logo

Telefone: (11) 3024-9500

Palenque: ruínas maias pouco conhecidas no México | Qual Viagem Logo

Temples of the Cross Group at mayan ruins of Palenque - Chiapas, Mexico

Palenque: ruínas maias pouco conhecidas no México

30 de janeiro de 2018

Muitas das ruínas maias mais impressionantes do mundo estão no México. Além da Península de Yucatán, região conhecida por abrigar Cancún e a Riviera Maia, outros destinos no país reúnem esses sítios arqueológicos que vão muito além de Chichén Itzá e Tulum. Um bom exemplo é Palenque, localizado no estado mexicano de Chiapas, no sul do México e próximo à fronteira com a Guatemala.

Foto por iStock / Tomasz Dutkiewicz

Foto por iStock / Tomasz Dutkiewicz

Ainda pouco conhecido entre viajantes internacionais, esse sítio arqueológico, um dos melhores exemplos de arquitetura maia no México, tem uma área total de 18 km² e mais de mil construções, erguidas em meio a uma densa floresta tropical habitada por macacos e aves coloridas. Com todo esse visual, é fácil logo se sentir um explorador em uma cidade perdida no melhor estilo Indiana Jones.

Foto por iStock / L. Daley

Foto por iStock / L. Daley

Considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, Palenque teve seu auge como importante centro da civilização maia entre os anos 500 e 700. Depois de ter sido escondida pela floresta durante muitos anos, só foi redescoberta no século XVIII – mas as primeiras visitas turísticas aconteceram apenas no século passado. Estima-se que já escavaram somente 10% dessa antiga cidade até agora.

Foto por iStock / Alexander Sanchez

Foto por iStock / Alexander Sanchez

Na entrada do sítio arqueológico, vale parar no museu que abriga vários objetos encontrados no local. Perto dali você já vai se deparar com as principais ruínas de Palenque, como o Templo das Inscrições, o Templo do Sol, o Templo da Cruz e o Palácio. Reserve pelo menos duas horas para explorar essa área. Os turistas costumam ficar hospedados na cidade vizinha (também chamada de Palenque) ou no caminho que leva até a zona arqueológica, onde há bons hotéis e resorts.

Texto por: Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / diegograndi

Comentários