logo

Telefone: (11) 3024-9500

Roteiro de 48 horas em Belfast, na Irlanda do Norte | Qual Viagem Logo

The City Hall Belfast and the 'Belfast Eye'

Roteiro de 48 horas em Belfast, na Irlanda do Norte

6 de fevereiro de 2018

Eleita o melhor destino para se visitar em 2018 no guia anual Best in Travel da Lonely Planet, a capital da Irlanda do Norte está cheia de boas atrações. Belfast é uma cidade de bairros muito diferentes, cada um com uma personalidade própria e muita história para contar.

DIA UM

Viver uma aventura titânica

Foto por iStock / Krzysztof Nahlik

Foto por iStock / Krzysztof Nahlik

Sem dúvida o transatlântico mais famoso da história, o RMS Titanic foi construído nos históricos estaleiros navais de Belfast. Em abril de 2012, cem anos depois da trágica viagem inaugural, foi inaugurada o Titanic Belfast, a maior atração temática do Titanic no mundo. A monumental estrutura criada pelo arquiteto texano Eric Kuhne se levanta das docas como um iceberg em alumínio e vidro. Dentro, nove galerias contam a história do Titanic da sua concepção, em Belfast, no início de 1900, passando pela sua construção e lançamento e terminando com a triste viagem inaugural. A experiência incomparável e com tecnologia de última geração inclui um passeio pelo estaleiro cheio de efeitos especiais, uma área de exploração e a recriação das cabines do navio.

Encontrar “Sansão e Golias” e outros pesos pesados das docas

Foto por iStock / Krzysztof Nahlik

Foto por iStock / Krzysztof Nahlik

Dois enormes guindastes amarelos dominam o horizonte de Belfast. De propriedade do estaleiro Harland & Wolff, berço de muitos navios grandes, como o próprio RMS Titanic, os dois guindastes foram construídos em 1969 e 1974 para o novo ancoradouro. Carinhosamente apelidados pelos moradores locais de Sansão & Golias, eles se tornaram ícones da cidade. Outras atrações relacionadas com Titanic e a construção naval no Titanic Quarter incluem o Titanic’s Dock&Pump House. Trata-se da maior doca seca do mundo e foi nela que os trabalhadores deram os toques finais no navio mais luxuoso já construído.

Almoçar no Titanic

As atrações turísticas do Titanic Quarter oferecem várias opções para o almoço, incluindo o Titanic Belfast’s Bistro, o restaurante 401, a casa de chá The Galley e o Titanic’s Dock&Pump House Café. Uma escolha mais acolhedora e estilosa é o Cast & Crew, situado embaixo do Sansão e Golias, que serve deliciosos pratos com ingredientes locais.

Ir a bordo do último navio da White Star Line

Todos os seus irmãos afundaram ou foram destruídos após a aposentadoria, mas o SS Nomadic, o único navio sobrevivente da White Star Line ainda de pé, recebe visitantes a bordo. Lançado em 1911 em Belfast, ele foi construído como tender de navios grandes, como o RMS Olympic e o RMS Titanic, dando aos passageiros de primeira classe (incluindo Marie Curie e Charlie Chaplin) um gostinho do luxo da White Star Line. Mais tarde, ele foi usado como navio caça minas e de resgate de tropas durante as duas guerras mundiais. De volta à histórica Hamilton Dock em Belfast, o SS Nomadic foi restaurado à sua glória original.

Dar uma espiada em tesouros do mundo todo

Você vai ver dinossauros, uma múmia egípcia e modernas obras-primas no Ulster Museum, a casa dos tesouros do passado e do presente da Irlanda do Norte. A grande coleção de arte, história e ciências naturais é aberta gratuitamente aos visitantes.

Tomar um drink num “palácio de gin” vitoriano

Foto por iStock / mathess

Foto por iStock / mathess

Aberto desde 1885, o Crown Liquor Saloon é um exemplo impressionante de um “palácio de gin” do século XIX. O local tem pequenos snugs, cabines confortáveis com campainha para chamar o atendente, criadas durante a moralista época vitoriana para garantir a privacidade dos clientes. Agora propriedade do National Trust, o palácio manteve sua atmosfera maravilhosa, com mosaicos de azulejo, iluminação de lamparinas a gás e janelas com vitrais.

Desfrutar da moderna cozinha da Irlanda do Norte

Para um jantar moderno e sofisticado, vá ao James Street South, que serve produtos frescos e originários da Irlanda do Norte em um espaço contemporâneo. Os pratos de assinatura incluem o Strangford Lough Bouillabaisse e o cordeiro irlandês orgânico. Aberto desde 2003, a casa pertence ao chef Niall McKenna, dono também de uma escola de culinária e mais dois restaurantes (Bar +  Grill e Hadskis) em Belfast.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Outra opção elegante é o espetacular Great Room Restaurant, dentro do Merchant Hotel. Ou vá ao EIPIC, do restaurateur Michael Deane, recente vencedor de uma estrela do Guide Michelin, concedida à chef Danni Barry – a segunda chef a ganhar uma estrela na Irlanda.

Passear pela animada cena dos pubs locais

Embora existam excelentes pubs e bares por toda a cidade, o Cathedral Quarter de Belfast tem as opções mais típicas da cidade. Entre elas está o McHugh’s Bar and Restaurant, aberto desde 1711. O bar principal é cheio de objetos históricos e recordações, enquanto o do porão é espaço para música ao vivo, tendo abrigado shows de artistas como George Ezra e bandas alternativas.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

The John Hewitt é um pub exclusivamente mantido pelo Centro de Recursos para os Desempregados de Belfast. Tudo que é vendido ali se reverte para a instituição. E as opções incluem ótima comida caseira, gins especiais, cervejas artesanais e cidra – entre elas produzidas localmente pela MacIvors Irish Artisan Cider e pela Maddens Mellow Armagh Cider.

DIA DOIS

Acordar para provar um Ulster fry

Comece o dia com um Ulster fry, o prato de café da manhã composto por pão de batata e bicarbonato, ovos fritos, salsicha, bacon, chouriço e tomate. O segredo é cozinhar tudo em uma frigideira só para manter todos os sabores. O George’s of the Market fica no histórico St. George’s Market há mais de 15 anos, servindo uma premiada versão usando salsichas feitas de carne de porco e algas dulse, uma iguaria local.

Comprar o melhor das artes e iguarias locais

Em atividade desde 1890, o St George’s Market foi eleito o Melhor Grande Mercado do Reino Unido em 2014. Toda sexta-feira, desde 1604, esse espaço abriga feiras de rua, uma tradição mantida nos dias de hoje com o Friday Variety Market, que vende peixes frescos, frutas, legumes e verduras, antiguidades, livros e roupas. Aos sábados, o City Food and Craft Market tem especialidades locais e internacionais, além de peças de cerâmicas, vidro e metal feitas à mão e fotografias locais. Já no domingo, o Sunday Market é voltado para arte e artesanato, com peças como velas perfumadas, bijuterias e doces caseiros. Geralmente há bandas locais tocando música ao vivo.

Fazer um Black Taxi Tour nos murais políticos de Belfast

Foto por iStock / jentakespictures

Foto por iStock / jentakespictures

A Irlanda do Norte passou por vários conflitos políticos e religiosos ao longo da história. Um número estimado de 2.000 murais, considerado o mais famoso conjunto de murais políticos da Europa, documenta essas questões. Obras significativas a partir da década de 1980 tendem a adotar posições ora republicana, ora legalista, retratando acontecimentos sectários como o Massacre Ballymurphy e a greve de fome de Bobby Sands. A tendência atual é fazer murais representando a paz e a tolerância. Os surpreendentes trabalhos de arte de rua de caráter político fornecem uma visão geral da história recente da Irlanda do Norte. Faça o Black Taxi Tour de 90 minutos para ver o que os muros de Belfast têm a dizer.

A cozinha, a língua e a cultura da Irlanda do Norte

O Cultúrlann McAdam O Fiaich é um centro cultural montado em uma antiga igreja no Gaeltacht Quarter que celebra e fomenta a arte irlandesa com leituras de poesia, música tradicional e contemporânea, exposições e céili’s. O agradável café-restaurante do espaço, Bia, é ponto de encontro da comunidade falante da língua irlandesa e local para um café da manhã, almoço ou jantar em uma autêntica atmosfera gaélica.

Ir para a prisão

Com seus portões abertos (ou fechados, dependendo do contexto) pela primeira vez aos prisioneiros em 1846, a Crumlin Road Gaol abrigou assassinos, sufragistas e presos republicanos e legalistas durante 150 anos. Ela testemunhou nascimentos, mortes e casamentos, tendo sido local de execuções, fugas, motins e greves de fome. Suas portas se fecharam em 1996 e muitos acharam que assim seria para sempre. Mas, em 2012, a prisão foi reaberta como uma grande atração do visitante. O tour de 70 minutos passa pela cela do homem condenado, a cela da execução e o túnel subterrâneo ligando a prisão ao tribunal de Crumlin Road.

Escapar ao passado

Situado em mais de 700 mil m² de paisagens de campo com vista para o Belfast Lough, o Ulster Folk & Transport Museum dá aos visitantes a chance de descobrir como as pessoas viveram e viajaram ao longo dos séculos. No passeio pela história, guias fantasiados passeiam por construções de épocas diversas. Há também carruagens, bondes elétricos, motos usadas como veículos de combate a incêndios e carros antigos.

Jantar para agradar gostos, apetites e orçamentos variados

Os carnívoros vão adorar o hambúrguer Beef Shin Burger da The Barking Dog, mas a casa oferece também excelentes peixes e opções vegetarianas. Com paredes de tijolos à vista e mesas de madeira lixada, esse restaurante informal é ideal para uma refeição ou um lanche rápido. No andar superior, o bar de coquetéis serve bebidas e petiscos.

Um dos restaurantes favoritos de Belfast, o Mourne Seafood Bar é especializado em mariscos locais frescos a preços acessíveis em ambiente rústico. Essa combinação campeã faz dele um lugar bem popular, portanto reservas são essenciais para o jantar (se você perder, você pode tentar o almoço, que atende conforme a ordem de chegada dos clientes).

Com sua atmosfera relaxante e decoração peculiar, o Muriel’s Café Bar é procurado principalmente no brunch e no jantar de domingo – tenha em mente que os pedidos de pratos só podem ser feitos até às 19h45, mas a casa continua servindo petiscos e porções até meia-noite.

Como chegar

Belfast fica na costa leste da Irlanda do Norte. A cidade tem dois aeroportos, o Belfast International e o George Best Belfast City Airport. Voos para o destino partem dos aeroportos britânicos e das grandes cidades europeias. Há também ligações de ferry com a Inglaterra e a Escócia.

Mais informações em: visitbritain.com e tourismni.com

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / RobertMayne

Comentários