logo

Telefone: (11) 3024-9500

Surpreenda-se com La Paz: 6 dicas para visitá-la! | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ DC_Colombia

Surpreenda-se com La Paz: 6 dicas para visitá-la!

7 de janeiro de 2017

Embora ainda pouco explorada por brasileiros, que preferem Buenos Aires na Argentina ou Santiago no Chile, a cidade de La Paz, capital da Bolívia é mística, moderna, esportiva e gastronômica e pode surpreender o visitante. Conquistando viajantes aventureiros e turistas corporativos, a “Cidade dos Céus”, como é conhecida, arrebata cada vez mais adeptos. Confira 6 lugares interessantes para serem desfrutados acima dos 3.500 metros de altitude da surpreendente capital boliviana :

Tiwanaku

Foto por IStock/ diegograndi

Foto por IStock/ diegograndi

As ruínas que ficam a 72 quilômetros da sede do governo mostram restos de uma civilização pre Incaica que baseava sua economia no trabalho de agricultura de subsistência . A figura mais sedutora do complexo é o monólito Bennett e suas principais estruturas, como a Porta do Sol, A Pirâmide de Akapana e Pumapunku, um antigo templo construído em enormes pedras com mais de 100 toneladas de peso. Realmente uma impressionante volta ao passado.

Moonwalker

Foto por Istock/ PytyCzech

Foto por Istock/ PytyCzech

Contam que no final da década de 60, Neil Armstrong- o astronauta mais célebre da missão Apolo 11 – ficou encantado com uma das regiões mais populares da cidade de La Paz e batizou-a como Valle de la Luna. Aquela pequena localidade argilosa que lhe impressionou acolhe agora centenas de curiosos. A paisagem chama a atenção e se deve a fortíssima erosão provocada pelo constante vento e pela terra quase sempre seca dando um aspecto lunar ao local.

Pertinho das Nuvens

Foto por Istock/ DC_Colombia

Foto por Istock/ DC_Colombia

Desde as cabines do teleférico que liga os habitantes das cidades de La Paz e Ao Alto, o mundo se vê como se estivéssemos fugindo da terra em constante movimento. Esse sistema de transporte tem 11 estações num translado de aproximadamente 10 quilômetros e meio e se estende sobre uma área de 30.000 m². É possível transportar milhares de pessoas diariamente  possibilitando ver bairros populares com mil escadarias e casinhas de tijolo, pedra e cimento que mais parecem uma maquete vistas do alto. Ao fundo os chamados  “cumbres eternos”- Montanhas de gelo que abraçam parte da cidade.

A rua das Bruxas

Foto por IStock/ saiko3p

Foto por IStock/ saiko3p

O famoso Mercado das Bruxas, está a poucos metros das construções mais emblemáticas do centro antigo de La Paz.  O local é repleto de objetos e insumos intimamente relacionados com a vida andina, que sempre esteve ligada diretamente com coisas naturais. No Mercado das Bruxas se vendem desde talismãs até fetos secos de Lhama, animal adorado no Altiplano. Eles acreditam que eles protegem as famílias do “ olho gordo”.

 

Golfe e Montanha

Foto por IStock/ Joework

Foto por IStock/ Joework

O passatempo preferido dos turistas mais aventureiros que chegam em La Paz são as escaladas. Porém, muitos têm de se preparar antes com cuidado redobrado, pois a altitude da cidade é elevadíssima e pode causar problemas respiratórios além de súbita elevação da pressão sanguínea. Tomando os cuidados necessários, recomendamos visitar o Club de Golf de Mallasilla, que se fica há 3.400 metros de altitude. Tem 18 buracos e foi incluído pelos praticantes do esporte como um dos melhores campos , fora dos Estados Unidos. Tomar um chá da folha de coca pode ajudar na prevenção dos sintomas do mal da altitude.

Arquitetura Surrealista

Foto por Istock/ saiko3p

Foto por Istock/ saiko3p

Nos últimos anos, a cidade de El Alto, uma das mais jovens da Bolívia, tem construído edifícios de cores e tons berrantes e acabamentos extravagantes.  Alguns deles,  abusam dos detalhes kitsch e dos cristais polarizados, outros tem chalé em estilo europeu com janelas pontilhadas com detalhes e piscinas na cobertura bem requintadas. Todos eles são símbolos de uma nova burguesia que construiu fortuna no comércio informal. Essa nova classe emergente boliviana gasta em construções psicodélicas, carros de último tipo e baladas intermináveis.

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por IStock/ DC_Colombia

Comentários