logo

Telefone: (11) 3024-9500

Inhotim tem obras de arte contemporânea de relevância internacional | Qual Viagem Logo

Tunga_ True Rouge 02_Foto Daniela Paoliello

Inhotim tem obras de arte contemporânea de relevância internacional

6 de maio de 2016

Situado em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte (MG), o Instituto Inhotim é um Centro de Arte Contemporânea e Jardim Botânico. Possui uma área de 140 ha de visitação composta de fragmentos florestais e jardins, com uma extensa coleção de espécies tropicais raras, onde estão instaladas obras de arte contemporânea de relevância internacional.

Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo Paz, o Inhotim foi aberto ao público em 2006 e tem forte compromisso com o desenvolvimento da comunidade na qual está inserido. O Instituto participa ativamente da formulação de políticas para a melhoria da qualidade de vida na região, seja em parceria com o poder público ou com o setor privado, seja em atuações independentes.

A estrutura e a organização do espaço garantem um lugar singular. Além de romper com a arquitetura e o modo de exposição e visitação associados aos museus convencionais, o Instituto oferece aos visitantes a oportunidade da fruição, aproximando obras de arte e circuitos ambientais. Mais de 2 milhões de pessoas já visitaram esse lugar singular, um dos principais destinos turísticos e culturais do Brasil.

Foto por Daniela Paoliello

Foto por Daniela Paoliello

O Instituto Inhotim é uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida pelo Governo Federal e pelo Governo do Estado de Minas Gerais como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). As ações do Inhotim são amparadas pela Lei Federal de Incentivo à Cultura por meio do Ministério da Cultura.

Arte Contemporânea

Pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, vídeos e instalações de mais de 100 renomados artistas brasileiros e estrangeiros, de 30 diferentes países, formam a coleção do Instituto Inhotim. De um acervo com cerca de 1.300 obras, 700 trabalhos encontram-se em exposição atualmente. Produzidos nacional e internacionalmente desde os anos 1960 até os dias atuais, estão dispostos ao ar livre no Jardim Botânico do Inhotim ou exibidos em galerias.

Das 23 galerias, quatro são dedicadas a exposições temporárias: Lago, Fonte, Praça e Mata. Com aproximadamente 1.000 m² cada, contam com grandes vãos que permitem aproveitamento versátil dos espaços para apresentação de obras de vídeo, instalação, pintura ou escultura. Bienalmente, esses espaços apresentam uma nova mostra para apresentar aquisições do Instituto e criar reinterpretações da coleção. Além disso, novos projetos individuais de artistas são inaugurados anualmente, fazendo do Inhotim um lugar em constante evolução.

As galerias permanentes apresentam obras de Tunga, Cildo Meireles, Miguel Rio Branco, Hélio Oiticica & Neville d’Almeida, Adriana Varejão, Doris Salcedo, Victor Grippo, Matthew Barney, Rivane Neuenschwander, Valeska Soares, Doug Aitken, Marilá Dardot, Lygia Pape, Carlos Garaicoa, Carroll Dunham, Cristina Iglesias, William Kentridge e Claudia Andujar.

Texto por: Agência com edição Eliria Buso

Foto destaque por Daniela Paoliello

Comentários