logo

Telefone: (11) 3024-9500

GOL: nova rota Bonito-Congonhas nasce 100% carbono neutro | Qual Viagem Logo

gol-bonito

GOL: nova rota Bonito-Congonhas nasce 100% carbono neutro

6 de dezembro de 2021

O voo G3 1492, que partiu de Congonhas (CGH) às 12h40 e aterrissou em Bonito (BYO) às 13h40 (horário local) na tarde da última quinta-feira (02), foi mais do que um voo inaugural sem escalas para o mais novo destino da GOL Linhas Aéreas no Mato Grosso do Sul e a inauguração de um trecho inédito na aviação comercial brasileira – surgiu a segunda rota 100% carbono neutro do Brasil.

Em mais uma parceria da GOL com a climatech MOSS, uma das maiores plataformas ambientais de créditos de carbono do mundo, ambas as empresas doam a todos os clientes e à tripulação presentes nos voos da rota Congonhas-Bonito-Congonhas a compensação individual da pegada carbônica deixada pelas viagens, neutralizando as emissões totais de carbono nos dois trechos – com direito a certificado. A primeira rota 100% carbono neutro no Brasil nasceu em 1º setembro deste ano: Recife-Fernando de Noronha-Recife, também uma parceria GOL e MOSS.

Nunca houve voos regulares comerciais entre São Paulo e Bonito, o que agora é realidade. São duas frequências semanais de ida e volta, sem escalas, às quintas e aos domingos. Em Congonhas (CGH), a decolagem acontece às 12h40, e a aterrissagem no Aeroporto Regional de Bonito (BYO), às 13h40. A saída do novo destino (voo G3 1493) se dá às 14h20, com pouso na capital paulista às 17h15. Os voos são operados com o jato Boeing 737-700, com capacidade para 138 passageiros.

“Estamos muito felizes de poder inaugurar esse voo inédito vindo de um dos principais aeroportos de São Paulo, maior mercado emissor brasileiro, para o melhor destino de ecoturismo do país”, ressalta Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (FundturMS).

Desde o dia 05 de junho de 2021, os clientes da GOL podem, voluntariamente, compensar a emissão de carbono de seus voos, uma possibilidade estabelecida pela companhia com ineditismo na América Latina, com a colaboração da MOSS. À iniciativa e à campanha, a GOL deu o nome de #MeuVooCompensa. A compensação em voos nacionais e internacionais é realizada por meio do MCO2, primeiro token verde totalmente global lastreado em blockchain, que foi criado pela MOSS para neutralizar a emissão de CO2 a partir do apoio a projetos ambientais certificados com atuação na Amazônia.

Ao comprarem os bilhetes Congonhas-Bonito-Congonhas, todos os passageiros terão o direito de resgatar com a MOSS o certificado de créditos de carbono já compensados relativos aos seus voos, com o acréscimo de um convite para, se for do interesse do cliente, comprar o MCO2 para neutralizar as demais rotas que compõem sua viagem. É muito barato fazer a parte que nos cabe, compensando trechos já voados, voos atuais e até futuros. Para o trecho São Paulo-Rio de Janeiro, R$ 2,38. De Brasília ao Rio de Janeiro, R$ 5,94. De São Paulo à Bahia, R$ 7,13. E, mesmo em trajeto mais longo, como de Porto Alegre a Manaus, apenas R$ 20,43.

Há 11 anos a GOL busca implementar melhorias operacionais, adotar novas tecnologias e aperfeiçoar procedimentos que possam contribuir para a redução de seus impactos. A renovação constante de sua frota por aeronaves ainda mais modernas e econômicas (o Boeing 737 MAX) integra o compromisso da GOL com a emissão líquida zero de carbono até o ano de 2050. Em 2012, a empresa deu início às ações que fomentam a implantação da cadeia de valor do bioquerosene no Brasil. Em paralelo, apoia projetos de produção de biocombustíveis em diferentes regiões do país, além de já ter operado mais de 360 voos com bioquerosene.

Mais informações em: voegol.com.br

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: Divulgação

Comentários