logo

Telefone: (11) 3024-9500

Pirenópolis é destino histórico de Goiás | Qual Viagem Logo

640px-Cachoeira_do_Abade_AGO_2008

Pirenópolis é destino histórico de Goiás

27 de dezembro de 2015

Uma das mais importantes cidades históricas de Goiás e dona das principais cachoeiras do estado, Pirenópolis atrai diariamente uma grande legião de turistas não só do próprio estado, mas de todo Brasil. No destino, o que não faltam são atrativos culturais e naturais.

Os turistas que andam por suas ruas de pedras cuidadosamente talhadas, vislumbram casarões e igrejas  bem preservados. Além das atrações históricas a cidade reúne atrativos naturais como riachos, cachoeiras e cascatas preservadas.

Foto via pirenopolis.tur.br

Foto via pirenopolis.tur.br

Localizada no centro histórico da cidade, a Igreja da Matriz, como é conhecida, é dedicada a Nossa Senhora do Rosário, padroeira dos pirenopolinos. Foi construída em 1728 por escravos, sendo terminada em 1732, data do primeiro documento da igreja; o batizado de Jarbas Jaime. Desde então já foi modificada diversas vezes, principalmente quando esta, no dia 05 de setembro de 2002 pegou fogo, perdendo em poucas horas praticamente tudo o que havia se preservado por anos, restando apenas algumas imagens. Hoje, já restaurada, é um dos nossos mais conhecidos cartões postais, e considerada um dos mais adorados locais para tirar aquelas fotos da viagem. Não abre as terças e quartas feiras.

Já a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim foi erguida a partir de 1750, ano em que chegou a imagem de Nosso Senhor Jesus do Bonfim, trazida de Salvador pelo sargento-mor Antônio José de Campos, estando concluída em 1754. A imagem de Nosso Senhor do Bonfim veio de Salvador para Pirenópolis, através de um comboio com 264 escravos. Até 2012, a igreja era usada para cultos esporádicos, casamentos e batizados, além de ser a única igreja do período colonial aberta à visitação pública sem taxação turística. Em 2012, a igreja passou por um processo criterioso de restauração quando foram descobertas e restauradas as pinturas originais das paredes e forro da capela. Hoje, artisticamente mais rica, a igreja é aberta a visitação de quarta-feira a domingo, das 12 às 18 horas.

Foto via pirenopolis.tur.br

Foto via pirenopolis.tur.br

Tombado como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1989, o centro da cidade de Pirenópolis mantém ainda os casarões do século XVIII, aninhados sobre ruas de pedras quartzíticas.

Além dos já mencionados o centro histórico da cidade abriga também o Teatro Sebastião Pompeu de Pina e o Cine Teatro Pireneus. O fundo do teatro se liga ao cinema através de seus quintais formando um entroncamento cultural com pequeno palco ao ar livre para apresentações. O Cine Teatro Pireneus situa-se na rua Direita. Foi construído em 1929, pelo padre Santiago Uchôa, em estilo neoclássico. Em 1936 sofreu uma reforma e sua fachada foi alterada para o estilo “Art Decó”. Hoje funciona como espaço teatral, cinema , galeria e apresentações musicais.

O lugar ideal para a noite é com certeza a Rua do Rosário, mais conhecida como Rua do Lazer. Composta por diversos bares e restaurantes o local oferece aos visitantes dezenas de opções, que vão desde a tradicional cozinha goiana até os mais sofisticados sabores da gastronomia internacional. De maneira pitoresca, a rua apresenta um misto de festas, shows, gastronomia e como o nome já indica muito lazer.

Sendo assim, uma boa opção para um jantar a dois ou quem sabe até um happy hour com os amigos. Os moradores da rua contam que a viram-na se transformando aos poucos, já que antes a extensa rua de casas coloniais servia para crianças brincarem e moradores sentarem na porta de suas casas, até chegar o primeiro comércio, uma loja de roupa, se transformando depois no Bar e Restaurante Aravinda, e para a rua que hoje conhecemos foi um pulo.

Outra atração é a Fazenda Babilônia  que tem mais de 200 anos, foi construída por escravos e abrigou até um engenho. A propriedade tem mais de 1,2 mil hectares e é a mais antiga de Goiás. Fundada no século 18, a propriedade foi tombada há 53 anos como Patrimônio Histórico Nacional. O lugar preserva as lembranças da imponência dos senhores de engenho e da escravidão.

Os patrões rezavam as missas na capela, que fica no casarão. No altar, ainda há a imagem de Nossa Senhora da Conceição, santa de devoção da família. Para rezar, os escravos, tinham que ir para uma outra capela do lado de fora. A fazenda recebe turistas de todas as partes do Brasil e estudantes também. Depois do passeio pela história, uma mesa farta espera os visitantes.

Entre os atrativos naturais estão as cachoeiras. A Cachoeira do Abade, por exemplo, tem 22 metros de queda, e é uma das principais da cidade. A cachoeira mais alta em Pirenópolis  mede 75 metros.

 

Como chegar

Gol, Tam, Azul e Avianca oferecem voos diários e várias frequências para Goiânia. De lá para Pirenópolis são aproximadamente 2 horas. São 150 Km. A cidade fica entre Goiânia e Brasília.

Onde ficar

Divina Pousada – divinapousada.com.br

Pousada Tamanbaru – tamanbaru.com.br

Villa do Comendador Pousada – villadocomendador.com.br

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por André Luis Rodrigues de Magalhães via Wikipedia

Comentários