logo

Telefone: (11) 3024-9500

Rota das Emoções - Do Maranhão ao Ceará: Vila de Jericoacoara. | Qual Viagem Logo

Jericoacoara

Rota das Emoções – Do Maranhão ao Ceará: Vila de Jericoacoara.

7 de janeiro de 2017

Ainda no Piauí, mais precisamente em Barra Grande, dormimos uma noite para no outro dia poder fazer o passeio do Cavalo Marinho. Por ser um passeio que depende da tábua de marés, é aconselhável passar pelo menos uma noite no lugar.

Cavalo Marinho

Passeio do Cavalo Marinho

Foto: Lucas Jasper

Deixamos agendado com os guias que oferecem o passeio e no outro dia eles confirmariam o horário, se seria pela manhã ou pela tarde. Para nossa sorte conseguimos pela manhã, pois a tarde, nos nossos planos seguiríamos viagem.

Pois bem, às 9 horas a charrete nos foi pegar na entrada do hotel. Esse já era o início do passeio. Seguir de charrete até as margens do rio. Lá seguimos de canoa pelo rio e em um trecho descemos flutuando no chamado fraldão. A flutuação de fraldão nada mais é do que você colocar o colete salva-vidas como se fosse uma fralda e descer rio abaixo.

Flutuação

Flutuação em Barra Grande – Piauí

Foto: Lucas Jasper

Não precisamos nem falar que a diversão estava garantida. Seguimos um pequeno trecho de flutuação onde pudemos nos refrescar e depois voltamos para o barco para que pudéssemos chegar ao local de captura do cavalo marinho. Aqui vale destacar que o guia mergulha com um recipiente de vidro para poder pegá-lo e depois que todos os visitantes têm a oportunidade de vê-lo e tirar suas fotos, o cavalo marinho é devolvido a natureza. Esse momento tem que ser rápido tendo em vista o bem-estar dos bichinhos. Depois desse contato e de devolvê-lo a natureza, seguimos até a praia e depois de charrete até o hotel.

Barra Grande é um local muito conhecido dos kitesurfistas por ser ótimo para a prática do esporte.

 

Cajueiro da Praia

Cajueiro da Praia – Piauí

Foto: Lucas Jasper

De lá fomos até o cajueiro rei, o maior cajueiro do mundo nascido de uma única semente. Com mais de 200 anos e pertencente a uma área de aproximadamente 1200 m² é difícil ver onde ele termina.

 

Chaval - Ceará

Cidade de Chaval – Ceará

Foto: Lucas Jasper

No caminho conhecemos a cidade de Chaval, distante do cajueiro aproximadamente 45 km, famosa por suas pedras que cerca a cidade, já em terras cearenses, e por fim, percorrendo mais 53 km chegamos a Camocim. Como já era noite conhecemos um pouco de sua agitada orla e fomos descansar para ver Camocim de dia.

O Hotel que ficamos, a casa de São José, é um lindíssimo hotel que fica próximo ao rio Coreaú que separa a cidade da ilha do amor como é conhecida. Lá é possível fazer stand up padlle e esportes na água. Vale destacar o cuidado que os praticantes de esportes devem ter pois o vento é bem forte na região.

De Camocim atravessamos o Rio Coreaú de balsa para a ilha do Amor com destino a Vila de Jericoacoara.

Balsa em Jeri

Balsa em Jericoacoara

Foto: Lucas Jasper

No caminho conhecemos a famosa Tatajuba, com suas lagoas de águas límpidas e o mangue seco. Passeios que devem sim estar no seu roteiro de viagens.

Após atravessar mais um rio de balsa, eis que chegamos a tão famosa Jericoacoara, ou simplesmente Jeri para os íntimos. Já era por volta das 16:30 e a grande pedida era o pôr do sol na Duna do Pôr do Sol. Porém como não conseguimos chegar lá por conta da nossa acomodação, ficamos do hotel Vila Kalango, que é de frente para a praia e para a duna e pudemos ter a ótima experiência de avistar o belíssimo entardecer.

A noite da vila é bem agitada tendo em vista que os turistas durante o dia estão em passeios pelas lindíssimas praias da região, a noite é hora de fato de aproveitar a vila. Com uma diversidade de restaurantes, lanchonetes e lojas de souvenirs e claro é possível fazer aquelas comprinhas básicas que adoramos.

No outro dia era hora de aproveitar as praias de Jericoacoara e mais da vila. A noite aproveitamos para descansar e nos preparar para mais um dia em Jeri.

Pedra Furada

Pedra Furada – Jericoacoara (Ceará)

Foto: Lucas Jasper

Para quem está em Jericoacoara não pode deixar de conhecer a árvore da preguiça, a praia da Pedra do Frade e da Pedra Furada. O Serrote e o farol também é um lugar encantador, onde do alto do Serrote é possível avistar toda a vila de Jeri.

Árvore da Preguiça

Árvore da Preguiça – Jericoacoara (Ceará)

Foto: Lucas Jasper

Quando pensamos que o passeio estava acabando eis que seguimos de “buggy” para a Lagoa do Paraíso. Acho que nesse caso aqui é melhor descrever através de foto. Conhecido como Caribe brasileiro, a Lagoa do Paraíso é um local para passar o dia inteirinho. Lá pudemos aproveitar a tarde e nos refrescar e descansar nas coloridas redes dentro da lagoa.

captura-de-tela-2017-01-02-as-18-36-23

Lagoa do Paraíso – Jijoca de Jericoacoara (Ceará)

Foto: Lucas Jasper

Começamos a nos despedir do Ceará chegando na praia do Preá, onde dormimos uma noite e no outro dia seguimos para Fortaleza. Já com gostinho de saudade, aproveitamos um pouco para caminhar pela orla da cidade e curtir mais essa noite no Ceará.

Sem dúvida a Rota das Emoções engloba tudo de melhor desses três estados Maranhão, Piauí e Ceará, onde pudemos conhecer lugares maravilhosos, pessoas incríveis e degustar comidas e bebidas deliciosas. Um lugar para voltar mais algumas vezes!

Veja os Texto 1 e 2.

Agradecimentos aos Hotéis: Pousada Vila Kalango, Rancho do Peixe e Comfort Fortaleza.

Camila e Lucas Jasper são patrocinados por venturas.com.br

Camila e Lucas Jasper
Últimos posts por Camila e Lucas Jasper (exibir todos)

Comentários