logo

Telefone: (11) 3024-9500

Istambul: magia entre palácios e mesquitas | Qual Viagem Logo

Capa abre

Istambul: magia entre palácios e mesquitas

23 de fevereiro de 2015


Surpreendente, encantadora, fascinante. Vários são os adjetivos capazes de definir Istambul, a maior cidade da Turquia. Dividida entre a Ásia Ocidental e a Europa – apenas 3% do seu território -, reúne tudo o que um turista pode desejar em uma viagem. História, belezas naturais, gastronomia, compras e muito mais. Repleta de palácios, mesquitas, igrejas e bazares históricos, a cidade tem uma atmosfera mágica e singular. Principalmente na primavera, quando fica enfeitada com mais de 3 milhões de tulipas plantadas em praças, parques e canteiros à beira das ruas.


Em Istambul, o Oriente e Ocidente estão divididos pelo Estreito de Bósforo. Pare sobre uma das pontes ao entardecer e observe suas margens iluminadas por uma delicada luz avermelhada refletindo sobre o que foi a capital do Império Romano, de Bizâncio e do Império Otomano. O visual é deslumbrante e o cenário da antiga Constantinopla retrata o esplendor da cidade, que teve passado glorioso com 2 mil anos de história e hoje vive dias de modernidade e efervescência. Para entender melhor Istambul, nada como começar com um cruzeiro pelo Bósforo. Embarque em um dos catamarãs que cruzam o estreito e tenha uma visão privilegiada dos seus principais pontos turísticos, como a Torre de Gálata e a Torre de Leandro, além de admirar o skyline da cidade pontilhada por edifícios modernos e inúmeras mesquitas.

Istambul

O Estreito do Bósforo une os mares de Mármara e Negro, separando, a Europa da Ásia. FOTO: THINKSTOCK / VICTORGROW

Rica em história e tradições, as zonas históricas de Istambul foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 1985, pelos seus importantes monumentos e ruínas. Mas se engana quem pensa que Istambul é uma cidade velha e presa a hábitos antigos e tradicionais do seu povo. Por toda a parte vê-se muitas jovens de cabelos coloridos e maquiagem exagerada, misturadas às mulheres muçulmanas com seus véus sobre a cabeça. Os principais pontos de atração turística de Istambul estão no lado europeu, na região conhecida como Chifre de Ouro. São mesquitas, igrejas, sinagogas e palácios históricos que merecem uma visita. É o caso da antiga Basílica de Santa Sofia, a Mesquita Azul e o Palácio de Topkapi. Todas atrações imperdíveis.

Mesquita azul

Única com seis minaretes, a Mesquita Azul se destaca no cenário de Istambul e é um símbolo religioso para os muçulmanos. FOTO: THINKSTOCK / SERGHEI STARUS

A Mesquita Azul – ou Mesquita do Sultão Ahmed – é uma das obras-primas que a cidade ostenta com orgulho. Localizada em frente da Basílica de Santa Sofia, também conhecida como Hagia Sophia e separadas por um belo jardim, é a única em Istambul que possui seis minaretes. O magnífico interior da Mesquita Azul recebe a luz que entra através de 260 janelas em 36 cúpulas, iluminando os mais de 20 mil azulejos de Izmir que decoram suas colunas e arcos. Foi construída entre 1600 e 1616 e conta a lenda, que o sultão Ahmet pediu ao arquiteto um minarete de “ouro”, o que teria sido entendido como “seis”. Ambas as palavras têm som similar no idioma turco. Não importa se é verdade ou não, pois o resultado ficou primoroso.

Os turistas usam uma entrada específica e dentro da mesquita também ficam separados dos muçulmanos. Um enorme tapete forra todo seu interior. Não é permitida a entrada com sapatos, sendo necessário tirá-los à porta. Há saquinhos para guardá-los. Pessoas com roupas que mostrem os ombros e pernas são impedidas de entrar. Portanto, é recomendável usar roupas discretas e levar lenços ou pashiminas para cobrir a cabeça, ombros e pernas.

Atravesse o jardim e vá até a Hagia Sofia. Ela é espetacular. A igreja, inaugurada em 360 d.C. suportou os ataques dos conquistadores, revoltas populares, incêndio e terremotos. Em 1453, o sultão do Império Otomano, Mehmet II, conquistou Constantinopla e ordenou que a catedral bizantina fosse convertida em uma mesquita.

Basílica de Santa Sofia

Construída no século 6 pelo imperador Justiniano, a Basílica de Santa Sofia – hoje um museu – tem icônicos minaretes e uma grande cúpula ladeada por belos mosaicos. FOTO: THINKSTOCK / AHMET IHSAN ARITURK

Seus mosaicos foram cobertos, pintados e rebocados. Descobertos no século 19, foram restaurados minuciosamente e novamente exibidos a partir de 1931. Três anos depois, Mustafa Kemal Ataturk ordenou que Santa Sofia fosse transformado em um museu.

Próximo delas está outra preciosidade, o Palácio Topkapi, que foi sede do Império Otomano durante quatro séculos. Construído no século 15 após a queda de Constantinopla, tem amplos jardins e uma rica coleção de arte. Os salões do harém do sultão guardam um magnífico tesouro, joias, armas e vestimentas da época.

Na mesma região também estão a Mesquita de Solimão, o Grande Bazar e os restos das antigas muralhas da cidade.

Nos arredores da Mesquita Azul também estão outros importantes pontos de atração turística. Um pouco da história de Constantinopla pode ser apreciado no Museu dos Mosaicos do Grande Palácio, localizado em uma rua atrás da Mesquita. O chão do antigo Grande Palácio de Constantinopla era coberto por um mosaico gigante, com cerca de 4 mil metros quadrados. Uma parte foi restaurada e aberta à visitação.

Em uma praça em frente – Sultanahmet – está a área onde na época do Império Bizantino funcionou o Hipódromo de Constantinopla, ponto de encontro e coração da vida política e social da cidade. No local aconteciam corridas de cavalos, desfiles e outros eventos. Do antigo hipódromo sobraram apenas alguns monumentos como o Obelisco Teodósio, que foi feito no Egito, e a Coluna Espiral, também conhecida como Coluna da Serpente, já que tinha três cabeças de serpente em seu topo.


EM SINAL DE RESPEITO, A ORDEM É PECHINCHAR

Fazer compras é uma das atrações mais divertidas da cidade. Pedir descontos não é só uma maneira de economizar, mas uma forma de mostrar respeito aos rituais de um povo que tem o comércio como principal atividade desde os persas. A ordem é pechinchar muito e sempre. Desde um cafezinho até um tapete que pode custar alguns milhares de euros. Os principais templos do consumo em Istambul são o Mercado das Especiarias e o Grande Bazar, locais onde as negociações podem demorar horas e sempre regada a chás de maçã.

Istambul

FOTOS: THINKSTOCK E ROBERTO MAIA

O Grande Bazar pode ser considerado o primeiro grande shopping center construído na história do mundo. O complexo comercial reúne cerca de 4 mil lojas em um infindável labirinto de ruelas. Em seu interior, cores, aromas e sabores se misturam em meio a uma algazarra com pessoas de todo o planeta comprando de tudo. De preciosos tapetes a roupas e peças de artesanato, passando por joias e especiarias. A infraestrutura de serviços inclui cafés, restaurantes e banheiros. O acesso pode ser feito por diversos portões, entre eles o Beyazit, Carsikapi, Nuruosmaniye e Orunculer.

Depois de exercitar seu poder de negociação e pechinchas no Grande Bazar, não deixe de visitar outro interessante polo de compras em Istambul, o Bazar de Especiarias. Desde o século 17, o chamado Yeni Camii, concentra o comércio de especiarias na cidade. Atualmente, oferece outros produtos aos consumidores, que além das fantásticas especiarias podem comprar também caviar do Mar Negro e diversos tipos de suvenires. Abre de segunda a sábado, das 8h às 19h.

Já o roteiro de visitas às mesquitas de Istambul deve passar necessariamente também pela imponente Mesquita Süleymaniye, também conhecida como Mesquita de Solimão. Construída em homenagem ao maior de todos os sultões, Solimão, o Magnífico, o grande complexo guarda o tumulo do monarca e de seus familiares.

Do outro lado do Chifre de Ouro está a vibrante região comercial de Beyoglu, onde a Torre de Gálata se destaca no alto de uma colina. Ela é o lugar ideal para apreciar a cidade do alto. Com 66 metros de altura, domina a paisagem de Istambul. Programe a vista para o final da tarde para aproveitar o esplendoroso pôr do sol. No local há, também, cafés e um restaurante com visão de 360 graus da cidade. Construída sobre as fundações de um farol bizantino no século 14, a antiga fortaleza genovesa oferece uma incrível vista do Bósforo e das mesquitas do Chifre de Ouro.

Istambul

FOTOS: THINKSTOCK E ROBERTO MAIA

Na mesma região estão algumas belas igrejas, mosteiros e edifícios históricos. Muitos desses edifícios foram transformados em charmosos ateliês, restaurantes e hotéis-butique. O Palácio de Dolmabahce, uma luxuosa residência do período do sultanato otomano é a principal atração do bairro. Em meados do século 19, o sultão Abdul Mecit, cansado do Palácio de Topkapi, projetou a sua nova morada. Ele queria um mais moderno e que atendesse todas as suas necessidades. Para tanto, não poupou recursos para construir o palácio. Seus ambientes luxuosos incluem um lustre que veio do Reino Unido, uma escadaria de cristal encomendada à Baccarat e torneiras de prata maciça no banheiro principal. Até o Salão Azul, ambiente utilizado pelas mulheres do harém, possui objetos e decoração de luxo. Foi a residência de seis sultões e local onde faleceu o primeiro presidente da Turquia, Mustafa Kemal Ataturk. Abre diariamente das 8h30 às 16h. Fecha às quintas. É recomendável chegar cedo, pois há um limite diário de visitantes.

As antigas muralhas de Constantinopla também valem uma visita, apesar de estarem um pouco afastadas da região central da cidade. No local também a igreja de São Salvador em Chora. Construída no século 11, concentra mosaicos bizantinos de inestimável valor, além de obras que narram passagens da vida de Cristo e de Maria. Entre elas, destaque para “Sono da Virgem” e “Jornada a Belém”. Fecha às quartas-feiras.


BANHOS TURCOS – EXPERIÊNCIA E RELAXAMENTO

Istambul

Cagaloglu é uma das mais famosas casas de banho turco.

Quem nunca ouvir falar dos famosos banhos turcos? Portanto, quando estiver em Istambul não deixe de incluir essa experiência singular. O ideal é programar essa parada para o relaxamento na fase intermediária da viagem. Localizadas em edifícios históricos, oferecem sauna a vapor e vigorosas massagens. Relaxe e recarregue as energias antes de dar sequência ao roteiro de visitas.

Os banhos turcos – o hamam – são rituais enraizados na cultura turca há séculos, tanto para homens quanto para mulheres. Entre os estabelecimentos
mais antigos e tradicionais da cidade estão o Çemberlitas e o Cagaloglu. Construído em 1584, o Çemberlitas Hamami é um verdadeiro ponto turístico no centro histórico de Istambul. O lugar é grandioso. O pé direito é bem alto e o teto tem formato de domo com aberturas por onde passam feixes de luz.

Já o Cagaloglu Hamami funciona em um prédio construído pelo sultão Mehmet I, em 1741. Disponibiliza tratamentos que vão desde um simples banho até massagens sobre mesas de mármore. Contam por lá que o setor masculino já foi frequentado por figurões como o rei da Inglaterra, Edward VIII, e o astro de Holywood, Harrison Ford. Abre diariamente, das 8h às 22h.

Além das várias casas de banhos turcos tradicionais há, também, outras funcionando nos hotéis de luxo da cidade. Caso do Four Seasons Bosphorus, por exemplo.

Outra atração entre as mais visitadas da cidade é a Cisterna da Basílica. Istambul tem várias cisternas mas essa é a mais importante. Foi construída no período bizantino – ano 532 – para guardar a água para o Grande Palácio e outros edifícios próximos caso seus aquedutos fossem destruídos durante alguma invasão. A cisterna, localizada nos arredores da Basílica de Santa Sofia, tem capacidade para armazenar 80 mil metros cúbicos de água. O teto tem 9 metros de altura e é suportado por 336 colunas de mármore que estão dispostas em 12 filas de 28 colunas cada. As colunas mais famosas são as duas que estão apoiadas em estátuas com a cabeça da medusa.

Mas não pense que Istambul vive apenas das antigas heranças culturais do Império Otomano. Quando o sol se põe e a noite chega, um mundo de atrações tem início por todas as partes da cidade. As baladas mais agitadas estão no bairro de Taksim. É nessa região que estão badalados bares e restaurantes, além de diversão para todos os gostos. E tem de tudo um pouco. Basta caminhar pela rua principal do bairro – Istiklal Street – para se deparar com casas tocando música eletrônica, árabe e até brasileira. Ao final da viagem, certamente ficará um sentimento de que Istambul merecerá uma nova visita. E merece, acredite.

O jornalista viajou a convite da Turkish Airlines, Arar Tours – www.aratur.com.tr – e contou com a cobertura do seguro-viagem GTA – Global Travel Assistance.


Para quando você for a Istambul

Istambul é a principal porta de entrada da Turquia, país limitado a Nordeste pela Geórgia e Armênia; a Leste pelo Irã; ao Sul com o Iraque e Síria; e ao Norte-Oeste pela Grécia e Bulgária. A cidade está localizada no estreito do Chifre de Ouro e o Bósforo, que a divide em duas partes, conectando o Mar de Mármara com o Mar Negro e separa fisicamente a Europa e a Ásia. É constituída em sua imensa maioria por muçulmanos e uma minoria de cristãos e de judeus.O distrito de Sultanahmet é considerado o centro histórico de Istambul, a área mais antiga da cidade.

IDIOMA – Turco. O inglês é compreendido nas principais zonas turísticas.

FUSO HORÁRIO – Mais 6 horas em relação ao horário de Brasília.

MOEDA – Nova Lira. Até o fechamento dessa edição, THY1 = R$ 1,17

VISTO – Brasileiros não precisam de visto.

CLIMA – As melhores épocas para viajar são entre abril e junho (primavera) e setembro e outubro (outono), quando as temperaturas giram em torno dos 15ºC e as atrações estão menos cheias. Chove bastante durante o outono e o inverno e as temperaturas podem ficar bem baixas, podendo, inclusive, nevar.

ELETRICIDADE – 220 volts

CONSULADO GERAL DO BRASIL EM ISTAMBUL: Askerocağı Cad. no 6 – Süzer Plaza – 4o andar. Informações: www.istambul.itamaraty.gov.br

EMBAIXADA DA TURQUIA NO BRASIL: SES – Av. das Nações, Quadra 805, lote 23. Informações: tel. (61) 3242-1448 ou www.brasilia.emb.mfa.gov.tr

TRANSPORTE – Para se locomover em Istambul é recomendável adquirir o cartão recarregável Ostanbulkart. Além de poupar tempo e dinheiro é possível vende-lo nas estações antes de deixar a Turquia. Pode ser usado em ônibus, bonde, balsa, funicular, metrô e metrobus (ônibus com uma rota especial).

COMPRAS – Istambul oferece uma variedade absurda de produtos à venda, desde tapetes da Anatólia até especiarias, joias, têxteis, produtos em couro, cerâmicas e utensílios domésticos. O roteiro de compras passa necessariamente pelo Grande Bazar, um gigantesco labirinto com milhares de lojas que oferecem de tudo. A ordem é pechinchar. Comece oferecendo metade do preço anunciado em qualquer produto. O Grande Bazar abre de segunda à sábado, das 9h às 19h.

DICA – Diversas atrações turísticas de Istambul têm longas e demoradas filas para a compra de ingressos. Através do site www.muze.gov.tr é possível comprar os ingressos antecipados para a Hagia Sophia, Museu Arqueológico de Istambul, Museu Chora Palácio e Harém Topkapi, entre outros.

ONDE FICAR – Istambul dispõe de diversas opções de hospedagem. Desde estabelecimentos pertencentes às grandes redes, hotéis luxuosos ou menores, até os bed and breakfast e albergues. Também é possível alugar apartamentos de temporada, uma opção que sai bem mais em conta. Ficar hospedado em Sultanahmet, a chamada cidade antiga, é uma boa opção, pois a maioria das principais atrações turísticas estão concentradas na região.

O QUE COMER – A gastronomia turca é considerada uma das grandes virtudes do país. E não é para menos. A mesa turca apresenta pratos preparados com ingredientes frescos e com combinação harmoniosa. No cardápio estão uma variedade de sopas, saladas, frutos do mar, peixes e pratos à base de verduras e carnes, principalmente a de cordeiro. O prato típico é o kebap. O mais tradicional é o döner kebap, uma espécie de wrap de churrasco grego. As berinjelas são muito apreciadas pelos turcos e existem dezenas de maneira diferentes de prepará-las. Todas deliciosas. O Köfte, feito com bolinhas de carne acompanhado por salada e pão pita também é muito apreciado. A pizza turca, chamada de pide também é bastante popular e saborosa. Ela é preparada com massa de pão pide – a mais tradicional é feita com queijo, tomate, ovo, azeitona e pimenta. O tradicional pão pita acompanha as mais diversas entradas e refeições. Entre as sobremesas, os doces turcos são inevitáveis e os mais tradicionais são o dondurma (sorvete), o lokum e o baklava (massa folhada recheada com pistache, nozes e castanhas). Para beber, cerveja, vinho e o raki, bebida típica do país. O chá e o café turco (servido com a borra) também são muito apreciados.

COMO CHEGAR – A Turkish Airlines oferece voos diretos entre São Paulo e Istambul. O tempo da viagem até o Aeroporto Internacional de Istambul Ataturk tem duração de 12h30. O aeroporto fica no lado europeu da cidade e distante 20km do centro. Informações: tel. (11) 3371-9600 ou www.flyturkish.com.br.

PACOTES TURÍSTICOS:

INFORMAÇÕES TURÍSTICAS – www.istanbul.gov.tr


 


 

Comentários