logo

Telefone: (11) 3024-9500

São Petersburgo: a Veneza do Norte | Qual Viagem Logo

Abre

São Petersburgo: a Veneza do Norte

10 de dezembro de 2014

A cidade que nasceu para ser protagonista tem tantos atrativos – catedrais, palácios, monumentos, museus, teatros e principalmente história – que não dá para negar sua posição de destaque. E não somente em relação à Rússia, mas entre os grandes destinos do mundo. Suas Noites Brancas de verão contrastam drasticamente com o inverno congelante.

Por Roberto Maia.


São Petersburgo é uma cidade singular. A cidade transpira história e viveu dias de gloriosa ostentação da corte imperial russa. Foi invadida pelos suecos, viu grupos urbanos de inspiração marxista e associações de trabalhadores que desafiaram o imenso poder do czar, abrigou a utopia comunista, resistiu ao cerco de 900 dias dos alemães, viu 1 milhão de seus habitantes morrer de fome e frio durante o cerco nazista, foi reduzida a cinzas durante a II Guerra Mundial e renasceu, majestosa e imponente, com a certeza de ter sido o palco maior da história escrita no século 20.

É conhecida como a “Veneza do Norte” por causa de uma característica interessante. Está localizada às margens do Rio Neva – que deságua no Golfo da Finlândia – e é composta por 42 ilhas. Para uni-las, foram construídas 450 pontes que cruzam 63 rios e canais.

Um dos principais destinos turísticos da Rússia, São Petersburgo nasceu para ser importante. Foi fundada em 1709 pelo imperador Pedro, o Grande com o objetivo de ser a vitrine do país para o mundo. Apenas nove anos depois se tornou capital do império, status que manteve até 1918.

Praça do palácio

Na Praça do Palácio, em frente ao Hermitage, destaca-se a Coluna de Alexandre – com 50 metros de altura – em cujo topo está a figura de um anjo de seis metros (no destaque), que, segundo dizem, reproduz as feições do imperador. Ao fundo, o Arco do Triunfo é uma homenagem à batalha vitoriosa contra Napoleão.

A história de São Petersburgo é contada com orgulho pelos guias de turismo aos grupos que visitam a cidade. Entre elas, o período vivido durante a II Guerra Mundial, quando ainda se chamava Leningrado e atravessou seu momento mais difícil. Cercada pelas tropas nazistas durante 900 dias, não se rendeu, mesmo com seus habitantes sofrendo com frio, fome e doenças. Sem energia elétrica, suprimentos e sob intenso bombardeio do exército de Hitler, a cidade entrou para a história como exemplo de determinação e amor à pátria. Planejada desde o início, possui grandes avenidas e ruas retas, lembrando muito a nossa Brasília. Mas, tal como a capital brasileira, cresceu muito e tem hoje cerca de 5 milhões de habitantes, além de outras 6 milhões de pessoas vivendo em “cidades satélites” nos arredores. A consequência como não poderia ser diferente é o trânsito complicado nos horários de pico e o alto preço dos imóveis para aluguel ou venda no centro histórico. Por outro lado, São Petersburgo é um dos maiores centros culturais da Europa e um importante porto russo no Mar Báltico, que durante o verão recebe dezenas de navios de cruzeiros.

PATRIMÔNIO MUNDIAL DA UNESCO

O centro histórico de São Petersburgo já vale a viagem. Junto com o conjunto de monumentos, se constitui em importante Patrimônio Mundial da Unesco. Arquitetos internacionais exerceram grande influência nos séculos 18 e 19, com importantes exemplos do barroco de residências imperiais e neoclássico por excelência.

A cidade dos czares guarda muitos mistérios e começar a desvenda-los é fácil. Comece seu roteiro com uma visita de um dia inteiro no fantástico museu Hermitage, considerado um dos maiores e melhores do mundo e comparado ao Louvre (Paris) e ao Museu Britânico (Londres). Distribuídas em dez prédios, seu acervo reúne mais de 3 milhões de peças de todas as épocas, estilos e culturas. A área dedicada aos Impressionistas é imperdível. O museu abriga a maior coleção de quadros de Rembrandt fora da Holanda, além de obras de Picasso, Da Vinci, Matisse, Michelangelo, Rafael, Monet, Van Gogh e muitos outros gênios.

Palacio

O Hermitage é um dos maiores museus de arte do mundo e sua vasta coleção reúne itens de praticamente todas as épocas, estilos e culturas da história russa, europeia, oriental e do norte da África. Sete dos seus dez prédios são monumentos artísticos e históricos por terem sido a residência oficial dos czares russos.

Reserve mais tempo ao Palácio de Inverno, local que é o coração do museu. Construído entre 1754 e 1762, o palácio tem salões imperiais maravilhosos, 1057 cômodos, 117 escadarias, 1786 portas e 1945 janelas. Em seguida, Catarina, a Grande ordenou a construção do Hermitage, que funcionaria como uma “singela” área de descanso. Porém, logo foi se transformando em um museu particular. Em pouco tempo a coleção imperial de Catarina cresceu tanto que novas alas tiveram que ser construídas. O museu mantém, também, um teatro e uma academia musical.

Externamente o Hermitage é igualmente belo. O palácio verde e branco em estilo barroco se destaca em uma cidade repleta de imponentes obras arquitetônicas. Em frente ao museu está a Praça do Palácio e a Coluna de Alexandre, um monolito de 600 toneladas e 50 metros de altura, que marca a vitória de Alexandre II sobre as tropas de Napoleão Bonaparte. No topo da coluna está um anjo segurando uma cruz. Dizem por lá, que o rosto do anjo reproduz as feições do imperador. Depois de conhecer um pouco da história de São Petersburgo, nada melhor que caminhar pelo centro histórico, sem esquecer de levar um mapa em inglês.

Igreja do sangue derramado

A Igreja do Sangue Derramado é um dos cartões postais de São Petersburgo e encanta pela beleza e cores.

Tome como referência a Rua Nevsky Prospekt, que se estende por 4,5 quilômetros e corta a cidade de leste a oeste. No caminho ostenta belos prédios, igrejas e pontes. Ela começa na Praça do Almirante – ao lado do Museu Hermitage -, onde fica o Ministério da Marinha, um grande prédio amarelo em formato de U com uma torre dourada que é a segunda mais alta da cidade. Seguindo o passeio pela Nevsky Prospekt encontrará a Catedral de Santo Isaac, Palácio Stroganov, Catedral de Kazan, Casa Singer (atualmente uma livraria), Igreja da Ressurreição, Casa Yeliseyev, Igreja de Catarina, Igreja da Armênia, Teatro Alexandrine, Monumento a Catarina, a Grande; Ponte Anitchkov, Ponte do Banco e Palácio Beloselsky-Belozersky.

Quando avistar a Igreja da Ressurreição você irá ficar encantado. Prepare a câmera fotográfica pois irá tirar muitas fotos no local. Também conhecida como Igreja do Sangue Derramado é um dos cartões postais de São Petersburgo. Toda colorida, foi construída em 1881 em memória à Alexandre II. Durante o período soviético permaneceu fechada e na II Guerra Mundial serviu como depósito de batatas. Após uma longa restauração que durou 27 anos, foi reaberta em 1997. Tem arquitetura barroca e neoclássica, além de 7,5 mil m2 em mosaicos com ícones de figuras religiosas. Um primor.

Atrás dela, ao lado do Canal Griboedova, está o Souvenirs Market, uma feirinha que vende uma grande variedade de lembrancinhas de preços baixos, inclusive as bonecas Matrioshkas, brinquedo tradicional da Rússia – várias bonecas de tamanhos diferentes colocadas umas dentro das outras, da maior até a menor.

A Catedral de Santo Isaac é a maior e mais suntuosa entre as igrejas de São Petersburgo. Com 101,5 metros de altura, fica fácil identifica-la pela grande cúpula dourada. Na sua decoração foram utilizados 14 tipos de mármore russos, italianos e franceses. Para dourar a cúpula – inspirada na St. Paul´s Cathedral de Londres – foram utilizados 100 quilos de ouro. Seu interior guarda cerca de 400 obras de arte entre esculturas, afrescos e
mosaicos. Sua capacidade é para 14 mil pessoas. Já a Catedral de Nossa Senhora de Kazan foi inspirada no Vaticano. Construída em 1811, foi fechada durante a revolução para abrigar o Museu da Religião e Ateísmo. Após o fim do comunismo, passou por completa restauração e reaberta às celebrações religiosas em 1992.

PALÁCIOS SUNTUOSOS E RICAMENTE DECORADOS

Palácio Yusupov

O Palácio Yusupov é conhecido por ter sido o local de uma misteriosa tragédia, o assassinato de místico Grigory Rasputin, em 1916, fato que teria sido o estopim da revolução comunista no ano seguinte. Seu interior é belíssimo e guarda objetos do século 19 muito bem conservados.

Fora do circuito da Rua Nevsky Prospekt, o Palácio dos Yusupov – construído em 1760 – no cais do Rio Móika, mudou de proprietários diversas vezes. Os últimos a habitarem o palácio foram os príncipes Yusupov, representantes de uma dasmais ricas famílias aristocráticas russa, que tinham laços de parentesco com a família imperial, os Romanov. Localizado no centro de São Petersburgo, está bem conservado e guarda importantes obras de arte, coleção de numismática, armas e tapeçaria. Impressiona a escadaria de mármore branco e os aposentos privados do palácio, incluindo a sala de bilhar em estilo mudéjar, o Salão Branco com móveis antigos e o teatro. Foi no sótão desse palácio, em 1916, que foi assassinado o famoso místico Gregório Rasputin, favorito de Alexandra, mulher de Nicolau II. Conta a história, que o fato foi o estopim para a revolução russa no ano seguinte, que derrubou a monarquia e instituiu o socialismo.

Fortaleza de sao pedro

A Fortaleza de São Pedro e São Paulo foi a primeira construção de São Petersburgo.

Um pouco mais afastados estão outros importantes monumentos. É o caso da Fortaleza de Pedro e Paulo, primeira edificação da cidade. Idealizada por Pedro, o Grande e fundada em 1703, contém diferentes edifícios, entre eles a Catedral de Pedro e Paulo, onde estão enterrados os czares – desde Pedro até Nicolau II e sua família.

Outra visita imperdível é o Peterhof, palácio do czar Pedro, localizado nos arredores de São Petersburgo. Conhecido como a Versailles Russa, é um conjunto de palácios e imensos jardins com vista para o Golfo da Finlândia, um braço do Mar Báltico. Também é Patrimônio Mundial da Unesco. Os jardins são maravilhosos e reúnem mais de 120 fontes, sendo algumas delas escondidas.

Distante cerca de 25 quilômetros de São Petersburgo, na cidade de Púshkin, está um outro palácio de verão importante e belo. Construído para a imperatriz Catarina, o Tsárskoye Seló é considerado por muitos como uma das obras mais marcantes do barroco russo. O Palácio de Catarina – criado em 1710 – é luxuosamente decorado e suas grandes cúpulas douradas impressionam.

Você vai ficar boquiaberto ao entrar na suntuosa Sala de Âmbar. Inteiramente revestida e decorada com pedras âmbar, foi saqueada pelos nazistas durante a II Guerra Mundial e sua restauração durou 24 anos. Infelizmente é a única sala do palácio onde é proibido fotografar.

conjunto1

O Palácio de Catarina – Tsárskoye Seló / O Palácio Pavlovsk

O roteiro de palácios imperiais passa, ainda, pelo Pavlovsk, às margens do Rio Slavyanka e distante apenas 4 quilômetros do Tsárskoye Seló. Presente de Catarina II da Rússia para o seu filho Paulo I e para sua nora Maria Feodorovna, em comemoração ao nascimento do primeiro filho do casal, o futuro czar Alexandre I. Não é tão espetacular como os outros mas não deixa de ser interessante. O Palácio de Mármore, situado entre o Campo de Marte e o Cais do Palácio, ao lado do Palácio de Inverno, foi o primeiro palácio neoclássico da cidade. Foi construído pelo conde Grigory Orlov – o favorito da imperatriz Catarina -, o mais poderoso nobre russo da década de 1760.

Fechando o roteiro de visitas aos palácios, está o de Menshikov – um dos primeiros prédios construídos em pedra em São Petersburgo -, que foi residência do conde Alexandre Menshikov, primeiro governador da cidade e amigo mais próximo de Pedro, o Grande. O interior do edifício prima pela riqueza e o luxo. Aberto à visitação, preserva a decoração original nas quatro salas revestidas com azulejos holandeses e uma com madeira de nogueira. Após a revolução socialista abrigou diferentes instituições militares. Durante o cerco de Leningrado funcionou como um hospital. Na década de 1950 passou por longa restauração. Atualmente, exibe uma exposição permanente dedicada à cultura russa do início do século 18.

Ancorado na margem norte do Rio Neva está o Cruzador Aurora, uma embarcação que ocupa lugar destacado na história russa. Transformado em museu permanente, ele participou da guerra entre a Rússia e o Japão em 1904, mas ganhou fama mesmo por ter disparado o primeiro tiro contra o Palácio de Inverno, em outubro de 1917, dando início à revolução comunista. Vale pela curiosidade.

Como vimos, atrações não faltam em São Petersburgo e arredores. Mas sua viagem não estará completa sem assistir a uma apresentação do incomparável balé russo no Teatro Mariinsky. Inaugurado em 1783, foi destruído por um incêndio em 1811, restaurado e reaberto sete anos depois. Belíssimo, é o palco maior da cidade para as grandes óperas, concertos e balés. Mesmo que consiga conhecer todos os principais monumentos históricos da cidade, certamente, você deixará a bela Veneza do Norte com um gostinho de quero mais.


PARA QUANDO VOCÊ FOR A SÃO PETERSBURGO

Localizada às margens do Rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico, a cidade tem 311 anos e, durante esse período, já foi chamada de Petrogrado (1914 a 1924) e Leningrado (1924 a 1991). Agora, é chamada por seus moradores carinhosamente de Petersburgo e, informalmente, apenas por Peter. Fundada pelo czar Pedro, o Grande, foi a capital do Império Russo por mais de 200 anos. É a segunda maior cidade da Rússia e a quarta da Europa – em território – atrás apenas de Moscou, Londres e Paris.

  • IDIOMA

Russo – Embora o idioma seja incompreensível, a sinalização turística em inglês está presente por todas as partes. Porém, pouca gente fala inglês.

  • MOEDA

Rublo – 1 rublo vale seis centavos de real. Já a cotação perante o euro é de um para 53,70.

  • FUSO HORÁRIO

Sete horas a mais em relação ao horário de Brasília.

  • VISTO

Não é necessário para brasileiros em viagem de turismo para estadias de no máximo 90 dias a cada 6 meses. Recomendável contratar um seguro-viagem que cubra gastos médico/hospitalares de pelo menos 30 mil euros, pois o mesmo pode ser exigido na entrada no país.

  • SAÚDE

Exige o certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

  • CLIMA

A melhor época para visitar São Petersburgo é no outono, quando as temperaturas não estão tão baixas. Evite viajar no inverno – principalmente entre dezembro e fevereiro, mês em que a
temperatura baixa além dos 30 graus negativos. No auge do verão – julho e agosto – acontece o inverso e o calor eleva a temperatura além dos 35 graus. De maio a julho, o sol mantém a cidade iluminada mesmo a noite, fenômeno conhecido como Noites Brancas. A primavera também é bem gelada e com neve acumulada nas praças e jardins, além dos canais e rios ainda estarem parcialmente congelados.

  • TELEFONAR PARA O BRASIL

Para fazer chamadas a cobrar, utilize o serviço Brasil Direto da Embratel: 81-0800-20971049.

  • EMBAIXADA DO BRASIL NA RÚSSIA

Moscou – Ul. Bolshaia Nikitskaia, 54 – Tel. 7 (495) 3630366 – e-mail brasemb. [email protected] . Aberta de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h30 às 18h. Setor Consular: Tel. 7(495) 3630369 – e-mail [email protected] Informações: moscou.itamaraty.gov.br/pt-br

  • EMBAIXADA DA RÚSSIA NO BRASIL

Avenida das Nações, SES, Q.801, Lote A – Brasília – DF. Tel. (61) 3223-5094 ou www.brazil.mid.ru. Em São Paulo, o Consulado da Rússia está localizado na Av. Lineu de Paula Machado, 1366 – Tel. (11) 3814-4100.

  • CURIOSIDADES

– Diz a lenda que o estrogonofe foi criado pelo cozinheiro do conde Stragonoff, nobre de importante família de São Petersburgo, no final do século 19. A receita original russa leva cubos de carne envoltos em farinha de trigo, fritos na manteiga e dourados com cebola, além de temperado com mostarda e cozido com caldo de legumes. É servido acompanhado de batatas.

– Rio de Janeiro e Porto Alegre são cidades-irmãs de São Petersburgo.

  • TRANSPORTES

O metrô é o melhor meio de circular por São Petersburgo, mas há, também, trens suburbanos, bondes e ônibus – normais e elétricos. No metrô todos os vagões têm mapas e, às vezes, com
nomes das estações no alfabeto latino. Mas, nas paredes das estações os no mes estarão em russo. Para não perder a estação que irá descer, é contar as paradas até seu destino.

  • ONDE FICAR

As principais redes hoteleiras internacionais estão representadas na cidade com farta oferta de quartos.

  • COMPRAS

O Souvenirs Market, atrás das Igreja do Sangue Derramado, vende uma grande variedade de lembrancinhas de preços baixos, inclusive as bonecas Matrioshkas.

  • CUIDADO

Durante a noite a cidade é dividida em duas pelo Rio Neva. Todas as principais pontes são levantadas para permitir o tráfego fluvial, exceto no inverno, quando o gelo bloqueia o rio. Se descuidar e perder o horário, ficará preso no lado errado até o dia seguinte pela manhã. No metrô há muitos batedores de carteira.

  • O QUE COMER

A gastronomia russa possui uma grande variedade de ingredientes e sabores. Não costumam oferecer pratos picantes, mas a mistura de sabores agridoces é comum. E tudo acompanhado com vodca, a bebida nacional da Rússia. Entre os pratos mais tradicionais do país estão os seguintes:

– Borshch – Sopa de beterraba – leva legumes, carne e creme de leite fresco;

– Pelmeni – Bolinhos de massa recheada com almôndega;

– Pirozhki – Pastéis que podem ter recheio de batatas, carne, repolho, queijo e até salmão;

– Blini – Espécie de panquecas finas e recheadas carne moída, queijo, compotas, cebolas ou até calda de chocolate;

– Shashlyk – São os kebabs russos – com carne e legumes;

– Ikra – Caviar – é servido no café da manhã, sobre a manteiga, no pão preto, em canapés e nos blinis;

– Okroshka – Sopa fria com vegetais – pepinos, cebolas, batatas, ovos e carne ou presunto;

– Kulebjaka – Torta recheada com salmão ou carne e até vegetais;

– Salada Russa – Internacionalmente conhecida como salada de batata e maionese.

  • COMO CHEGAR

Não há voos diretos entre o Brasil e a Rússia. É necessário fazer conexão em alguma cidade europeia. Entre as companhias aéreas que voam para São Petersburgo estão:

– Turkish, via Istambul Tel. (11) 3371-9600 ou www.flyturkish.com.br;

– Air France, via Paris Tels. 4003-9955, 0800-8889955 ou www.airfrance.com.br;

– British Airways, via Londres Tels. 4004-4440, 0300-7896140 ou www.ba.com;

– KLM, via Amsterdã Tels. 4003-1888, 0800-8881888 ou www.klm.com;

– Lufthansa, via Munique Tel. (11) 4700-1700 ou www.lufthansa.com;

Vans e ônibus ligam o aeroporto de Pulkovo ao centro da cidade com saídas frequentes. A jornada leva cerca de 35 minutos.

  • PACOTES TURÍSTICOS

AGAXTUR – www.agaxturviagens.com.br;

CVC – www.cvc.com.br;

DECOLAR.COM – www.decolar.com

EXPEDIA – www.expedia.com.br

FLOT – newsite.flot.com.br

INTRAVEL – www.intravel.com.br

NASCIMENTO TURISMO – www.nascimento.com.br

VIA REGIA TURISMO – www.viaregiatur.com

VISUAL TURISMO – www.visualturismo.com.br

  • INFORMAÇÕES TURÍSTICAS

www.saint-petersburg.com
www.visit-petersburg.ruIN


O jornalista viajou a convite da Turkish Airlines e contou com a proteção do seguro-viagem Global Travel Assistance – GTA.

Comentários