logo

Telefone: (11) 3024-9500

Nordeste: desbrave os vilarejos e recantos da região mais famosa do Brasil | Qual Viagem Logo

Carneiros beach is located in the municipality of Tamandaré, south coast of the state of Pernambuco. It is considered one of the most beautiful in Brazil.

Nordeste: desbrave os vilarejos e recantos da região mais famosa do Brasil

26 de outubro de 2021

Praias quase desertas e pequenos refúgios ainda pouco explorados pelo turismo não faltam no Nordeste. São lugares perfeitos para conciliar nosso crescente desejo de viajar com a necessidade de ainda manter o distanciamento social. Confira as dicas pelos nove estados da região e escolha seu paraíso particular para férias mais do que merecidas.

BAHIA

A tranquilidade da Ilha de Boipeba

Foto por Eliria Buso

Foto por Eliria Buso

Integrada à Costa do Dendê, a ilha de Boipeba, pertencente ao município de Cairu, é um oásis de tranquilidade no sul da Bahia. Vizinho do Morro de São Paulo, o destino encanta justamente pelo sossego que se distingue dos lugares mais badalados da região. E por suas belezas naturais, é claro!

Cercada de um lado pelo oceano e de outro pelo estuário do Rio do Inferno, a ilha tem uma população de pouco mais de 15 mil habitantes, divididos em quatro povoados: Velha Boipeba, São Sebastião (Cova da Onça), Moreré e Monte Alegre.

Ideal para casais, famílias e até grupos de amigos que estão em busca de contato com a natureza e relaxamento, a ilha ainda guarda um ar de rusticidade tanto em sua vila, quanto nas areias das praias, que contam com estrutura apenas de barracas que oferecem comidas e bebidas.

A paisagem local é composta por floresta densa da Mata Atlântica, restinga, dunas, extensos manguezais e praias paradisíacas com – muitos – coqueiros e recifes de corais.

E são nesses recifes que se formam a grande atração local: as piscinas naturais. As mais famosas do destino são as de Moreré, que ficam a uma curta distância da praia de mesmo nome e podem ser acessadas em passeios de lancha. Lá, além de banho e snorkeling para observar os pequenos e coloridos peixinhos que nadam nos arredores, é possível encontrar uma estrutura com algumas lanchas que oferecem serviço de bar.

De volta à terra firme, as praias de Boipeba são um capítulo à parte, principalmente para quem gosta de caminhar à beira-mar sem ter destino certo para chegar ou hora para voltar. Logo ao chegar ao píer da ilha, a primeira faixa de areia é a da Boca da Barra, que reúne as principais pousadas e restaurantes locais, e costuma ser ponto de partida para os principais passeios oferecidos, como o Volta à Ilha.

Dali, em uma caminhada ora por trilhas naturais, ora pelas areias, é possível chagar até Tassimirim, com mar calmo e águas mais claras, Cueira, extensa faixa de areia clara com um coqueiral a perder de vista e mais estrutura para passar o dia, Moreré, que abriga uma vila com estrutura de alimentação e até hospedagem, e Bainema, a parte mais extensa, e para muitos mais bonita, da região.

Boipeba também chama a atenção dos viajantes por sua grande diversidade de ecossistemas que lhe rendeu, inclusive, o reconhecimento como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Portanto, desvendar os manguezais é um passeio imperdível por lá!

Seja de canoa ou de caiaque, o roteiro guiado passa primeiro pela parte de fora do manguezal, que na região tem predominância do mangue vermelho – além do branco e do siriúba – até adentrar uma trilha natural onde é possível observar bem de perto a rica vida de pássaros, peixes e crustáceos.

Península de Maraú e suas praias desertas

Foto por iStock / Marcio Isensee e Sa

Foto por iStock / Marcio Isensee e Sa

Com clima tranquilo, Barra Grande é um dos destinos mais conhecidos da famosa Península de Maraú. A vila, que fica no distrito de Maraú, preserva um clima sossegado, como no interior. Há uma pracinha com igreja, amendoeiras e rodas de capoeira ao cair da tarde.

Apesar do acesso difícil – a melhor maneira de chegar é de barco, pelo rio Acaraí –, é ali que está a maioria das pousadas, bares e restaurantes da região que se espalham por sossegadas ruas de terra.

As faixas de areia locais convidam a caminhadas e passeios de jardineira. Todos os caminhos, porém, levam à Taipu de Fora, uma faixa de areia dourada e salpicada de coqueirais. Considerada uma das mais belas do Brasil, ela tem uma piscina natural de um quilômetro de extensão, com peixes de todas as cores. Nos meses de verão, inclusive, são feitos mergulhos com lanternas para observar a fauna marinha noturna.

A Península de Maraú fica entre as famosas Morro de São Paulo e Itacaré. Só pela referência aos dois paraísos naturais vizinhos já é possível imaginar a riqueza das paisagens e ecossistemas da região. Um dos locais mais bonitos do litoral baiano, é ótima dica para as férias.

São 42 quilômetros de praias praticamente desertas o ano inteiro, mesmo no verão, quando as pousadas ficam lotadas, porque os turistas se dispersam pela vasta costa coberta de coqueirais.

Passeios de barco apresentam outras facetas da península. Os tours pelas águas calmas da Baía de Camamu – um paraíso para velejadores – circulam pelos manguezais e levam a ilhas e à cachoeira do Tremembé, com cinco metros de queda.

Em quase todas as praias há pousadas com veículos 4×4, lanchas e catamarãs, que organizam passeios para toda a parte. Um dos mais conhecidos passeios é feito de barco pelas ilhas da península. Ao chegar à ilha do Sapinho para o almoço, a melhor pedida é o guaiamum, um caranguejo azul catado na hora. Outro passeio famoso é a bela cachoeira do Tremembé, a única no Brasil que deságua no mar. O barco chega tão perto da queda que é possível tocá-la antes de desembarcar.

Caraíva: casinhas coloridas e encontros do rio com o mar

Foto por iStock / Claudia Milandra

Foto por iStock / Claudia Milandra

Caraíva, a vila que é exemplo da rusticidade típica dessa região baiana pertence a Porto Seguro e está distante 70 quilômetros da cidade. Com um cenário que se compõe, basicamente, de casinhas coloridas, rio e mar, o lugar não está acessível de carro, exigindo uma travessia de alguns minutos feita em barcos pelo rio que lhe dá o nome.

Para desfrutar das faixas de areia locais, vale a pena começar pela Praia da Barra, na foz do rio Caraíva, que tem águas calmas e estrutura de tendas voltadas tanto para a água doce, quanto salgada. E a Praia de Caraíva, no sul da foz, ideal para caminhadas na maré baixa e com estrutura de bares.

A três quilômetros dali, porém, é que se encontra a praia mais famosa do distrito: Satu. Sua paisagem se forma, principalmente, por piscinas naturais em decorrência dos corais, falésias avermelhadas e lagoa de água doce para banho. Um espetáculo!

Caraíva abriga, ainda, o Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal. Criado em 1961, o espaço é o único do país a ser reconhecido pela história. E não à toa, já que, além de levar até o icônico monte, conta com espécies de flora que datam de antes o descobrimento, como uma juerana milenar de mais de 20 metros.

SERVIÇOS

Como chegar

A maneira mais fácil de chegar a Boipeba é voando até Salvador e, de lá, pegar um taxi aéreo até a ilha, em um trajeto de cerca de meia hora. Mas também é possível fazer o roteiro indo de ferry boat e carro até Valença e então pegar uma lancha até o destino final.

Para chegar a Maraú, o aeroporto mais próximo é o de Ilhéus, de onde é possível agendar traslados direto para as praias de Maraú. Além disso, a melhor opção para chegar à vila é deixar o carro em Camamu e atravessar o Rio Acaraí em lanchas ou barcos, que saem diariamente do porto.

Já Caraíva, distrito de Porto Seguro, tem acesso mais fácil pelo aeroporto da cidade. De lá, são 105 quilômetros de distância, sendo que 32 são de estrada de terra. É possível fazer o trajeto de carro, ônibus ou transfer. E, ao final, a travessia do Rio Caraíva é feita em canoas não-motorizadas.

Onde ficar

BOIPEBA

Pousada Mangabeiras – pousadamangabeiras.com.br

Pousada Vila da Barra – grupobahiapousadas.com.br/pousadas/pousada-vila-da-barra

PENÍNSULA DE MARAÚ

Pousada Encanto da Lua – pousadaencantodalua.com.br

Pousada Taipu de Fora – taipudefora.com.br

CARAÍVA

Villa Fulô – villafulo.com

Pousada Coco Brasil – pousadacocobrasil.com

 

SERGIPE

Pirambu: dunas, praias desertas e manguezais

Foto por acervo Setur SE

Foto por acervo Setur SE

Sergipe tem um dos menores litorais do Brasil, mas suas belezas são enormes e pouco exploradas. Locais ainda quase que desconhecidos por turistas de outros estados tornam a região um dos redutos mais virgens do Nordeste. Um desses locais é Pirambu, que fica na parte norte do litoral sergipano. É um lugar de encher os olhos, com sequências de dunas, cachoeira, rios e lagoas.

Do outro lado do município, já na divisa com a Barra dos Coqueiros, braços de manguezais mostram uma natureza exuberante através de passeios de barcos por um bioma ora marinho, ora fluvial. O litoral norte de Sergipe é entrecortado por braços de rios e dunas preservadas, devido à Reserva Biológica de Santa Isabel, e por trilhas que finalizam em uma bela cachoeira.

Por 12 km de via de piçarra, chega-se ao povoado de Lagoa Redonda e, logo que termina o calçamento, há acesso ao “Dunas Bar”, que dá as boas-vindas aos visitantes, com infraestrutura simples, mas agradável, onde as mesas são postas no leito do rio e até mesmo no seu curso, promovendo a denominada hidromassagem natural. São mais de 14 km de dunas douradas, com vegetação típica litorânea e vista panorâmica da Reserva de Santa Isabel.

Foto por iStock / Wagner Tarso

Foto por iStock / Wagner Tarso

A reserva possui 2.776 hectares e pouco mais de 45 km de extensão de praias desertas e foi decretada para proteger delicados ecossistemas costeiros compostos por dunas fixas e móveis, manguezais e lagoas temporárias e permanentes, além da importante preservação das tartarugas-marinhas. Foi ali também que o projeto Tamar instalou sua primeira sede, para proteger, principalmente, a tartaruga-oliva. Infelizmente, com os constantes desmandos e a falta de uma política séria, houve um desmonte dessa estrutura.

Os paredões de areia também viram escorregadores até as águas do riacho, proporcionando a prática de esportes de aventura, como sandboard e esquibunda, surfe na areia realizado por meio de uma prancha simples.

O passeio continua entre as dunas, e, caminhando sobre elas, percebe-se o barulho da denominada cachoeira do Roncador, que fica a pouco mais de 1 km de distância do mar. O poço formado pela queda d’água não é tão fundo, porém há um degrau formado por pedras onde o banho de cachoeira causa bem-estar e sensação de liberdade. O passeio não acaba por aí. Depois de revigorar as energias, a volta é bastante agradável com a contemplação das paisagens.

Conta a lenda que a Lagoa Redonda tem poderes casamenteiros para quem nela se banhar. O lugar também é bastante visitado por grupos de motoclubes, ciclistas e trilheiros, ou caminhantes.

Foto por acervo Setur SE

Foto por acervo Setur SE

Mas Pirambu não se resume à Lagoa Redonda. É também a porta de entrada para o Pantanal de Sergipe, já no município vizinho de Pacatuba. São diversas lagoas entre mangues. Curta também o mar da praia de Pirambu, principalmente entre a faixa dos restaurantes Pirambeleza, Estação Verão e Rio Mar, já na orlinha de Pirambu. Um dos paraísos naturais de Sergipe lhe espera e está bem pertinho da capital Aracaju. Vale conhecer e visitar.

SERVIÇOS

Como chegar

A partir de Aracaju, as praias de Pirambu e região são facilmente acessadas de carro, situadas no litoral norte, a cerca de 40 km da capital do estado. As principais companhias aéreas nacionais têm voos para Aracaju, a partir de diversas cidades pelo Brasil.

Onde ficar

Pousada Grota dos Coqueiros – pousadagrotadoscoqueiros.com.br

Vila Sergipana – vilasergipana.negocio.site

 

ALAGOAS

A instagramável São Miguel dos Milagres

Foto por iStock / Cristian Lourenço

Foto por iStock / Cristian Lourenço

São Miguel dos Milagres é um dos lugares mais comentados do Nordeste nos últimos anos. Seja por receber casamentos de famosos e anônimos, ou pelas paisagens preservadas e exuberantes, o lugar caiu nas graças dos turistas do Brasil e do mundo. A cidade está a 60 quilômetros de Japaratinga e guarda um dos recantos mais tranquilos do litoral norte alagoano, com longas praias e piscinas naturais.

Entre as faixas de areia locais, destacam-se: a do Toque, do Morro, Praia do Riacho, Porto da Rua e Barra do Camaragibe. Assim como aquelas localizadas nos arredores, como a do Marceneiro, em Passo do Camaragibe, do Patacho e da Laje, em Porto de Pedras. Milagres é, inclusive, a base para desbravar todos os roteiros dessa região, que inclui as três cidades acima mencionadas e 20 quilômetros de costa.

Foto por iStock / Cristian Lourenço

Foto por iStock / Cristian Lourenço

Além disso, a cidade oferece uma oportunidade para passear até uma piscina natural. Ali, pequenas embarcações levam até a parte mais rasa e cristalina das águas, que fica a 1,5 quilômetro mar adentro. Ao todo, o roteiro dura cerca de três horas.

A fama do destino entre os casais é muita e sua charmosa capela não pode ficar de fora de um passeio por lá. A Capela dos Milagres é a primeira igreja à beira-mar construída na região e parece ter saído diretamente de um conto de fadas: uma vista deslumbrante, pôr do sol cinematográfico e a possibilidade de sentir a brisa do mar durante a celebração.

Foto por iStock / Cristian Lourenço

Foto por iStock / Cristian Lourenço

E, graças a esse clima romântico, a cidade conta, também, com diversas pousadas de charme. São diversas opções de hospedagem em completa integração com a natureza, serviços de qualidade e rusticidade na medida certa. Por isso, a dica é se hospedar por ali de dois a três dias, aproveitando toda a região.

Vai viajar para o Nordeste? Reserve seus passeios com a Easy Travel Shop, que oferece os melhores preços e experiências.

Porto de Pedras: o charme da Costa dos Corais

A 110 quilômetros de Maceió, também na parte norte do litoral de Alagoas, o antigo vilarejo de pescadores se destaca por seu charme próprio, alguns dos trechos mais paradisíacos da Costa dos Corais e o turismo ecológico.

A pequena cidade também tem um passado importante, tendo sido disputada por portugueses e holandeses, o que resultou na influência, principalmente, de suas igrejas, como Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora da Piedade e de São Gonçalo.

Foto por iStock / Gil Vicente Xaxas

Foto por iStock / Gil Vicente Xaxas

Entre as praias de Porto de Pedras, a do Patacho é a mais famosa. Bastante característica da costa alagoana, com suas águas calmas e azuis, a faixa de areia tem paisagem que inclui imenso coqueiral e, graças à sua preservação, é procurada por pessoas que desejam ficar mais isoladas. Lá os visitantes ainda encontram hotéis de charme e algumas pousadas de luxo.

Há ainda outras três praias por lá: Lajes e Tatuamunha, ambas com uma extensa faixa de areia recheadas por enormes coqueirais e piscinas naturais que se formam entre as pedras e recifes de corais; e a de Porto de Pedras, a mais próxima do centro, que oferece boa estrutura como restaurantes e bares.

A cidade também é morada de um projeto de turismo ecológico que tem atraído cada vez mais visitantes. A região é conhecida por abrigar um mamífero que pouco se vê em outros destinos do país: o peixe-boi.

O animal, que está em extinção e só conta com cerca de 500 exemplares na costa brasileira, tem uma espécie de santuário em Porto de Pedras, organizado pela comunidade local por meio da Associação Peixe-Boi. E entre as ações para conscientização e preservação da espécie está o passeio guiado pelo Rio Tatuamunha, onde é possível observar os peixes-boi em seu habitat natural.

Outra parada obrigatória no destino é o Farol de Porto de Pedras, que conta com vista panorâmica impressionante da praia de Porto de Pedras, da barreira de corais, do rio Manguaba e do município de Japaratinga.

SERVIÇOS

Como chegar

Há diversas opções de voos diretos saindo de São Paulo para Maceió, a capital alagoana. De lá, vale a pena fazer os passeios de um dia pelos arredores, que incluem tanto São Miguel dos Milagres, quanto Porto de Pedras. Ou então alugar um carro para desbravar toda essa região da Costa dos Corais, que está a pouco mais de 100 quilômetros da cidade, pela AL-101.

Onde ficar

SÃO MIGUEL DOS MILAGRES

Angá Beach Hotel – angahotel.com.br

Pousada da Amendoeira – amendoeira.com.br

PORTO DE PEDRAS

Hotel Boutique Pedras do Patacho – pedrasdopatacho.com.br

Pousada Aldeia Beijupira – aldeiabeijupira.com.br

 

PERNAMBUCO

Os encantos de Tamandaré

Foto por iStock / Marcos Mello

Foto por iStock / Marcos Mello

Tamandaré reúne as praias mais bonitas, desertas e calmas do litoral sul de Pernambuco. A deslumbrante Praia dos Carneiros faz parte do município, que fica a cerca de 100 km do Recife. O ideal é reservar pelo menos três dias para conhecer as belezas da região.

Quem está em busca de belíssimas praias com águas mornas e cristalinas já pode colocar Tamandaré no roteiro da próxima viagem. Só isso já valeria o deslocamento, mas também vale salientar que o local é contornado por recifes de corais que formam belíssimas piscinas naturais na maré baixa. Sem dúvidas, é um verdadeiro paraíso.

Foto por iStock / Bruno Romulo

Foto por iStock / Bruno Romulo

Com fácil acesso a partir de Porto de Galinhas, a Praia dos Carneiros ainda é um refúgio para quem quer relaxar em um lugar tranquilo. Com um visual encantador, tem areia clara, mar azul esverdeado que se mistura com as águas do estuário e coqueiros a perder de vista, junto à igrejinha de São Benedito – o cartão-postal do destino. Muitas agências oferecem passeios de catamarã na Praia dos Carneiros, com paradas para banho de lama rejuvenescedora, nos bancos de areia e nas piscinas naturais.

Ao longo da orla, há muitas pousadas – de luxuosos bangalôs pé na areia a acomodações mais simples – e quiosques de praia, que seguem até a Praia de Tamandaré. Vale também conhecer a Praia de Campas, Pontal do Lira e Boca da Barra. O famoso Restaurante Beijupirá e o beach club Bora Bora, ambos em Carneiros, contam com excelentes opções de carnes e frutos do mar de dar água na boca.

Vai viajar para o Nordeste? Reserve seus passeios com a Easy Travel Shop, que oferece os melhores preços e experiências.

História e belezas naturais na Ilha de Itamaracá

Foto por iStock / cacio murilo de vasconcelos

Foto por iStock / cacio murilo de vasconcelos

Palco de disputas coloniais no século 17, a Ilha de Itamaracá, localizada no litoral norte de Pernambuco, reúne várias informações sobre acontecimentos históricos e praias belíssimas para curtir dias de descanso. A ilha fica pertinho da capital Recife, a cerca de 50 km. A distância é tranquila para fazer um bate e volta, mas o ideal é reservar pelo menos três dias para aproveitar o destino.

Por ser uma ilha, Itamaracá possui diversas praias. As melhores são: Praia do Forte, um pouco mais movimentada por causa do Forte Orange; Praia da Coroa do Avião, uma ilhota perfeita para passar o dia; e a Praia do Sossego, que realmente faz jus ao nome.

Foto por iStock / cacio murilo de vasconcelos

Foto por iStock / cacio murilo de vasconcelos

Lá também é possível conhecer o Ecoparque Peixe-Boi, um projeto incrível que tem como objetivo a preservação do mamífero aquático. Outro local que não pode ficar de fora do roteiro é a Vila Velha, um pequeno vilarejo com paisagens de tirar o fôlego e de onde é possível admirar um pôr do sol para marcar a viagem.

A ilha é pequena e, por isso, existem poucas opções de hospedagem. Quanto à gastronomia, os restaurantes são simples, porém com pratos super saborosos. O Bar do Barriga, no Forte Orange, vende o melhor camarão crocante da ilha, servido numa telha. Já em Vila Velha, a Tapiocaria de Dona Idalice faz bastante sucesso.

SERVIÇOS

Como chegar

As companhias aéreas nacionais têm voos para Recife saindo das principais cidades do país. Saindo da capital pernambucana, é só pegar a BR-101 sentido sul, depois a PE-60, a mesma que vai até Porto de Galinhas, e depois seguir em frente pela PE-076 até Tamandaré. Para chegar a Itamaracá a partir de Recife pela PE-015, basta seguir até a entrada para a BR-101 até Igarassu. De lá, é só pegar a PE-035 até Itamaracá.

Onde ficar

TAMANDARÉ

Pousada Paraíso Carneiros – paraisocarneiros.com.br

Pontal dos Carneiros Bungalows – pontaldoscarneiros.com.br

ITAMARACÁ

Orange Praia Hotel – hotelorange.com.br

Pousada Nossa Ilha – Av. Beira Mar, 149

 

PARAÍBA

Coqueirinho, Tambaba e turismo rural

Carinhosamente apelidada de Jampa, João Pessoa possui belas praias com águas esverdeadas, como as Praias de Tambaú, Cabo Branco e Bessa, além das piscinas naturais de Picãozinho e a Ilha de Areia Vermelha, um banco de areia que só se forma na maré baixa.

Foto por iStock / vbacarin

Foto por iStock / vbacarin

Embora a capital da Paraíba seja tranquila, vale a pena seguir rumo ao litoral sul do estado, onde o turista pode conferir locais de extrema beleza. A primeira dica é a Praia de Coqueirinho, localizada no município de Conde. Sua paisagem é formada por coqueiros, rochas e fontes de água, além de alguns restaurantes e barracas de praia. Coqueirinho consegue atrair também diferentes tipos de turistas, alguns mergulhadores que exploram suas piscinas naturais, e outros que aproveitam suas ondas fortes.

Foto por Cacio Murilo / MTur

Foto por Cacio Murilo / MTur

Além disso, um ponto bastante visitado da praia é o Mirante Dedo de Deus, que oferece uma vista panorâmica das praias da região – um daqueles lugares de tirar o fôlego e um dos pontos turísticos mais visitados da Costa do Conde.

Outro atrativo do mesmo município é a famosa Praia de Tambaba, que está a aproximadamente 30 km da capital João Pessoa. Famosa por ter se tornado a primeira praia oficializada como naturista do Nordeste, ela é dividida em duas partes: uma reservada para os naturistas e outra para o público em geral.

Foto por iStock / vbacarin

Foto por iStock / vbacarin

Possui uma bela vegetação de restinga e coqueiros, além de uma pequena faixa de areia e falésias. Além da prática do naturismo, Tambaba é mais uma opção para as pessoas que pretendem fugir das praias lotadas, principalmente durante a semana, quando o fluxo de turistas é bem pequeno.

O destino conta ainda com a Rota do Turismo Rural. O Sítio Tambaba é um assentamento onde moram famílias que vivem da agricultura familiar. Os produtos comercializados na Casa do Doce são todos artesanais e deliciosos.

Outro local que merece a sua visita é a Casa de Taipa. Voltada para o turismo de experiência, ali o visitante terá a oportunidade de ver e participar do processo de construção de uma casa de taipa, além de aprender a respeito da cultura e dos costumes locais. Uma experiência inesquecível.

SERVIÇOS

Como chegar

Assim como os outros estados do Nordeste, a Paraíba concentra seu receptivo na capital do estado, no aeroporto de João Pessoa, que recebe voos de diversas companhias aéreas nacionais. Partindo de lá, Coqueirinho e Tambaba estão a cerca de 40 km de distância no sentido sul, na Costa do Conde.

Onde ficar

Pousada Aruanã – aruanapousada.com.br

Estalagem Aldeia dos Ventos – estalagemaldeiadosventos.com.br

 

RIO GRANDE DO NORTE

Mergulho nos parrachos de Maracajaú e Perobas

Foto por iStock / Marcos Mello

Foto por iStock / Marcos Mello

Terra de ventos constantes, o litoral potiguar é pontuado por praias deslumbrantes, onde os passeios turísticos acontecem tanto na areia quanto em alto-mar, nos parrachos distantes da costa. A fama de Maracajaú, vila de pescadores localizada no município de Maxaranguape, a 50 km ao norte de Natal, vem exatamente dos parrachos, que são grandes recifes de corais mar adentro, a alguns quilômetros da costa.

Depois de um curto passeio de barco ou lancha você se encontrará em alto-mar, porém em uma área onde a água é mais rasa, e cercado por um verdadeiro labirinto de corais. A profundidade é variável, de acordo com a maré.

Foto por EMPROTUR SETUR RN

Foto por EMPROTUR SETUR RN

O mar é morno e cristalino – um cenário digno do Caribe. As visitas são bem controladas, para que não aconteçam danos à vida marinha. Coloque uma máscara de mergulho e um snorkel e nade ao lado de peixes coloridos e outros animais mais exóticos, como lulas, moreias e crustáceos. A experiência é inesquecível.

A meio caminho entre Maracajaú e São Miguel do Gostoso fica a praia de Perobas. Apesar de fazer parte do município de Touros, o acesso costuma ser por Rio do Fogo. Tranquila e com uma boa faixa de areia fofa, Perobas é o ponto de onde partem os passeios para os parrachos de Perobas.

São menos conhecidos do que os de Maracajaú, porém tão bonitos quanto. Uma lancha vai te levar a cerca de 5 km pelo oceano, até uma área próxima a um farol em alto-mar. Os corais formam uma grande piscina natural rasa e de água cristalina, ideal para fazer snorkeling. A profundidade da água depende da maré.

Ali você terá a experiência de nadar em um lugar que, mesmo tão longe da praia, é raso o suficiente para ficar de pé. Enquanto isso, peixes de vários tamanhos passam por você, entre outras pequenas criaturas marinhas.

São Miguel do Gostoso: onde o vento faz a curva

Muita paz, tranquilidade, sol e água fresca. São Miguel do Gostoso, a 100 km ao norte de Natal, fica na ponta mais ao nordeste do Brasil, lugar chamado de esquina do país, onde os ventos sopram fortes. Ao entrar nessa pequena cidade praiana, a sensação é de estar em um mundo à parte, longe de qualquer preocupação da vida moderna. As ruas são estreitas e de pedras, há poucos carros, todas as construções são baixas e as grandes redes, seja de hotéis, de lojas ou de restaurantes, não existem ali.

São Miguel do Gostoso ainda conserva a simplicidade de uma vila de pescadores. Os estabelecimentos comerciais são encantadores, com uma decoração que combina perfeitamente com a cidade – tudo colorido e artesanal, com o uso de materiais como bambu, madeira e palha de coqueiro. Nos restaurantes, por exemplo, não há paredes nem ar-condicionado, para que os clientes possam curtir a brisa do mar. E a culinária de Gostoso combina muito bem com o clima local, com muitos pratos à base de peixes e frutos do mar.

Muitos dos cerca de 10 mil habitantes da cidade vieram de outras partes do Brasil e do mundo, pessoas que decidiram trocar a agitada vida urbana para curtir o paraíso pacato que é Gostoso. Depois de alguns dias nessa cidade, vai pelo menos passar pela sua cabeça seguir esse exemplo.

Foto por EMPROTUR SETUR RN

Foto por EMPROTUR SETUR RN

As praias de São Miguel do Gostoso são tranquilas e limpas, com um mar que reflete o azul intenso do céu, areias claras e um sol que brilha forte o ano todo. As praias da Xêpa, Ponta do Santo Cristo, Maceió e Cardeiro são mais populares, já que ficam próximas ao centro, porém ainda tranquilas. Os ventos não param em São Miguel do Gostoso, o que faz a cidade ser considerada um dos melhores lugares do mundo para a prática de windsurf e kitesurf.

Passeios de buggy levam a pontos um pouco mais afastados, como a praia de Tourinhos, uma pequena baía cercada por impressionantes formações rochosas. Uma muito curiosa é a do “suspiro da baleia”, que faz a água do mar subir em um jato. Vá ao fim do dia para admirar o entardecer, um dos mais bonitos da região, já que a praia é virada para o oeste e o sol se põe sobre o mar.

Vai viajar para o Nordeste? Reserve seus passeios com a Easy Travel Shop, que oferece os melhores preços e experiências.

SERVIÇOS

Como chegar

As principais companhias aéreas nacionais têm voos para Natal. Da capital, siga de carro pela BR-101 no sentido norte para chegar a Maracajaú. A mesma rodovia leva a Rio do Fogo e a São Miguel do Gostoso, depois de pegar a RN-221.

Onde ficar

MARACAJAÚ

Pousada Ponta dos Anéis – pousadapontadosaneis.com.br

Pousada Corais de Maracajaú – coraisdemaracajau.com

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Pousada dos Ponteiros – pousadadosponteiros.com.br

Pousada & SPA Mi Secreto – misecretopousada.com

 

CEARÁ

Ventos constantes na praia do Preá

Foto por Jade Queiroz / MTUR

Foto por Jade Queiroz / MTUR

A cerca de 10 km a leste de Jericoacoara, Preá pode ser uma boa alternativa à sua vizinha mais famosa para aqueles que buscam um destino mais tranquilo. Localizada no município de Cruz, a vila apresenta o mesmo clima rústico e charmoso, com ruas de areia.

Barracas de praia e restaurantes pontuam a orla da praia do Preá, com estruturas simples de palha e madeira e sempre bem abertas, para receber o vento gostoso que vem do mar. Aliás, o destino é ideal para o kitesurf, o que atrai inclusive muitos estrangeiros para o destino. A praia recebe competições da modalidade e tem até uma escola para quem quer começar a praticar ou se aperfeiçoar no esporte.

Para completar, passeios de buggy levam a vários pontos turísticos da região. Os roteiros incluem aqueles atrativos que geralmente associamos a Jericoacoara, como a Pedra Furada e a Lagoa do Paraíso, mas também outros pontos menos visitados, como a praia de Barrinha e o Buraco Azul, em Castelhano – uma pequena lagoa com água azul turquesa e boa estrutura turística.

Camocim: mangue, dunas, mar e cidade

Foto por Camila Karam

Foto por Camila Karam

Município localizado no litoral oeste do Ceará, Camocim tem pouco mais de 63 mil habitantes e faz parte da famosa Rota das Emoções. De clima tropical, oferece praias e paisagens exuberantes ainda pouco divulgadas. A sua orla foi totalmente reformada em 2014, deixando a beleza da cidade ainda mais evidente. A noite de Camocim fica mais agitada, com turistas e moradores se divertindo nos bares e restaurantes localizados na Av. Beira Mar. A palavra Camocim provém de camucim, do tupi “kamu’si”, que significa pote ou vaso.

Situada na margem do rio Guriú, a praia do Guriú, de areia branca, é cercada pelo mangue e por coqueiros. A Trilha do Mangue do Guriú já ficou famosa nacionalmente pela paisagem belíssima, com troncos e raízes secas que permitem registros fotográficos inusitados. Neste local é possível fazer um passeio ecológico de canoa pelo mangue para observar cavalos-marinhos e siris. E tirar lindas fotos, é claro.

Localizada entre Camocim e Jericoacoara, Tatajuba permanece quase intacta. É uma das praias mais encantadoras do Ceará. O Morro Branco é um dos principais pontos turísticos, parada obrigatória para praticar “esquibunda”, uma aventura com muita adrenalina. Uma bela praia de águas calmas e mornas, a praia do Maceió é um lugar tranquilo para tomar um banho de mar e esquecer da correria do cotidiano. Conta com boa estrutura turística, com pousadas e barracas de praia.

Foto por Camila Karam

Foto por Camila Karam

A agência Elson Tur realiza a travessia pela Ilha do Amor em sua balsa rosa até Camocim e de lá segue com um city tour. Prepare-se para ouvir muitas histórias curiosas contadas pelo proprietário.

Na gastronomia, a Pousada Villa Caboré serve em seu restaurante uma variedade de opções bem típicas. Nos fins de semana, aproveite um delicioso almoço com a família e música ao vivo, tudo num ambiente limpo, agradável e com excelente chefe de cozinha. Localizado na Av. Beira Mar, em frente à Ilha do Amor, o Restaurante Budega Nordestina tem cardápio variado – além da comida nordestina pode-se experimentar uma deliciosa pizza.

Já a Barraca do Didi em Tatajuba é uma das pioneiras do Lago Grande e serve refeições caprichadas. O “cardápio ao vivo” virou marca registrada: o garçom leva o que há de mais fresco entre peixes, lagostas e camarões para os clientes escolherem os itens e o modo de preparo. Como acompanhamento tem arroz, vinagrete, farofa e baião.

Chaval: a Cidade das Pedras

Foto por Camila Karam

Foto por Camila Karam

A cidade de Chaval fica no noroeste do Ceará. Suas belezas naturais ainda são pouco visitadas pelos turistas. São praias quase desertas, rios, lagoas, piscinas naturais, trilhas e uma flora bem marcante. O cenário mais famoso do município são os monólitos, formações rochosas gigantes que tornaram Chaval conhecida como a “Cidade das Pedras” e lembram muito a Bedrock, onde se passa o desenho “Os Flintstones’’.

A cidade ainda é pequena, com pouco mais de 13 mil habitantes, mas com enorme potencial turístico a ser desenvolvido. Alguns dizem que Chaval vem da palavra francesa chavala, que significa fazenda. Outro significado é “lugar que fecha um território”, o que faz todo o sentido, porque Chaval está situada junto ao limite com o Piauí.

Foto por Camila Karam

Foto por Camila Karam

A Gruta Nossa Senhora de Lourdes fica bem no centro da cidade, em cima de um monólito, e é considerada um local de peregrinação dos fiéis. Lá de cima temos uma bonita vista panorâmica da cidade. A Pedra de Carnaúba fica dentro do Parque das Pedras. É um dos monólitos mais altos e mais bonitos, e no topo da pedra tem uma cratera milenar que abriga um jardim de carnaúbas e um lago. Estudos científicos constataram que os monólitos de Chaval antecedem a era dos dinossauros e se formaram há aproximadamente 45 bilhões de anos.

Quase deserta, a praia do Porto do Mosquito é cercada de mata nativa. É um excelente local para tomar sol, caminhar pela orla, tomar banho de mar, relaxar e apreciar o nascer e o pôr do sol.

A Churrascaria e Restaurante O Motão é mais do que um restaurante, é um ponto turístico com um atendimento impecável que faz o turista se sentir em casa. A comida é bem caseira e saborosa, com destaque para a carne de sol no abacaxi, a picanha e a torta de limão, que são inesquecíveis. Atrás do restaurante há uma trilha sobre os monólitos, que leva a várias piscinas naturais onde é possível se refrescar enquanto o seu pedido não chega.

Se você quer conhecer esta cidade, recorra aos serviços da agência Chaval Tour. Os guias são naturais da cidade, amam o que fazem e passam muita confiança e informações aos turistas. Se estiver em outra cidade e se empolgou para conhecer a “Cidade das Pedras”, consulte a Rastro Nordestino sobre transfers.

SERVIÇOS

Como chegar

A porta de entrada para as praias do Ceará costuma ser o aeroporto internacional de Fortaleza, com grande oferta de voos diários. Porém, o aeroporto de Jericoacoara é a melhor opção para acessar Preá, Camocim e Chaval – apesar de receber menos voos, o trajeto terrestre será mais curto e menos complicado.

Onde ficar

PREÁ

Rancho do Peixe – ranchodopeixe.com.br

Cabaré Du Vento – cabareduvento.com

CAMOCIM

Pousada Villa Caboré – Boqueirão do Xavier, 39

Sun City Rota das Emoções – suncityrotadasemocoes.com.br

 

PIAUÍ

Kitesurf, cavalos-marinhos e natureza em Barra Grande

Foto por iStock / LUIZA AQUINO

Foto por iStock / LUIZA AQUINO

Barra Grande é uma pequena vila de pescadores a 380 km de Teresina, próxima à divisa com o Ceará. O lugar oferece uma atmosfera remota e relaxada e a principal atividade diária é a prática do kitesurf, que ali encontra condições incríveis. A vila fica um pouco longe dos grandes centros urbanos, porém a BR-402 oferece belíssimas paisagens que acompanham quem se aventura a chegar até lá e fazem valer a pena a viagem. Imensas dunas, veredas, buritizais e trechos à beira-mar fazem do trajeto um espetáculo à parte.

A região de Barra Grande possui uma grande quantidade de rios que correm para o mar. Esses rios, por sua vez, apresentam barreiras de areia que formam grandes lagoas rasas. Dependendo das condições da maré, criam um ambiente único no mundo, onde é possível velejar em águas mais tranquilas, embalados por ventos fortes e constantes.

Foto por iStock / phelder2006

Foto por iStock / phelder2006

O lugar é inteiramente rodeado de praias de areia branca e banhado por um mar azul de águas calmas e quentes, proporcionando aos visitantes momentos únicos de paz e tranquilidade. Barra Grande oferece belas pousadas à beira-mar com instalações rústicas e aconchegantes.

Além de curtir a paradisíaca praia de Barra Grande, os visuais surpreendentes e a culinária inconfundível dessa vila de pescadores, existem várias opções de lazer, como a prática do kitesurf, o stand-up paddle, o passeio do cavalo-marinho e muito mais. E a noite de Barra Grande não deixa a desejar. Coberta por um céu repleto de estrelas, a opção da noite é sair pelas estreitas ruas de areia e dar uma volta pelo vilarejo. Neste percurso você encontrará restaurantes, bares e pizzarias com o estilo rústico e simples típico de Barra Grande.

Quatro associações de condutores de turistas fazem vários tipos de passeios. São elas Tremembés, Caju Ecotur, Nativos Arte-Ecotur e Barratur, que recebem apoio logístico e técnico da ONG italiana Cospe (Cooperação para o Desenvolvimento dos Países Emergentes), que promove cursos de treinamento para qualificar os condutores.

Foto por Chico Rasta / MTur

Foto por Chico Rasta / MTur

Natureza virgem, aves em seu habitat natural, cavalos-marinhos e caranguejos – tudo isso pode ser visto em um único passeio de barco pelo rio Camurupim. Além da tradicional paisagem da praia, o visitante pode curtir o passeio da rota do cavalo-marinho, feito de canoa a remo, que inclui passagens por igarapés e ilhas fluviais. No trajeto é possível observar a diversidade da fauna e flora local. A diversão fica por conta do banho de rio. Com colete salva-vidas, o visitante simplesmente se deixa levar pela correnteza. O passeio existe há vários anos e o percurso faz parte da APA, área de proteção ambiental, que começa no Maranhão e termina no Ceará.

SERVIÇOS

Como chegar

Apesar de ter uma oferta maior de voos, a capital Teresina fica a mais de 300 km do litoral. O aeroporto de Parnaíba, que recebe voos da Azul, fica muito mais próximo às praias do Piauí.

Onde ficar

Pousada BGK – bgk.com.br

Carnaubinha Praia Resort – carnaubinhapraiaresort.com

 

MARANHÃO

Tutóia, um paraíso a ser explorado

Foto por Camila Karam nordeste

Foto por Camila Karam

Tutóia fica no nordeste do estado do Maranhão e está repleta de belezas naturais. Com uma localização privilegiada, entre o Delta do Parnaíba e os Lençóis Maranhenses, a cidade tem muitos atrativos turísticos: mar, dunas, rios, igarapé, lagoas e o cemitério de navios e suas histórias de naufrágios.

Tutóia era considerada apenas uma passagem para quem estava percorrendo a Rota das Emoções, mas ganhou fama entre os turistas e tornou-se parada obrigatória – hoje está entre os mais importantes roteiros de ecoturismo do país. A cidadezinha com quase 60 mil habitantes é tranquila e tem ritmo de interior, sem muitos agitos. Como o turismo ainda está se desenvolvendo, o lugar é ideal para aproveitar o sol e as paisagens sem aglomerações.

Um dos prováveis significados do nome Tutóia é a da linguagem dos Teremembés, na qual Tutóia significa “lençol de areia”. Outra versão é a que provém do Tupi-Guarani e significa “água boa”.

Comece fazendo um tour pelas praias, é uma delícia. Na praia da Barra podemos observar um navio que ficou encalhado há mais de 30 anos. Percorra também as praias do Arpoador, dos Amores e a Lagoa de Maceió. O passeio pelas dunas é fundamental, o visual das lagoas é de tirar o fôlego e o vento que nos enche de areia leva embora todos os nossos problemas. No caminho você vai encontrar algumas barracas que vendem frutas, água de coco, ostras e queijo. E, no final da tarde, a grande atração é o pôr do sol.

A culinária maranhense é muito saborosa, e os camarões de Tutóia são conhecidos como os mais saborosos do Brasil. Não deixe de experimentar os crustáceos preparados de diversas formas no Jhony Bar e Restaurante, localizado bem no centro.

Se Tutóia não estiver no seu roteiro, vale consultar a possibilidade de um dia por lá. A Rastro Nordestino trabalha com transfers entre diversas cidades do Nordeste. Para os passeios, a Baluarte Ecoturismo oferece ótimas opções de tours na cidade. O Circuito Praias percorre 15 km de belas paisagens à beira-mar e pelas dunas a bordo de veículo 4×4.

Vai viajar para o Nordeste? Reserve seus passeios com a Easy Travel Shop, que oferece os melhores preços e experiências.

Caburé e Atins para esquecer da vida

Foto por iStock / Mariana D. Moraes

Foto por iStock / Mariana D. Moraes

Atins é um dos principais destinos do litoral do estado e faz parte da Rota das Emoções, que reúne uma série de atrativos entre o Ceará, o Piauí e o Maranhão. O distrito de Atins está dentro dos Grandes Lençóis, sendo acessado através da cidade de Barreirinhas. É um passeio para esquecer da vida e curtir momentos indescritíveis e passeios de aventura, tendo a natureza preservada como principal cenário.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o destino perfeito para aventuras, contemplação da natureza, trilhas ou caminhadas sobre o maior campo de dunas do Brasil, com direito a banhos relaxantes em lagoas de água cristalina. Todos os dias os visitantes podem admirar o pôr do sol da região, que é sem dúvida uma experiência única, permitindo excelentes selfies e imagens inesquecíveis de um dos locais mais belos do planeta.

Atins é considerada a porta de entrada para os Lençóis Maranhenses. O acesso mais comum é através do Rio Preguiça em um passeio de lancha – o percurso leva entre 1h30 e 2h. Também é possível realizar passeios offroad pela imensidão das dunas e lagoas de Atins. Geralmente esse serviço pode ser contratado com operadores locais na própria vila ou a partir de Barreirinhas. Existem programas com mais adrenalina para os aventureiros de plantão.

Uma das grandes diferenças entre os destinos dos Lençóis é que Atins fica à beira do mar e possui praias onde é possível banhar-se e praticar esportes a vela. Inclusive a vila é um ótimo point de kitesurf.

Vale muito a pena conhecer também a praia do Caburé, do outro lado do Rio Preguiça. O local tem belezas incríveis e é na verdade uma antiga colônia de pescadores, parecendo mais um vilarejo perdido na imensidão do Oceano Atlântico. Para chegar, também é preciso ir de barco ou lancha pelo rio.

Foto por iStock / xeni4ka

Foto por iStock / xeni4ka

Em Caburé você encontra águas turvas e calmas influenciadas por rios da região, um refúgio para tomar banho de mar. O vilarejo de pescadores tem casas simples cobertas por palha de buriti às margens do Rio Preguiça e de costas para o oceano. Lá parece que o tempo passa mais preguiçoso, e a experiência é única. Mar, praia de águas mornas, sol, céu estrelado e a simplicidade de uma população que sabe receber.

SERVIÇOS

Como chegar

As principais companhias aéreas nacionais têm voos para São Luís. Para chegar a Caburé e Atins, siga em direção à cidade de Barreirinhas, de onde partem os passeios pelo Rio Preguiça. Continue na estrada para chegar a Tutóia, que também pode ser acessada a partir de Parnaíba, no Piauí.

Onde ficar

TUTÓIA

Pousada Delta Village – linktr.ee/pousada.deltavillage

Pousada Jagatá – pousadajagata.com.br

ATINS

Pousada Jurará – pousadajurara.com.br

Ecopousada Filhos do Vento – ecopousadafilhosdovento.com.br

 

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva, Eliria Buso, Patrícia Chemin, Angela Karam e Yasmim Dicastro

Foto destaque por: iStock / Marcos Mello

Comentários