logo

Telefone: (11) 3024-9500

Quanto custa conhecer Bonito, no MS? | Qual Viagem Logo

Blue cave lake with stalactites in Brazil

Quanto custa conhecer Bonito, no MS?

3 de junho de 2016

Foto destacada: rosieyoung27/iStock

Visitar o pequeno paraíso que é Bonito não costuma sair barato. Uma viagem a este recanto, um dos principais destinos de ecoturismo no país, situado no oeste do Mato Grosso do Sul, envolve contemplar e desfrutar da natureza.

São inúmeros rios de águas cristalinas, cavernas com formações rochosas únicas e cachoeiras ornamentais cercadas por piscinas naturais. A responsabilidade com o meio ambiente e a preservação deste são a linha condutora das políticas do turismo na região, o que naturalmente envolve custos, indiretamente repassados aos turistas.

Bonito

GCastellon/iStock

Dotada de ótima infraestrutura, a cidade, inclusive, já ganhou diversos prêmios internacionais pela prática do turismo sustentável. Um dos principais fatores para esse reconhecimento é o sistema unificado de controle do número de pessoas que visitam as belezas naturais da região, minimizando o impacto humano na natureza.

A limitação no número de visitantes também influencia a organização da viagem. Na maioria dos casos, não é possível simplesmente adquirir seu ingresso na entrada do atrativo. Os passeios devem ser reservados, alguns até mesmo com hora marcada, por intermédio de agências locais.

Quando viajar?

Durante a alta temporada (período de férias escolares e feriados nacionais), além de os preços dos tours e de acomodação serem mais caros, é bastante comum que os passeios mais concorridos esgotem rapidamente – por isso, é recomendado chegar à cidade com tudo planejado e reservado. Muitos hotéis e pousadas já encaminham o turista a uma agência associada quando a reserva da hospedagem é feita.

Na baixa temporada, os preços são bem mais acessíveis, mas é importante atentar para as características das estações climáticas. No verão, entre dezembro e março, ocorre a estação chuvosa, com temperaturas elevadas e altos níveis de precipitação. Nesse período, os rios e as cachoeiras estão mais cheias, mas a água é mais turva e há menos peixes, devido ao fenômeno da piracema. Dependendo da quantidade de chuva, os passeios podem até mesmo ser cancelados.

Já a estação seca corresponde aos meses de maio a agosto, quando a temperatura cai, incluindo a da água, que pode chegar a 11ºC. No entanto, é a…

Continue lendo a matéria no site do Skyscanner. Clique aqui!