Patrimônio Mundial da UNESCO e hoje é um dos locais mais fotografados da Holanda. É essencial dar uma olhada no interior dos dois moinhos que funcionam como o Museum Windmills e ver o filme no Centro de Visitantes de Wisboomgemaal. No Molenwerkplaats (Windmill Workshop), guias explicam aos grupos como os moinhos de vento funcionam e se mantêm.

Flevoland

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

A província mais jovem da Holanda, Flevoland é o maior projeto de recuperação de terras do mundo. Localizada a 6 metros abaixo do nível do mar, onde antes havia apenas água agora é possível encontrar natureza deslumbrante, cultura e atrações turísticas. Enquanto Almere e Lelystadsão cidades notáveis pela arquitetura, em Batavialand, o maior Parque de Herança dos Países Baixos, é possível conhecer a história por trás dessa iniciativa única de recuperação de terras com atividades para toda a família. Já as “ilhas de terra seca” Schokland e Urk são Patrimônios Mundiais da UNESCO e oferecem ampla variedade de monumentos nacionais e sítios arqueológicos.

Delta Works

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

O Delta Works incorpora, entre outros, uma barreira contra tempestades,  diques, represas e comportas e tem muito a oferecer para todos que desejam ver como os holandeses lidam e se protegem da água. A principal atração do Delta Works é a Eastern Scheldt Storm Surge Barrier, uma construção exclusiva de proteção contra inundações de oito quilômetros de comprimento. Este engenhoso sistema de 62 enormes portões destina-se a evitar inundações como a desastrosa que ocorreu em 1953. Os portões ficam abertos durante a maior parte do tempo, preservando a natureza da maré e permitindo que deliciosas ostras sejam cultivadas. Além disso, ele esta em um ambiente deslumbrante com praias, natureza e muitos pontos gastronômicos.

The Afsluitdijk

Foto via Divulgação

Foto via Divulgação

Com cerca de 300 mil visitantes por ano, o Afsluitdijk é um dique de 32 quilômetros e uma das construções de engenharia hídrica mais populares da Holanda. Muito mais que apenas proteção contra inundações, é também uma estrada usada por milhares de pessoas todos os dias. Dá para dirigir, andar de bicicleta ou caminhar de um lado ao outro do lago, admirando a paisagem. Construída entre 1927 e 1933, é uma parte importante das Obras Zuiderzee e liga as províncias da Frísia e Holanda do Norte. Quem passar por ali após o pôr do sol pode admirar a futurista e sustentável obra de arte “Gates of Light”. À medida que os carros passam, as linhas características da construção são iluminadas pelo reflexo dos faróis do veículo.

Hospedagem à beira da água

Claro que um país com tanta água oferece também muitas estadias para sentir ainda mais essa relação. Em Roterdã, ancorado no porto, o SS Rotterdam é um antigo navio de cruzeiros da Holland-America que hoje funciona como um sofisticado hotel. Por todo o país não faltam opções de casas-barco para alugar, uma experiência que se assemelha com a opção de moradia de muitos locais. Para quem quer sossego, aWatervilla de Roerdomp é uma vila na reserva Wijde Ee, acessada somente por barco, com sauna e vista para a impressionante natureza da região.

Texto por Agência com edição de Carolina Berlato

Imagem Destacada via Divulgação

Comentários