logo

Telefone: (11) 3024-9500

Navegar pela floresta é preciso! | Qual Viagem Logo

por-do-sol-iberostar

Navegar pela floresta é preciso!

19 de outubro de 2016

Partimos de São Paulo num voo de quase quatro horas e aterrissamos em Manaus, capital do Amazonas. Algumas diferenças logo são sentidas. Saímos da capital paulista com 18°C e chegamos a Manaus com uma temperatura perto dos 36°C. Nessa época, em função do horário de verão, o horário local em relação ao de Brasília é de duas horas a menos, portanto ganhamos sol, claridade e vida.area-central-de-manaus Claudio Oliva

A capital amazonense tem atualmente dois milhões e 300 mil habitantes. A cidade cresceu num ritmo alucinante e acelerado, principalmente nos últimos quinze anos. No lugar que antes era floresta, ergueu-se uma cidade de concreto, marcada principalmente pela chegada de grandes indústrias, após a decadência da zona franca de Manaus, que teve seu auge na década de 70 até o início dos anos 90.

Mas não se preocupe, pois a natureza está bem pertinho, seja nos parques que foram preservados, como a Reserva Florestal Adolpho Ducke e o Bosque da Ciência, seja no lindo e revitalizado calçadão da Ponta Negra, onde o enorme e belo Rio Negro abraça a cidade convidando para um passeio na orla. É nesse bairro que estão os mais belos condomínios residenciais da cidade e o hotel ícone da Amazônia, o Tropical Manaus, que, mesmo com a crise dos últimos anos, ainda é uma referência arquitetônica local.

Quem visita Manaus pode conhecer vários hotéis de selva localizados nos arredores da metrópole amazônica, que oferecem contato com a natureza, vivência com o modo de vida do ribeirinho e do caboclo, além de experiências como sobrevivência na mata e dicas sobre árvores, plantas e a abundante fauna que mora por lá. Manaus oferece também bons shoppings. Um dos mais completos é o Manauara. Bem pertinho dele uma ótima opção de hospedagem é o Hotel Mercure, que oferece um delicioso café da manhã, tem espaçosos e modernos apartamentos, piscina na cobertura e ótimas tarifas.teatro-manaus Claudio Oliva

Dos tempos áureos da borracha, restou o esplendor de algumas imponentes construções históricas como o Teatro Amazonas e o Mercado Municipal, que foi reaberto em 2014 durante a Copa do Mundo depois de quase sete anos de reforma. Ali pertinho, visite o Museu da Amazônia, experimente o sanduíche de Tucumã, apelidado de X-Caboquinho, e tome sorvetes de tapioca ou de frutas regionais como açaí, cupuaçu e taperebá.

Não deixe de provar o suco e os refrigerantes de guaraná que podem ser encontrados nos restaurantes e bares. O Real e o Magistral são os melhores.

Na culinária a melhor dica é fazer ao menos uma refeição no restaurante O Banzeiro. O restaurante fica numa ruazinha pequena do bairro de Adrianópolis. O Chef Felipe Schaedler é um apaixonado pela culinária amazonense e viaja o interior do estado em busca de ingredientes para compor suas receitas a base de peixes locais. Experimente a costela de tambaqui que é servida com baião de dois e farofa de ovo. O preço para duas pessoas incluindo café, bebidas e sobremesa sai em média por R$ 160,00.restaurante-tambaqui-um-dos-destaques-do-cardapio-a-la-carte

Nossa experiência para explorar essa enorme riqueza de fauna e flora foi embarcar num exclusivíssimo cruzeiro fluvial. Navegando há 13 anos pelas águas dos rios Negro e Solimões o Iberostar Grand Amazon é uma opção exclusiva e diferente para explorar os encantos da Floresta Amazônica.

Contando com 75 cabines, todas com varandas (além de duas suítes), o barco também oferece dois restaurantes, bar de piscina, american bar, duas piscinas, uma delas com cascata, ofurô com hidromassagem, academia, disco teca, teatro, uma boutique que oferece de pequenas joias até roupas, perfumes e sounevirs com a marca Iberostar, e um SPA com serviços personalizados de massagens terapêuticas e relaxantes.

Durante todos os dias uma equipe de monitores e guias oferecem excursões a bordo de lanchas rápidas que percorrem os furos e igarapés da imensa floresta com atividades diversas, que vão desde a visita ao Museu do Seringal, passando por tribos indígenas à beira do rio Negro, a experiências únicas como nadar com botos, fotografar bandos de macacos, pescar piranhas e até mesmo realizar a focagem de jacarés, que são os donos das margens do rio.suite-iberostar Claudio Oliva

As cabines do barco hotel flutuante são muito bem decorados e oferecem varandas individuais onde você pode admirar do nascer ao por do sol. Elas são equipadas com TV, ar-condicionado, telefone, cofre, banheiro com ducha de água quente e kit de amenities. Os viajantes dispõe ainda de cafeteira, minibar com reposição a cada dois dias (águas, refrigerantes e cervejas) e serviço de quarto realizado duas vezes por dia.

PISCINAS, DUCHA E SOLARIUM

No andar superior do Iberostar Grand Amazon , o turista encontra um deck panorâmico com piscinas, solarium, jacuzzi, espreguiçadeiras, e um restaurante mais descontraído com bar e um serviço de buffet rápido de grill e hambúrgueres. Nesse local os visitantes se reúnem antes ou depois dos deliciosos programas de tours oferecidos pela selva. Lá em cima acontecem gincanas, bingos, música, danças e diariamente é servido a partir das cinco horas da manhã um café continental para quem acorda mais cedo, e a partir das 11 horas um almoço rápido com pizzas, massas, saladas e refrescantes sobremesas para repor as energias dos passeios e trilhas na densa mata. Já no primeiro andar do barco funciona um teatro/discoteca onde também há apresentações musicais e folclóricas, além de palestras sobre peixes, botos e o cotidiano do povo ribeirinho.piscina-no-deck Claudio Oliva

TUDO INCLUSO E SERVIÇO IMPECÁVEL

O serviço Iberostar Grand Amazon é “All Inclusive” – tudo incluído. Bebidas nacionais e importadas, espumantes, vinhos, cervejas, batidas, água, refrigerantes, sucos, coquetéis e um cardápio diversificado de alimentos e bebidas com jantares temáticos, cozinha show e impecável serviço à la carte pra quem deseja variar das grandes ceias oferecidas a bordo.

São dois restaurantes, o Grill, no deck superior, e o Kuarup, mais requintado, onde são sempre servidas todas as refeições. A variedade é grande nesse último espaço, desde a rica culinária amazônica a saladas variadas, massas, carnes e também um variado cardápio à la carte sem custo adicional.

EXCURSÕES EXPLORAM A RIQUEZA DA FLORESTA

São dois roteiros oferecidos semanalmente pelo Iberostar Grand Amazon. O roteiro pelo Rio Negro é de quatro noites partindo às segundas e ancorando no porto de Manaus às sextas pela manhã. O segundo navega pelo Rio Solimões por três noites, zarpando sempre na tardinha de sexta e regressando nas manhãs de segunda. O tour pelo Rio Negro parte sempre às 18h, no exato momento do pôr do sol ao som de música clássica, rasgando o escuro rio e passando por baixo da enorme Ponte Rio Negro, que liga Manaus ao município de Iranduba. Depois de navegar por mais de uma hora e meia é chegada a hora do jantar de boas vindas com a apresentação de todo o staff do navio com a presença do capitão que faz um brinde com os hóspedes.

A primeira noite termina com um agradável e cômico show de mágica. No segundo dia logo ao amanhecer a selva nos brinda com a falta de sinal de celular. É realmente para desligarmos totalmente das coisas comuns de nosso dia a dia estressante. Depois de um farto café da manhã embarcamos para uma caminhada de pouco mais de duas horas por uma trilha na selva. Cada barco rápido com capacidade para 24 pessoas rasga o rio rapidamente e encosta numa praia. Nosso guia é um índio amazonense que nasceu na fronteira com o Peru, conhecido como Piro. Ele conhece como ninguém a fauna e a flora amazônicas. Mostra com toda a sua propriedade o valor das plantas, o cheiro da madeira de cada árvore, e interage com a natureza de forma exemplar. Ensina como tomar água no cipó, mostra como se proteger na densa floresta, fazendo nós com pequenos pedaços de árvores  e construindo abrigos para dormir.cipo

Na tarde desse mesmo dia, realizamos uma expedição para explorar o segundo maior arquipélago fluvial do mundo, o de Anavilhanas. O rápido e confortável barco rasga as águas escuras e quentes do rio Negro entrando nos estreitos furos, repleto de jacarés e piranhas com margens altas e enormes árvores que lembram a última cheia com marcas escuras em suas copas. No caminho, nosso barco é acompanhado por botos cinza e os céus começam a se tingir de vermelho em preparação para o majestoso por do sol.

No terceiro dia, logo pela manhã partimos para visitar a comunidade de índios Kambeba e sua bem organizada tribo. As crianças nos recebem com danças e o cacique realiza uma rápida palestra que discorre sobre como é viver dentro da maior floresta do mundo. A tribo fica numa praia às margens do rio Negro e tem uma população estimada de 150 habitantes, além de duas escolas.criancas-da-tribo Claudio Oliva

Depois de visitarmos os projetos sociais, percorremos uma feirinha de artesanato onde 15 barraquinhas comercializam arcos, flechas, brincos, pulseiras e algumas guloseimas produzidas por eles mesmos. Essa é uma das maneiras do Grupo Iberostar contribuir para a atividade do turismo sustentável e inclusivo do Amazonas, explica o Chefe de Expedição do IBEROSTAR Grand Amazon, Wenceslau Nascimento.

Logo no início da tarde desse mesmo dia, nossos guias propõem a experiência da pesca de piranha na região do rio Ariaú. Depois vamos visitar a casa de uma família de caboclos que mora numa das margens do enorme e majestoso lago de Acajatuba. Lá eles ensinam aos visitantes os processos de produção da farinha de mandioca  e da tapioca amazonense, quando todos podem degustar essa verdadeira iguaria da culinária cabocla indígena.piranha-3

O quarto e último dia começa bem cedinho!  Por volta das cinco da manhã somos despertados e começamos a navegar para ver o nascer do sol da floresta. É algo emocionante e único, escutar o cantar dos primeiros pássaros, ver nas árvores o rebuliço dos primatas atrás de frutinhas e folhas e observar as dezenas de animais acordando e promovendo um verdadeiro recital de sons, melodias de graves e agudos que explodem na até então silenciosa selva.

A lancha rápida retorna ao barco hotel, onde tomamos um reforçado café da manhã. Por volta das oito horas partimos novamente pra navegar calmamente nas margens do rio Ariaú. Aqui encontramos várias famílias de macacos de cheiro que descem o barranco rapidamente e pulam em nosso barco para comer as bananas que trazemos do nosso café da manhã. No percurso de onde estávamos ancorados, e navegando em direção ao Ariaú, passamos por diversos barcos flutuantes, que realizam o nado com os botos. A parte triste foi conferir a decadência do Ariaú Amazonas Tower que essa semana foi a leilão. Uma pena ver que um patrimônio da floresta está prestes a acabar.

Um casal que possui autorização do Ibama bate na água chamando os botos cor de rosa. Os botos nadam rapidamente em direção a um grupo de pessoas e fazem verdadeiros malabarismos, saltam, passam por debaixo de nossas pernas e chegam a deitar em nossos braços e barrigas permitindo carinhos e afagos. Uma sensação emocionante e inexplicável. Uma experiência que talvez eu nunca pudesse ter sentido se não fosse a oportunidade desse magnífico roteiro do grupo espanhol Iberostar.boto Claudio Oliva

À tarde nosso último passeio. Visitamos o Museu do Seringal Vila Paraíso. O local já serviu de cenário para gravação de vários filmes, minisséries e novelas. Lá, conhecemos como era a vida dos seringueiros que vieram para trabalhar nessas fazendas.

Nosso guia explica que muitos deles morreram de malária e outros se tornaram escravos do trabalho, pois não tinham como saldar dívidas adquiridas nos armazéns das fazendas, que cobravam até seis vezes o valor de um produto alimentício ou de primeira necessidade em relação aos preços praticados nas cidades.guia-extraindo-latex-da-seringueira-3  Claudio Oliva

O nosso guia olha de maneira penetrante para uma seringueira e faz a extração do leite da mesma que depois vira enormes borras de borracha. No local é possível avistar tucanos, bandos de pássaros pretos, enormes lagartos e até bichos preguiça com filhotes.bicho-preguica-3

Regressando ao barco antes de anoitecer, nos preparamos para o jantar de gala, que fecha triunfantemente a excelência dos serviços de alimentos e bebidas desse cruzeiro.

No dia seguinte, acordamos cedinho novamente para conferir o apoteótico encontro das águas do Rio Negro com o Solimões. Essas águas com cores e densidades diferentes percorrem quilômetros lado a lado e não se misturam, até formar o majestoso rio Amazonas que abriga a maior floresta do mundo.por-do-sol-1 Claudio Oliva

Chegamos ao porto de Manaus logo após o café da manhã, por volta das oito horas. O desembarque é bem tranquilo e a dica é aproveitar um roteiro pelo que faltou de Manaus.

O Museu da Amazônia foi inaugurado em 2014, para a Copa do Mundo no Brasil. Ele tem uma torre de observação com três plataformas. A mais alta tem cerca de 45 metros de altura e fica acima do nível das copas das árvores, oferecendo ótima vista para a floresta e parte da cidade. Para quem gosta de fotografar, uma opção é conferir o piso de pedras portuguesas do Largo de São Sebastião, onde fica o Teatro Amazonas. Lembra o calçadão de Copacabana no Rio de Janeiro, mas foi Manaus que inspirou essa obra marcante da zona sul carioca, já que o famoso desenho do piso em forma de ondas pretas e brancas surgiu primeiro em Manaus e retrata os banzeiros do famoso rio que corta a cidade. Não deixe de conhecer o Zoológico do Cigs. A maior atração é o viveiro de onças, você passa por cima dos enormes felinos por uma passarela de concreto. Jacarés, macacos e árvores raras da Amazônia também podem ser vistos e fotografados. O Palacete Provincial abriga cinco museus onde funcionou a sede da Polícia do Amazonas. No Distrito Industrial vale conhecer o Centro Cultural Povos da Amazônia, que oferece apresentações culturais dos povos que habitam a região.

Para a noite conheça o rock do Porão do Alemão, o Bar do Arnaldo próximo ao Teatro Amazonas e o Tarumã com sertanejo e pagode.

Esqueça visitar a Zona Franca. Não há nada bom para se comprar e os preços são mais caros que os shoppings das mais importantes capitais brasileiras. No remodelado Mercado, compre as balinhas de cupuaçu e castanha, o açaí, os chocolates artesanais recheados com frutas da terra, e confira as barraquinhas que comercializam produtos naturais para melhorar a dor nos ossos e alguns outros que prometem até ser afrodisíacos.

Terminamos nossa matéria agradecendo o excepcional trabalho realizado por toda a equipe do Iberostar. Uma empresa espanhola de hotelaria aposta num roteiro exclusivo de maneira profissional, gerando emprego, praticando turismo sustentável, estimulando a inserção da população ribeirinha ao ecoturismo e proporcionando aos brasileiros e ao mundo a arte de mostrar o maior patrimônio de fauna e flora do nosso planeta. Manaus tem muitos atrativos, como alguns que expus nesse artigo. Posso afirmar, parodiando o poeta Fernando Pessoa, que navegar pela floresta é preciso.

Quando ir

Durante todo o ano. Roteiros de segunda a sexta-feira pelo Rio Negro e de sexta-feira a domingo pelo Solimões.

Prepare-se para sentir muito calor durante todo o ano. No inverno amazônico, que ocorre de dezembro a junho, chove intensamente e é quando os rios ficam cheios e a floresta alaga. Na seca, período que estamos vivendo agora, que começa no final de julho e termina no finalzinho de novembro, dezenas de praias surgem e é mais fácil encontrar os animais.

Onde comer

Restaurante Banzeiro, em Adrianópolis

Tambaqui de Banda, no Parque Dez

FOTO POR DIVULGAÇÃO / IBEROSTAR.COM.BR/HOTEIS/MANAUS/IBEROSTAR-GRAND-AMAZON Veendam Gran Amazon

FOTO POR DIVULGAÇÃO / IBEROSTAR.COM.BR/HOTEIS/MANAUS/IBEROSTAR-GRAND-AMAZON
Veendam
Gran Amazon

DADOS TÉCNICOS DO IBEROSTAR GRAND AMAZON
Comprimento: 90 metros
Passageiros: 150
Decks: 3

Cabines
Cabines Mandí e Tambaquí
Cama de casal ou duas de solteiro, banheiro, telefone, televisão, rádio, secador de cabelo e varanda com vista para o rio.

Cabine Acará
Cama de casal ou duas de solteiro, banheiro, telefone, televisão, rádio, secador de cabelo, cofre e varanda com vista para o rio.

Royal Suite
Cama de casal ou duas de solteiro, banheiro, telefone, televisão, rádio, secador de cabelo e varanda com vista para o rio.

Infraestrutura
ITENS DE LAZER
·         Piscinas

·         Jacuzzi

·         Academia

·         Discoteca

·         Loja

GASTRONOMIA E PROGRAMAS
A rica gastronomia amazônica é preparada em dois restaurantes, que também servem o melhor da culinária internacional. Conheça os sabores exclusivos do norte do Brasil neste cruzeiro com sistema all inclusive.

Itinerário

Manaus – Rio Negro

Preço do pacote (por pessoa em cabine DBL)

4 NOITES (segunda a sexta): a partir de R$ 3.440,00

Crianças de 8 a 12 anos incompletos pagam 50% do valor do adulto em quarto duplo.

Regime de alimentação

All Inclusive. Refeições e bebidas (alcoólicas e não alcoólicas, nacionais e importadas).

Passeios incluídos

Caminhada em trilhas e passeios de lancha pela região, visita a uma comunidade ribeirinha, pesca de piranhas, focagem noturna de jacaré, visita a casa do Caboclo (população local), interação com botos cor-de-rosa, visita a museu da região e a praia local, observação do encontro das águas dos rios Negro e Solimões.

Extras incluídos

Room service (horário pré-definido).

Itinerário

Manaus – Rio Negro e Rio Solimões

Preço do pacote (por pessoa em cabine DBL)

7 NOITES (sexta a sexta ou segunda a segunda): a partir de R$ 6.020,00

Crianças de 8 a 12 anos incompletos pagam 50% do valor do adulto em quarto duplo.

Regime de alimentação

All Inclusive. Refeições e bebidas (alcoólicas e não alcoólicas, nacionais e importadas).

Passeios incluídos

Caminhada em trilhas e passeios de lancha pela região, visita a uma comunidade ribeirinha, visita a casa do Caboclo (população local), pesca de piranhas, focagem noturna de jacaré, interação com botos cor-de-rosa, visita a museu da região e a praia local, observação do encontro das águas dos rios Negro e Solimões.

Extras incluídos

Room service (horário pré-definido).

Itinerário

Manaus – Rio Solimões

Preço do pacote (por pessoa em cabine DBL)

3 NOITES (sexta a segunda): a partir de R$ 2.580,00

Crianças de 8 a 12 anos incompletos pagam 50% do valor do adulto em quarto duplo.

Regime de alimentação

All Inclusive. Refeições e bebidas (alcoólicas e não alcoólicas, nacionais e importadas).

Passeios incluídos

Caminhada em trilhas e passeios de lancha pela região, visita à casa do Caboclo (população local), pesca de piranhas, focagem noturna de jacaré e observação do encontro das águas dos rios Negro e Solimões.

Extras incluídos

Room service (horário pré-definido).

Durante duas semanas em junho o barco realiza excursões para Parintins.

Mais informações : iberostar.com.br 

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Fotos por: Paulo Marques e Cláudio Lacerda Oliva

Comentários