logo

Telefone: (11) 3024-9500

Ilhas Eólias: destino surpreendente ao norte da Sicília | Qual Viagem Logo

Fossa di Vulcano, Italy - June 12, 2014 - Two hikers enjoy the view over the Aeolian Islands from the volcano crater rim of Fossa di Vulcano on June 12, 2014 in on Vulcano Island, Italy

Ilhas Eólias: destino surpreendente ao norte da Sicília

28 de março de 2018

Arquipélago italiano ao norte da Sicília, as Ilhas Eólias formam um pequeno paraíso cercado por um mar cristalino em tons profundos de azul. Formadas por atividade vulcânica, as sete ilhas principais são Lipari, Panarea, Vulcano, Stromboli, Salina, Alicudi e Filicudi, destinos que atraem milhares de turistas todos os anos. No verão, cerca de 200 mil visitantes chegam a essas ilhas, que possuem, no resto do ano, cerca de 10 mil habitantes.

Foto por iStock / EStruk

Foto por iStock / EStruk

Os viajantes podem aproveitar atividades tanto no mar e nas praias quanto no interior das ilhas, como trilhas até os vulcões (ainda ativos) de Stromboli e Vulcano. A superfície do arquipélago soma apenas 115 km², sendo então possível conhecer as ilhas em passeios bate e volta, principalmente a partir da Sicília. Há barcos que partem de Messina, Milazzo e Palermo (cidades na Sicília) com destino às Ilhas Eólias. Outra opção possível é pegar um barco em Nápoles.

Foto por iStock / mkos83

Foto por iStock / mkos83

A origem vulcânica das ilhas é visível em algumas atrações locais: praias de areia escura, crateras, relevo acidentado, piscinas de águas termais e banhos de lama. O arquipélago é inclusive listado como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

Lipari

Foto por iStock / kruwt

Foto por iStock / kruwt

A maior das Ilhas Eólias, Lipari concentra grande parte da população fixa do arquipélago e de suas atividades diárias. Na cidade homônima, onde está o porto, visite o Museu Arqueológico e o Castelo de Lipari, uma fortaleza à beira-mar. Além das trilhas, é possível fazer passeios de barco ao redor da ilha, para admirar a beleza das formações rochosas e das praias. A Spiaggia Bianca, por exemplo, exibe um mar em tons de turquesa.

Panarea

Foto por iStock / alexsalcedo

Foto por iStock / alexsalcedo

É um destino de verão muito conhecido entre os ricos e famosos que querem escaper de lugares mais movimentados. Hotéis de luxo e mansões milionárias dominam a ilha e grandes iates surgem no porto na alta temporada. A ilha é famosa pelas águas cristalinas de suas praias e pela vida noturna agitada. Além de aproveitar as lindas praias, faça um passeio de barco ou ande pelos pequenos vilarejos com ruas estreitas, restaurantes e lojas.

Vulcano

Foto por iStock / TamasSzendrei

Foto por iStock / TamasSzendrei

Com um vulcão ativo no centro, Vulcano guarda ainda outros fenômenos impressionantes, como jatos de vapor e piscinas de lama quente conhecidas por suas propriedades terapêuticas. O cheiro de enxofre domina o ar em alguns pontos, mas as atrações locais, como a trilha até a cratera do vulcão, são bem interessantes.

Stromboli

Foto por iStock / luiginifosi

Foto por iStock / luiginifosi

Nessa ilha está um dos vulcões mais ativos da Europa. Há um mirante de onde é possível observar com segurança as explosões e o fluxo de lava que corre para o mar, conhecido como Sciara del Fuoco. Também é possível observar o vulcão em um passeio de barco ou fazer uma trilha guiada ao topo.

Salina

Foto por iStock / 4zoom4

Foto por iStock / 4zoom4

Considerada a mais verde das Ilhas Eólias, Salina guarda várias belezas naturais. Uma delas é o Monte Fossa delle Felci, o ponto mais alto da ilha, acessível por uma trilha. Outro lugar deslumbrante é a praia de Pollara. Passeie também pelo vilarejo de Santa Marina Salina, cuja rua principal é pontuada por boutiques e restaurantes – aproveite para degustar o vinho local, Malvasia.

Alicudi e Filicudi

Foto por iStock / Giakita

Foto por iStock / Giakita

Essas duas pequenas ilhas vizinhas têm em suas paisagens crateras de vulcões inativos. Ali vivem poucos habitantes – Alicudi é, inclusive, uma das ilhas mais intocadas do arquipélago, onde até os carros são proibidos. Há vários cenários que valem a visita, como Grotta del Bue Marino, em Filicudi, uma gruta “secreta” na costa rodeada por um mar azul turquesa.

Como chegar

Para chegar à Sicília, de onde saem barcos para as Eólias, pegue um voo pela Alitalia até Catânia, com uma escala em Roma. De Catânia, siga até Milazzo, Messina ou Palermo de carro, depois pegue um barco ou balsa até a ilha escolhida. Os barcos partem de Messina ou Palermo no verão.

Onde ficar

Hotel Aktea

Hotel – Residence Al Belvedere Salina

Hotel Ravesi

Texto por: Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / AMzPhoto

Comentários