logo

Telefone: (11) 3024-9500

Puno, no Peru, guarda tradições e culturas milenares | Qual Viagem Logo

PUNO, PERU - MAY 14, 2015: Unidentified women in traditional dresses welcome tourists in Uros Island.

Puno, no Peru, guarda tradições e culturas milenares

6 de março de 2020

Situada às margens do Lago Titicaca e na fronteira com a Bolívia, Puno é considerada a “capital folclórica” do Peru. Localizada a quase quatro mil metros de altitude, a cidade abriga uma diversidade de tribos nativas que oferecem ao turista a oportunidade de conhecer e experimentar a vida nas ilhas.

Quem visita a região não pode deixar de fora roteiros que incluam um passeio pelo mais alto lago do mundo, uma hospedagem nas ilhas flutuantes ou, ainda, uma visita ao sítio arqueológico de Sillustani.

Comece o passeio pelo charmoso centro da cidade. Na Plaza das Armas estão os principais edifícios históricos, como o Palácio da Prefeitura, a Sede de Justiça e a Catedral Virgen de la Inmaculada Concepción. Construída em 1757, a igreja abriga uma série de esculturas de sereias com feições das nativas, uma verdadeira mistura de culturas.

Foto via iStock por Kevin LEBRE

Foto via iStock por Kevin LEBRE

Sillustani é um dos locais mais peculiares em Puno. Situado em um penhasco perto do lago Umayo, o complexo arqueológico é conhecido por suas dezenas de chullpas, torres funerárias que abrigam os restos mortais e pertences importantes de nobres do antigo povo Colla.

Apesar de o Titicaca possuir mais de 40 ilhas em seu entorno, é Los Uros que ganham a atenção e fama turística da região. Isso se deve ao fato de que as ilhas flutuantes são constantemente construídas a partir de totora, um junco que nasce nas margens do lago. Esse é um dos bens mais preciosos para os nativos, pois, além de servir como base para moradia, é um alimento importante na cozinha local.

Foto via iStock por saiko3p

Foto via iStock por saiko3p

O processo de construção é delicado e feito há milhares de anos. Após a extração da planta, ela precisa secar ao sol durante três semanas, quando atinge uma coloração amarelada e está pronta para ser utilizada como matéria-prima na ilha.  O assentamento de cada ilhota demora, aproximadamente, cerca de um ano. Mas a cada quinze dias, devido ao desgaste, o solo recebe uma nova camada de palhas e totora.

A planta também é utilizada para construir barcos – que levam os turistas em passeios pelo Titicaca. Estes demoram aproximadamente três meses para ficarem prontos e duram, em média, cerca de dois anos.

Foto via iStock por maylat

Foto via iStock por maylat

Outra ilha que vale a pena a visita é Taquille. Habitada por povos nativos que falam Quéchua. A comunidade vive da pesca, artesanato e agricultura. Sua maior peculiaridade, no entanto, são os trajes. Coloridos e vibrantes, as roupas dos taquilenhos são extremamente bonitas e cheias de significados. Os homens têm três tipos de gorros que representam seu papel e status social dentro da sociedade. Já as mulheres, usam mantos pretos com pompons de diversas tonalidades que simbolizam seu estado civil.

Texto por Carolina Berlato

Imagem Destacada via iStock por saiko3p

Comentários