logo

Telefone: (11) 3024-9500

Rabat é destaque na Costa Atlântica do Marrocos | Qual Viagem Logo

iStock_000070675191_Small

Rabat é destaque na Costa Atlântica do Marrocos

24 de março de 2016

Rivalizando com as célebres cidades imperiais de Fez ou Marrakesh, Rabat merece uma visita. Entre suas principais atrações estão as ruínas romanas, seus bairros medievais repletos de labirintos, suas avenidas de estilo europeu, seu aeroporto recentemente ampliado e o recém-inaugurado Museu de arte contemporânea Mohamed.

Foto por Istock/ johncopland

Foto por Istock/ johncopland

Localizada na costa Atlântica noroeste do Marrocos, Rabat é uma cidade histórica e uma capital moderna, resultado de um fértil intercâmbio entre tradição e modernismo ocidental, com excelente infraestrutura e acessibilidade, além de um patrimônio cultural rico, autêntico, bem valorizado e com um forte potencial turístico. Na faixa costeira, ao Norte e ao Sul de Rabat, encontram-se algumas das mais belas praias do Marrocos. Perto do centro, a praia Oudayas – com uma extensa faixa de areia – é também um “point” de surf muito procurado e essencialmente seguro.

Orgulhosa do seu passado e incontestavelmente virada para o futuro, a “cidade nova” representa um dos maiores e mais ambiciosos projetos urbanos da África no século XX e, provavelmente, um dos mais completos. O projeto do vale de Bouregreg (bouregreg.com) entre Rabat e Salé é testemunho de uma verdadeira revolução urbana: uma faixa costeira de 11 quilômetros dedicada ao turismo, lazer e cultura.

Capital do reino, centro diplomático de Marrocos, coração da atividade politica e centro da vida intelectual do país, Rabat tomou novas medidas para se posicionar enquanto destino turístico e cidade cultural. O recém-inaugurado Museu Mohammed VI (museemohammed6.ma), o primeiro do país inteiramente dedicado à arte moderna e contemporânea, inscreve-se no âmbito do programa “Rabat cidade luz, capital cultural de Marrocos”.

O projeto compreende ainda a construção do Grande Teatro – (grandtheatrerabat.com), do Museu Nacional da Arqueologia e Ciências da Terra e várias casas de cultura, além de um complexo residencial, unidades hoteleiras e espaços dedicados a atividades comerciais e recreativas. Estes projetos vão incrementar as diversas instalações culturais e artísticas já existentes da capital como: o Teatro Nacional Mohammed V, a Biblioteca Nacional, museus e galerias privadas disseminadas pela cidade.  Para completar a oferta turística local, o Festival Mawazine – ritmos do mundo, que vai já à sua décima quarta edição. Este ano, o festival ocorre de 29 de maio a 06 de junho, com a presença já confirmada dos Maroon 5  encerrando as atividades.

Foto por Istock/ johncopland

Foto por Istock/ johncopland

É importante recordar que a cidade se encontra inscrita no Patrimônio mundial da UNESCO desde 2012 e foi considerada “Cidade Verde” em 2010 (dispondo atualmente de 230 hectares de espaços verdes para além dos 1063 hectares de floresta que rodeiam a capital), tendo já sido premiada com o segundo lugar dos destinos “TOP TRAVEL DESTINATIONS” para 2013 pela CNN.

Como chegar

Não há voos diretos do Brasil para Rabat. Companhias como Air France e Iberia têm voos para o destino com paradas em capitais europeias, como Paris ou Madri.

Onde ficar

Sofitel Rabat Jardin des Roses – sofitel.com

Riad Kalaa – riadkalaa.com

Riad Dar El Kebira – darelkebira.com

O que comer

A gastronomia é simplesmente fantástica. Por todos os cantos, há uma espécie de loja de conveniência chamada magasin, onde se preparam sanduíches na hora, com tomate, molhos de especiarias, cenoura, mortadela, azeitona, atum, sardinha e até arroz, ovos cozidos, beringelas, batatas fritas e sardinhas fritas.

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva/ Eliria Buso

Foto destaque por IStock/ posztos

Comentários