logo

Telefone: (11) 3024-9500

Trens seculares levam seus passageiros à uma viagem pelo tempo | Qual Viagem Logo

Foto por Andressa Volpini

Trens seculares levam seus passageiros à uma viagem pelo tempo

28 de julho de 2016

O Brasil possui cerca de 30 mil quilômetros de ferrovias, que, durante as décadas de 1870 e 1920, foi o seu principal e mais importante meio de transporte. Após esse período, com a chegada dos automóveis e novas alternativas para distribuir a produção agrícola para todo o país, a rede ferroviária brasileira foi perdendo sua força e, aos poucos, sendo abandonada pelos estados responsáveis. Contudo, algumas das centenas de linhas ferroviárias ainda estão ativas e convidam passageiros a adentrar em uma viagem em seus trens pela história do Brasil, cercada por belas paisagens e recheadas de elementos importantes que compõem a história do país.Nostalgia Musical - Foto Andressa Volpini

Trem da Serra do Mar

Para quem deseja se aventurar em um dos trilhos secular do Brasil, a dica é começar pela rica serra do Paraná. O Trem da Serra do Mar Paranaense parte da capital Curitiba e segue até Morretes, uma cidadezinha cheia de charme e traços históricos, fundada por jesuítas. O percurso da ferrovia, que em duração média de 3h30, em trilhos datados de 1885, é agraciado por um cenário surreal de área verde e preservada de Mata Atlântica. Há duas opções para quem desce a serra de trem; p tradicional Trem da Serra do Mar Paranaense Turístico, ideal para quem gosta de sentir o cheiro da natureza e a brisa batendo no rosto, pois ele permite que os passageiros mantenham as janelas abertas e oferece um passeio mais descontraído. Já na Litorina de Luxo, o percurso é regado a champagne, dentro de um vagão delicadamente decorado. A Litorina de Luxo é a única deste porte no Brasil e faz o trecho premiado de Curitiba a Morretes.

Após uma viagem inesquecível em meio a natureza, se deslumbrando com as paisagens da serra paranaense pelos trilhos, os visitantes desembarcam na cidade de Morretes para um almoço especial com o prato típico da região, o barreado, no Restaurante Estação Graciosa.

Apesar de não estar entre os destinos brasileiros mais badalados, Morretes tem uma grande diversidade de atrações para todos os gostos de idades. A começar pelo centro, onde as construções históricas chamam a atenção por sua beleza e preservação e servem de abrigo para museus e espaços culturais. Uma delas é a Galeria de Arte Mirtillo Trombini, um espaço filantrópico que realiza exposições permanentes retratando a história da idade por meio de pinturas do artista plástico Mirtillo Trombini. Possui salas expositivas, espaço de convivência e um Cantinho da Leitura. Não deixe de conhecer, também, as belas igrejas de Morretes. A Igreja de São Sebastião do Porto de Cima, por exemplo, foi totalmente restaurada e tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná. De origem portuguesa e com características coloniais, ela foi construída na primeira metade do século 19 e inaugurada em 1850.

A região, que encanta a todos que a visitam, se divide entre lugares onde a natureza é praticamente intocada e ruas centrais donas de uma arquitetura impressionante, datada de meados do século 18.

Os arredores da cidade são formados por lugares incríveis, onde é possível realizar diversas atividades radicais em meio à natureza. Aqueles mais radicais podem se aventurar nas trilhas no meio da mata, no trekking dentro do Parque Estadual do Marumbi ou no bóia-cross pelas águas do Rio Nhundiaquara.

Outra dica indispensável é se deliciar nas águas do Rio dos Macacos. Ele cai de uma altura de 70 metros, sobre uma laje granítica, formando uma piscina natural. Em seguida, como um degrau, forma outro Salto o Redondo, com cerca de 40 metros de queda livre e 20 metros de largura, um verdadeiro espetáculo que pode ser observado de longe, durante a viagem de trem ou litorina. Para conhecer de perto há duas opções de caminhos de acesso: por ferrovia, desembarcando na Estação do Marumbi, ou via Porto de Cima pela Estrada de Prainhas.

Serviço:

Estação de Curitiba: Av. Presidente Affonso Camargo, 330 – Jardim Botânico, Curitiba

Estação Ferroviária de Morretes: R. Padre Saviniano, 768 – Centro, Morretes

O Trem de Luxo opera uma viagem por dia aos sábados, domingos e feriados. Já o Trem da Serra do Mar Paranaense tem saídas todos os dias. Para mais informações sobre trajetos, preços e datas, acesse: serraverdeexpress.com.br

Maria Fumaça

No interior de São Paulo, partindo da cidade de Campinas com destino a Jaguariúna, uma Maria Fumaça com mais de cem anos leva seus passageiros a um passeio divertido e animado pelas belas paisagens que rodeiam os trilhos que ligam as duas cidades. O trem parte da Estação Anhumas, um lugar aconchegante e repleto de características que remetem ao passado. Desde a plataforma de embarque até os vagões, a decoração é dominada pelo estilo de época, o que submete os viajantes a também passearem pelas décadas passados. Esta Maria Fumaça também já foi cenário de diversas novelas, como Sinhá Moça, Cabocla e Terra Nostra, devido a suas perfeitas condições e características originais mantidas.

O percurso tem duração média de três horas e trinta minutos, com uma parada na Estação de Tanquinho, que, desde 1981, é utilizada apenas para parada do trem. Durante a viagem, os passageiros têm o privilégio de apreciar cenários naturais quase surreais, fazendas de café e diversos pontos turísticos. Porém, as atrações não se prendem apenas do lado de fora da Maria Fumaça.  O grupo Nostalgia Musical é o responsável por manter o público animado com seu acordeom e suas melodias que vão do xote e baião até arrasta-pé e samba. E ouvir não é o suficiente. Os turistas são convidados a cantar junto com o os músicos e até mesmo dançar nos corredores. Para quem não dispensa uma lembrancinha para presentear os entes queridos, na estação de Anhumas há uma lojinha com diversas opções de artesanato e, durante a viagem, vendedoras também levam produtos diferenciados até os passageiros.Estação de Anhumas - Foto Andressa Volpini

Chegando em Jaguariúna, o destino final, os turistas têm um tempo livre para almoçar ou explorar as lojinhas localizados nos arredores. Há, também, barracas livres que vendem artesanatos de todo tipo.

A Maria Fumaça de Jaguariúna funciona todos os finais de semana, aos sábados, com duas opções de horário, pela manhã e à tarde, e aos domingos, com três partidas, uma pela manhã e duas à tarde.

Serviço:

Estação Anhumas: Rua Dr. Antônio Duarte Conceição, 1501, Jardim Madalena – Campinas – Telefone: (19) 3207-3637.

Estação Jaguariúna: Av. Marginal, 600, Centro – Jaguariúna – Telefone (19) 3867-1411

Os ingressos custam de R$ 70 a R$ 90. Crianças de até cinco anos não pagam e crianças de até 12 anos, estudantes e idosos acima de 60 anos pagam meia passagem.

Trem das Águas

Localizado na cativante cidade de São Lourenço, em Minas Gerais, o Trem das Águas é das atrações que se deve colocar no topo da lista daqueles que apreciam o turismo história e boa gastronomia. O trem é tracionado por duas locomotivas; a 327, inglesa datada de 1928, e a Locomotiva 1424, americana do ano de 1927. Ambas puxam até oito carros, que são adicionas conforme a quantidade de passageiros.

O Trem das Águas parte da estação central de São Lourenço, segue para Soledade e retorna ao ponto de partida. O percurso completo soma duas horas, sendo 40 minutos até a parada, mais 40 minutos de pausa na cidade para compras e o tempo da volta à São Lourenço. São apenas dez quilômetros de ferrovia, totalizando 20 km de ida e volta. O trajeto é formado por belíssimas áreas verdes e, logo após passar pela estação Parada Ramon, o trem segue bem próximo ao Rio Verde, até adentrar a cidade de Soledade de Minas. O turista pode optar pela Classe Especial, que conta com poltronas estofadas e degustação de pratos típicos incluso no preço da passagem, ou pela comum, nos vagões simples.Sertanejos do Trem das Águas - Foto Andressa Volpini

Durante a viagem, os passageiros são agraciados por violeiros que garantem animação e alegria desde a partida até a chegada. Após a apresentação dos músicos, os viajantes da Classe Especial podem a degustar vinhos, cachaças e licores e, também, queijos e doces típicos da região.

Ao desembarcar em Soledade, o turista é recebido por uma enorme feira de artesanato, feita pelos moradores da região, cujo grande maioria tem como principal fonte de renda os visitantes que chegam por meio do Trem das Águas. Se a fome bater, há também diversas barracas que servem deliciosos pastéis e salgados, além de bebidas, sucos, refrigerantes, etc.Parque das Águas - Foto Andressa Volpini

Após a viagem no Trem das Águas, a dica é aproveitar o tempo livre para conhecer as belezas de São Lourenço. Seu ponto turístico mais famoso é o encantador Parque das Águas, que oferece a opção de um tradicional passeio de pedalinho no lago, ou até mesmo um tratamento de SPA no balneário localizado dentro do parque, que oferece banhos de espuma e sais, ducha escocesa, sauna e massagens que prometem aliviar todos os níveis de stress.

Serviço:

Telefone da Estação para informações e reserva: (35) 3332-3011 (horário comercial e finais de semana). Email: [email protected]

Valores: R$55 na classe turística e de R$75 na classe especial, o diferencial é que na classe especial tem-se bancos estofados e degustação de produtos locais, como, por exemplo queijos, doces, cachaças e etc (valores válidos até 31/12/2016). Crianças menores de 5 anos, não ocupando lugar (viajando no colo), não pagam.

Funcionamento:

Sábados: 10h00 e 14h

Domingos: 10h

Durante feriados e épocas de grande movimento são feitas viagens extras, contatar a estação para maiores detalhes e agenda.

Em feriados e datas festivas ocorrem trens extras, mas deve-se confirmar ligando para a estação e verificando a disponibilidade. Não existe uma regra e os trens extras são adicionados conforme a necessidade e movimento na cidade.

Texto e fotos por: Andressa Volpini

Comentários