logo

Telefone: (11) 3024-9500

7 doces incríveis para provar ao redor do mundo | Qual Viagem Logo

traditional french colorful macarons in a rows in a box

7 doces incríveis para provar ao redor do mundo

7 de março de 2016

Quem não gosta de uma sobremesa para adoçar a vida? Alguns países pelo mundo, guardam verdadeiras relíquias em forma de receita. Quem os visita, tem por obrigação experimentar o doce típico. Entre os sabores ao redor do mundo, alguns se destacam e acabam se tornando patrimônio mundial. Se você é daqueles viajantes que, como nós aqui da redação, ficam loucos por um docinho, precisa experimentar cada item da nossa lista abaixo em seu país de origem. Com certeza você vai se deliciar. Confira os 7 doces incríveis que listamos a seguir:

Tiramisù, Itália

Foto por Paul Stein via Wikipedia

Foto por Paul Stein via Wikipedia

Hoje, o tiramisù é considerado o doce mais famoso da Itália. Entre as versões de sua história, conta-se que, quando Siena foi dominada por volta do século 16 pela família dos Médici, senhores de Florença, foi criado um doce em homenagem a um deles. Oriunda da região da Toscana, a sobremesa tem como principal ingrediente o creme de mascarpone – um queijo Italiano, suave, variando de 60% a 75% de gordura. Além do creme, o doce leva vinho marsala, biscoito de champagne molhado no café, cacau em pó e/ou chocolate em barra, tudo disposto em camadas.

Pastel de Nata, Portugal

Foto via Flickr David Ramalho

Foto via Flickr David Ramalho

Também conhecido como pastel de Belém, o doce português teve seu início em 1837, quando os monges do Mosteiro dos Jerônimos começam então a vender pastéis de nata, afim de ganhar dinheiro, numa pequena pastelaria junto ao mosteiro. Apesar de serem encontrados em qualquer café ou pastelaria de Portugal, conta-se que a receita original só é servida na Fábrica dos Pastéis de Belém, que fica em Lisboa.

Torta de maçã, EUA

Foto via Flickr invisible_helicopter

Foto via Flickr invisible_helicopter

A apple pie americana é um clássico. Peça chave tanto nos desenhos, quanto no tradicional Dia de Ação de Graças, o doce leva maçãs frescas. E, apesar de sua origem – as tortas de maçã eram feitas na Inglaterra antes dos peregrinos levarem as primeiras sementes à América do Norte – é conhecida por bordões como “tão americano quanto uma torta de maçã”.

Baklava, Turquia

Foto via Flickr exeigousto

Foto via Flickr exeigousto

A baklava é um tipo de pastel de massa folhada elaborado com uma pasta de nozes trituradas e banhada em xarope ou mel. Pode encontrar-se, com diferentes nomes, na gastronomia do Médio Oriente, do subcontinente indiano e dos Bálcãs. É encontrado principalmente nos mercados e casas de chá da Turquia.

Apfelstrudel, Áustria

Foto via Flickr Mario Spann

Foto via Flickr Mario Spann

A tradicional sobremesa folhada da Áustria é a receita mais conhecida com a massa folhada da Europa central, conhecida em Alemão por Strudel. Pensa-se que tenha sido influenciada pelas cozinhas do Império Bizantino, da Armênia e da Turquia. O doce consiste num invólucro de massa de strudel, recheado com maçãs cortadas em quadrados pequenos, canela, passas e migalhas de pão. Por vezes, é utilizado rum para intensificar o sabor. Outros ingredientes possíveis são os pinhões, as nozes e as amêndoas.

Macaron, França

Foto via Flickr francois schnell

Foto via Flickr francois schnell

A patisserie parisiense é famosa no mundo inteiro. Desde as famosas éclairs até os doces mais elaborados, o destino é um point para os doceiros fanáticos. E o macaron não fica de fora. O doce com receita centenária é aclamado em toda a França como o símbolo da confeitaria do país. o macaron é um biscoito redondo, crocante por fora, úmido e macio por dentro, e com uma espécie de “espuminha” nas extremidades, também conhecida como saia

Gelato, Itália

Foto por Filipe Fortes via Commons Wikimedia

Foto por Filipe Fortes via Commons Wikimedia

A história do Gelato italiano tem como origem a cidade de Florença. Sabe-se que  já no século I, o imperador romano Nerone mandou trazer gelo e neve das montanhas para misturar às frutas frescas, mas foi somente no casamento de Maria de´Medice em depois do Sec. XVI que o gelato italiano começa a sua verdadeira história. E para quem não sabe, ele é bastante diferente dos sorvetes servidos ao redor do mundo; o gelato, tem cerca de 25% de ar, enquanto os sorvetes contêm mais de 50% de ar. E por essa razão, é servido e mantido em uma temperatura um pouco mais alta.

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque via Istock/zhuzhu

Comentários