logo

Telefone: (11) 3024-9500

Leipzig: música no ar e atmosfera única | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ robertkuehne

Leipzig: música no ar e atmosfera única

13 de julho de 2016

Chegando em Leipzig logo se percebe um clima diferente. E não estou falando de temperatura. Apesar do frio e da chuva fina que insistia em cair, não vi pessoas correndo ou com cara amarrada. Pelo contrário, todos caminhavam tranquilamente com seus guarda-chuvas e com semblantes tranquilos. Facilmente entendi porque dizem que Leipzig é uma cidade diferente.

Certamente por causa da influência que personalidades famosas deixaram por lá. Mentes criativas como Johann Sebastian Bach, Felix Mendelssohn Bartholdy, Robert Schumann, Richard Wagner, Martin Luther, Johann Wolfgang von Goethe e Friedrich Schiller deixaram seus nomes e obras ligados à essa importante cidade da Saxônia.

Foto por Istock/bbsferrari

Foto por Istock/bbsferrari

Motivo de orgulho para Leipzig foi a Revolução da Paz, em 1989. O movimento começou a ser desencadeado na cidade e envolveu milhares de cidadãos protestando pacificamente por liberdade e democracia. Os palcos originais foram a igreja Nikolaikirche, a Praça Augustusplatz, o Promenadenring, o Museu na Runde Ecke, entre outros.

Mas não são somente por esses motivos. O destino quase milenar também mescla histórias de diversas épocas, além de cultivar o gosto pela cultura e o contato com a natureza. Ao longo do tempo Leipzig ganhou muitos apelidos que ajudam a explicar: Cidade da Música e das Feiras, Cidade de Heróis, Pequena Paris, Atenas do Pleiß, Veneza do Norte e, mais recentemente, Nova Berlim.

O desenvolvimento de atividades artísticas ganhou força há 20 anos, quando muitos artistas passaram a escolher a cidade para viver e trabalhar. Berlim ficou muito cara para eles. Antigas fábricas foram transformadas em ateliês.

Oferta cultural de qualidade para os apreciadores de música e arte, boa gastronomia em restaurantes tradicionais, charmosos cafés, compras em galerias e nas ruas históricas, atividades de lazer ao ar livre e uma animada e diversificada vida noturna.

Leipzig é um pouco disso tudo!

MÚSICA, PÁTIOS E GALERIAS 

A tradição musical da cidade não se compara a nenhuma outra. A vida e a obra dos mestres citados acima são veneradas e podem ser vistas em diversos museus que documentam e cuidam da herança musical da cidade. Aos amantes da música há a Rota Musical, que inclui visitas a residências e estúdios de compositores importantes que nasceram ou viveram na cidade.

Bach estudou em Leipzig por 27 anos (1723 a 1750). Foi diretor musical do coro de São Tomás de Leipzig, conhecido como Thomaskantor. Seu túmulo está na igreja Thomaskirche. Em frente está o Museu Bach (Bach-Museum), que abriga o Arquivo Bach. Anualmente é realizada a Bachfest em homenagem ao grande compositor.

Foto por Istock/ claudiodivizia

Foto por Istock/ claudiodivizia

Wagner, outro compositor mundialmente famoso, nasceu em 1813 e reforçou ainda mais o caráter musical de Leipzig. Em 2013, a cidade comemorou muito o seu 200º aniversário. Desde 2006, em maio, é celebrado o Dia de Wagner.

A Mendelssohn-Haus, única casa que restou do compositor Felix Mendelssohn Bartholdy, que faleceu em Leipzig em 1847, é atualmente um museu e sala de música.

O jovem talento Goethe estudou em Leipzig (1765 a 1768) e em seu mundialmente conhecido drama “Fausto I”, ele dedica uma cena inteira ao Auerbachs Keller (O porão de Auerbach, em português), o que tornou o local hoje num dos restaurantes mais conhecidos do mundo.

Já a orquestra de Leipzig é um símbolo da cidade há mais de 250 anos. Ela realiza concertos na Gewandhaus e na Opernhaus, com o Coro de São Tomás de Leipzig (Thomanerchor) na igreja Thomaskirche, além de turnês pelo mundo inteiro.

Foto por Istock/  bbsferrari

Foto por Istock/ bbsferrari

A Ópera de Leipzig (Oper Leipzig) é outro local de revência à música. Construída na época da RDA, em frente à Casa dos Tecidos, abriga atualmente a orquestra da cidade. Formada pelos teatros Oper, Musikalische Komödie e pelo balé de Leipzig (Leipziger Ballett) é o terceiro teatro municipal mais antigo do continente europeu. Sua fama internacional é marcada por renomados solistas, pelo premiado coro e pelo balé que perpetua as coreografias de Mario Schröder.

Onde ficar

Steigenberger Grandhotel Handelshof

Motel One Leipzig-Nikolaikirche

pentahotel Leipzig

Transporte

A melhor escolha para circular entre as Cidades Mágicas são os trens. A empresa ferroviária alemã Deutsche Bahn (DB) possui cerca de 34 mil quilômetros de vias e 39 mil trens circulando diariamente. Os trens Inter City Express – conhecidos como ICE – são os mais rápidos e chegam a até 300 km/h. Eles possuem vagões de primeira e segunda classe e um restaurante e/ou bistrô self service. Nos trens mais modernos há wi-fi gratuito, além de tomadas para notebooks, mesas de trabalho e telas individuais de vídeos nos assentos. Trinta e duas grandes cidades alemãs são conectadas pelos trens ICE. Informações: bahn.de

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por Istock/robertkuehne

Veja o roteiro completo pelas Cidades Mágicas da Alemanha na nossa edição digital de maio!

Comentários