logo

Telefone: (11) 3024-9500

No norte de SC, conheça o Circuito das Araucárias para os pedalantes | Qual Viagem Logo

whatsapp-image-2018-02-08-at-11-34-29-1

No norte de SC, conheça o Circuito das Araucárias para os pedalantes

8 de fevereiro de 2018

O Circuito das Araucárias surpreende pela beleza e conjunto de atrações e compreende um dos mais belos traçados para a realização de passeios de bicicleta do Brasil. A rota é repleta de atrativos naturais, históricos, gastronômicos e culturais. A paisagem é bem variada, alternando altos de serras a planaltos ou vales de rios. A Mata Atlântica é bem preservada, mesclada com florestas de imponentes e belas araucárias. A natureza se mostra presente também na grande concentração de nascentes e corredeiras, como as da Rota das Cachoeiras, que fica no município de Corupá – uma incrível sequência de 14 quedas em menos de 3,5 km de extensão.

Foto por Cleiton Dias

Foto por Cleiton Dias

Outro grande destaque é o Morro da Igreja, com seu enorme paredão de pedra onde os escaladores praticam o rapel (um dos maiores do Brasil, com 245 m), e os Campos do Quiriri, uma área de preservação no entorno da Serra do Mar que pode ser conhecido e explorado a partir do circuito e de onde, em dias claros, avista-se grande parte do litoral norte de Santa Catarina.

Foto por Cleiton Dias

Foto por Cleiton Dias

O roteiro passa ainda por vários trechos do traçado original da estrada Dona Francisca, construída por volta de 1865. Outro ponto de interesse histórico é a ferrovia construída em 1913, ainda em funcionamento, que era parte da estrada de ferro que ligava São Paulo ao Rio Grande do Sul. Os trilhos serpenteiam as serras e cruzam o circuito diversas vezes. A antiga e bem conservada Maria Fumaça parte de Rio Negrinho mensalmente, ou em viagens quase que poéticas, cruzando e rasgando as fazendas de Rio Negrinho e São Bento do Sul.

Foto por Cleiton Dias

Foto por Cleiton Dias

No aspecto cultural, o turista pode conferir as influências alemã, polonesa e italiana, notadas nos costumes e tradições, como as festas locais e na gastronomia (com deliciosos cafés coloniais), construções típicas e os traços físicos de sua gente. O praticante do cicloturismo poderá visitar fazendas e restaurantes que criam ovelhas, produtores rurais que cultivam produtos orgânicos, sem agrotóxicos, como uvas, mel, ovos, morangos e hortaliças variadas. Há ainda nas cidades que compõe o Núcleo Turístico do Quiriri, construções históricas como o Seminário de Corupá, o Sítio Ponte de Pedra, em São Bento do Sul – onde se pode vivenciar um dia no campo ou realizar um passeio de Maria Fumaça que cruza a Serra do Mar saindo de Rio Negrinho. Para completar, delicie-se com as belas e preservadas cachoeiras da cidade de Campo Alegre e aprecie a gastronomia baseada em carneiro e ovelhas.

Foto por Cleiton Dias

Foto por Cleiton Dias

Ao longo do Circuito das Araucárias encontram-se pequenos museus com peças e artefatos rurais, trazidos ou fabricados pelos primeiros colonizadores. As quatro cidades, São Bento do Sul, Corupá, Campo Alegre e Rio Negrinho, possuem vários prédios históricos bem conservados. Essas cidades formam o consórcio turístico Quiriri, que será na verdade um dos poucos “Clústers Turísticos” de caráter ecológico no Brasil, repleto de atrações: gastronomia, aventura, ecoturismo, turismo rural e enormes recursos naturais, como serras, rios, riachos, cachoeiras, montanhas, cânions, fauna e flora abundantes, além de paisagens deslumbrantes que estão à disposição dos turistas e cicloturistas.

Foto por Cleiton Dias

Foto por Cleiton Dias

Para os amantes das bikes, o Serra Alta, o mais bem estruturado hotel de São Bento do Sul, criou uma pequena oficina para os ciclistas. Lá, eles podem lavar e lubrificar as bicicletas, revisar os itens de segurança, trocar ou encher um pneu para a magrela ficar prontinha para ser usada no dia seguinte. O Serra Alta oferece tarifas especiais para quem for explorar o Circuito das Araucárias.

Aliás, o Circuito está  dividido em trechos, que são uma referência dos locais onde há possibilidade de hospedagem. Portanto não há neste circuito etapas fixas, ou um número fixo de dias para percorrê-lo. Há várias opções de hospedagem, permitindo que cada cicloturista determine em quantos dias vai fazer o percurso e em que ritmo vai fazer sua viagem.

Onde ficar

SÃO BENTO DO SUL

Serra Alta Hotel – O clássico hotel de São Bento do Sul oferece gastronomia internacional, o melhor café da manhã da região e uma vista maravilhosa da cidade. Fica ao lado de uma reserva florestal preservada com rica fauna e flora.

Pousada Ponte de Pedra – A proposta é a vida campestre e o cotidiano da tradição alemã.

Hotel Recanto Paraíso da Serra – Um ambiente de fazenda com o conforto de uma casa de campo. Há comidas típicas, com carnes de produção própria.

RIO NEGRINHO

Pousada da Guita – Uma mega estrutura instalada num enorme casarão colonial envolto em riachos e corredeiras.

CORUPÁ

Tureck Garten Hotel – É um local ideal para descanso e contato com a natureza. Por estar ao pé da Serra do Mar, você encontrará lindas paisagens, cachoeiras, morros e uma grande quantidade de atrativos naturais ligadas ao ecoturismo.

CAMPO ALEGRE

Hotel Campo Alegre – Situa-se numa pequena propriedade rural de mão-de-obra familiar que desde 1996 abre sua porteira para os amantes da natureza e da vida simples do campo.

Onde comer

SÃO BENTO DO SUL

Rancho Do Mendonça

CORUPÁ

Restaurante Seminário – Experimente o buffet que funciona anexo ao Seminário da cidade, uma fusão da gastronomia típica alemã e campeira.

CAMPO ALEGRE

Armazém Dona Francisca – Especializado em carne de cordeiro: carne grelhada, hambúrguer e sopa de capeletti de cordeiro. Dispõe ainda de hambúrguer de linguiça blumenau, de picanha e de frango.

Mais informações em: circuitodasaraucarias.com.br

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por: Cleiton Dias

Comentários